História Eu Quero Você - TaeGi - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Fluffy, Homossexualidade, Jikook, Lemon Adorooo, Namjin, Romance, Taegi, To Com Sono, Tragedia, Yoongi É Lindo Af
Exibições 97
Palavras 2.099
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente <3
Gostaram da nova capa e nome da fic? Eu disse que ia ser provisório ~~
Hoje em comemoração do meu aniversário, vocês ganham um cap com mais ação... ♥
Boa leitura!

Capítulo 13 - Resolvendo as treta~


Fanfic / Fanfiction Eu Quero Você - TaeGi - Capítulo 13 - Resolvendo as treta~

Taehyung acorda e não sente a presença de seu Hyung ao lado da cama, ele se levanta e vai direto pro banheiro tomar um banho recordando-se da noite passada que julgou perfeita.

—É hoje cambada, vamo acabar com aquele desgraçado — Yoongi dizia com seu taco de baseball em mãos. —Desgraçado com todo o respeito né, ele fez o homem que eu mais amo nessa, e em todas, as vida. — deu um selinho em Taehyung que sorriu de canto.
—Você precisa mesmo levar esse taco? Pode ser perigoso... Ele é de todo banhado em metal, não quero matar ele... Só quero deixar ele pior do que você estava
—Ou seja, você quer deixar ele morto. — Jin se juntou a nós.
—Ok... Vamos logo, cadê o Nam? E o seok?
—Eles estão na pick-up... Vão logo, quero ver a cara dele destruída, me mandem fotos... Quer dizer, destruída com todo o respeito ao seu pai TaeTae — disse com pressa. Fomos para o carro, Jin veio junto mas íamos leva-lo para a casa da minha mãe -Cujo é perto da casa do meu "progenitor"- para destraí-la, já que ela poderia estragar o plano. Jin levava uma colher de pau rosa, ri internamente com isso.
—Tae, tudo bem pra você se a gente machucar muito ele, tipo muito mesmo? Tipo ele é teu pai...
—Sem dó, sem piedade, ele nunca foi meu pai de verdade. —Disse frio, sem expressão. Namjoon, que dirigia, acenou com a cabeça e continuou dirigindo.
—Chegamos cambada — Namjoon abriu o porta-luvas tirando de lá um soco-inglês
—Amor, isso não é ilegal? — Jin perguntou preocupado.
—Princess, nós vamos invadir uma casa, bater em uma pessoa, ir embora, e deixa-lo lá para morrer. Você acha mesmo que um soco-inglês é o pior crime que nós vamos cometer? — disse rindo irônico, Jin bufou e Namjoon parou o carro NO MEIO DA RUA só pra dar um selinho no Jin.
—NAMJOON! — todos -excerto Jin, que havia corado e virado a cabeça para o lado da janela- repreenderam o garoto que quase fez com que o carro de trás batesse no seu.
Todos seguiram até a casa, com um silêncio confortável até que Hoseok começou a cantar Hello Biches
HELLO BICHES nananananana — começou a berrar toda a música e então o silêncio se transformou em um coro de 5 pessoas cantando CL. —Chegamos. Vamos logo antes que a polícia nos veja. MEU QUADRIL É JUSTO, JUSTO, JUSTO... MEU LÁBIOS OS SÃO TÃO DELICIOSOS ONDE QUER QUE EU VÁ ESTOU TÃO CONFIANTE... — berrou a letra.
—Ok, Hoseok! Agora para de mexer essa raba e se concentra no plano. — Yoongi deu um tapinha na nádega coberta de Hoseok. Taehyung bufou. O maior deu um beijo na bochecha do moreno que sorriu bobo.
  Chegando ao destino, Jin foi para a casa da mãe de Taehyung enquanto os outros iam em direção até a casa. Uma casinha marrom de madeira bem velha, havia teias de aranha por todo o local, Hoseok se agarrava no braço de Namjoon que até agora parecia confiante para alguém que cometeria alguns crimes. Namjoon foi o primeiro a entrar, seus punhos estavam em frente do seu rosto em posição de luta, em passos largos chegou até um quarto ao lado da cozinha. O taco de metal de Yoongi arrastava no chão fazendo um barulho um pouco irritante, Taehyung andava de mãos entrelaçada com o loiro que o fitava com a boca pouco aberta. Diria que impressionado. Era engraçado como Yoongi e Taehyung eram um pouco complicados, mas mesmo assim continuavam sendo perfeitinhos. Mesmo com o tempo, os acidentes, os dramas, eles nunca deixaram de se amar. Adimirar a beleza do outro sempre foi um dos passatempos favoritos de ambos. Se amavam, isso é normal.
Avistavam garrafas de bebida, e... Sangue. Os olhos do de cabelos verdes se arregalaram, o coração disparou, os punhos se fecharam e foram em direção ao rosto do mais velho quase que de repente, os olhos curiosos fitaram o maior cambalear para trás e cair. Yoongi acenou com a cabeça para Taehyung e para uma corda atrás dele, logo entendeu o recado e pegou a corda para amarrar o homem que se encontrava no chão. Namjoon o colocou sentado em uma cadeira e Yoongi o amarrou com a corda, quando o mais velho se recompôs, começaram as perguntas e olhadas.
—Q-quem são vocês? Oque estão fazendo aqui? Oh, não, espera... Você... Você é o meu filho?! — o homem falou com ironia escorrendo pela borda da boca.
—Nunca fui teu filho, nunca vou ser. Agora, por que você fez isso com o Yoongi? —Perguntou se segurando para não dar um soco naquele homem.
—Aquele viadinho que você namora— um soco forte foi desferido no rosto do homem sentado na cadeira. —Ora, vai me dizer que não é verdade? — Taehyung pegou o taco de Yoongi a força e bateu no joelho de seu —infelizmente— progenitor. Que soltou um gemido alto de dor.
—Não vai falar, não? Nós temos o dia inteiro. Namjoon vai procurar provas, Hoseok vai com o Nam, Yoongi coloca as luvas. — entregou-lhe um par de luvas pretas, e colocou um par igual nas mãos. —Hoje, nós vamos fazer um pequeno estrago. — fitou o homem sentado com um sorriso quase que psicopata.

O homem já se encontrava sangrando, seu rosto muito machucado, seus olhos quase fechados e nada saía da sua boca, a não ser alguns gemidos de dor baixos.
—Fala, por que você fez aquilo com o Yoongi? — Taehyung o batia, o socava, e o homem não abria o bico.
—Você quer sabe mesmo o por quê? Pois bem, eu vou te dizer... — riu em deboche e o moreno, que já estava sem paciência, o ouviu ainda com uma careta inojada. —Eu ia me aproximar de você, sempre quis ser um pai de verdade, então comecei a pesquisar sobre você. Foi ai que eu achei coisas sobre esse suposto Min Yoongi, — riu com ironia — Meu filho? Com um viadinho? Meu filho com outro homem, se é que isso pode ser chamar de homem —analisou a silhueta do loiro —Até que ele é bonitinho — sentiu um soco forte contra seu rosto, cospiu sangue e tossiu alto. —Então... Eu resolvi apagar ele, mas pelo o que eu vi, não deu muito certo. — riu falso. Taehyung pegou o taco afim de esmagar a cabeça daquele homem, porém foi impedido por Yoongi que acenou com a cabeça como um "não vele a pena" mudo. Namjoon e Hoseok voltaram com algumas coisas, camisas com sangue, uma faca aproximadamente de 7cm. O homem o olhou com desespero e depois com derrota.
—Vamos chamar a polícia agora?
—Espera, precisamos eliminar essas pistas, e vestígios do que nós fizemos. — Taehyung pegou o taco de baseball e bateu com força na cabeça do homem. Todos abriram um a boca em forma de um perfeito 'O'. Colocaram as pistas em um saquinho e jogaram dentro do carro, com as garrafas de álcool que havia no local, jogaram um pouco do líquido pelo taco e pelo soco-inglês de Namjoon. Deixaram o homem inconsciente jogado no chão com uma garrafa de bedida na mão. Entraram no carro e ligaram para a polícia enquanto iam em direção a casa da mãe de Taehyung para buscar o Jin.
Finamente em casa, Taehyung foi levado para o quarto pelo Yoongi.

—Tae... — falou manhoso —Deita aqui comigo. — deu tapinhas de leva ao seu lado na cama. O menor tirou a camisa vendo Yoongi morder o lábio inferior, deitou-se ao lado do loiro que o fitava curioso logo passando sua mão gélida no rosto alheio —Não fica assim Tae... V-você mesmo disse que ele nunca foi teu pai. Eu acho até que não veleu a pena, sabe, eu acho que não tenho o valor que vocês todos disseram — adivinhou os sentimentos de Taehyung. A ultima parte foi cortada com um beijo agrecivo.
—Nunca mais diga isso. Você é importante pra mim e para todos os outros. Você tem o valor da minha vida, não sei oque faria sem você. — esfregou a pontinha do nariz na bochecha branquinha do maior vendo o encarar com um sorriso dançando nos lábios. —Agora, vamos dormir, uh?
—Não quero!
—Então oque você quer?
—Eu quero tomar banho... Mas também quero você. — disse fofo
—Docinho tá manhoso hoje, hein. — esfregou a pontinha do nariz na bochecha alheia — Vai, levanta e vai tomar banho. — puxou os braços do maior e fez ele ficar em pé. Deu dois tapinhas na bunda dele fazendo-o passar a mão naquele local e ir para o banheiro.

O maior saiu do banheiro com uma toalha enrolada na cintura enquanto com outra toalha secava seus cabelos loiros, seus olhos se encontravam fechados com tranquilidade. Taehyung, porém, mordia os lábios com agrecividade vendo a cena tão erótica — aos olhos de Taehyung, qualquer coisa que envolvia Yoongi se tornava uma coisa erótica.
—Ah Yoongi. Não faz isso. — pediu tampando os olhos com as mãos até que sentiu um peso acima de suas coxas
—Por quê? Você não gosta do meu corpo? — disse perto do ouvido do menor fazendo-o se arrepiar por inteiro tirando as mãos grandes dos olhos e arregalou os olhos ao ver um certo loirinho rebolando só de toalha em seu colo com uma expressão erótica, o olhar com luxúria presente em seu rosto pálido -agora um pouco vermelho- fixava-se nos olhos alheios. Os dois com os membros já despertos pediam liberdade daqueles tecidos que os apertavam.
—Tae... Se você não quiser nós podemos só dormir... Ôah — foi virado bruscamente por Taehyung que beijava seu pescoço deixando marcas que mais tarde ficariam roxas, vermelhas, rosas, azuis não importa, aquelas marcas enfeitavam a pele leitosa do maior que se deliciava com a sensação da língua alheia passeando pelo seu corpo frio.
—Você acha mesmo que quando um Yoongi maravilhoso só de toalha rebola e te beija, o sono fala mais alto? Eu te amo tanto meu bobinho. — deixou beijos estalados pelo seu tronco nu. Suas roupas saíam do corpo visitando o chão gélido juntamente com algumas peças de roupa de Yoongi. Parou o ósculo doce entre eles lambendo o pescoço branquinho abaixo de si, dando beijos estalados pela clavícula alheia
—Como você consegue? — gaguejou perto do ouvindo do maior
—Oque? — arfou
—Me excitar com tão pouco. Ah, você é maravilhoso. — riram fraquinho e a toalha foi arrancada com agrecividade deixando os dois completamente nus e pouco suados. As ereções se esfregavam fazendo pequenos gemidos ecoar pelo quarto que ocupava dois apaixonados.
Taehyung colocou o membro inteiro de Yoongi na boca fazendo ele gemer alto arranhando de leve as costas nuas do menor que seguia os movimentos guiados pela mão do maior que gemia descontroladamente o nome do moreno.
—Tae... TAE... EU VOU... — gozou na boca do menor sem ao menos terminar o aviso, o moreno engoliu tudo e logo em seguida puxou o maior pela nuca e beijou-o fazendo-o sentir seu próprio gosto. O loiro masturbava Taehyung lentamente vendo o implorar mais velocidade que logo foi concedido.
—Vira e empina Hyunie — falou manhoso no ouvido do moreno.
—Seu desejo é uma ordem. — olhou-o malicioso roubando um selinho rápido e apoiando-se de quatro. A entrada rosinha piscava para o loiro que não ecxitou em enfiar a cara na bundinha redondinha que era apertada e as vezes levava tapas. Arqueou as costas ao sentir o músculo quente envadir seu interior fazendo soltar gemidos baixos para altos
—Yoonie... Eu quero você... AGORA! — gemeu a última parte fazendo Yoongi rir soprado.
—Ok, mas eu não vou ter dó de você...
—Faz oque você quiser, hoje eu sou seu, Daddy — essas palavras bastaram para que um gemido escapasse dos lábios do maior que penetrou o garoto abaixo de si rapidamente e com força fazendo-o gritar de prazer e um pouco de dor que logo sumiu depois de estocadas, a cama batia na parede pelos movimentos com força que Yoongi fazia ao corpo do menor. Masturbava o moreno que desmanchou-se sujando seu abdômen ao mesmo tempo de Yoongi se desmanchava em seu interior quentinho.
Os dois caíram na cama axaustos e soados respirando pesadamente enquanto tentavam se recuperar do orgasmo recente.
—Wow... À cada dia que passa você se supera. — disse Yoongi tentando controlar a respiração acelerada
—Você também n-não fica para t-trás — respirou fundo.

Os dois tomaram banho e foram dormir agarradinhos em meio a beijos e carícias fofas.


Notas Finais


Gostaram? Espero que sim ^^
Obrigado por ler
Surpresas nos próximos capítulos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...