História Eu QUERO você!? - Capítulo 35


Escrita por: ~ e ~NinaRooney

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Comedia, Detherine, Drama, Original, Pecarter, Romance, Sexo
Visualizações 74
Palavras 3.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Slash
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Izzy: Hojee tem coisa boa minha gente!
Nina: Para de ser Tarada!
Izzy: Apenas expondo fatos.
Nina: Se tu fala essas frase mais uma vez eu vo te bate.
Izzy: Oxiii violência contra a minha pessoa.
Nina: É por que tu não te aguenta todo dia.
Izzy: Aguento sim, tu acha que eu faço oque quando não to te enchendo o saco.
Nina: Putiando.
Izzy: Bem que eu queria mas to encalhada. Então oque me resta é reclama da vida pra mim mesma.
Nina: Agora senti pena de ti por ti aguenta.
Izzy: Viuuu sempre tem como piora.
Nina: Essa conversa não tá fazendo sentido nenhum, por que tu tá escrevendo essa porra?
Izzy: Eu to de TPM tá.. olha como fala comigo. Cade meu chocolate vo chora de novo. Ninguém me entende mais.
Nina: Pobre animallllll
Izzy: É tu que se chama de panda.
Nina: Pandas são fofos.
Izzy: Que sabe?? ME IRRITEI.. TCHAU.
Nina: Depois a nin’s que é a loka... Gente tem putaria nesse ep, pulem a parte se não gostam dessas coisa.
Izzy: Oque eu acho difícil neh safadinhos.
Nina: Tu não tinha ido em embora?
Izzy: Isso me corre. Eu que so tua amiga, e leal companheira. Adeus obrigada por me magoar.
Nina: Pera tu disse chocolate?

Capítulo 35 - Capitulo 35


Fanfic / Fanfiction Eu QUERO você!? - Capítulo 35 - Capitulo 35

Valentina: QUE QUI TA COTECENOO?

Tyler: Saiu da banho rápido né.

Valentina: Tyler McCarter.

Tyler: Chamo do nome inteiro, é meu fim.

Valentina: Com tanta coisa pra faze, tipo come, durmi.. tu inventa de faze oque quando eu to fora? invoca satanás, tem que dar um premio mesmo.

Tyler: Ei ei ei, não invoquei satanás nada, não gosto dessas coisa, depois ele me atira uma faca.. –interrompido.

Valentina: Quem vai te atira uma faca em ti so eu.

Tyler: Oiaaaa tenho pânico de sangue, é uma doença, não se brinca com as pessoa desse jeito.

Valentina: Em fala em brincadeira. PORQUE TEM UMA BARRACA NO MEIO DA SALA? Eu juro que se for mais alguma, eu vo pega essas vela pra coloca fogo em ti.

AAAAAAAAAAAA, calma, sou calma, como se respira Jesus.

Tyler: Jesus! Gloria! So de Deus.

Valentina: Tem 2 minutos pra explica.

Tyler: Vale. –nem deu pra ouvi direito.

Valentina: Não so lobisomem fala mais auto. Perdeu a coragem é?

Tyler: Claro que não. So macho.

Valentina: Uiii macho, fale então.

Tyler: To tentando mas tá difícil, não sei como fala.

Valentina: Tenta com o ouvido já que a boca não ta funcionando.

Tyler: Já sei! Mimica.

Valentina: Eu so péssima em mimica.

Tyler: Po favo. –carinha de cachorro abandonado.

Valentina: Ok.

Tyler apontou pra mim, e depois pro seu peito.

Valentina: Não vo tira sua roupa não, charminho barato, só oque me faltava.

Tyler: Ce é ruim mesmo em.

Valentina: Eu ainda quero te mata.

Tyler: O sangue de jesus tem poder, tem poder. –ele começo a faze uma dancinha, e não pude evitar de rir.

Valentina: Ok, o selena ta mandando bem na dança.

Tyler: Ta menos brava?

Valentina: Menos que um pouco.

Tyler: Já é um avanço. –deu aqueles estranhos pulinhos de sempre, e posso ate reclama mas acho muito fofo. –Como dizem menos é mais, peraa.. –eu não acredito que ele próprio se confundiu, não pude mais evitar e comecei a gargalhar.

Valentina: Para de enrola e fala duma vez. –disse assim que pude controlar a risada.

Tyler: Ok ok já vai. Sabe que tu é muito importante pra mim.

Valentina: Não parece fica me jogando milk-shake.

Tyler: A ideia foi da Liv.

Valentina: Porque tu foi pedi ideia pra Liv? Mais importante porque tu acho que a Liv ia te alguma ideia que preste?

Tyler: Eu tava desesperado, não fica me julgando.

Valentina: Por que tu tava desesperado?

Tyler: AAaaiii Vale não fica dando uma de Sherlock pra cima de mim que eu to me confundindo. Continuando. Eu sei que não faz muitooo tempo que nos conhecemos.

Valentina: Verdade, acho que eu tive sendo muito fácil, a gente podia... –interrompido.

Tyler: Oiaaaaaaaa lá, demoro muito tempo pra ti dize que me amava, muito, sabe o quanto eu fiquei apavorado.

Valentina: Faz parte, sempre bom mante um charme.

Tyler: Sempre bom faze os outros infarta também.

Valentina: Fale homi.

Tyler: Mesmo com muito, não tanto tempo, eu te amo, odeio te ver perto de outro cara..

Valentina: Digo o mesmo.

Tyler: Mais eu não so gay.

Valentina: Serve pra mulher também, se eu te pega com outro ou outra se considere morto.

Tyler: Isso nunca iria acontecer, se quise fica grudado em mim pra comprova a vontade ó. Também odeio quando você fica longe.

Valentina: Para de tentar me sentimentaliza eu to de TPM.

Tyler: Ta explicado porque quase me mato.

Valentina: Ta querendo dize oque com isso?

Tyler: Nadaaa, é brincadeira.

Valentina: Acho bom.

Tyler: Isso é algo que eu gosto.

Valentina: Oque?

Tyler: Te conhecer, sabe que se eu dissesse mais alguma coisa ia apanha.

Valentina: Ia mesmo. –eu já to sorrindo que nem uma abobada.

Tyler: Sabe oque eu mais odeio, e olha que é raridade porque so uma pessoa muito calma.

Valentina: Exibido, fala logo.

Tyler: Não poder te chamar de minha.

Valentina: Tyler... –ele me interrompeu.

Tyler: Preciso falar, preciso que seja minha, só minha.- vou morrer de nervoso, serio se antes eu já tava com mal de parkson agora só piorou.

Valentina: Lembra oque eu disse aquele dia? Você é meu e eu sou sua.

Tyler: Então isso quer dizer que me aceita mesmo eu sendo um idiota, ciumento, com piadas ruins e muito lindo devo ressaltar?

Valentina: Aceitaria mesmo que fosse menos Exibido.

Tyler: Então estamos oficialmente namorando.

Valentina: Mas eu ainda não disse sim.

Tyler: Mas tu disse..

Valentina: Eu disse “aceitaria”, não aceito.

Tyler: Valentina Petrova não brinque com os meus sentimentos dessa forma.

Valentina: Apenas expondo fatos.

Tyler: Jesus eu não to bem, me abana aqui que acho que vo passa mal. –ele se jogou no sofá de um jeito dramático.

Valentina: Não exagera.

Tyler: Eu já tava prevendo um não mas poxa podia pelo menos dize com mais jeitinho, não joga na cara. –ri e me aproximei dele.

Valentina: Eu também não disse não.

Tyler: Pera que deu um nó.

Valentina: Não to vendo cadarço nenhum.

Tyler: Tu entendeu, vo pergunta outra vez seja direta, se for pra morre que seja num golpe só. Quer namorar oficialmente comigo?

Valentina: Talvez..

Tyler: Vale. –ri novamente e fiquei ao seu lado no sofá, aproximando nossos rostos.

Valentina: Sim.

Tyler: Iiiiiiiiii. – levantou do sofá em um pulo, começou a pular feito um retardado.

Valentina: Viu um rato por acaso?

Tyler: Nem brinque com isso.

Valentina: Ui medroso.

Tyler: Eles transmitem doenças ta. Só tava comemorando mesmo.

Valentina: Tem jeito melhor de comemorar.

Tyler: OPAAAAA. –ele se jogou no sofá.- Tenho que me vingar pelo banheiro.

Valentina: Então vamos ver quem enlouquece antes.

Valentina Off.

Tyler On:

Tyler: É um desafio?

Valentina: Talvez.

Tyler: Que os jogos comecem. – me aproximei deu seu pescoço e depositei um beijo.- Sou o player 1.

Valentina: Até parece que eu vou deixar.

Tyler: E se..-segurei seus punhos.- Você não tiver escolha.

Valentina: Quanto tempo vai conseguir me segurar.

Tyler: Talvez até um pouco depois da meio noite.

Valentina: Trouxa.

Tyler: O trouxa que se ama.

Valentina: Se achou.

Tyler: Eu posso me achar. -abaixei a alça de sua blusa e dei uma mordida.

Valentina: Desgraçado.

Tyler: Não reclamou. Agora vamo parar de falar.

Valentina: Ui atuante. –eu juro que só me distrai por dois segundos, estava olhando fixamente para seus olhos, quando do nada ela arqueia uma sobrancelha, e consegue soltar seus punhos. –Vai ter que se esforçar mais. -Ela ta me desafiando?  –Ta esperando oque, convite?

Tyler: Não seria ruim. –nem esperei sua resposta, apenas capturei seus lábios que estavam entreabertos, pude sentir suas mãos já na gola da minha camisa me puxando mais para si.

Como não queria levar a pior a coloquei-a em meu colo e dei um leve aperto em suas coxas.

Valentina: Que ousadia é essa, eu deixei? -ela tira minhas mãos de suas coxas, e volta para meu pescoço dando varias mordidas.

Tyler: Já tomei posse mesmo. –rapidamente coloquei minhas mãos na aba de sua blusa, tirando-a em seguida. Aproveitei para admirar aquele corpo, eeee que corpo lindo, seus seios cabiam perfeitamente em minhas mãos só de imaginar o Junior ganha vida, preciso dela, mas não posso, FOCO, tenho que faze-la enlouquecer.

Meus pensamentos foram cortados quando sinto Vale rebolando no meu colo, porraaa. Ai já ta pegando pesado.

Valentina: Ty-tyler.- PUTA MERDA. Aaaa não ta pensando que eu sou o homem de ferro né, só pode.

Minhas mãos estavam tremulas mas ainda sim consegui leva-las até o sutiã, o desabotoei, e sem pensar abocanhei o seio esquerdo, chupando e mordiscando como se fosse um doce, enquanto Vale aranhava minhas costas ainda cobertas pela camisa.

Assim que parei ela soltou um gemido de reprovação.

Tyler: Quem ta no comando agora? -sussurrei em seu ouvido e senti ela dar uma leve risada, oque só me incentivou a continuar com  a brincadeira, tentei retirar seu short, porem ela me parou.

Valentina: Não mesmo. –ela desabotoou minha camisa e aproveito pra dar uma boa arranhada no meu abdômen, e ombros, suas mãos estavam frias não pude deixar de me arrepiar inteiro com o seu toque, ela notou meu suspiro e deu um sorriso enorme, que logo sumiu quando chegou novamente no meu pescoço, indo em direção ao lóbulo da minha orelha.

Ok eu tava levando a pior, suas mãos estavam no botão da minha calça e assim que caiu no chão pude ver seus olhos sobre mim, e pra piorar a situação ela mordeu o lábio inferior. Não resisti tive que atacar aquela boca, o beijo foi algo perfeito, como se fosse a primeira vez que nós nos beijássemos, sua língua percorria cada canto da minha boca, o gosto doce das balas de mel que ela vive comendo estão ali.

Aproveitei que ela estava ocupada demais, para tira ser short, para tocar em sua intimidade, que já estava molhada por sinal. Assim que percebeu minha intenção, jogou-me no sofá ficando por cima de mim, e começou a passar a mão levemente no meu membro que já não aguentava mais estar preso dentro da cueca, e agradeci a Deus por sair de dentro daquele maldito pano desnecessário.

A encarei com um leve sorriso, a peguei no colo e a conduzi até a barraca.

Sem delongas a coloquei deitada, e tirei sua calcinha da maneira mais lenta possível, abri suas pernas e distribui beijos e mordidas, na coxa, barriga, busto, até chegar novamente em sua boca, onde depositei um leve beijo. Enquanto penetrei de uma vez só. Vale soltou um gemido super alto que foi reprimido com beijos, assim que ela se acostumou, comecei a estocar fortemente, nossos gemidos deveriam ser ouvidos na rua inteira mas FODA-SE.

 Após mais algumas estocadas chegamos juntos ao clímax. Deitei ao seu lado, aproveitando para admirar a cena, ela descabelada e suada fica ainda mais sexy. Parecia exausta porém com aquela carinha ‘’quero mais’’ de sempre.

Valentina: Minha vez. –sussurrou ofegante contra o meu ouvido.

Ela mordeu o lóbulo da minha orelha, em seguida passou a lamber meu pescoço até ao meu ombro onde deu uma mordida. Já estou até prevendo as marcas de amanhã.

Ela subiu em cima de mim, sua intimidade ainda úmida pelo gozo roçava em meu membro. Seus lábios foram de encontro aos meus, os beijos molhados e as leves mordidas no meu lábio inferior junto ao atrito de nossas intimidades já estavam me deixando “animadinho” de novo. Não me julguem, uma mulher gostosa dessa nua em cima de mim me beijando como se não houvesse amanha, ninguém aguenta!

Suas mãos foram pelo peito arranhando, passaram pela minha barriga, e chegaram ao meu membro. Ela começou a massageá-lo passou-as delicadamente pelo meu comprimento e conforme os segundos se passavam esse movimento foi ganhando mais força e velocidade. Eu estava nas nuvens, ela levou uma das mãos para as minhas bolas as apertando suavemente enquanto ainda passava uma pela extensão, graças a isso e aos seus lábios nos meus, sua língua enrolada a minha, já estava duro novamente.

Sua boca deixou a minha para ir em meu pescoço o chupando avidamente, sua língua fazia circulou em minha pele enquanto ela continuava com suas mãos. Ela começou a descer os lábios pelo meu corpo e fiquei arrepiado quando chegou próximo a minha virilha. Vale me deixou louco quando abocanhou meu membro, sua boca era quente e molhada tão prazerosa quanto sua intimidade. Sua língua rodeava minha extensão enquanto sua boca passava por toda ela, uma mão apertava minhas bolas não tão delicadamente quanto antes, e isso só me deixava mais atiçado, a outra mão massageava a parte de meu membro que não cabia em sua boca.

Eu devia estar parecendo um retardado gemendo mas não podia evitar com aquela ruiva fazendo coisas nada apropriadas em mim. Se as coisas continuassem naquele ritmo ia acabar gozando novamente e não queria isso, queria prolongar essa noite o máximo possível.

Puxei Vale para mim novamente, nossos lábios se colaram com pressa, nossas línguas travavam uma luta por espaço, deu pra sentir o gosto do meu pré-gozo eu sua boca, que se tornou ainda mais excitante, por causa daquelas benditas balas de mel.

Minha boca deixou a sua. Era minha vez de enlouquece-la.

Virei ficando por cima dela e apertei seu seio esquerdo com uma mão sem delicadeza alguma, acho Vale gostou pois soltou um longo suspiro. Levei meus lábios para o seio direito, e o abocanhei, minha língua que passava pela sua pele macia contornou o bico de seu seio e logo depositei uma leve mordidinha ali. Que foi aprovada por um gemido maravilhoso.

Seus gemidos são musica para meus ouvidos. Iiiii Rimo.

Comecei a descer ainda mais minha boca por seu corpo, até chegar onde eu queria, abri suas pernas torneadas, e fiz uma trilha de beijos por suas coxas até a virilha. Sua intimidade já estava molhada, e saber que isso era por mim inflamava meu ego. Minha boca salivava por sentir seu gosto, com esse pensamento, abocanhei sua intimidade, era doce e melada, deliciosa assim como toda ela.

Chupei toda sua intimidade, e fui respondido por gemidos enlouquecedores de Vale. Comecei a penetra-la com a língua, oque apenas aumentou o volume de seus gemidos.

Valentina: Tyler... –gemeu meu nome. Isso é como dar carne a lobos famintos.

A cada gemido me sentia mais motivado, parei de penetra-la com a minha e enfie um dedo e em sua intimidade, não parando de chupa-la um segundo, após algumas minutos comecei a penetrei com dois dedos. Me agraciando com o som de sua voz gemendo meu nome.

Valentina me puxou para um beijo afoito, suas mãos infiltraram-se em meus cabelos, os puxando com certa força. Posicionei meu membro em sua entrada e a penetrei fundo.

Sua intimidade é quente e apertada, me deixa doido. Vale arranha minhas costas, e rebola em meu membro enquanto eu estocava, tornando ainda mais prazeroso. Nossos gemidos são reprimidos pelos lábios um do outro. Aumentei o ritmo das estocas, tornando-as mais fundas e certeiras. Separei meus lábios dos dela por que se não ia acabar tendo um enfarte por não respirar. A abracei e Vale correspondeu, sua respiração quente batia em meu pescoço me deixando arrepiado, eu estocava fortemente e ela empurrava seu quadril, fazendo nossas intimidades se chocarem e meu membro entrar ainda mais fundo.

Vale virou ficando por cima de mim novamente, apoiou as mãos em meu peito e começou a subir e descer em meu membro. Segurei sua cintura para aumentar o ritmo dos nossos movimentos. Nessa posição meu membro entrava facilmente na entrada de Vale. Pouco tempo depois Vale gozou sobre meu membro, sua intimidade completamente úmida ajudou as investidas e logo meu gozo a preencheu.

Vale deitou ofegante ao meu lado.

Tyler: Tudo bem, você venceu.

Valentina: Você tinha alguma duvida disso.

Tyler: Eii, deixa eu me iludir pelo menos.

Valentina: Não.

Tyler: Malvada.

Valentina: Com muito orgulho. –a puxei para meu peito segurando sua cintura.

Tyler: Eu te amo namorada. –disse bobamente.

Valentina: Também te amo iludido.

Tyler: Gosta de estragar momentos fofos em, custa me chama de namorado? Namorada.

Valentina: Todas as suas frases agora vão terminar com namorada.

Tyler: Só quando estiver falando com você namorada.

Valentina: Eu vo te bate, Tyler.

Tyler: Ta bom eu paro, namorada. –ela deu um soco meu ombro. –Aii, desculpa, mas é que eu gosto dessa palavra, significa que você agora é só minha.

Valentina: Agora não, sempre fui. –sorri que nem um idiota e beijei seus lábios delicadamente.

Tyler: Ainda assim, agora posso interromper o momento Mastina. -Ou sla o shipp da Vale e do Mason.

Valentina: Que porra é essa?

Tyler: Culpe o Ryan. Ou aquele mané do Mason.

Valentina: Ainda tem ciúmes?

Tyler: Não é ciúmes, é só cuidar do que é meu.

Valentina: Virei objeto?

Tyler: Não, mas agora é minha namorada com ênfase no minha. –já estava sorrindo de novo, acho que sou a pessoa mais namoradoura, se essa palavra não existe acabei de inventar pra poder expressar minha felicidade, obrigado pela compreensão.

Valentina: Ta ouvindo isso?

Tyler: Oque, o meu pai chegando?

Valentina: QUEE?

Tyler: Brincadeira, deve ser o celular.

Valentina: Vai atender.

Tyler: E levantar daqui, jamais.

Valentina: Vai logo porra.

Tyler: To indo calma.

Valentina: Mudou de idéia rápido.

Tyler: E o medo de apanhar?

Valentina: Pobre bixa. –o celular estava jogado no sofá, até que não foi difícil de encontrar, deve ser milagre divino.

17 ligações não atendidas-Melhor pessoa

PUTA MERDA.

Valentina: Quem é a melhor pessoa?

Tyler: Não sei.

Valentina: Quem é a vagabunda?

Tyler: Sua melhor amiga.

Valentina: Queee?

Tyler: A melhor pessoa é a Liv. –mostrei a tela do celular.

Valentina: Ela roubo teu celular e troco o nome né?

Tyler: Como sabe?

Valentina: Ela faz isso com todo mundo.

Tyler: Poxaaa eu tava me sentindo especial.

Tyler Off.

Liv On:

No apartamento Petrova:

Harry: Liga de novo.

Marsey: Deixa eles transarem em paz.

Liv: Paz que paz oque, não tem essa com a gente não.

Caleb: Voltei. –colocou o bolo em cima da mesinha de centro e se jogou no sofá. -Ses não ligaram pro Tyler na minha ausência né?

Liv: Claro que ligamo tu tava fazendo bolo e bolo demora ué.

Caleb: E?

Liv: E oque?

Caleb: E oque ele disse?

Liv: A praga não atendeu.

Harry: Liga de novo cacete.

Marsey: Oia a boca, cade o bom exemplo?

Liv: Opaaaaa os oias são meus, licença.

Caleb: Pode passar.

Liv: Vai toma no cu.

Harry: Me... da... esse... celular. –disse pausadamente.

Caleb: Ai credo pensei que iria querer meu cu.

Liv: Ele tem nome ta.

Harry: Teu cu tem nome? –perguntou olhando pra Caleb.

Caleb: Que?

Liv: Eu to falando do celular. E deixa que eu ligo.

Caleb: Ai Jesus, que ela tenha aceitado.

Liv: Jesus não te fez nada, fica na tua.

Ligação On:

Liv: Atende porra.

Tyler: Alô

Liv: Alô é o escambal, tem celular só de enfeite né, porque atender os outros quando precisa nunca...

Tyler: Liv...

Liv: Eu não terminei não me interrompe.

Tyler: LIV EU TO NAMORANDO.

Liv: Quem é a vagabunda?

Valentina: Vagabunda não olha o respeito.

Liv: Aaaa é tu.

Harry: Eu vou chorar. –falou enquanto se abanava.

Marsey: Transaram?

Caleb: Aguenta firme sogrão.

Liv: A cúpida fui eu, fui eu, que orgulho.

Valentina: Ta todo mundo ouvindo?

Liv: Que eu saiba ninguém aqui é surdo.

Valentina: Éguaaaa.

Harry: Alguem me abana aqui por favor.

Caleb: Ta precisando de respiração boca a boca?

Harry: Vai se dar o respeito moleque, meu coração pertence ao Tyler.

Marsey: Que?

Tyler: Tambem te amo amor.

Valentina: Acabei de começar a namorar e já to levando guampa?

Liv: Vaca é assim mesmo.

Valentina: Tas piadista hoje em.

Liv: Dons naturais.

Valentina: PERAIIII TODOS VOCÊS SABIAM.

Liv: Claro.

Valentina: Filha da puta.

Liv: Da mesma puta que tu.

Marsey: Eii... também não precisa ofender.

Harry: Eu to morrendo do coração aqui, preciso de atenção.

Caleb: To do teu lado.

Harry: Sai de perto de mim, o Tyler é ciumento.

Caleb: Olha o preconceito.

Tyler: Ninguem vai dar parabéns não?

Liv: Claro que vou, não é qualquer um que agüenta a Vale.

Tyler: Eu sei mereço palmas.

Valentina: Claro que merece, só que na cara.

Tyler: Oiaaaa a violência.

Liv: Oia meus oias.

Tyler: Que desgraça o celular não para de apitar.

Caleb: Acabo os credito?

Tyler: Ses ligaram a cobrar de novo? é gostar do 9090.

Liv: Adogooo.

Tyler: Tchau pra vocês.

Liv: De nada, tas namorando graças a mim, mal agradecido.

Tyler: Cade meu amor pra me dar tchau?

Liv: Ta chorando, tu traiu ele com a Vale.

Harry: Fui traidooo.

Tyler: Você sempre será o dono do meu coração.

Valentina: Eu vou te bater.

Tyler: Socorrooo.

Marsey: Usem proteção.

Ligação Off.

Harry: Homem é morto no primeiro dia de relacionamento, não perca hoje no jornal FOFOCA.

Liv: Oia a propagranda, não tamo sendo pago pra isso não.

Marsey: Quero bolo.

Liv: Quem chantageou o Caleb foi eu.

Caleb: Da próxima eu deixo o bolo queimar.

Liv: Ai tu teria que fazer outro, e quem disse que vai ter próxima?

Caleb: Já fui convidado uma vez.

Marsey: Viro vampiro foi?

Harry: To boiando, oque vampiro tem haver?

Marsey: É de uma serie.

Harry: E quando tu olha serie?

Marsey: A madrugada foi feita pra que? Pra transar. Mas como tu não se presta eu vejo serie.

Caleb: Eu vou embora o clima ta ficando tenso aqui.

Liv: Eu vou te acompanhar até a porta. E não é por educação, é porque não quero ouvir sobre a vida sexual deles. -fomos de fininho até a porta, e quando a abri dei de cara com a Claudia, minha vizinha, e o Sindico conversando.

Claudia: Fiquei sabendo que tinha algo a me dizer, gostoso. –fechei a porta estilo The Flash.

Liv: Puta merda.


Notas Finais


Izzy: Ohww eu gostei desse ep
Nina: Pelo pedido de namoro?
Izzy: Também, mas mais pela putaria.
Nina: OLHAAA as taradices que tem mais gente aqui, depois ficando achando que tu é puta e eu quero ve.
Izzy: E se eu for puta qualé o preconceito?
Nina: Então seje puta, sejemos todos putos.
Izzy: #Somosputos... usem ai galera, adeus aos rótulos.
Nina: Eu to emocionada, tamo fazendo campanha. Só falta hollywood descobri.
Izzy: Falo em Wood, falo em eu.. Q q tem?
Nina: Baaaaa mais até meus erro de português tu roba em..
Izzy: E se eu roba qualé o preconceito?
Nina: Então roba. Robemos todos.
Izzy: #BoraaRoba.. usem ai também pq aqui nós n é fraca é duas #
Nina: Uma hora a gente é do bem, outra hora aconselhamos a roba.
Izzy: Aconselhamos, tá virando chique em.
Nina: Aqui é talento nato.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...