História EU SEI QUE É AMOR... - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Michael Jackson
Tags Drama, Romance
Exibições 34
Palavras 1.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite minhas leitoras amadas...esse capítulo ficou bem pequeno porque estou em semana de prova. Mas prometo não demorar ok....obrigada a todas pelo carinho e comentários...bjs amores...e Boa leitura.

Capítulo 34 - O Reencontro...


Fanfic / Fanfiction EU SEI QUE É AMOR... - Capítulo 34 - O Reencontro...

# Por Fernanda

Assim que abri a porta do seu quarto tive aquela visão deslumbrante. Michael estava deitado de costa, vestido apenas com sua box preta, os glúteos desenhados, as coxas torneadas, suas costas delineadas em músculos delicados e fortes ao mesmo tempo, abri um sorriso no rosto e o aperto no peito que tanto incomodava antes deu lugar ao frio na barriga de vontade de agarrá-lo ali mesmo sem nenhum pudor, a saudade de seus beijos me enlouquecia profundamente. 

Aproximei da king size coberta por lençóis brancos de seda egípcia, o espelho emoldurado em dourado fazia parte da cabeceira da cama a tornando mais bonita ainda. Tirei o scarpan e senti meus pés tocarem o tapete beje e macio, tornando minhas pegadas sutis...

-Mike...acorda meu amor....- sussurrei ao pé do seu ouvido mordendo o lóbulo de sua orelha. Seu corpo se arrepiou todo enquanto passeava com uma de minhas mãos em suas costas delineadas. A química entre nós dois era tão intensa que o toque suave de minha mão parece se integrar a sua pele. Ele ainda movimentou o corpo devagar com dificuldade, antes de abrir aquela iris negra com dificuldade, suas pálpebras piscavam fazendo com que seus cílios grossos fossem melhor observados por mim. De repente quando ele se deu conta da minha presença inesperada, esfregou os olhos com as mãos antes de arregala-los pra mim, incrédulo do que via em sua frente...

-Fernanda? Oque você ta fazendo aqui? - me assustei com seu tom de voz, na verdade não era bem o que eu queria ouvir, por mais que ele estivesse surpreso com minha chegada. Pousei minha bolsa no criado mudo, antes de me dirigir a ele. Franzi o cenho sem entender o por que daquela atitude.

-Não gostou, eu vou embora! -fui sucinta e direta, fiquei chateada por um instante.

-Não meu amor. Claro que não! Vem aqui... - Michael se ajoelhou na cama com os braços abertos, com seu sorriso fácil,  esperando para que eu pulasse em seu colo, e sim, foi o que eu  fiz sem pestanejar. Se aninhar em seus braços me fazia sentir protegida, acalentada pelo seu cheiro suave de homem viril. Michael roçou seu nariz ao meu como um gesto de carinho e pura intimidade, lançou seu olhar magnetizador me fazendo sentir um leve pulsar em minha intimidade...sua boca migrou a minha sugando levemente meu lábio inferior e o mordendo com delicadeza, -diz  que não é um sonho...- ressonou por entre os dentes, me deixando molhada por estar sentada em seu colo. -Não é sonho meu amor...nossos beijos ficaram mais intensos, nossas bocas molhadas e inchadas denunciando o grandeza do tesão que ambos sentiam, seu sexo começou a endurecer por de baixo da minha intimidade que roçava nele bem devagar. -Antes de fazermos amor, precisamos conversar.- falou enquanto eu distribuía beijos por toda sua face, mas eu não iria conversar agora, eu precisava dele dentro de mim antes que qualquer conversa acontecesse e dependo do conteúdo nos acabaríamos brigando-Não antes de fazermos amor Sr Jackson! seus olhos se encharcaram de luxúria e prazer, suas mãos grandes apertaram meu corpo junto ao dele não deixando nem um centímetro de distante entre nós.

-Fernanda...-  sua voz ecou sofrega porém rouca e cheia de desejo. -Você é minha obsessão sabia? - ao ouvir suas palavras, cada terminação nervosa do meu corpo se prontificaram ao desejo e ao amor que eu sentia por aquele homem. Ele sabia exatamente como me deixar louca por ele, me causando insanidade até muitas vezes.

 - E você conhece cada pedaço do meu corpo Michael ... - eu reagia a qualquer estímulo dele, era fatal, somos casados sim,  mas estamos nos apaixonando loucamente e o desejo de um pelo outro cresce a cada dia que passa e isso de alguma forma me preocupa, até porque também serei mãe de seus filhos, mas não sei o por que dessa preocupação se eu o amo e ele também demonstra o mesmo.

-Eu quero VOCÊ! disse-me com sua mandíbula travada e suas mãos por de baixo da minha bunda ajudando a me contorcer por cima de sua intimidade grossa e dura...

-Então não tenha pudores! - Michael ajudou-me a me livrar do vestido e seu rebolado se intensificou . Olhou para meus seios a mostra pra ele, somente dele. Distribuia beijos em meus mamilos que enrijeceram demonstrando desejo e excitação, suas mãos enormes percorriam toda extensão do meu copro. Arrancou rapidamente minha calcinha de renda preta e um sorriso malicioso brotou em seu rosto.

-Uau! molhadinha pra mim? - ele com certeza não tinha dúvidas, álias, sabia que eu era inteiramente dele, de corpo e alma.

-o que você acha? - digo enquanto prenso sua boca em meus seios para que chupasse com mais força.

-Sou louco por eles -  ele observava meus seios com tesão e admiração...ora sugava um ora o outro, aquela sensação era boa demais, mas me fazer totalmente sua era minha pura vontade.

-Você podia me fazer gozar, o que acha? - eu já não suportava as preliminares, meu desejo ja  estava a ponto de explodir se ele não me penetrasse logo, a saudade era tanta que eu precisava que fosse naquela hora, necessitava dele todo dentro de mim do jeito que só ele sabe fazer.

# Por Michael

Aquele pedido sofrego só aumento meu desejo de possuí-la, sentia meu sexo saltando pra fora da box e tratei de me livrar dela o mais rápido possível a jogando em um canto qualquer. Suas mãos pequenas e delicadas se apoiavam em meus ombros, tomei dua boca com ávidez na intenção de penetra-la mas ela estava com tanta sede, e foi mais rápida sentando de uma vez só, soltei um ungido por senti-la tão apertada e molhada subindo e descendo, cavalgando em minha intimidade.  Adoro ve-la assim, entregue a mim, possuindo meu corpo quente e sedento de saudade. Minhas mãos estavam em seus quadris a ajudando em seus movimentos sutis e deliciosos. Um sentimento arrebatador tomou conta do meu peito e por um instante enquanto a observava pensei "o quanto eu amo essa mulher, Deus como eu preciso dela", somente ela me fazia sentir assim, consumido por um desejo inabalável e inexplicável. 

-Você é toda minha Fernanda!

-Você ainda tem dúvidas, hein? - respondeu-me enquanto rebolava com aqueles olhos sedutores e sua boca carnuda e convidativa.

A virei de uma só vez a posicinoando de quatro, nós olhavamos com luxúria carregado de desejo pelo espelho na cabeceira, penetra-la enquanto pudesse olhar suas expressões me deixava mais louco e insano do que antes. A imagem. de nossas bocas abertas gemendo e tentando recuperar o fôlego ao mesmo tempo se faziam presente no grande espelho como uma pintura. Aquela posição não me permitia beija-la, mas passei meu indicador por seus lábios e ela sugava meus dedos dentro de sua boca, fiquei mais louco imaginado quando me chupava inteiro. As estocadas se tornaram mais rebeldes e quando ela soltou gemidos altos, meu corpo se retesou, meus músculos enrijeceram, meu sexo latejou na expectativa de seu orgasmo que chegou como um furacão, carregado de saudade. -Eu to gozando amor, ... - eu amava quando ela me avisava, sua intimadade comprimiu meu sexo com avidez que senti meus jatos quente e rápidos a entranhando   ...soltamos gritos e gemidos loucos como se não transássemos a duzentos anos...-Isso Fernanda, assim meu amor...  - ainda permaneci dentro dela dando leves estocadas, enquanto seu corpo dava espasmos e recuperavamos o fôlego. Caímos na cama suados e sorriamos com amor e satisfação enquanto faziamos carinho o rosto um do outro.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...