História Eu Sempre serei Seu - Capítulo 34


Escrita por: ~ e ~Tamakii-chan

Postado
Categorias Originais
Tags Gravidez Na Adolescência, Mpreg
Exibições 137
Palavras 1.580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oláaaaa genteee eu sei que mais uma vez eu estou atrasadaaa, mas dessa vez a culpa não é minha ...

Roubaram os fios do POSTE aqui onde eu moro(bando de desempregados)
e como demorou muito pra arrumar, metade da cidade ficou esses dias sem telefone e sem internet, então me desculpem, não deu pra postar mesmo.

É isso gentee, desculpem o atraso pra responder os comentários do outro cap, vou responder agora.

AHHHHHH E POR ULTIMO MAS NÃO MENOS IMPORTANTEEEEE

OBRIGADO PESSOAS PELOS 163 FAVORITOS. VOCÊS NÃO TEM IDEIA DE COMO ISSO ME DEIXA FELIZ. OBRIGADO MESMO :)

Então é issooo, espero que gostem desse cap, tem um presentinho no final do cap. .............
....................
..................
LEEEEEEEEEEEEMOOON FINALMENTEEEEEEE
É GENTEE EU SEI QUE EU QUASE NUNCA ESCREVO UM, ME DESCULPEM POR SER PÉSSIMA NISSO HUEHUEHEUH

ESPERO QUE NÃO ESTEJA MUITO RUIM..... HUEHUEHEUHEU

Entãooo boa leituraaaa.

Capítulo 34 - Preciso de espaço !


LEIAM AS NOTAS INICIAS POR FAVOR. OBRIGADO LINDOS.

Gabriell  Pov

Depois do jantar, voltamos para o quarto e mais uma vez nos jogamos na cama. E eu falei o que estava entalado na minha garganta.

_então quer dizer que você está grávido? – Noah pareceu pensar e acenou confirmando. Tá eu não queria dar muito na cara pra não parecer um maluco, mas eu estava empolgado com isso, eu amo crianças (essas pequenas bolinhas que com um sorriso conseguem derreter a gente completamente). Só percebi que estava sorrindo feito um retardado, quando o Noah me chamou.

_Gabriell? Tudo bem?

_Ahh pode me chamar só de Gabe. – Falei lhe sorrindo. _Ehh você está de quantos meses? É menino ou menina? Quem é o pai? – Eu tentei, sinceramente eu tentei conter a minha curiosidade, mas não consegui e acabei perguntando tudo de uma vez o que fez com que Noah caísse na gargalhada.

_Calma eu estou quase de quase dois meses não da pra saber muita coisa ainda, quanto ao pai... – Ele deu uma pausa, parecia pensar se falava ou não falava. _ eu... eu não posso falar. – Senti uma certa vacilação em sua fala e isso me deixou um tanto quanto intrigado._ Pra você tudo bem?

_O que? – Fitei-o.
_Como assim o que? Eu tenho 16 anos e estou gravido, todo mundo acha isso... – O interrompi.

_Eu não sou todo mundo. –  Lhe sorri e ele retribuiu. _E também, eu amo crianças, ter uma pra eu mimar vai ser ótimo. Eu vou ser o melhor padrinho do mundo. Ahh você deixa eu ser padrinho não deixa? Ahhhhhh. -  Ele confirmou com um aceno em meio ao riso. Ficamos um bom tempo falando de bebês e de coisas para bebês, com isso eu percebi que não era só eu que era bobo quando o assunto era crianças.

Isso foi ótimo pra mim, já que me fez esquecer um pouco o Brian. Após algum tempo de silêncio Noah se pronunciou.

_você não acha que pode estar apaixonado por ele? – o olhei sem intender. _Pelo seu irmão. – Quando ele disse isso, me veio à mente tudo o que vinha acontecendo e o que eu vinha sentido de uns tempos pra cá. Será? Mas ele é meu irmão, eu não me apaixonaria por ele...nunca.

_Por que diz isso?

_pelo que você me contou que vem sentindo, eu entendo muito bem o que é isso, eu já senti e ainda sinto... – Falou sorrindo avoado como se tivesse tido um boa lembrança.

_Pelo pai do seu filho? – Ele sorriu e acenou confirmando e acariciando vagarosamente a barriga, que ainda não era visível.

_Eu não gostava quando outras se aproximavam dele, eu amava quando ele dormia lá em casa comigo, odiava quando tinha que me despedir e queria que ele sempre estivesse comigo, mas graças à mãe dele não deu cert.... – ele se auto interrompeu, parecia ter falado demais. Ele se levantou e rapidamente já havia montado uma “cama” pra eu dormir, me deitei e ele ficou completamente mudo.

Foi pensando no que ele disse que eu dormi.

“Eu não estou apaixonado por ele, tenho certeza”

 

_______Dia___∞____Seguinte____

Hayato  Pov

Eu já perdi completamente as esperanças de que algum dia ver o Mika de novo. Tudo que eu tentei foi completamente inútil.

_ainda pensando no tal Mikael? – Ouvi a voz estrondosa bem conhecida por mim.

_Se eu não tivesse crescido com você, teria me assustado com essa sua voz. – Ri ao ver meu amigo encostado ao batente da porta do meu escritório.

_você precisa dar um tempo ou vai acabar ficando maluco. – Falou ele sentando na poltrona a frente da minha mesa.

_você não tem trabalho não? – indaguei brincalhão.

_Falou o cara que larga o serviço pra passar o tempo numa termal enchendo a cara. – riu. A sala entrou em um total silêncio, depois de um tempo ele simplesmente levantou.

_Ahh, vamos. – O olhei confuso. _Eu não estou mais aguentando, nem você nem o Ryuuji nessa depressão toda, então levanta daí que a gente vai sair pra relaxar.

_o que deu em você? Você é sempre todo sério... – fui interrompido.

_Eu sou pago pra dirigir, não pra ficar rindo. – Falou saindo da sala(ignorante). _ ANDA QUE VAMOS PASSAR NA ESCOLA PRA PEGAR O RYUUJI - Gritou já distante _ vocês dois já estão me enchendo saco – “sussurrou”, mas eu ouvi.

_EU OUVI ISSO. – Saí pegando as chaves do meu carro.

 

________Uma _semana __∞__Depois______

 

Riku  Pov

Quando consegui chegar em casa na noite em que aquilo tudo aconteceu, Kazuma simplesmente pirou. Ele distribuiu socos pelas paredes(que ainda estão com as marcas) e quando finalmente se tranquilizou(um pouco) ele me levou pro hospital.

Depois daquilo ele não desgrudou mais de mim, não me deixava fazer nada sozinho, ir a lugar nenhum sozinho. Ele continuou indo à escola, mas durante esse período ele me ligava a cada 10 minutos pra saber onde eu estava e isso estava me irritando. Eu sei que ele está preocupado, mas eu preciso do meu espaço.

Apesar de eu ter dito que ficaria tudo bem, ele dorme aqui todos os dias(ele praticamente se mudou pra cá) não que eu não goste disso, pelo contrário eu amo a companhia dele, mas ele está me sufocando.

Ouvi o barulho de o carro parar a frente da minha casa. Isso acaba hoje. Fui até a aporta e antes dele tocar a campainha eu abri e deixei que entrasse. Segurei sua mão e o levei até a sala fazendo-o sentar no sofá.

_a gente precisa conversar. – Falei me sentando na mesinha de centro a sua frente. Ele simplesmente acenou dizendo que eu continuasse. _Eu preciso de espaço.

_Que? você quer terminar?

_nãoo Kazu... – Suspirei e me levantei. _Depois do que aconteceu você não me deixa fazer mais nada, você me liga toda hora, eu gosto da minha liberdade tá bom, eu posso muito bem cuidar de mim mesmo.

_Não foi o que pareceu – falou passando os dedos por entre a cabeleira vermelha. _Aquilo aconteceu por que EU não estava lá pra te proteger. Eu não quero perder você Riku. – Suspirei e me aproximei, sentando em seu colo.

_Eu sei que você está preocupado, mas está me sufocando. – Ele suspirou derrotado.

_Então você quer que eu me afaste de você? – Fiz um sinal com o dedo indicador e mindinho sussurrando “um pouquinho”. Mais uma vez ele suspirou (ele parecia estar em uma batalha interna, mas cedeu).

_Tudo bem... Quer que eu vá embora agora? – neguei com um aceno, mordendo o lábio inferior.

_Agora, você vai me recompensar pelo que passei todos esses dias. – Falei rente a curvatura de seu pescoço. Lambi ali e o ouvi arfar. Caminhei minhas mãos por seu peitoral modelado, ranhando onde podia. Suas mãos seguravam fortemente minhas nádegas e seus lábios foram de encontro ao meu pescoço, me fazendo parar o que fazia pra gemer.

Ele aumentou a força com a qual apertava minha bunda e selou nossos lábios em um beijo feroz e intenso, ele findou o beijo e eu senti meus lábios arderem pela força aplicada nele(é parece que não era só eu que estava me segurando).

Suas mãos subiram arrancando “minha camiseta”(na verdade é do Kazuma, mas quem se importa),o contato de suas mãos geladas com a minha pele quente e sua língua que percorria minha orelha, me faziam quase chegar ao êxtase.

Arranquei brutalmente sua camisa(acho que rasgou, mas foda-se) e o empurrei para que parasse os carinhos. Me levantei de seu colo e me ajoelhei perante seu membro, desabotoei a calça vagarosamente e quando a retirei por completo, pude finalmente contemplar a imagem de seu membro duro e pulsante dentro da cueca boxer preta. Retirei a boxer também vagarosamente e vi seu membro saltar. Lambi os lábios e segurei a base entre as mãos e abocanhei, sentindo o gosto do pre gozo. Ouvi-o gemer alto e comecei a sugar e a fazer movimentos de vai e vem, lambendo a ponta quando tinha a chance.

Ele puxou meu cabelo encerrando com a minha diversão. Arrancou minha cueca e me fez novamente sentar em seu colo. Colocou dois de seus dedos na boca e umedeceu-os ( segunda sena mais sexy que eu já vi na minha vida, a primeira é ele me chupando). Antes que eu percebesse, ele enfiou um dedo, o que ardeu muito, muito mesmo(já que faz um bom tempo que não fazemos, com a partida do Noah e da Akemi e o que aconteceu comigo, não tivemos muita cabeça). E veio o segundo e um tempo depois o terceiro. A medida em que a dor ia passando e o prazer tomando seu lugar, meus gemidos se tornavam cada vez mais altos.

_Entra logo Kazuma – Quase que imediatamente seus dedos foram substituídos pelo seu membro grosso e pulsante(Ahh como eu sentia falta disso, essa sensação de ser preenchido por ele). _AAHHH. – Depois de um curto tempo, comecei a movimentar meu corpo num sobe e desce vagaroso e quando o Kazuma percebeu que eu havia me acostumado, intensificou as estocadas. Seu pênis entrava e saía com uma velocidade impressionante. Ao encontrar o meu ponto sensível ele passou a estocar lá, fundo e forte o que fez com que eu não demorasse muito a me desfazer entre nossos corpos suados. Graças a isso, meu interior se contraiu e ele gozou dentro de mim.

Espera... ele... gozou... dentro? Até mesmo meu cansaço do recente orgasmo sumiu. E meus olhos se tornaram duas esferas.

_Ka..Kazuma vo..você... – Ele pareceu intender e seus olhos assim como os meus se esbugalharam.

_Merda.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...