História Eu sou o meu destino - Park Jimin - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Jimin
Visualizações 228
Palavras 4.998
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIE MARILENES ♥ Sentiram minha falta? Nossa Jureg mais de 80 favoritos ♥ Me deixa muito feliz mesmo saber que vocês gostam do que eu escrevo, muito obrigado mesmo vou levar cada umazinha de vocês no core. Perdoem o atraso para escrever esse Cap Bonus que prometi, é que o computador daqui é uma bosta, mais enfim saiu ♥♥♥ VÃO PERDOANDO OS ERROS JÁ, AMOS VOCÊS VIADAS ♥

Capítulo 16 - Cap Bônus - Pov's Mi-Cha


Fanfic / Fanfiction Eu sou o meu destino - Park Jimin - Capítulo 16 - Cap Bônus - Pov's Mi-Cha

POV'S MI-CHA 

. . . 

Eu estava passando por uns dos corredores da minha casa quando passei perto do escritório de meu pai, a porta estava meio aberta e eu não pude evitar perceber que aviam dois caras desconhecidos na sala, como uma boa ''espiã'' que eu sou cheguei mais perto da porta para ouvir melhor a conversa: 

-Isso é otimo, isso é extremamente bom rapaz...

-Obrigada Senhor

-Para onde você a levou? 

-Ela está no subsolo da empresa na sala onde são entregada as encomendas 

-Será que ela ainda está desacordada? 

-Provavelmente, o efeito do remedio que o senhor deu para a garota adormecer leva algumas horas para que ela possa despertar 

-Hum... - Ficou um silêncio 

Continuei encostada na porta, mesmo que esses assuntos não sejam de meu interesse eu queria saber de quem se tratava, perguntar para meu pai seria inutil ele nunca me diria: 

-Park Jimin agora está em minhas mãos... 

Rapidamente levei a mão sobre boca tampando uma especie de ''grito interno'', desencostei na porta andando em pequenos passos para trás.

Eu não sabia de quem se tratava exatamente, Uma espiã? Uma amiga? Uma irmã? Prima será? Só sei que era alguem relacionado a Jimin e eu não podia deixa-lo na mão, não agora que já estava tão perto de eu fugir desse lugar para ficar com meu Jimin, eu tinha prometido para ele a mais ou menos 6 a 7 semanas atrás que voltaria dentro de em 1 semana porém tudo foi por agua abaixo, meu pai quase descobriu meus planos de ir embora e eu tive que desistir de tudo e pensar em algo novo. Se meu pai estava realmente com Jimin em mãos eu precisava avisa-lo... 

Corri para o meu quarto e tranquei a porta, sai procurando desesperada por meu celular até achar o mesmo encima da comoda, abri a agenda e procurei o contato ''Sehun''...

(Como uma pessoa esperta que eu me considero ser eu tinha o numero de Jimin na agenda, mais não poderia salva-lo como ''Park Jimin'' corria riscos de meu pai algum dia conseguir entrar no meu celular, nunca se sabe né? Então resolvi salvar como Sehun)

...Liguei assim que achei o contato:

CHAMANDO... 

CHAMANDO... 

CHAMANDO... 

 -Merda - Pensei alto- Esse idiota não atende... 

CHAMANDO.... 

CHAMANDO...

-KARALHO... - Levei o celular até a boca dando leve batidas com o mesmo no local... 

Andei para o lado e para o outro pensando em uma outra forma de avisar, talvez ele não estivesse me atendendo por ser um numero desconhecido, eu nunca ligava diretamente para Jimin com o meu numero de celular, eu sempre usava de amigos ou funcionarios... Pensei rapido: *Será que se eu ligar pelo mesmo numero que liguei da ultima vez ele me atende?*, Eu não podia deixar de tentar né?

Fui até a porta e destranquei a mesma andando procura de Taeyang (ele era um funcionario de meu pai e o meu melhor amigo aqui dentro, da ultimava que liguei para Jimin usei o celular dele) Corri procurando desesperada pelo mesmo até avistar deitado dormindo no sofá da sala, Sorri e caminhei até o mesmo balançando ele desesperada: 

-TAEYANG HYUNG, TAEYANG - Continuei balançando 

-Que? - Disse sonolento virando de lado e voltando a dormir 

-ACORDA VAI.. PRECISO DE VOCÊ - Balancei freneticamente vendo o garoto abrir apenas um olho 

-Oque você quer? 

-Preciso do seu celular

-Pra que exatamente você quer meu celular? 

-Preciso ligar para alguém...

-E esse alguem seria Park Jimin? - Revirei os olhos

-Não te interessa- Ele me olhou e depois fechou os olhos e fez posição de quem ia voltar a dormir - TAEYANG ... -Gritei bufando- É importante 

-Peça com educação 

-Querido Taeyang Hyung por favor poderia me emprestar seu celular por alguns minutos? - Ele abriu os olhos e levou a mão até o bolso tirando o aparelho dali e me entregando - O.b.r.i.g.a.d.a h.y.u.n.g- Falei ironica puxando o celular da mão do mesmo e dando lingua.

Digitei o numero de Jimin e liguei, sendo atendida de imediato:

*CHAMADA ONN*

-Mi-Cha? 

-Chimchim - Sorri abobada 

-Mi está tudo bem? 

-Na verdade não... Chimchim alguém perto de você foi sequestrado?

-Sim, sim... - Ele disse com um certo desespero- Você sabe alguma coisa? 

-Ouvi uma conversa de meu pai e sei que está com uma pessoa no subsolo da empresa

-Mi porfavor eu vou passar o celular para meu amigo e você vai repetir tudo que você ouviu certo? 

-Ta 

. . .

CHAMADA OFF*

Jimin passou o telefone para um tal de Namjoon e eu contei tudo que tinha ouvido juntamente onde era a sala de entrega que estaria essa suposta pessoa, ele me agradeceu e passou o telefone para Jimin onde conversei por poucos minutos com o mesmo e ele disse que viria me buscar depois que conseguisse resgatar a garota...

Botei novamente o telefone no bolso de Taeyang que já estava dormindo e acariciei seu rosto por alguns segundos fazendo o mesmo ''despertar'' e me olhar de maneira estranha:

-Oque está fazendo? - Ele disse de maneira sonolenta 

-Apenas fazendo um carinho no meu amado amigo, não posso? 

-Pode, é que é estranho esse gesto vindo de você- Sorri e ele retribuiu 

-Me promete que hoje você não vai sair para lugar nenhum? 

-Por que isso agora? 

-Jimin vai atacar o porão da empresa, meu pai com certeza vai te chamar, não quero que vá 

-Sabe que não posso rejeitar um pedido de seu pai

-Mais você pode fingir que está doente ou até mesmo ''quebrar'' uma perna - Sorri com minha proposta e ele me olhou de maneira seria 

-Você sabe muito bem que eu não fujo dos meus deveres

-TAEYANG, ELES VÃO TE MATAR

-Eu sei me defender 

-Não quero que mate Jimin 

-Não irei mata-lo, não aguentaria viver sabendo que tirei a felicidade da minha melhor amiga - Ele alisou meu rosto 

-Te amo - Me proximei mais de seu rosto e dei um leve selar em seus labios 

Levantei e sai da sala com o pesamento em voltar para meu quarto e esperar Jimin vim me buscar, mais pensei bem e acho que eu posso ser mais util se eu descobrir mais informações, andei até a porta do escritorio de meu pai que permanecia meio aberta e encostei novamente na intenção de escutar mais coisas, estava tudo em silencio me deixando intrigada até que algum telefone tocou fazendo eu me assustar e dar um passo em falso para frente, cai de quatro abrindo a porta e revelando meu rosto, levantei meu olhar até a mesa e vi dois caras que não conhecia, direcionei o meu olhar até meu pai que me olhava com uma certa raiva nos olhos, sorri amarelo em uma tentativa inutil de acalmar a situação: 

-GAROTA BURRA - meu pai andou até em minha direção e me pegou pelo braço me apertando com força - Eu não te dei educação para você ficar ouvindo conversas dos outros atrás da porta

-Ai se ta me apertando - Me remexi tentando soltar meu braço 

-Ta doendo tá? Já vai doer mais ainda - Ele me apertou com mais força e eu gemi baixinho - ME DÁ SEU CELULAR AGORA

Não quis contestar, entreguei o celular e ele saio me puxando até a porta no meu quarto, onde ele abriu a mesma e me empurrou pra dentro, ele levou a mão até a maçaneta e tirou a chave dali:

-Sua sorte é que seu paizinho está de bom humor hoje - Ele fechou a porta de forma bruta e trancou a mesma

-PAI, NÃO - Corri até a porta batendo na mesma repetidamente - SOCORRO, ME TIREM DAQUI

Fiquei me debatendo por alguns minutos e desistir da ideia achando que seria totalmente inutil. Um belo cantarolar me chamou atenção, podendo reconhecer a minha música de infância, sábia que quem estava atrás da aquela porta era ninguém mais ninguém menos que o Taeyang, afinal somente nois dois conhecíamos aquela melodia inventada por mentes criativas de duas crianças: 

-TAEYANG ESPERA... -Completei logo depois de dar alguns socos na porta

-MI-CHA? 

-TAEYANG ME TIRE DAQUI -Falei de forma desesperada

-Oque aconteceu? Ouvi umas gritarias da sala e vim ver

-MEU PAI ME PRENDEU AQUI, ME TIRE DAQUI 

-Onde está a chave? - Vi ele rodar a maçaneta para cima e para baixo tentando abrir

-ESTÁ COM MEU PAI - Ele ficou em silencio absoluto - TAEHYANG HYUNG ESTÁ AI? 

-Mi eu não posso pegar a chave de teu pai

-ARROMBE A PORTA

-Eu não posso fazer isso 

-TAEYANG NÃO ME DEIXE PRESA AQUI 

-Eu sinto muito, eu não posso fazer nada agora, sinto muito mesmo

Comecei a chorar em desespero e me escorei na porta deixando o meu corpo pesado me puxar para baixo, logo estava sentada no chão com a cabeça entre os joelhos:

-Mi-cha eu sinto muito - Ouvi a voz de Taeyang e levantei a cabeça limpando as lagrimas 

-Está tudo bem 

-A outra coisa que eu posso fazer para te ajudar? 

Fiquei em silencio por alguns minutos pensando em alguma coisa, uma ideia veio em minha mente e eu sorri esperançosa 

-LIGUE PRO JIMIN E AVISE QUE VOU ESTÁ NO QUARTO O NUMERO DELE É O ULTIMO EM SUAS CHAMADAS- Falei de maneira desesperada- AVISE TAMBEM PARA O PORTEIRO QUE VOU ESTÁ ESPERANDO VISITAS, PARA QUE ELE POSSA ABRIR O PORTÃO SEM MUITAS PERGUNTAS 

-TÁ DOIDA? 

-POR FAVOR 

-MI-CHA EU... 

-EI TAEYANG SAIA DAI, PRECISO DE VOCÊ PRA AGORA - Ouvi a voz de meu pai cortando Taeyang de falar cmg... 

Gelei nervosa e encostei meu ouvido na porta, ouvi Taeyang suspirando e ouvi passos logo depois silêncio total, depois de alguns segundos gritei por Taeyang mais não obtive resposta, imaginei que já estivesse ido com meu pai. Andei até a cama e me joguei na mesma: 

-Eu sei que você não vai me decepcionar... Eu sei... 

. . . 

Já tinha se passado algumas horas e eu estava inquieta andando para um lado e para o outro angustiada, eu até tentei pegar um livro para ler mais não consegui me concentrar de maneira alguma. Ouvi a porta sendo batida fortemente e olhei assustada, ela foi empurrada forte varias vezes até desabar no chão fazendo um barulho bem alto, assim que porta caiu no chão olhei e vi Jimin parado atrás da mesma, sem pensar duas vezes corri até ele e lhe dei um forte abraço e ele retribuiu:

-Senti tanto a sua falta - O abracei mais forte e ele me retribuiu

-Tambem senti muito a sua falta

-Obrigada por vim me buscar- Me distanciei do seu abraço e olhei o seu sorriso 

Acariciei seus cabelos e fui em direção a sua boca para dar um beijo, mais antes que eu pudesse alcançar ele virou o rosto pro lado fazendo eu me distanciar novamente olhando confusa: 

-Precisamos ir - Ele me olhou novamente e sorriu segurando minha cintura 

-Vamos então - Sorri novamente, eu estava muito feliz para brigar com ele por causa de um beijo recusado 

Ele botou a mão e um dos ouvidos e avisou para os outros que já estávamos descendo, passamos pelos corredores abraçados e descemos até a entrada principal da casa, assim que sai na porta vi uma van parada bem na frente da casa, andamos até ela e parei na porta: 

-Eu te ajudo - Um cara bem alto e bastante bonito até esticou a mão pra mim 

-Obrigada - Agradeci e entrei na van vendo Jimin entrar logo atrás de mim

-Podemos ir? - O motorista falou e Jimin confirmou, ele deu partida 

Caminhei até os bancos do fundo e me sentei, Jimin se sentou do meu lado, ficamos alguns minutos calados até Jimin ficar de joelhos na poltrona olhando para algumas pessoas que estavam atrás de nois, imitei a mesma posição de Jimin olhando as pessoas, tinha uma garota e dois garotos, um deles estava baleado no braço: 

-Quem são? - Sorri

Não exitei em perguntar, se são amigos de Jimin tambem são meus amigos

-Esses ___(s/n) - Ele apontou para a garota bastante bonita até, ela estava com um lesou sobre seu corpo, e estava um pouco machucada- Jin - Ele apontou para um dos garotos que estava junto da garota - e Hoseok - Ele apontou para o garoto ferido 

-Olá, Eu sou Mi-Cha, prazer - Sorri 

-Oie - Eles responderam em coro 

Do nada veio uma imensa curiosidade em mim, eu queria mesmo saber oque eles eram de Jimin, Primos?Amigos? Funcionarios? 

-Eu sou namorada do Jimin e vocês são... -Eu sorri novamente, mais meu sorriso logo se desfez ao ver que todos ficaram queitos e se olharam estranho - ... Oque foi? Eu disse alguma coisa errada? - Olhei pra Jimin 

-Mi-cha precisamos conversar - Jimin me respondeu de maneira nervosa 

-Como assim? - Perguntei confusa 

Jimin primeiro olhou para a garota do banco de trás*Não lembro o nome* e se levantou ficando em pé fazendo sinal com a cabeça para eu seguir,  ele foi para os bancos da frente e eu me levantei e fui atrás, assim que nos sentamos, alguns meninos que eu não conhecia tambem foram para parte de trás:

-É... Deixa eu ver como eu posso te explicar... - Olhei para o mesmo esperando uma explicação- Desde que você se foi Mi, muita coisa aconteceu, muita coisa mesmo 

-Que tipo de coisa exatamente?

-Um novo amor... - Olhei paralisada para o mesmo que me olhava de forma carinhosa

-Não me ama mais? - Sentir as lagrimas descerem 

-Não do mesmo jeito de um ano atrás - Ele abaixou a cabeça 

-Você promet... -Antes que eu pudesse falar ele me cortou 

-Eu sei tá? EU SEI...- Me olhou nos olhos - Mais eu não posso controlar meus sentimentos, eu não tenho culpa 

Abaixei a cabeça chorando e ele fez o mesmo, Ouvi uma gritaria vindo no fundo da van e tentei ignorar mais eles realmente falavam muito alto:

-ME SOLTAAAAAAAAAAAAAA - Ouvi a voz de uma garota, provavelmente a mesma que estava sentada nos fundos

-NÃO 

-___(S/N) SE VAI ARRANCAR MEU BRAÇO FORA 

-TAEHYUNG SOCORRO, ALÁ ALÁ TU VAI MACHUCAR O HOSEOK ME SOLTA NAMJOON

 Nesse momento virei um pouco para trás por causa da curiosidade e vi o mesmo garoto que me ajudou a entrar na van dando um empurraozinho na garota e se sentando no lugar dela, ela olhou e eu voltei a me virei para frente rapidamente um pouco constrangida com medo que ela estivesse me visto olhando: 

-Ela é um boa pessoa - Jimin falou - Acredito que poderão ser grandes amigas

-MEU LUGAR -  Ouvi a voz da garota gritar do fundo da van 

-Talvez - Forcei um sorriso 

Em outros momentos eu estaria rindo da situação, pelo coreano QUASE perfeito e pelos traços do seu rosto era uma estrangeira, seu sotaque diferente deixava mais engraçado o jeito que ela falava. Mudando totalmente os pensamentos, lembrei-me de Taeyang e de meu pai, uma assim que lembrei o aperto no coração foi inevitael, olhei para Jimin e forma rapida e falei um pouco impaciente: 

-Jimin e meu pai? - Senti seu olhar de pena sobre mim e entendi o recado, comecei a chorar mais ainda de forma desesperada, apesar de tudo era meu pai - J-jimin e os caras que estavam com meu pai? oque vocês fizeram? 

-Matamos a maioria, e alguns fugiram-

OTIMO, agora eu estava condenada a viver a vida, sem saber se meu melhor amigo estava morto ou vivo... Eu só sabia chorar e chorar... Jimin passou seu braços sobre meus ombros e me acolheu em um abraço deixando eu chorar sobre seu peito...

Alguns minutos depois todos da van começaram a cantar musicas aleatorias e eu chorava sobre o peito de Jimin...

. . .

O motorista avisou que tinhamos chegados e todos desceram, me ajeitei e forcei um sorriso para Jimin que deu um beijo em minha testa e retribuiu com um sorriso sincero, desci da van de cabeça baixa e passei por todos ali sem olhar para nenhum deles, entrei na casa de Jimin que eu já conhecia muito bem até, pelas outras vezes que estive aqui, olhei em volta e estava exatamente tudo igual, no mesmo lugar, a um ano atrás Jimin tinha separado um quarto pra mim e eu sabia exatamente onde ficava, fui caminhando até ele perdida nos pensamentos: 

-Senhora Mi-Cha? - Baek falou um pouco alto me despertando dos pensamentos me fazendo olhar para o mesmo

-MEU MORDOMO FAVORITO - Corri até o mesmo com um sorriso e dei um abraço que não foi retribuido, sai e olhei de maneira feia para ele

-Depois de tanto tempo sem noticias sobre a senhora você apareceu, senti sua falta - Ele disse de maneira forçada e desanimada 

-Que otimo - Sorri - Baek prepare meu banho e e escolha uma roupa confortavel no meu closet, por favor bote petalas de rosa na banheira e bote bastante espuma, depois prepare os cremes de massagem eu vou precisar de uma,e não se esqueça de por meu despertador as 7 da manhã, prepare meu café da manhã com torradas e suco de laranja com pouco açucar, voce sabe como me agrada 

-Não temos petalas de rosa, da licença- Ele disse e passou por mim empurrando um pouco meu ombro e eu segurei o braço do mesmo 

-Então vá comprar, preciso de um banho relaxante - Ele puxou o braço com certa força e me olhou 

-Eu não sou seu escravo

-Mais que ousado, você quer ser demitido garoto? - Disse de forma raivosa

-Eu tenho a obrigação de tratar bem a mulher do senhor Park, e pelo que eu sei ele já tem uma e não é você- Ele sorriu sacana- Você é só visita, está sendo tratada como visita, uma visita bem desagradavel - Olhei de boca aberta para o mesmo - Da licença preciso servir o senhor Park e sua mulher - Ele voltou a andar 

-ELA ESTÁ AQUI? - gritei fazendo com que ele parasse e me olhasse 

-Descubra por si mesma -Voltou a caminhar

Bufei e andei em passos pesados até o meu quarto e me joguei na cama eu seguida.

Agora eu não tenho nada, nem familia, nem amigos, nem mesmo o Jimin,só tenho uma fortuna herdada pelo meu pai, mais infelizmente dinheiro não se compra amor nem amigos, muito menos familia, agora eu estou definitivamente sozinha...Talvez eu seja um pouco mimada e com uma personalidade dificil de lidar, talvez seja isso que me afaste das pessoas.

Chorei, chorei o maximo que pude por um longo tempo.

. . . 

Acordei dos meus pensamentos quando ouvi batidas na porta, minha esperança que fosse Jimin ali ainda estava viva, só queria que ele chegasse até mim e disse-se que se enganou e que ainda me amava. 

Limpei as lagrimas, e caminhei até a porta abrindo a mesma encontrando Baek ali parado:

-O jantar está sendo servido, estão todos na sala de jantar, Acho que vai ter um surpresa lá se não me engano - Ele riu de lado 

-Surpresa? - Olhei confusa

-Eitah... esqueci de avisar, não é para você - Ele saiu andando 

Fiquei parada sem entender muita coisa apenas seguindo os passos de baek com o olhar, olhei até ver o mesmo sumir virando no fim do corredor, assim que voltei a raciocinar pensei em tudo, eu precisava ir na sala de jantar ver oque estava acontecendo, andei até chegar perto da porta, antes que pudesse entrar eu ouvi vozes:

-Maravilhosa senhora da aguas, você aceita ser a nova Sra.Park? - Ouvi a voz de Jimin

Fiquei paralisada, ele estava mesmo pedindo a mulher em casamento, andei em passos lentos até a porta para poder olhar quem era a garota por qual Jimin estava apaixonado e me deparei com a mesma estrangeira que estava na van, fiquei tentando dizer algo mais nada saia da minha boca: 

-Então... oque me diz? 

-Si

-OQUE? - Depois de tanto tempo finalmente saiu um palavra da minha boca, não deixando a garota responder o pedido 

Eu sentia raiva, tristeza , decepção, dor... Não pensei em nada só fiz correr sem rumo pela casa, eu ouvi os passos da garota atrás de mim me chamando, mais eu ignorei totalmente, corri até uma sala e só parei porque fui barrada por um estante que estava com uma arma encima dela:

-Mi-cha me deixe conversar com você - Funguei e peguei a arma virando de frente pra garota apontado a mesma

Eu não tinha nada, as minhas unicas esperanças era Jimin e ela tirou Jimin de mim, eu não podia deixar ela viver, não podia... 

-Vocês tiraram tudo de mim - Eu tremia,afinal seria a primeira vez que eu mataria alguém 

Ela levantou as mãos se rendendo e assustada: 

-C-Calma- Gaguejou e dei uns passos até mim 

-NÃO SE APROXIME -Gritei e ela parou 

-Mi-cha abaixa a arma agora, vamos conversar

-Mi-cha? - Jimin parou na porta me olhando como se eu fosse um monstro. 

ERA A MINHA UNICA CHANCE... 

-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA- Gritei fechando os olhos e puxando o gatinho, ouvi o tiro ser disparado

Abri os olhos lentamente tremendo muito, Vi Jimin deitado no chão por cima da garota que estava com um pouco de sangue sobre a cabeça, Jimin se levantou e me olhou de forma assustadora, eu não conseguir me mover então ele bateu na minha mão fazendo a arma cair no chão, ele me impressou entre a parede e seu corpo, me pegou pelo pescoço me inforcando: 

-J-Jimin não - A garota gemeu baixinho 

Jimin se virou e me largou, cai massageando o pescoço, Ele caminhou até a garota e ficou olhando para ela fechando os olhos, olhei rapidamente e vi um vaso de porcelana, levantei e peguei o mesmo, antes que Jimin pudesse virar eu quebrei o vaso em sua cabeça fazendo ele cair desmaiado

Tremi desorientada e confusa, caminhei até Jimin e balancei o mesmo tentando reanima-lo, mais foi initul, peguei o celular de Jimin que estava em seu bolso e digitei o numero da policia, antes que pudesse ligar eu pensei bem, levantei e digitei o numero de um amigo de meu pai que era o braço direito dele, ele com certeza ia saber oque fazer: 

CHAMADA ONN* 

-Alô 

-Sunbae preciso de você, por favor me ajude

-Mi-cha? 

-Sunbae me ajude 

-Calma, calma oque aconteceu? 

-Jimin ele está aqui desmaiado na minha frente ele não me responde

-JIMIN? PARK JIMIN? 

-Mi-cha onde você está ? 

-Na casa de Jimin 

-VOCÊ ESTÁ DENTRO DA CASA DE PARK JIMIN? 

-Estou 

-Estou indo até ai agora...

-Venha por favor venha - Falei com a voz falha 

-Quantas pessoas tem ai? 

-Não muitas apenas 8, eu acho

-Ok, me espere exatamente onde você está, não se mecha 

-Ta, não demore Sunbae 

CHAMADA OFF*

Fiquei enqueta por logos minutos que pareciam horas aguardando Sunbae, eu caminhei até ouvir barulhos de tiros, parecia que tinha uma guerra acontecendo abaixo dos meus pés, me abaixei perto da instante olhando a garota e Jimin desacordados, os tiiros pararam e logo ouvi passos até o  quarto, e vi o silhueta de Sunbae, não me conti e corri abraçando o mesmo que retribuiu passando a mão em minhas costas: 

-Você está bem?  

-Estou - Sorri 

Uns homens entraram e Sunbae mandou pegar Jimin e a garota, vi eles pegarem Jimin de forma bruta: 

-HEY- Gritei Chamando a atenção deles- tenha cuidado com ele 

-Desculpe senhora - Eles pegaram Jimin com cuidado - Oque devemos fazer? 

-Cuide dos ferimentos dele e depois amarrem e botem no porão da empresa de meu pai, vai ser impossivel alguem encontrar ele lá, deixem agua e comida, assim que ele acordar me avisem

-E a garota? 

-Ah sla, botem ela no quarto e tranquem depois eu resolvo oque vou fazer com ela

-Cuidamos dos ferimentos dela tambem Senhora? 

-Não será necessario, apenas joguem ela lá e traquem 

-Certo senhora 

Os caras passaram por mim e eu olhei para Sunbae que ria um pouco torto balançando a cabeça negativamente, dei de ombros e o puxei para andar comigo, desci as escadas encontrando todos da casa amarrados, inclusive o mordomo, contei e só tinha somente 7 pessoas, Fiquei na ponta dos dedos para poder falar no ouvido de Sunbae :

-Está faltando um - sussurrei e ele me olhou 

-Esse são todos que estavam na casa 

-Não, não... São 8, está faltando um platinado alto 

-Devemos nos preocupar com isso? 

-Acredito que não, mais de qualquer forma confirme se não tem algum pela casa

-Certo 

Sunbae se distanciou de mim e eu andei até o mordomo Baek: 

-Você - Apontei -  Agora você trabalha pra mim 

Ele me olhou de forma raivosa e abaixou a cabeça, Ri alto e sai andando em direção até um dos carros, entrei e fiquei esperando Sunbae voltar, vi todos os garotos que estavam com Jimin entrarem amarrados em nossos carros pretos, Logo sunbae chegou: 

-Vamos pra casa - Ele me abraçou de lado e fez sinal para o motorista que deu partida

-Como conseguiu fazer que eles se rendesse? 

-Não foi dificil, foi só mostrar a eles que o mordomo deles estavam em nossas mãos - Olhou para a janela do carro - Tolos, Eles consideram até um empregado

-Oque vamos fazer com eles? 

-Não se preocupe já resolvi tudo por você

Fiquei em silencio depois disso e desviei minha atenção para a pista... foi uma viagem silenciosa 

Cheguei na casa de meu pai, que agora e minha e subi para meu quarto se distanciando de Sunbae, Tomei banho não muito demorado e me deitei para dormir, com um pouco de dificuldade apaguei... 

 

NAMJOON POV'S* 

 No meio da aquela confusão, Kim acabou me ligando falando que queria me falar umas coisas importantes, fui até seu encontro e ela terminou tudo comigo, fiquei triste mais confesso que foi como ter tirado um peso das costas, as vezes Kim exagerava nas coisas.

Entrei com o carro na rua da casa de Jimin, e vi varios carros pretos parados da frente da casa, acelerei um pouco e assim que cheguei mais perto vi todos os meus amigos amarrados e sendo levados para dentro de um carro, passei por eles e segui direto tentando entender oque aconteceu

. . . 

POV'S MI-CHA 

Já era mais ou menos 1 hora da tarde quando fui acordada por Sunbae falando que a ___(S/n) tinha fugido, Agora estou aqui no escritorio com Sunbae vendo oque vamos fazer para resolver as coisas: 

-Oque vamos fazer com Jimin Mi? 

-Deixa que do Jimin cuido eu, não ouse mexer em um fio de cabelo dele - Botei um tom ameaçador

-Calma gatinha - Levantou a mão fazendo em rendição - Não to nem doido 

-Exatamente 

-E os outros? 

-Os outros você resolve

-Ta - Ele levantou e andou até meu lado se sentou em cima da mesa - Essa conversa está um pouco... 

-Extressante ? - Completei  

-Exatamente- Sorriu - Oque acha de relaxar um pouco? - Mordeu os labios e me olhou malicioso 

Me levantei e parei em sua frente, Me inclinei até ficar meu perto do seu ouvido e sussurrei: 

-Eu Adoraria - Dei uma leve mordida no local e ele Agarrou minha cintura colando nossos labios 

. . . 

 O dia foi longo ao lado de Sunbae, confesso que estava com saudades disso, acordei olhando para os lados não encontrando mais Sunbae na cama, me levantei e me vesti, desci para a cozinha procurando algo para comer, antes que pudesse chegar lá ouvi alguem gritar meu nome desesperadamente e me virei: 

-SRA.MI 

-Sim? - Olhei curiosa

-Estão invadindo a empresa de seu pai

-Que? 

-Uma garota e um garoto estão invadindo o subsolo da empresa 

Rapidamente relacionei as coisas e corri para o lado de fora em direção a o carro, assim que passei pela porta Sunbae segurou meu braço: 

-Já está sabendo? 

-Vamos logo 

Ele assentiu e correu juntamente comigo, sentei no banco de carona e ele no de motorista, deu partida e foi em velocidade alta. Assim que chegamos na empresa desci correndo até chegar no corredor, onde já aviam varios corpos de funcionarios meus mortos: 

-Caralho eles são muito bons - Sunbae falou olhando em volta 

-ELA NÃO É MELHOR QUE EU - Gritei com raiva fazendo ele me olhar assustado - ME DA UMA ARMA, AGORA 

Ele me deu uma arma e eu corri em direção onde Sunbae me disse que tinha botado Jimin,  antes de chegar na porta vi ela aberta e vozes, para ser mais especifica aquela voz chata da garota que eu mais odiava em toda a minha vida, andei até a porta com uma arma apontada, vi a __(s/n) segurando a mão de Jimin, imediato apontei para eles: 

-Pena que você resolveu mudar o destino JImin, já estava escrito que a gente ia ficar junto, você tinha me dito varias vezes que eu era o seu destino- Olhei em seus olhos lembrando do dia em que ele me disse essas palavras

-Eu me enganei, Eu sou o meu destino 

Aquilo me maguou, me maguou muito, mais eu não podia perder a pose na frente dessa mulherzinha: 

-Então seu destino é bem merda mesmo 

-VAI PARA O INFERNO MI-CHA - Jimin se moveu rapidamente tirando a arma na mão da ___(s/n), eu atirei mais errei o tiro por pura falta de sorte 

JIMIN MIROU EM MIM E ATIROU... Antes que a bala pudesse me acertar foi como se o mundo estivesse parado pra mim, vi minha vida toda passando como um filme, meus momentos de felicidade, meus momentos de tristeza, momentos de raiva, momentos bons e ruins. 

Então seria assim meu fim? Eu seria morta pela pessoa que mais amo em minha vida? 

O ultimo suspiro, o ultimo estouro escutado por mim , a ultima visão do rosto do Jimin... Do MEU Jimin, olhei cada detalhe em menos de um segundo, para pelo menos assim morrer vendo a pessoa quem mais amei e vou amar por toda eternidade.

. . .

 


Notas Finais


Eita cuzão, confesso que fiquei com pena da Mi-cha, olha o amor que essa garota tinha por Jimin viado, Crush nivel Senpaizão askjskajsakjsakjsakjskajssjakjsasaks ♥ Mais uma vez obrigada, e vejo vocês da 2 temporada, Tchauzinhooooooo Tia unicórnio ama vocês ♥
*Ah e sobre a enquete que eu iniciei no cap anterior já guardei as opniões de vocês e na 2 temporada vou por os nomes de todas quais eu peguei um pouquinho para criar as historia* ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...