História Eu te amo, apesar de não ser uma mulher. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Personagens Originais, Rin, Sesshoumaru
Visualizações 314
Palavras 1.918
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Talvez eu faça um capitulo especial. Talvez...

Capitulo dedicado para Ayakoda; Aya, como chamo. Ela me fez mudar o fim da história, e então deu nisso <3
Era para ter mais coisas, mas não quis mais prolongar mais o final desta fic ;)


Boa leitura!

Capítulo 10 - Capitulo 10.


Fanfic / Fanfiction Eu te amo, apesar de não ser uma mulher. - Capítulo 10 - Capitulo 10.

  Eu te amo, apesar de não ser uma mulher.

Ultimo capitulo.

Anos depois.

Sesshoumaru 26 anos/Rin 25 anos.

Sesshoumaru e Rin agora moram em um apartamento só deles.

-Amor, não aguento mais! - Geme sôfrego, sentindo o namorado judiar do seu orifício anal.

Sesshoumaru estava tão faminto, tão necessitado, tão aflorado, tão insano que, não sabia explicar por que seu apetite sexual estava tão grande.

-Só mais um pouco, Rin... - Bate forte o quadril contra a bunda do amado, sentindo todo seu membro entrar e sair daquele pequeno orifício que, chegava a piscar para si. -Ah!!! -Geme, enchendo o namorado de gozo.

Rin não conseguiu gozar, estava esgotado de tanto que já havia gozado. Cai exausto na cama e Sesshoumaru começa a beijar as costas suada do amado.

-Vamos dormir um pouco, daqui a pouco temos que ir trabalhar. - Rin diz rouco de exaustão.

-Queria mais, mas você não aguentaria outra rodada. - Alisa a bunda do parceiro.

-Amor, você está virando um ninfomaníaco. - Fala manhoso e suspira cansado.

-É gostoso fazer amor com você, e nunca me canso disso. - Aconchega Rin em seus braços, beijando a testa dele em seguida.

Pegam no sono, mas tiveram que levantar as 7 horas da manhã.

Sesshoumaru trabalha na empresa do pai como advogado, e o Rin no hospital, de médico.

Após tomarem um delicioso banho juntos, tomam café e o Sesshoumaru leva o Rin para o trabalho, seguindo logo depois para o seu.

[...]

-Kagura, preciso que traga minha agenda para confirmar meus horários com os clientes. - Sesshoumaru avisa pelo telefone.

-Agora mesmo, senhor! - A secretária desliga e entra sedutora na sala do chefe.

Sesshoumaru por mais que goste do Rin, seus hormônios também prestavam atenção em uma sedução feminina.

Ele ama o Rin, porém essa mulher provoca-lo todos os dias, o tirava do sério. Não que ele quisesse ficar com ela, mas seu lado másculo, aflorado por mulher, gritava as vezes por uma, porém, o Sesshoumaru nunca trairia o Rin.

Saiu do transe, vendo a mulher colocar sedutora sua agenda em cima da mesa.

Aqueles grandes pares de seios entram em seu campo de visão, deixando-o atordoado, fazendo a mulher perceber as reações em si.

-Até que o Rin poderia colocar belos pares de seios também. - Pensa Sesshoumaru com a boca salivante, mas imaginando aqueles seios no namorado.  

Kagura morde os lábios, querendo sentir aquele homem no meio das pernas. Qual mulher não queria aquele homem, potencialmente gostoso, entre as pernas?

Ela sabe que o chefe tem ‘namorado’ em vez de ‘namorada’, mas andara percebendo que as insinuações estavam fazendo efeito no mesmo.

O homem pisca confuso, sentindo os lábios atrevidos da mulher colados aos seus.

Quem ela pensa que é para estar lhe beijando desta forma? Somente o Rin pode!

-Sesshy!!! - Rin grita, vendo Sesshoumaru na mesma hora, empurrar a mulher para longe.

-Rin, eu posso explicar... Não é isso que está pensando! - Levanta nervoso e ofegante.

-Você disse que me amava! - Começa a chorar. -Por que está comigo, se deseja outra...? Se deseja uma mulher?.... - Sai correndo do local.

-Você está louca, mulher???? Quem te deu o direito de me beijar?! - Pergunta furioso.

-Mas, o senhor gostou que eu sei. - Diz cínica.

-Não gostei de nada! Você está demita! Pegue suas coisas e saía daqui agora!!! - Sai rápido do local, querendo alcançar o Rin.

[...]

No apartamento.

-Rin??? - Entra desesperado em casa, procurando pelo namorado.

Entra no quarto e ver algumas roupas bagunçadas em cima da cama.

Abre o guarda-roupa e fica surpreso ao vê-lo com poucas roupas do Rin.

-Pra onde ele foi??? - Corre para fora de casa e entra no carro, ao mesmo tempo que liga para o celular de Sara; a própria mãe do rapaz.

-Oi, Sesshoumaru?

-Sara, o Rin... E-ele está aí? - Pergunta nervoso.

-Não, por que? Houve algo?!! - Sua voz fica preocupada.

-Sim, houve! Ele me viu beijando uma mulher, mas ele não me deixou explicar! Sara, foi ela quem me beijou, eu não tenho culpa!! Ele viu tudo, e agora????

-Calma! Vou tentar ligar para ele.

-Ok, mas pede pra ele me esperar para conversamos!

-Vou tentar, não posso prometer.

Sesshoumaru suspira e desliga o aparelho.

Nervoso, segue para a casa da sua mãe Satori que, está passando férias no Japão, e ao chegar, explica tudo.

A mulher já sabia da relação do filho e aceitou feliz numa boa a decisão dele, quando o mesmo contou que gostava do melhor amigo e que estão namorando. Sesshoumaru já não tinha mais raiva da Izayoi, e havia superado a separação dos pais e, aceitado o irmão mais novo.

-Como você deixou isso acontecer? - Leva uns tapas da mãe, pois a mesma ama o Rin de coração.

-Ai, mãe! Eu já disse! Eu estava distraído, pensando no Rin e quando percebi, a mulher já me beijava, e então ele viu tudo, mas saiu sem me deixar explicar nada. - Sentia pontadas dolorosas no coração; estava com vontade de chorar.

-Seu irresponsável!!! Deveria ter contratado um homem para ser seu secretário, em vez de uma mulher assanhada como essa! - Diz brava.

-Mãe, foi o Rin quem não deixou, lembra? Ele quem preferiu que fosse uma mulher! - Se justifica. -Apesar de eu ser bi, eu amo o Rin e não trocaria ele por ninguém. - Não conseguiu controlar e chora; chorava pelo amor da sua vida.

[...]

Dias, semanas e meses foram se passando, deixando um Sesshoumaru depressivo sem saber onde o Rin estava.

A família do rapaz estava preocupada, pois o mesmo não dera notícias sobre o paradeiro.

Então, 1 ano e meio se passou e nada do Rin aparecer.

Sesshoumaru em seu escritório, pensava mais uma vez no amor da sua vida, quando sua nova secretária o chama pelo telefone.

-Senhor, eu tentei impedi-la, mas... - O telefone é desligado.

-Rin!!! - Sesshoumaru de olhos arregalados, vê “o namorado diante dos seus olhos"

-E agora, Sesshoumaru? Estou melhor assim? - Se aproxima, logo sentando no colo do homem.

-O que você fez? - Pergunta incrédulo.

-Me tornei o que você desejava que eu fosse... - Começa a abrir os botões da camisa social vermelha, revelando o peitoral másculo. -Uma mulher! - Captura os lábios do outro para si.

O beijo era quente e feroz, porém de súbito, Rin solta o albino, deixando-o confuso.

-Não precisava ter feito isso. - Diz ofegante e ver 'a' Rin sentar sobre a mesa de pernas cruzadas.

'Estava tão ousada e sedutora!'

-Eu vi você beijando aquela descarada! - Morde os lábios enraivecida.

-Você não me deixou explicar! Ela me beijou, e quando fui falar com você, você simplesmente some e não diz nem pra onde vai. - Se aproxima, descruzando e ficando entre as pernas da ‘outra’.

-Isso não importa mais! Agora, sou uma mulher e você não vai ficar com outra que não seja eu! - Indaga possessiva.

-Como assim, uma mulher? - Fita safado, todo o corpo 'da' Rin.

-Mudei de sexo em todos os aspectos, até mesmo em minha certidão. Agora sou "A Rin" e não "O Rin".

Rin antes de seguir para o escritório do Sesshoumaru, havia passado na casa dos pais para avisar que estava de volta, e os mesmos aprovaram sua transformação; pois não iriam deixar de apoiar seu único filho. 

Sesshoumaru ver sua "agora namorada" desabotoar a própria blusa, revelando aos poucos, seu sutiã rendado de cor preta.

-Confira! - Coloca as mãos do namorado sobre os seios implantados e carnudos.

O homem lambe os lábios e abre o feche da peça, dando-o a visão dos montes durinhos e volumosos.

-Meu deus, Rin! - Diz deslumbrado.

-Você não viu nada ainda. - Abre o zíper da saia, mostrando que tinha mais surpresa.

-Espera um pouco. - Disca um número no telefone. -Kaede, pode sair para o almoço e não precisa mais vir hoje. - Deixando a mulher confusa, desliga. -Agora podemos continuar. - Ver Rin sorrir e começa a ajudá-la a retirar a saia, vendo então, uma minúscula calcinha rendada da mesma cor do sutiã.

Rin começa a beija-lo, porém Sesshoumaru desesperado e ansioso, desce os beijos por todo o corpo da "amada", indo com uma expectativa explosiva até o órgão "dela".

Tira a calcinha com os dentes e saliva ao constatar o que a Rin queria dizer; a qual virei ‘uma mulher’.

-Oh. Meu. Deus! - Aprovando a cirurgia, admira salivante o órgão, agora, feminino. -Ficou lindo, Rin. - Não parava de olhar desejoso.

Rin sorri corada, vendo aprovação do namorado diante da sua transformação.

-Sesshy, eu trouxe um gel na minha bolsa, é melhor usá-lo antes. A médica disse que precisamos lubrificar bem, ou senão fica desconfortável para mim.

-Amor, não precisamos de gel. - Revela safado. -Minha boca está aqui pra isso! - Morde com força, os lábios inferiores.

-Continua safado!! - Diz corada. -Mas, tem outra coisa...

-O quê? - Indaga ansioso.

-Você tem um pacote muito grande e não vai poder enfiar tudo agora, por que minha cirurgia é recente, e pode acabar me machucando.

-Não se preocupe. - Acaricia o rosto delicado, passando-lhe confiança. -Vou fazer gostoso na sua primeira vez. - Retorna a beija-lo, mas logo segue para a feminilidade, para prova-la e lubrifica-la devidamente da maneira que faça ‘a’ Rin sentir prazer.

-Sesshy... - Geme rouca.

Rin agora é uma mulher em todos os aspectos, e até mesmo o prazer era sentido, como uma.

Aquela língua também não sabia brincar em serviço. Sesshoumaru sabia dá-lhe prazer.

Chupava-lhe deliciosamente, sentindo-se no próprio céu.

Não demorou para que o homem retirasse toda a roupa e ficasse nu, diante da ‘morena’.

Com a Rin bem lubrificada, Sesshoumaru começou a penetrar a pequena “feminilidade virgem”.

Não tinha hímen, entretanto, a penetração irá machucar no começo, pois a cirurgia ainda era muito recente.

Entrou até onde deu e ficou esperando para que a Rin se acostumasse.

-Como senti saudade de você... - Começa a beijar a clavícula da amada. -Da sua pele, do seu cheiro... Do seu corpo junto ao meu. - Ronronava feliz.

-Eu também senti, Sesshy! - Responde manhosa.

Seus corpos pegavam fogo, e o fogo fora se consumindo com a conexão que seus corpos faziam naquele delicioso entra e sai.

Era amor que não acabava mais... A saudade acabando com aquele maravilhoso envolvimento.

-Ah, Rin! - Geme sôfrego, querendo mais e mais.

Aquela paixão ardente parecia não ter mais fim.

Segundos e minutos foram passando, até não conseguirem mais se segurar. Gozaram juntos, e tanto para a Rin quanto para o Sesshoumaru, fora de uma forma intensamente gostosa.

-Te amo. - Sorri satisfeito.

-Te amava quando não era uma mulher, e agora sendo uma, te amo mais ainda! - Sela os lábios aos dele.

-Não importava para mim, seu sexo. O que importa é você me amar, assim como te amo. Quer casar comigo?

-Sim! Claro que sim! - Beija todo a face dele. -Eu era o homem mais feliz do mundo estando ao seu lado, mas agora, sou a mulher mais feliz do mundo por você me amar. - Sesshoumaru sorri com a declaração.

Começam a se beijar de uma forma intensa, descobrindo que o amor um do outro é para sempre, sabendo que também viverão felizes pelo resto de suas vidas!

Quando o amor é verdadeiro, sacrifícios devem ser feitos sem arrependimentos.

Te amo, mesmo sendo, uma mulher!

Fim!

 

 

Nenhum desses personagens me pertencem, mas a história é da minha total autoria!

 


Notas Finais


Quem quiser ler alguma outra fanfic minha, é só entrar no meu perfil ;) Tenho várias, porém algumas estão em revisão!
Obrigado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...