História Eu Te Amodeio - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Tags Carmiel, Carrossel, Ciriquina, Daléria, Jorgerida, Kobi, Laudriano, Marilina, Paulicia
Exibições 377
Palavras 1.076
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie, gente.
Perceberam que eu dou intervalo de 1 hora de um capítulo para o outro não é?
Então eu acho que dá para postar mais dois capítulos, assim eu termino às 21:30. O que acham?
Bom, boa leitura <3

Capítulo 10 - Eu fico com ela. - Maratona E1V 3x


Pov’s Paulo

. – Eu posso doar sangue para ela, meu tipo sanguíneo é -O, eu vou doar, me leva, onde que vai para doar? – O garoto que eu não conhecia falou como se tivesse tendo um ataque.  

. – Qual é a sua idade? – Miguel perguntou ao garoto.

. – Eu tenho 20 anos. - Ele respondeu.

. – Me acompanhe, por favor. – Miguel falou se virando para que o garoto o acompanhasse.

. – Espera! Vai precisar me furar? – O garoto perguntou. – Tá, esquece, é pela Alicia. – Completou seguindo o Doutor Miguel.

 

Pov’s Thiago

Mona, eu diria para você como aquele médico maravilhoso tirou duas bolsas de sangue de dentro de mim, mas eu to muito fraco e só assumi o pov’s para dizer que estou torcendo para essas bolsas gingatescas de sangue salvar a minha amiga, porque credo, eu venho de outro Estado para fazer uma surpresa para a menina e é ela quem me faz uma surpresa, e como se não bastasse, ainda é uma surpresa ruim. O médico, que acho que atendia por Miguel, me levou de volta para a sala de espera e me deu um copo de leite, pois eu estava muito fraco, e disse para eu não fazer esforço.

 

Pov’s Paulo

Mais 1 hora após o garoto, que acho que o nome era Thiago, doar sangue, o Doutor Miguel veio até nós.

. – Pessoal, a Alicia está bem. – Ele deu a notícia e senti um grande alívio. – Ela está acordada agora, mas eu precisei dar um remedinho a ela, e isso vai fazer com que ela durma. Onde está a mãe dela?

. – Aqui. – A mãe de Alicia foi até Miguel.

. – A senhora pode ir falar com a sua filha. – Ele disse. – Me acompanhe.

 

Pov’s Ana

O Doutor me levou até a sala onde minha filha estava, e disse que nos deixaria a sós. Quando eu entrei, ela me olhou e eu fui até ela.

. – Oi mãe. – Ela disse com dificuldade.

. – Oi filha. Como está?

. – Bem. – Ela respondeu.

. – Não se sente mal? – Perguntei.

. – Não. – Ela respondeu. – Eu to é com vontade de cair fora daqui.

. – Filha, você tem que se recuperar, tenha paciência.

. – Odeio hospital. – Ela falou fazendo bico.

. – Eu sei, meu amor, mas você precisa de recuperar. – Falei. – Olha, se o seu amigo não me contasse o que aconteceu, eu não duvidaria que você tivesse feito de propósito para não ir.

. – Ai mãe. – Ela riu. – Eu também não duvidaria.

Eu ri.

Ficamos conversando por um tempo até que ela dormiu e o Doutor me levou de volta para a sala de espera.

. – Pessoal, a Alicia está bem, mas ela precisa de ficar em observação por dois dias, e eu preciso de duas pessoas que fique com ela durante a noite e durante a manhã, e durante a tarde os outros poderão vir visitar. – Ele explicou. – Alguém?

. – Filha, eu não posso, vou precisar viajar urgente, ainda essa noite. – Falei para Rebecca.

 

Pov’s Paulo

. – Eu posso ficar aqui, se me permitir. – Falei para a mãe de Alicia.

. – É mãe, ficamos ele e eu. – A irmã da Alicia falou para a mãe.

. – Mas você vai acabar perdendo aula. – Ela me falou.

. – Não tem problema, depois eu posso pegar tudo da minha irmã. – Falei.

. – Então muito obrigada. – Ela me falou e eu sorri sem graça.

O Doutor Miguel dispensou a turma e eles foram para casa. A mãe de Alicia também se despediu de mim e de sua filha Rebecca e foi para casa.

Rebecca e eu acompanhamos o Doutor Miguel até a sala onde Alicia estava, e chegando lá, vimos que ela estava dormindo, então nos sentamos no sofá.

Peguei meu celular e me distraí com os joguinhos, já que eu estava entediado, por não trocar uma sequer palavra com a irmã da Alicia. Olhei a hora no celular, eram 19:00, aquela noite seria longa, ainda bem que eu havia carregado meu celular antes de sair de casa e a bateria ainda 100%, mas ela não duraria para sempre, então eu resolvi ligar os dados e falar com a Marce pelo Whatsapp.

WhatsApp On:

Eu: Já chegou?

Maninha: Sim, pq?

Eu: Faz um favor?

Maninha: Claro, o que foi?

Eu: Amanhã quando você for para a escola, aproveita a companhia do MÁRIO, pq eu sei que você vai com ele, e traz meu carregador de celular?

Maninha: >.> Sim. Qual o problema de eu ir com o Mário? Nós vamos com ele todos os dias.

Eu: Aconteceu que todos os dias eu estou com vocês dois, e dessa vez você vai SOZINHA com ele, e eu não duvido nada ele querer de aproveitar disso. >.>

Maninha: Não vai acontecer nada Paulo, larga de coisa. >.>

Eu: >.>

Maninha: A Alicia acordou?

Eu: Não >.>

Maninha: Ela ta bem?

Eu: Como eu vou saber? Ela ta dormindo. >.>

Maninha: Paulo, para de viadagem, fala comigo direito L

Eu: comigo direito

Maninha: Idiota

Eu: Tchau, gnomo.

Maninha: Tchau vara.

Eu: Vara? Não sou uma, mas tenho.

Maninha: Paulo ‘-‘ credo ‘-‘

Eu: Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk tchau, manaaaaaaa.

Maninha: Tchau, imbecil.

WhatsApp Off.

Ri com aquela conversa e voltei atenção a Alicia.

Olhei novamente a hora, eram 19:40.

Desliguei os dados e voltei para os jogos, quem sabe assim a hora passava mais rápido.

Olhei para a irmã da Alicia, vi que ela também estava mexendo em seu celular.

2 horas depois...

Eram 21:45. Olhei para a irmã da Alicia, ela estava dormindo sentada com o pescoço caído. Acordaria com dor. Fui até ela, peguei-a no colo e deitei-a no sofá, então resolvi ir para o outro sofá, que ficava do outro lado da sala, mas enquanto caminha para lá:

. – O que está fazendo aqui? – Me virei e vi que a Alicia estava acordada, fui até ela.

. – Bom, o médico disse que você precisaria ficar em observação por dois dias, mas sua mãe não pode ficar, pois parece que ela tem uma viaje essa noite, então eu me ofereci para ficar e ficamos sua irmã e eu. A turma vem te visitar amanhã à tarde. – Expliquei a ela e ela olhou para a irmã que estava dormindo.  

. – An. – Foi a única coisa que ela respondeu antes de virar o rosto para o outro lado.

. – Olha, me desculpa, ta? – Comecei. – Se eu não tivesse ido falar com você, você não teria se estressado e não estaria assim agora. Me desculpa.


Notas Finais


Gostaram? O que acharam?
Até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...