História Eu Te Amodeio - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Tags Carmiel, Carrossel, Ciriquina, Daléria, Jorgerida, Kobi, Laudriano, Marilina, Paulicia
Exibições 432
Palavras 2.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie, tudo bem?
Saiu tarde, mas saiu.
Gente, quando tiver um "A" entre parênteses com uma fala, não é de Alicia, e sim de Autora, no caso eu 😂😂😂😂
Boa leitura, amorecos ❤❤❤

Capítulo 6 - Será que ele ainda me ama?


Pov's Alicia

. – Sai agora da frente dessa televisão, Rebecca! – Gritei novamente. 

. – Me obriga. – Ela falou na maior paciência desse mundo, aquilo estava me dando nos nervos, odeio pirraça! 

. – Cai fora daí! – Gritei novamente e nada de ela sair. 

Voei nela. Ela pediu pra eu tirar ela de lá? Okay, eu vou tirar! Peguei ela pelos cabelos e joguei no chão, mas não vamos esquecer que ela é uma Gusman, sendo assim, voltou com tudo pra cima de mim. Começamos a nos estapear, e se minha mãe não tivesse impedido, sem dúvidas, teríamos quebrado a mesinha de vidro que fica no centro, ou derrubado a televisão no chão. 

. – Chega! Eu não aguento mais essas brigas de vocês! Que isso? Vocês são irmãs, devem ser amigas, e não ficarem brigando e se estapeando feito duas malcriadas, o que por acaso vocês não são, porque eu as criei com muita educação e respeito, e não é isso que vocês estão mostrando! Chega! As duas para o quarto! – Minha mãe falou em um tom firme e sincero.

. – Como é que é? Quarto? Eu não sou mais criança pra você me mandar para o quarto, mãe! – Rebecca rebateu.

. – “Você”? Com esse pronome, a senhorita trata das suas amigas! Essas aí com quem você está aprendendo essas coisas e se deixando levar. Comigo você DEVE ter mais respeito, e ai de você se não tiver. Não é criança? E quem foi que disse que eu, a sua mãe, preciso que você seja criança para te dar ou não uma ordem? Enquanto você não fizer uma faculdade para ter um emprego que te sustente como eu sustento, enquanto você estiver morando debaixo do meu teto e vivendo à minha custa, você vai seguir as minhas regras e as minhas ordens, porque por tudo que eu faço por você, por tudo que eu faço para você ter do bom e do melhor, eu acho que respeito é o mínimo que você me deve! E não ouse mais sequer pensar em me responder novamente! Não torne outra! – Minha mãe falou no mesmo tom, firme e sincero, para Rebecca que apenas abaixou a cabeça. – E você Alicia, vá tomar um banho para acalmar esse estresse que eu estou indo conversar com você em meia hora. – Completou se dirigindo a mim. – As duas para o quarto! – E então, sem dizer uma palavra, nós subimos cada uma para o seu quarto. 

Entrei no meu quarto, fui para o banheiro, me despi, liguei o chuveiro e deixei no frio mesmo, pois estava calor, e entrei debaixo, deixando a água cair sobre todo o meu corpo e também sobre minha cabeça, molhando meu cabelo, colando-o em meu corpo. Não demorei muito no banho, pois sabia que se minha mãe disse que estaria no meu quarto em meia hora, pode ter certeza, em 29 minutos e 59 segundos ela estaria batendo na porta, então saí enrolada numa toalha, fui até meu closet e peguei um pijama branco com ursinhos pretos que eu adorava. Vesti ele e me sentei na cama. 

“Não, Alicia, você não vai chorar, não pode se deixar abater, seja forte”: eu dizia para mim mesma. Mas não funcionou, deixei uma lágrima cair, depois duas, depois três, e quatro, e cinco, seis, sete, até que perdi a conta e eu estava desmoronando em lágrimas. Minha mãe bateu à porta. Eu não respondi. E então ela bateu de novo. Eu não respondi. E novamente. E eu não respondi. Então ela entrou. 

. – Filha, o que aconteceu? Porque está chorando? Eu nunca te vi assim. – Ela se sentou na cama, de frente para mim. 

. – Ela disse que eu nunca iria achar alguém que goste de mim, mãe. – Falei entre soluços. – Por causa do meu jeito de ser. 

. – Filha, não é verdade. – Ela limpou as minhas lágrimas, embora não tenha adiantado, porque caíram outras. – Você é linda, e se ainda não apareceu alguém que goste de você do jeito que você é, é porque ainda não está na hora. 

. – Ela disse que apenas meninas gostariam de mim. – Falei ainda chorando. 

. – Ela fala por mal, você sabe como é sua irmã. – Ela disse. 

. – Ela tem razão. Ela é linda, tem um corpo perfeito, sabe se maquiar e todos gostam do seu jeito. – Desabafei. – E eu sou só... Eu.

. – Ela tem o jeito dela e você tem o seu. São jeitos diferentes, belezas diferentes, gostos diferentes, forma de se vestir diferentes. Vocês são diferentes, e você vai ter muitos amigos que gostem de você do jeito de você é, e mais pra frente vai aparecer um garoto que ame o seu jeito e ame você. Você só tem que ser você mesma, sem se preocupar com o que os outros pensam ou falam de você. – Ela me consolava. – Não chore por isso, ou talvez chore, escolha a opção que lhe parece ser a melhor. Não se preocupa, apenas deixa fluir (A: essa última frase é a que o crush sempre me fala hsushsj). 

. – É, mãe, você tem razão. – Falei limpando as lágrimas. – Chega de chorar, eu sou Alicia Gusman. – Ela riu. 

. – Descansa um pouco. – Ela falou. – Mas amanhã nós vamos colocar os assuntos em dia. – Falou se levantando e saindo do meu quarto. 

Me deitei na cama, e senti que minha cabeça estava começando a doer, então agradeci a Deus por minha mãe ter deixado os papos para amanhã, assim dava tempo de descansar um pouco, o dia foi tenso. Joguei o cobertor por cima de mim e logo adormeci. 

 

Pov's Rebecca  

Ai que droga! Que família chata eu fui nascer! Eu gostava mesmo era do meu pai, ele era o único que me dava atenção de verdade! Mas a mamãe tinha que separar dele e eu não tive o direito de escolher com quem ficar, e obviamente, eu escolheria ficar com ele! Ninguém quis me contar o motivo dessa maldita separação, mas eu sei que a culpa é toda da minha mãe! Ai que raiva, que ódio! 

Ouvi três batidas na porta, e eu tive a certeza de que era a minha mãe, então disse:

. – Entra. – Fui seca. 

Ela entrou e estava com um olhar firme e triste ao mesmo tempo. 

. – Podemos conversar? – Pediu.

. – Eu tenho escolha? – Respondi seca. 

. – Olha, Rebecca, eu sei que está sendo difícil pra você ficar longe de seu pai, eu sei que vocês sempre foram muito próximos, – ela começou. – mas a sua irmã não tem nada haver com isso, ela está sofrendo também. – Continuou. – Eu sei que você não gosta nem um pouco desse jeito dela, porque ela não é tão feminina quanto você, mas vocês foram criadas juntas, da mesma maneira e com a mesma educação, se ela é assim, é porque ela gosta, é porque ela tem que ser assim, vocês não precisam ser iguais, na verdade nem devem, cada uma de vocês deve ter o seu jeito de ser, o seu estilo. Eu sei que você queria que ela fosse como você, assim vocês poderiam sair juntas para escolherem roupas e sapatos juntos, ou talvez terem os mesmos amigos, mas não precisam, você me entende? Vocês não precisam serem iguais, terem personalidades iguais para se darem bem, para poderem se divertir juntas, como irmãs, como amigas. Olha, filha, eu não vou te forçar a nada, mas eu quero e preciso te pedir que se não puder ao menos tentar ser amiga da sua irmã, que pelo menos a deixe em paz, de uma forma que ela possa ser quem realmente é. Pensa com carinho, tá? – Ela deu um beijo em minha testa e saiu do quarto, me deixando sentada na cama sem direito a uma palavra, que provavelmente, eu não queria falar. 

Deixei algumas lágrimas caírem ao perceber que tudo que ela havia falado, realmente fazia sentido. Deitei na cama para fazer o que ela havia pedido: pensar no assunto. Acabei adormecendo. 

 

Pov's Paulo 

Eu estava deitado na minha cama pensando no que havia acontecido hoje e em qual foi a lógica de ter acontecido o que aconteceu hoje, e quem foi o verdadeiro culpado. Teria sido eu? Ou a Alicia? Ou será que foi a própria Katy? A verdade é que eu nunca levei o meu namoro com a Katy muito à sério, eu estava com ela só para passar o tempo, para quando estivesse no tédio, mas isso quer dizer que se me desse na telha eu trairia ela? Não, eu posso ser o cachorro que for, mas eu acho que se é pra trair, é melhor não namorar, é mais aconselhável que se fique solteiro e pegue quantas quiser sem machucar ninguém. Bom, tendo isso, eu não era o culpado, então será que a culpa é da Alicia? Mas porquê? Ela não poderia de forma alguma ter culpa do que aconteceu por que 1) ela não sabia que eu namorava, 2) havíamos nos conhecido a menos de 24 horas, mesmo eu tendo conhecido ela à meia noite, antes da Marcelina e de todos, e 3) estávamos apenas brincando, e era uma brincadeira totalmente inocente, o que nos leva ao fato 4) não tinha nada demais naquilo. Então, não, a Alicia não era a culpada, então só resta a Katy e sim, a culpa é dela e apenas dela, porque 1) ela sabia que eu não me privaria das minhas amizades femininas, 2) a cena que ela viu não foi nada demais, 3) ela sempre foi e creio que sempre será o estilo ciumenta possessiva, e 4) ela procurou encrenca por nada. A culpada é ela! “Mas culpada pelo que, Paulo? Pela briga?” Não, culpada pelo término do nosso namoro! É isso mesmo, eu vou terminar meu namoro com a Katy amanhã mesmo, e vou tentar me desculpar com a Alicia, e espero que ela aceite as minhas desculpas, porque credo, nem conheço a mina direito e já virei inimigo? Oxe! 

 

Pov's Marcelina

Fiquei tão empolgada com o selinho do Mário que acabei dormindo e só acordei agora, e adivinha? Esqueci de ir lá na Alicia pra saber como ela tá e avisar as meninas, e adivinha porque eu acordei e lembrei disso agora? Isso mesmo, porque as meninas fizeram um ataque de ligação e tem na base de umas 10 ligações aqui, e não é no geral, são 10 ligações DE CADA: Valéria, Laura, Bibi e Carmen. Exagero? É porque não viu as mais de 50 mensagens, mas dessa vez é no geral, pelo amor de Deus!

Resolvi mandar umas mensagens pra Alicia, eu havia pegado o número dela na sorveteria. 

Whatsapp On:

Eu: Oie.

Eu: Tudo bem?

Eu: Eu ia passar ai mais cedo pra saber como você está

Eu: Mas acabei dormindo e só acordei agora

Eu: Quando ficar on me responde

Eu: As meninas estão mandando um abraço

Eu: Bjooocaaas. 

Whatsapp Off. 

Tirei print e mandei para as meninas. Eu ia colocar a Ally no nosso grupo, mas achei melhor ter a permissão dela primeiro, vai que ela não gosta. 

 

Pov's Maria Joaquina

Eu estava sentada na minha cama pensando naqueles dois beijões que eu ganhei (e retribui) hoje. 

Eu já sabia que tanto o Daniel quanto o Cirilo tinham uma quedinha por mim, o Cirilo na verdade tinha um tombo gigante de uma altura absurda, não era só uma quedinha não, mas tudo bem. 

Poxa, eu to confusa, e agora? Eu vou ter que escolher, mas se eu escolher o Dani, o Cirilo vai ficar muito magoado, e se eu escolher o Cirilo, o Dani é quem vai ficar magoado. Eu sei que tenho que escolher quem o meu coração pede, mas é que é muito difícil. 

Eu sempre tive uma queda pelo Dani, ele é tão inteligente e bonito, na verdade ele é muito lindo e tem um corpo que só por Deus (eu já vi na praia, seus tarados), sem contar que o Dani é muito gentil também.

Mas o Cirilo... Ele é tão fofo, e tão carinhoso. Eu sei que a algum tempo atrás eu era esnobe e preconceituosa, não achava que o Cirilo era igual a mim só por ele ter cor diferente e ser pobre, mas o tempo foi passando e eu percebi o quão perfeito ele era; o quanto eu não o merecia. Eu não era melhor que ele como eu pensava, ele é que era e é melhor do que eu, por ter o coração maior do que o corpo e ser tão fiel ao ponto de se sacrificar por quem ama. E ele me amava, eu nunca percebi, mas a algum tempo atrás, ele me amou, e agora que eu percebi, e agora que eu também o amo, será que ele ainda me ama? Será que ele ainda me quer? 


Notas Finais


Gostaram? O que acharam?
Como eu sempre digo: aceito dicas, elogios e também críticas.
Tô achando que o próximo capítulo vai ter altas bombas!
Se tiver muito incentivo eu vou fazer maratona nesse fim de semana, hein.
Até mais, amorecos ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...