História Eu te odeio Sakura Haruno - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~Aporay

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Exibições 124
Palavras 1.721
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


LEIA AS NOTAS FINAIS!!!!

Capítulo 21 - Amar devagarinho


Capítulo anterior:

Porque hoje você vai aprender que não se deve chamar um Uchiha de viado — ele respondeu com um olhar um tanto quanto malicioso .OH MY GOD"

                          XXXX

 

Aposto que quando vocês leram "Porque hoje você vai aprender que não se deve chamar um Uchiha de viado"  logo pensaram " é hoje ", eu sei disso caro leitor, por que foi a mesma coisa que eu pensei, mas sinto em informa-los que não foi nada disso.

Chega a ser constrangedor o que realmente aconteceu, mas no final disso tudo ocorreram coisas surpreendentes.

 

E mais uma vez lá estava eu no carro de Itachi, sem fazer a mínima idéia para onde estava indo. Até porque, meu interesse era no que ia acontecer, o que será que o moreno tá pensando em fazer? 

 

— Sai do carro — Estava tão perdida em pensamentos que nem percebê Itachi estacionando.

Sendo levada pela curiosidade e ansiedade, sair do carro me deparando com um mini hotel 

— O que vimos fazer aqui? — Perguntei quando já estávamos dentro do estabelecimento

— Você se esqueceu o que eu te disse a algumas horas atrás? — Como eu poderia esquecer aquelas palavras? estão rondando na minha cabeça até agora.

— Eu vou "pegar" um quarto para nós — Ele disse indo ate a recepcionista, antes que eu pudesse protestar em sua escolha por um só quarto.

Sentei em um banquinho que tinha por ali e fiquei a esperar. Alguns minutos depois vejo Itachi vindo em minha direção

E agora? O que eu faço? Saiu ocorrendo?

 

— Vamos, quarto número 12, preparada? — Ele perguntou sorrindo

 Claro que eu não estava preparada e ele sábia muito bem disso, mas simplesmente ignorou me puxando pela mão até o bendito quarto 12.

Ao chegar lá Itachi abriu a porta do quarto, nesse momento meu coração já chegava a mil por hora. Entramos no quarto e antes de que eu pudesse dizer qualquer coisa o Uchiha já tinha nós jogados na cama ficando por cima de mim

— Itachi, eu acho que...

— Shhi, se acalma — Como se isso fosse fácil

Itachi levantou um pouco a minha blusa e começou a passar a ponta dos dedos na lateral da minha barriga, subindo e descendo os dedos, até que ele para e retira minha blusa, mas rapidamente volta a fazer os movimentos, para cima e para baixo, ele levanta meus braços e passa os dedos lentamente nas minhas axilas, o que me arranca risos. 

Olho para o moreno e ele está de novo com aquele sorriso maldoso, já sei que isso não vai presta.

Mais uma vez ele passa os dedos nas minhas axilas, porém  mais firme do que da primeira vez e a minha risada se torna mais forte.

— Aprenda Haruno, a nunca mais chamar um Uchiha de viado.

E em um piscar de olhos eu me encontrava chorando de tanto gargalhar. Até tentava para Itachi, porém com uma mão apenas ele cruzou as minhas mãos por cima da minha cabeça  prendendo-as com as suas, me deixando completamente a mercê de sua outra mão e das cócegas

 

— Para... Itachi... Por favor... — Falava entre gargalhadas, já não tinha mais fôlego.

— Ainda não.

E ele continuava com as cócegas, quando eu pensava que ia ter um troço de tanto rir, ele parou, se jogou no outro lado da cama e me puxou para perto dele

 

— Você ainda tem coragem de mim chamar de viado?

 

— Definitivamente, não — Responde, tentando recuperar o fôlego

 

Ficamos por um tempo calados, um encarando o outro, até ele passar o dedo pela minha bochecha e chegar mais perto, voltou a me encarar,estava pedido permissão, eu sorrir e  ele me beijou.

Diferente do outro beijo esse foi mais calmo, lento em outras palavras carinhoso.

O beijo foi acabando, mas mesmo assim ele não se afastou, ficou ali me olhando

 

—Sabia que você é linda? — perguntou sorrindo, não aquele sorriso maldoso, mas sim um sorriso bobo de garoto apaixonado, apaixonado?

 

— Só vou saber quando alguém dizer 

 

— E se eu dizer que você é linda, engraçada, doida, pirada, mas acima de tudo companheira  — Não me aguentei escutando aquelas palavras e acabei o beijando

 

— Posso saber como você chegou na conclusão de tantos adjetivos para a minha pessoa?

 

— Sabe, Sayumi, eu vi que em menos de duas semanas você foi pra mim o que a Sakura não foi em todo esse tempo que eu tento algo com ela. Você não me deixou sozinho, mesmo eu mandado você ir embora. Me deu conselho, mesmo sabendo que eu não ia segui-los. Tento tira a tristeza dentro de mim e mostrou o quanto eu estava sendo patético, garota, você fez tudo que esperaria de uma namorada.

Eu não vou te iludir dizendo que esquece a Sakura e estou apaixonado por você, que a dor acabou e agora esta tudo bem, porque não esta, porém eu acho que se você continuar aqui comigo, a dor vai passar e talvez a gente até... Ah, você sabe — Eu vou ser sincera, desda primeira vez que vi Itachi, em uma praça de Konoha, eu me interessei por ele, mas depois quando soube que ele gostava da Sakura, percebe que entre ele e eu não poderia haver nada.

Só que agora ele está aqui, na minha frente, dizendo que esta disposto a esquecer a Sakura e dar uma chance para gente, se eu ficar do lado dele.

 

— Saiba que eu sempre vou está aqui e que a gente pode amar devagarinho, juntinhos, temos tanto tempo.

— Obrigado, por entender, porém eu acho que está bom de conversa por hoje. Agora eu quero fazer outra coisa, que tal? — Ele perguntou me dando selinhos 

 

— Eu acho que você tá certíssimo — E assim, aos beijos ficamos a tarde inteira 

 

Mais tarde tivemos que sair do quarto 12, para procurar alguma loja de roupas, saímos de Konoha só com a roupa do corpo e já estávamos precisando de um banho.

Perguntamos a recepcionista, onde ficava a loja mais perto, ela disse que aquela hora todas as lojas da cidade já estavam fechadas, porém dentro do mini hotel tinha uma lojinha, onde encontraríamos algumas peças de roupas e lá fomos.

 

A lojinha não tinha muitas opções, além de só ter roupa de verão. Optei por dois short, uma regata e uma camiseta, Itachi comprou duas blusas e duas bermudas. O moreno pagou, já que a única coisa que eu havia trazido foi o celular. 

 

Tomamos banho, comemos e fomos dormir, aquele dia já tinha sido longo demais.

 

                         XXXXX

 

Acordamos tarde, quase meio-dia, saímos do 12, tomamos café da manhã e fomos caminhar pela cidade, pensar o que faríamos daqui pra frente.

 

— Vamos voltar para Konoha? — Perguntei

— Vamos ficar por aqui, só por mais dois ou três dias. A minha família já deve está indo para o Canadá

— Sakura também vai viajar, não sei pra onde, o pai dela a convidou.

 

— Nós também podemos viajar, tem algum lugar que você queira ir?  — ele perguntou alegre

 

— Até tem Ita-kun, mas acho melhor ficarmos só mais três dias por aqui, não é bom deixa minha vó muito tempo sozinha, ela já está de idade e não anda muito bem de saúde.

 

— Verdade,não podemos deixar dona  Chiyo sozinha, mas quando Sakura voltar iremos viajar, certo?

 

— Certo.

 

Passamos mais da metade do dia passeando pela cidade, visitando os poucos pontos turístico. Almoçamos em um restaurante do centro e depois  voltamos para o hotel. Hoje foi o último dia de aula de Sasuke e Sakura, provavelmente eles viajarão na segunda de manhã, deve ser por isso que Itachi disse mais cedo que nós pegaríamos a estrada domingo a noite.

 

— Eu estava conversando com a recepcionista e já achei para aonde iremos amanhã — Disse Itachi entrando no quarto

 

— Aonde iremos? — Perguntei animada

 

— Praia — Ele respondeu sentando do meu lado na cama

 

— Sério?

 

— Sim, a Mônica, recepcionista, disse que tem uma praia na cidade aqui perto, vamos ter que sair cedo, tipo muito cedo — Ita deitou na cama de barriga pra cima, deitei do lado dele e fiquei mexendo em seu cabelo

 

— Não tem problema, faz tanto tempo que não vou a praia, vai ser divertido.

 

No outro dia acordamos o mais cedo possível e pegamos a estrada, depois de quase cinco horas de viagem, já que a estrada até a outra cidade não era nada boa, chegamos na praia. Sentamos na areia e ficamos admirando o mar.

 

— Vamos entrar? —Ita perguntou me encarando 

 

— De roupa e tudo? — Perguntei

 

— Sim, vamos — Ele não esperou resposta,  pegou minha cintura e me levou até o mar

 

Pulamos ondas e brincamos de jogar água um no outro. Almoçamos por ali mesmo e andamos um pouco pela região, por volta das 16:00 pegamos a entrada.

Chegamos tão cansados no hotel, que a única coisa que fizemos foi cair na cama e dormir, amanhã voltaremos  para casa.

 

                   XXXXX

— Já deixei tudo organizado com Mônica, agora é só esperar mais um pouco pra ir embora.

 

— Senta aqui do meu lado — pedi 

 

—O que foi?

 

—Itachi, você estava falando sério né? Sobre nós — Apesar de achar que Itachi não brincaria com algo sério como aquilo, ainda me sentia insegura.

 

—Sayumi, confia em mim, só vai dar certo se você confiar.

 

Ele ainda olhava para mim esperando uma resposta, mas eu preferir não responder, beijei ele e acho que foi o suficiente.

 

As 19:00 saímos do hotel em direção a Konoha, Itachi dirigiu a noite inteira e as 09:00 chegamos em Konoha, fomos direto para minha casa

 

—Vovó, cheguei — gritei do lado de fora de casa, esperando ela aparecer, mas nada dela

 

—Vovó — chamei mais uma vez, mais nada dela

 

— Será que a dona Chiyo saiu? 

 

— Não sei, mas ela não é de sair sozinha — Voltei a chamar, sem resposta, já estava ficando preocupada. Itachi bateu na porta

 

— Ei Sayumi, a porta só ta encostada 

 

Meu coração foi a mil, vovó não iria sair e deixar a porta encostada, ela trancaria. 

Itachi e eu nos entreolhamos, ele abriu a porta e entrou, entrei atrás dele, a sala estava como sempre fomos em direção a cozinha.

Quando entramos na cozinha, pensei que ia morrer, minhas pernas paralisaram e eu fui ao chão.

Vovó estava no meio do chão da cozinha inconsciente, não tive coragem de ir até ela, o medo me dominou, só de pensar que ela poderia está morta.

Itachi tomou a iniciativa, foi até ela conferiu sua pulsação e voltou seu olhar para mim.

 

 

 

                       

 


Notas Finais


Oi?
Desculpa pela demora, acho que Aporay e eu não postamos nenhum capítulo esse ano😓(Foi um ano complicado), mas obrigada por vocês ainda estarem aqui e por cobrarem atualizações da gente❤e muito obrigada pelos favoritos, fico tão feliz com eles e com os comentários de vocês❤❤


E aí, gostaram do capítulo? Comente para que eu saiba. Bjss e até a próxima (sem data prevista).

PS: Alguém aqui já leu House of night?
Ps²: Qualquer coisa me mandem mensagem, demora, mas respondo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...