História Eu tenho um BabyBoy?! (JiKook) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lisa, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Jikook, Lisinhadasquebrada, Namjin, Narmycreycrey, Seqsu, Taeyoonseok
Visualizações 613
Palavras 1.785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - ∆°•Chapter Sixteen•°∆


Jungkook

— Minnie... Por favor, me diz que ele não fez o que estou pensando... Me diz que não aconteceu isso...— eu tentei tocá-lo mas ele se afastou.

— E-eu quero m-morrer... E-eu s-sou um nojo d-de pessoa... M-Me sinto s-sujo...

— Não pense assim amor... Você não é um nojo de pessoa e nem sujo... Vem, vamos tomar um banho... Consegue se levantar. — ele negou e voltou a chorar forte.— Amor, eu vou chamar a polícia e mandar os meninos virem aqui...— quando peguei meu celular ele foi derrubado no chão.

— Você não vai ligar pra ninguém garoto! Agora o Jimin é a minha puta, a partir de agora ele será só meu! A não ser que você queira também...— ele me olhou malicioso, esse cara é doente!

— OLHA COMO VOCÊ FALA DELE, SEU IMUNDO!— Lhe desci o soco na cara e ele caiu no chão com o impacto.

— Hora seu moquele insolente! Aposto que foi você que tirou a virgindade dele que era pra ser MINHA!— ele veio pra cima para me dar um soco, mas eu desviei facilmente e ele caiu no chão atrás de mim, peguei meu celular e fui até ele e prensei sua cabeça contra o chão com o meu pé e liguei para a polícia, para a Hyro quê ficou desesperada e depois para o Tae que iria avisar a todos os meninos.— ME SOLTA GAROTO, VOCÊ NÃO SABE DO QUE SOU CAPAZ!

— E NEM VOCÊ SABE DO QUE EU SOU CAPAZ PELO MEU NAMORADO!— chutei sua costela e ele se contorceu de dor e depois eu chutei suas partes baixas, fazendo ele se contorcer mais ainda. Corri até Jimin Que estava chorando mais ainda.— Minnie, vai ficar tudo bem!

— P-por q-que eu? — ele me abraçou forte e eu retribui.— E-eu não m-mereço você...

— Você merece muito mais que eu... Você está com dor?— ele assentiu— Onde?

— N-na cintura, n-no p-pescoço e n-na minha... M-minha...— Ele fazia de tudo pra falar "entrada", mas parece que se falasse, iria se lembra do horror que passou, eu o abracei.

— Não precisa continuar... Me perdoe por não te proteger meu amor...

— Solte ele, ele agora é meu!— O monstro se recompôs e veio pra cima de mim, mas foi acertado com um chinelo na cara, pra ser mais específico, uma chinela rosa pink.

— Seu é minha mão na sua cara!— Jin gritou, Lisa apareceu de trás deles e veio abraçar o Chim.

— Chim! O que esse monstro fez com você?— ela olhou para a porta e os meninos ainda estavam ali.— Tão esperando o que? Metam a porrada nesse homem!— ela falou isso e eles correram até ele.— Minnie... A polícia já está chegando, vamos te levar no hospital! 

— Consegue andar?— ele negou e abaixou a cabeça chorando novamente.— Então vem...— eu o peguei no colo estilo noiva e íamos saindo.

— VOLTEM AQUI COM A MINHA VADIA!— Até todo fodido ele quer bater boca.

—Ah, cala sua boca!— Suga falou e deu soco em sua boca.

Sai de casa com o Jimin e vi o carro do meu Appa na frente de casa e outros carro que eram dos meninos.

— Não me diga que você veio dirigindo?— perguntei a ela.

— Larga de ser mongol! O Appa tá lá dentro esperando!— corri até o carro e entrei na porta de trás para dar pra deitar Jimin e Lisa na porta da frente. Meu Appa nem perguntou algo e foi acelerando o carro para chegarmos o mais rápido possível. Minnie chorava no meu peito e murmurava coisas.

— E-ele M-Me fez engo-golir...— ele falou baixinho.

—Engolir o que?— meu Appa perguntou.

— O-o e-esperma dele... Era ho-horrivel...— ele apertou mais a minha camisa e eu o abracei.

— A polícia já está a caminho né? Esse monstro não pode ficar impune do que fez!— Appa falou já estacionando o carro na garagem do hospital.

Carreguei Minnie até o local, eles pegaram ele é o colocaram numa maca, eu tentei segui-lo, mas não deixaram, eu me sentei e fiquei inquieto para saber o que ele tinha durante uma fucking hora até o médico responsável por ele vir em minha direção.

— Olá senhores e senhorita Jeon... Bem eu vim avisá-los que Park Jimin está bem, não teve nada sério, mas ele terá que passar a noite aqui pois ele está muito fraco e precisará se recompor, pelo que ele me contou foi algo muito horrível, eu receito que ele passe na psicóloga aqui do hospital uma vez por semana, as quintas, ele está muito traumatizado, bom como ele ainda está muito atordoado e se lembra das cenas toda hora, ele terá dificuldade para demontrar afeto, como beijos, carinho e até relações sexuais, vai chorar constantemente, mas com a ajuda da psicóloga ele ficará parcialmente bem acho que em quatro meses. Eu peço que tenham paciência com ele, ele está frágil e tem medo de tudo.

— E-eu posso ir vê-lo?— perguntei segurando o choro.

— Pode sim... Tenham um bom dia e sinto muito pelo ocorrido...— o médico se retirou e eu fui a caminho do quarto.

Entrei no mesmo e vi Jimin olhando para fora da janela, eu ouvia suas fungada de choro, me dói o coração... Ele foi estuprado e eu não fiz nada, se eu tivesse o levado em casa, com certeza isso não teria acontecido... 

— Amor...— o chamei e ele se virou tentando limpar as lágrimas e conter o choro.

— S-sim?— ele tentou dar um sorriso. Fui até ele é meu sentei ao seu lado, tentei lhe beijar mas se afastou.— D-Desculpe...

— Não precisa se desculpar, eu vou esperar até você conseguir me beijar...— acariciei seu rosto.

— É-É melhor você a-achar outra pessoa...— eu o olhei incrédulo.— E-eu não quero te prender a mim, agora sou um cara que não vai conseguir te beijar, transar, dar carinho que você precisa... Eu serei um estorvo...— ele começou a chorar.

— Olha pra mim.— ele olhou.— Eu sempre vou te amar apesar de tudo! Eu não me importo se você não conseguir fazer nada disso, tendo seu amor eu sou mais que feliz! E eu não quero que você chegue em mim e fale que quer transar por que eu quero, seria como se eu estivesse te estuprando! Não me importa se eu ter que esperar cem anos pra você conseguir pelo menos me beijar, eu espero até lá!... Bom, se eu viver até lá.— ele riu fraco com isso

— M-mas c-como eu vou t-te aliviar s-se você ficar d-duro?— ele estava chorando.

— Eu bato quantas punhetas precisar, eu tenho uma imaginação bem fértil!— sorri e em meio a lágrimas eu vi seu rosto se tornar mais vermelho.

— P-por favor K-Kookie, tenta M-Me beijar. E-eu quero p-pelo menos c-conseguir t-te beijar...

— Minnie...

— P-por favor...

— Você quer isso?— ele assentiu.— Quer mesmo?— ele assentiu mais uma vez.— Então feche os olhos e pense muito que você quer voltar a me beijar.— ele fez o que eu pedi.

Eu fui chegando perto de seus lábios molhados por conta das lágrimas e depositei um singelo selinho ali para ver se ele reagia bem ou mal. Ele só se assustou um pouco mas logo entreabriu sua boca para que minha língua entrasse direto lá, mas eu comecei a lamber seus lábios cheinhos e ele soltou um arfar, depositei um singelo selinho ali e segurei seu queixo, coloquei minha língua aos poucos em sua boca e fui movimentando devagar, ele colocou a mão em minha bochecha e começou a corresponder o beijo, começamos a nos beijar lentamente, nossas línguas se movimentavam lentamente como se fosse o nosso primeiro beijo, (se bem que seu primeiro beijo foi comigo) o ar faltou e nós nos separamos.

— Esse beijo me lembrou o nosso primeiro beijo...— ele falou e encostou sua cabeça no meu peito e eu comecei a acariciar seus cabelos agora vermelhos.

— Eu também...


🕟Freshibequi 🕟


— Gukkie! Para que graça!— ele gritou comigo, já que eu mais uma vez, tinha o chamado de baixinho.

— Que poodle toy bravo!— fui dar um beijinho em sua bochecha e ele se virou bruscamente talvez para me bater, mas não fez pois seus lábios se colaram aos meus.

Meu coração acelerou com esse toque, mas como eu pensei que ele iria se afastar, ele fechou os olhos e pediu passagem com a língua e eu cedi a aqueles lábios carnudos e chamativos, comecei a o beijar lentamente, nenhum de nós éramos BV, mas era como se eu estivesse aprendendo a beijar com ele, já estávamos ficando sem ar, então nos separamos olhamos um nos olhos do outro, ele corou fortemente e colocou as mãos no rosto por ter sido ele que começou o beijo, ri de sua ação e logo depois os meninos chegaram em casa pois faríamos uma noite de filmes.



🕟 Freshibequi 🕟


— Eu te amo, Jeon Park Jimin...

— Eu te amo, Park Jeon Jungkook...

— Aí que lindo! Jorei!— Lisa chegou e limpou uma lágrima falsa.

— L-Lisa...— Jimin falou e se encolheu em meu peito.

— O que foi Jiminnie?— ela chegou perto.

— Ele está sensível e levou um susto quando você chegou das trevas!— eu falei

— Desculpa Minnie...

— N-não s-se preocupe...— ele falou e se encolheu mais em meu peito.

— Eu posso tentar dançar pra te animar Jiminnie!— Lisa falou animada, pensa numa pirralha que ama dançar.— Mesmo se você não aceitar, eu vou dançar.

Lisa pode ser meia doida, mas é isso que ela usa pra fazer as pessoas felizes.

Tenho orgulho de ser irmão dessa pirralha.


— Vem dançar comigo Kookie!— ela falou.

— Lisa, eu não sei dançar!

— Sabe sim que eu já vi você dançando no seu quarto!— ela falou convicta.

— Filha da puta, quem te deixou entrar no meu quarto!

— Ninguém mandou deixar a porta aberta! Cuzão!

— Ah é? Eu também já quase entrei no seu quarto com você se masturbando vendo mulheres nuas roçando mamilo!— falei e Jimin deu um sorrisinho.

— Ah é? E eu também já quase entrei no seu quarto com você batendo punheta vendo fotos do Jimin Com calcinha que você tirava quando ele ia se trocar no vestiário da escola!— a olhei incrédulo e Jimin me olhou assustado.

— É nesse quarto? Ah...— uma garota entrou no quarto.— Desculpem, entrei no quarto errado... Acho que não ouvi o médico direito... Falou que era a sala nove do terceiro andar...

— Mas aqui é o segundo andar...— Lisa falou e a garota corou envergonhada.— Se quiser eu posso te levar lá!— Se Lisa a conhecesse, já iria querer colar velcro.

— Ah, muito obrigada, esse hospital é muito grande e eu me perco muito fácil.— ela sorriu gentil, e Lisa saiu junto a ela pra levá-la no quarto que queria.

Minha irmãzinha tá meio apaixonada.

Nem eu que sou irmão ela faria isso.

Ela me mandaria enfiar o dedo no cu e sair rodando igual uma Beyblade.



Notas Finais


Genteney! Pelo amor de Surubangtan, votem na Jisoo ou na Rosé pra desempatar essa porra! Tô estressada hoje ;-;  🌚 asdoro esse emoji


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...