História Eu vi o amor em seus olhos - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Ana, Cato, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Rey, Ricardo, Sharon, Simón, Tamara, Tino, Yam
Tags Lutteo Gastina Simbar
Exibições 114
Palavras 1.133
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - V


Fanfic / Fanfiction Eu vi o amor em seus olhos - Capítulo 6 - V

P.O.V Luna 

Eu almocei e vi na sala o Simon e a Ambar conversando muito na sala. Peguei os meus patins e fui saindo sem atrapalhar a conversa deles dois 

Ambar -- Aonde você vai Lunhinha?

Luna -- Eu vou ir patinar 

Ambar -- Diga para o Matteo que eu não vou mais fazer dupla com ele na competição, mas vou fazer com o Simon

Luna -- Porque?

Ambar -- Eu não estou mais namorando ele, diga isso pra ele -- Eu sai da mansão e coloquei os meus patins.

Cheguei no Roller e a primeira coisa que eu fiz foi procurar o Matteo 

Luna -- Matteo! -- Digo respirando por que eu tinha me cansado 

Matteo -- Oi Luna

Luna -- A Ambar disse que não vai mais fazer dupla com você 

Matteo -- Por que?

Luna -- Ela disse que vocês não estão namorando e que vai fazer dupla com o Simon 

Matteo -- Ela me trocou pelo Simon? Não acredito, agora não vou mais participar da competição -- Ele diz colocando as mãos na cabeça esfregando os cabelos e abaixando a cabeça 

Tamara -- Oque aconteceu Matteo? Tudo bem?

Matteo -- Sim, só foi a Ambar que não esta mais fazendo dupla comigo 

Tamara -- É só pedir para a Luna fazer dupla com você 

Luna -- Não, não, não, não, não, não 

Tamara -- Por que não? 

Luna -- Por que eu não sou igual a Ambar, muito boa

Matteo -- Não podemos obrigar a Luna, se ela não quer eu fico sem ir para a competição 

Luna -- Tabom

Matteo -- Oque?

Luna -- Eu faço dupla com você -- Ele bota a mão em meu cabelo e fica mexendo um pouco, ele termina e percebo que meu cabelo estava bagunçando. Ele começa a rir 

Matteo -- Foi mal -- Eu ajeito meu cabelo -- Quer começar a treinar hoje?

Luna -- Sim -- Nós dois vamos para pista -- Nós podemos adicionar um passo bom

Matteo -- Que passo?

Luna -- A serprente de fogo

Matteo -- Serpente de fogo? Eu acho que não vai conseguir fazer 

Luna -- Não? -- Eu me distancio dele fazendo a serpente de fogo 

Matteo -- Retiro oque disse 

Luna -- Vamos treinar -- Nós ficamos treinando e a Tamara ficava nos olhando 

Tamara -- Olha, não pode perder a conexão com o companheiro, muito conectados -- O Matteo me puxa e me segura onde ficamos nos olhando -- Isso!

Matteo -- Muito conectados -- Ele olha pra mim e eu rio 

Luna -- Você vai adicionar a serpente de fogo?

Matteo -- Sim, depois de quando eu te levantar e dar as mãos aí nós fazemos a Serpente de fogo 

Tamara -- Que música vão usar? 

Matteo -- Vamos cantar o refrão 

Luna e Matteo -- Y si no hay vuelta atrás 

hay que arriesgarlo todo 

bajo mis pies no hay gravedad sólo hay alas

  

Tamara -- Escolheram uma boa musica

Luna -- Obrigada, eu que compus -- A Tamara da um sorriso e sai para conversar com o Nico. Eu sai de perto do Matteo cantando bem baixinho -- Sono a un passo da sfiorare il cielo

Sto sfidando la gravità

Questo sogno è così grande che niente mi sveglierà

So che non esiste la paura

Quando credi in quel che fai

L’emozione è la spinta che in me non si ferma mai -- O Matteo chega perto de mim 

Matteo -- Não sabia que cantava Italiano, quem te ensinou?

Luna -- O Simon me ensinou italiano 

Matteo -- Poi la signora era uno studente di Simon -- "Então a senhorita foi uma aluna do Simon" 

Luna -- Gli ho chiesto di insegnare a me, e non vedeva l'ora di insegnare a me. Egli può parlare in italiano, ma non molto si, che è nato in Itali -- "Eu pedi para ele me ensinar, e ele ficou com muita vontade de me ensinar. Ele sabe falar em italiano, mas não muito que você, que nasceu na Italia" -- Agora vamos falar pportuguês por favor

Matteo -- Ok

Luna -- Eu vou fazer as minhas tarefas 

Matteo -- Na mansão?

Luna -- Não, aqui mesmo no Roller, eu trouxe os meus livros 

Matteo -- Eu te ajudo 

Luna -- Ok -- Eu e o Matteo fomos para uma mesa. Ele me ajudou a fazer todas as tarefas -- Obrigada Matteo 

Matteo -- Denada -- Ele jogar uns pingos do suco dele em mim -- Nossa, me desculpe 

Luna -- Nossa, por que fez isso? -- Eu começo a jogar nele também e ficamos rindo -- Para, senão eu jogo esse suco todinho em você 

Matteo -- Ok... -- Ele é interrompido por um homem 

PDM -- Oque você ta fazendo aqui Matteo?! 

Matteo -- Eu estou ajudando a minha amiga a fazer as tarefas 

PDM -- E você não devia estar estudando, para quando voltarmos para Italia? 

Matteo -- Que? Nós vamos voltar para a Italia?

PDM -- Sim, meu filhinho, e você vai comigo e com sua mãe 

Matteo -- Não, eu não vou

Luna -- Eu vou sair para conversarem melhor -- Eu sai mas alguém me puxa para o lado dele -- Matteo, eu quero deixar vocês sozinhos 

PDM -- Você não quer voltar para a Italia por causa dela?

Matteo -- Chega! Eu não vou ficar brigando com você! Você me trata como uma criança, não liga pra mim e faz as decisões por mim

PDM -- E o que você vai fazer?

Matteo -- Eu vou me mudar! -- O Matteo pega a mochila dele com raiva e sai do Roller patinando. Eu vou seguindo ele -- Tomare que quem estiver me seguindo não seja meu pai 

Luna -- Eu não sou o seu pai

Matteo -- Ai ainda bem -- Ele para de patinar e fica de frente pra mim -- Olha, não liga pra aquilo que aconteceu ali no Roller, foi só uns ataques dele 

Luna -- E você vai mesmo se mudar?

Matteo -- Sim, mas vai ser aqui em Buenos Aires, lógico que eu não vou sair daqui 

Luna -- Mas e o seu pai?

Matteo -- Ele não gosta de mim

Luna -- Mas tem em algum lugar nele que gosta de você, ele só tem medo de te perder 

Matteo -- Ele tem que dizer isso na minha frente. Tem uma casa sendo alugada aqui por perto, to pensando em comprar ela 

Luna -- Você vai mesmo fazer isso?

Matteo -- Sim, eu não sou mais criança, sou quase um adulto vou morar sozinho -- Ele me puxa e eu tropecei em uma pedra me fazendo cair -- Eita, você ta bem?

Luna -- Sim, sorte que eu to com os protetores -- Ele me levanta e ficamos nos olhando. Ele se aproxima de mim e eu fiquei observando aqueles lindos olhos, até que ele se aproxima mais e nossos lábios se conectam. Ele com a mão na minha nuca e a minha na bochecha dele



Conti

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...