História Eu, você e um destino. - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Digimon
Personagens Cody Hida, Davis Motomiya, Joe Kido, Jun Motomiya, Kari Kamiya, Ken Ichijouji, Koushiro "Izzy" Izumi, Mimi Tachikawa, Sora Takenouchi, Taichi "Tai" Kamiya, Takeru "T.K." Takaishi, Yamato "Matt" Ishida, Yolei Inoue
Tags Digimon
Exibições 22
Palavras 1.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oieee, mas um capítulo para vocês..
Hoje irão conhecer a personalidade da avó de Sora.
Matt também a irá conhecer.
Catherine terá seu aviso final, Tai não vai deixar passar nada.
Boa leitura.🤓🤓🤓.

Capítulo 23 - Bronca ou conselho de avó


Fanfic / Fanfiction Eu, você e um destino. - Capítulo 23 - Bronca ou conselho de avó

Na apartamento Takenouchi a anfitriã da família havia chegado em silêncio, queria fazer uma surpresa para sua única neta, de que já teria saído do hospital. Procura Sora pelo apartamento, a encontrando no quarto, à surpreendendo com outro rapaz, que até então não conhecia, ela entra e bate a porta assustando os dois.

 

-Vó. - Sora empurra Matt, que estava sob ela.

-Que bonito, hein Sora. E você rapaz é muito atrevido, em aproveita que ela está sozinha, e entrar no quarto dela. O que teria acontecido se eu não tivesse chegado?

-Desculpa, eu… sinto muito, isto não vai acontecer novamente. - Diz Matt totalmente sem jeito.

-Garoto espera lá fora, quero falar com minha neta, depois com você. - Diz a avó, Matt apenas acena com a cabeça. - E não vai embora. - Completa antes dele sair.

-Vó eu… - Sora tenta dizer alguma coisa, mas não encontra palavras para isso.

-Calma Sora. - Diz a avó sorrindo enquanto fechava a porta, deixando Sora com uma cara de interrogação. - Como seu namorado ficou sem graça, sorte de vocês ser eu e não sua mãe.

-Vó, desculpa eu nem sei o que te falar.

-Calma eu não estou brava com você, afinal parece que planejaram certinho Sora. - Diz olhando em volta do quarto.

-Não, é nada do que você está pensando.

-Não Sora e as pétalas no chão?

-Vó é uma surpresa que o Matt preparou pra mim.

-Surpresa?

-É, ele me deu um álbum de fotografias novo e decorou o quarto, só isto.

-Só isto? Você está me dizendo que ele preparou tudo isso, para te dar um álbum?

-Deixa eu te explicar de uma maneira melhor, de como esses menininhos são espertinhos. - Diz sentando na cama ao lado de Sora. - O álbum é uma isca, você a presa e o moço ali o predador.

-Vó que conversa é esta?

-Já vi que não entendeu.

-Eu não sou boba.

-Sora, vamos fazer assim, eu não vou contar para sua mãe o que houve aqui e nem te proibir de ver o rapaz, como ele chama mesmo?

-Yamato, mas todos o chamam de Matt.

-Então com o Matt, a única coisa que vou fazer e te orientar, sei que se impedir vocês de se verem, vão se encontrar às escondidas. E também conheço bem minha neta, sei que você é muito responsável.

-Obrigada vó. - Diz Sora beijando sua mão.

-Agora vamos antes que o Matt fuja... Não melhor você espera aqui eu vou falar com ele.

-vou esperar só um pouquinho.

 

Matt estava no sofá, bem tenso se sentindo incomodado de estar ali, não parava de balançar a perna, tinha sido constrangedor ser flagado pela vó da Sora. Tanto que sente um  frio na barriga quando à vê se aproximar e sentar na poltrona.

 

-Então? - Diz avó dela olhando para ele.

-(...). - Matt não diz nada, só a olhava.

-Sora me disse que você se chama Matt?

-Isto.

-Você não é muito de conversar? Ou ainda está constrangido?

-Só um pouco.

-Ah, esquece isso menino já passou. Sora vive fazendo isso.

-Isso o quê?

-Me surpreendendo, olha se um dia eu tiver um ataque do coração tem 70% de chance de ser culpa dela.

-Ah entendi. - Matt solta um sorriso de alívio.

-Por que acha que ela traz rapaz pra cá?

-O que! Não.

-Eu nunca vi minha neta com outro rapaz desta maneira, claro até hoje. Ela sempre teve muitos amigos, um que eu conheço bem é o Tai, os dois brincavam juntos desde de criança. Até falava que um dia iam acabar se casando.

-Hmm.

Para salvação do Matt, para que alguém o tirasse daquela conversa, Toshiro entra no apartamento.

 

-Matt, tudo bem?

-Sim senhora Takenouchi.

-Sua sogra você comprimenta muito bem.

-Mãe que sogra. Matt é amigo da Sora.

-Amigo? - Diz a avó encarando Matt novamente.

-Mãe. - Diz Sora indo abraçá-la.

-Depois precisamos conversar, fiquei sabendo de tudo o que houve aqui.

-Tudo? Quem te disse?

-Depois falamos.

-Ah, acho que Matt e eu estamos atrapalhando, vem menino, vamos fazer um chá.

-Chá! - Matt fala fazendo uma cara de socorro para Sora, que sorri.

 

Matt aos poucos vai perdendo a timidez com a avó dela, afinal ela era muito engraçada e extrovertida, até fizeram o jantar junto. Já Toshiro teve uma conversa a sós com a Sora, queria saber sobre tudo o que Catherine aprontou, claro que tem coisas que ela não contou, falou somente da destruição da loja e do apartamento. 


 

Na residência dos Yagami, Kari estava tendo todos os cuidados possíveis de Tai e Tk, até um espirro da menina os preocupava. Seus pais tinham ido na delegacia, queriam falar com o condutor do carro. Como eles iriam demorar Tai saiu para comprar o jantar para eles.

Tai assim que sai do prédio, vê Catherine conversar com Meiko, achando que a loira poderia tentar alguma coisa contra Meiko se aproximar lentamente, sondando a conversa delas atrás de um arbusto.

 

-Você entendeu Meiko?

-Eu não vou fazer isso.

-Yolei irá nos ajudar, não vai ser difícil.

-Mas a Mimi é muito boa comigo.

-Sora também era, só você disfarçar.

-Não vou te ajudar. - Meiko tenta subir, Catherine a segura.

-O meu próximo alvo é o Matt.

-Ah! Ele não te fez nada?

-Mas o irmão dele sim, Tk ficou do lado do Tai. Então se me ajudar poupo ele, você decide. 

 

Catherine ao terminar de falar vai se afastando e indo embora, Meiko entra no prédio, Tai fica ali atordoado com o que acabou de escutar, ele então não pensou duas vezes, vai atrás de Meiko, mas para no meio do caminho e sai correndo atrás da Catherine não podia deixar ela escapar.

 

-Ei, Catherine…. Espera!!!

-Hã! Olha que temos aqui Tai!

-O que você planeja fazer contra a Mimi? - Tai fala furioso segurando seu braço.

-Nossa isto é saudade de me tocar?

-Eu tenho nojo de você. - Tai a empurra. -Você não vai sair dessa, eu vou acabar com você.

-Isto é uma ameaça Tai?

-É sim, se você machucar Sora, Mimi, Yolei ou Meiko, já está avisada.

-Eu imagina, contra Sora não tenho mais o que fazer, contra Yolei e Meiko também não, alias são minhas novas amigas e Mimi…. Bem ela me ameaçou ontem na delegacia.

-Repito, você já está avisada. - Tai a alerta e segue seu rumo ao restaurante.


 

No apartamento do Matt, Yolei estava em seu quarto chorando, tinha recebido uma carta de Catherine, sobre seu plano, agora que sabia o que a menina planeja poderia simplesmente dizer aos outros, porém colocaria a vida de seu filho em risco. Não pensou duas vezes, ligou para Catherine.

 

-Alô Catherine. Eu aceito a sua proposta.

-Perfeito, somente preciso que você distrai Sora, a Meiko vai fazer o mesmo com a Mimi.

-Quando?

-Eu te aviso o dia, entendeu?

-Sim.

 

Yolei desligar o celular e chora descontroladamente, mas não tinha escolha.


Notas Finais


Obrigada por acompanharem a história.
Até a próxima.🤗🤗🤗.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...