História Eu Vocês e B206 - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 4
Palavras 1.607
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse garoto que está do lado do de cone (Que por acaso sou eu, Mike Wolf) é o Dany, o de trás nem sabemos quem é, lembro que esse dia foi o aniversário de dezessete anos de Daniel

Capítulo 2 - Meu avião...


Fanfic / Fanfiction Eu Vocês e B206 - Capítulo 2 - Meu avião...

Depois da aula voltei com aqueles dois idiotas para a casa. Yoyo andava na calçada, segurando as alças da mochila com as duas mãos e andando concentrado, Tiller ia saltitando ridiculamente no meio da rua, quando um carro se aproximava ele esperava e pulava na calçada, o motorista o xingava.

- AH VAI SE FERRAR !

Ele gritou para o motorista de um jipe verde, que o havia xingado. O cara não parou nem nada mas a cara de ódio fez Tiller segurar o mijo. Quase perguntei se ele usava duas cuecas. 

- Ei... Campainha a vista !

Ele gritou como um pirata, correu até a casa.

- Ah você não...

Falei parando e olhando para trás.

- Ah eu sim..

Ele disse e sorriu travesso. Tocou a campainha, nós fomos os primeiros a correr Yoyo processou o que estava acontecendo e começou a correr dois segundos depois. Eu ria, a velha que morava na casa saiu da janela e gritou conosco, mas estávamos longe demais para ouvir o que ela tinha a dizer. Chegando em casa vi que não havia nenhum carro na garagem, os meus pais estavam no escritório deles, cada um tinha sua sala de atendimento, uma de frente para outra. Eles geralmente chegavam às dez da noite.

- Vamos entrar.

Disse abrindo o portão enferrujado, Tiller não hesitou. Yoyo, apesar de ser meu amigo desde o primeiro ano do ensino médio (e agora já estávamos no terceiro) foi na minha casa poucas vezes e ainda não estava acostumado a ir na casa de muitas pessoas, seus pais são um pouco... Super protetores. Tiller os chama de loucos. Yoyo diz exagerados, eu digo super protetores por que até eu entrar no primeiro ano os meus eram assim. Somente quando eu fiz 16 anos eles me reconheceram como 90% independente. Pois ainda não tinha uma casa própria e só esse ano fui engressar em um trabalho, não um mega trabalho, uma simples banca de livros no centro de Ohio. Uma loja não muito grande, admito que a maioria das vezes eu leio os livros ao invés de organiza-los e cobrar o dinheiro. Mas é INEVITÁVEL você ser louco por livros, trabalhar em uma banca e NÃO LER AO MENOS UM ! Ganho 600 dólares por mês mas já é alguma coisa para quem só trabalhou vendendo limonada e amoras aos 10 anos (E teve a bancada/caixote decorado com papel colorido destruída por um bando de garotos que não gostavam de mim). Destranquei a porta e fomos direto para as cozinha, Yoyo se sentou em cima do balcão, ainda com a mochila nas costas, Tiller abriu a geladeira e pegou três latas de energético e um pote de manteiga de amendoim. Colocou sobre a mesa, peguei uma lata e pegue três colheres.

- Yo senta aqui.

Chamei, ele deixou a mochila no balcão e sentou à mesa, Tiller pegou uma colher destampou o pote com a colher na boca para usar as duas mãos, enfiou a colher lá dentro e tirou um punhado de pasta de amendoim, enfiou na boca.

- Ah caras isso não vai azedar ?

Ele perguntou pegando um pouco de pasta.

- Vamos comer tudo.

Respondi pegando a mesma quantidade que Tiller.

- Ah isso é muito bom !

Ti disse ainda mastigando.

- Não fala de boca cheia cara, é nojento.

Falei.

- Vai se ferrar !

Ele disse e colocou mais pasta de amendoim na boca.

- Você disse que tinha algo pra chegar aqui na sua casa. O que era ?

O Japa perguntou jogando a colher na pia depois que o doce tinha acabado.

- Ah, um avião de brinquedo, ele é vermelho e funciona com controle remoto. Chegou ontem. 

- Uou, podemos ver ?

- Claro, subam.

Ele pegou uma lata de energético e abriu, subi tomando a minha. Corremos para o quarto, estava tudo bagunçado, ouvi alguem bater na porta.

- Eeh mais que merda.

Tiller reclamou.

- Quem atende ?

Olhei para Tiller, Yo olhou para ele também.

- Seus merdas.

Ele disse e desceu. Peguei o avião da caixa e o controle. Ouvi passos apressados até meu quarto.

- E ae !

Dany gritou.

- Que que você tá fazendo aqui ?

Perguntei sentando na cama.

- Tio Dany veio dar o ar da sua graça.

Ele sorriu e entrou, sentando em uma cadeira na frente do computador.

- Olha !

Falei e segurei o avião, liguei o controle e o fiz voar, o colocando perto do teto.

- Como você é virjem ! Avião de brinquedo cara ! 

Ele disse indignado.

- Cala a boca. 

- Ah que virjem !

Tiller disse e se jogou na cama.

- Você não tem moral nenhuma ! Você é trouxinha pela Heather e ela te odeia !

Falei.

- Yo minhas mãos estão ocupadas, aponte para ele.

Tô apontou para ele e riu.

- Ela me ama só está fazendo jogo duro! Eu amo garotas assim.

- Aham. Tá. Você não quer admitir que não vai ficar com ela nunca.

- Ah tá bom, tá bom virjem.

Nós rimos.

- Olha, pelo que eu vi quando cheguei tem alguém entrando na casa ao lado.

Dany disse mudando de assunto.

- A nossa casa abandonada ?!

Eu disse indignado.

- Bom, não era nossa casa. A casa estava a venda, alguém comprou, o caminhão tá aí.

Fomos para a janela, o caminhão estava saindo, a luz da casa estava acesa, de frente para a minha janela tinha outra, a uns metros de distância, a luz estava acesa, uma garota entrou com três caixas de papelão e as colocou no chão. Respirou fundo e saiu do quarto.

- Humm é bonita...

Tiller disse.

- É cara. Ela é bonita.

Yo falou subindo na ponta dos pés para olhar o quarto da garota, era branco. Não havia nada que estava ao alcance dos meus olhos. 

- Gente ela já saiu, já podem sair de cima de mim.

Disse já que estava sendo sufocada pelos três. 

- Vamos brincar com o seu avião então.

Dany disse e pegou o controle que estava em cima da cama, fez o avião ir até para fora da janela.

- Cuidado Dany.

Adverti ele sorriu.

- Acalma. Duvido você fazer ele planar até a casa da frente.

Suspirei e revirei os olhos.

- Tá com medo ?

Ele disse sorrindo travesso.

- Me da essa merda desse controle que eu te mostro o medo.

Ele deu o controle, fomos todos para a janela outra vez, coloque ele na beirada da janela o liguei, começou a subir lentamente, começou a andar para a frente, já estava na metade do caminho.

- Vamos... 

Falei baixo.

- Ele vai conseguir !

Yo gritou. Então o que eu temia aconteceu, ele bateu em uma árvore sem querer e caiu na clarabóia da casa da frente.

- MERDA !

Gritei.

- É ele não vai conseguir...

Yo foi para a cama e deitou.

- Ah e agora ! 

Dany exclamou.

- Agora... E agora....

Falei com as mãos na cabeça.

- Pede para os moradores novos.

Tiller disse pousando as mãos em meus ombros.

- Esperamos a menina entrar e pegar o avião ?

Perguntei.

- E se aquele não for o quarto dela ?

Disse. Ah por que eu Fu fazer aquilo ?! Eu sou um imbecil... Abaixei a cabeça.

- Opa pera a maçaneta da porta virou.

Dany disse e todos se voltaram para a janela de novo, até mesmo eu, a garota se abaixou, ela tinha os cabelos castanhos curtos, pele branca e parecia ser baixa. Ela estava com mais caixas na mão, deixou as caixas e se abaixou, pegou o avião o olhando, então de repente olhou para nós, Tiller, Dany e Yoyo se abaixaram, ficando só eu, ela me encarou, seus olhos penetrando os meus, ela veio até a janela, a abriu, fiquei um pouco envergonhado, por ter deixado o avião cair na casa dela. Ela continuou me olhando, pelo amor de Deus garota feche a janela e pare de me encarar ! Pensei ainda muito muito tímido, ela sorriu, será que eu estava ficando vermelho, tinha o sorriso simpático. Então saiu do quarto com o meu avião.

- Ela saiu da janela ?

Dany sussurrou.

- por que está sussurrando idiota ?

Perguntei normal.

- Saiu ou não ?

- Saiu.

Falei, eles levantaram.

- Minhas pernas já estavam dormentes.

Dany reclamou.

- O que ela fez ?

- pegou o avião e saiu do quarto.

- VAGABUNDA ELA TE ROUBOU !

Yo gritou.

- MERDA ! EU QUERO MEU AVIÃO !

Gritei e nós rimos. De repente batidas na porta. Esperamos alguns segundos, mais batidas. 

- Sua vez de descer Mike.

Dany falou, respirei fundo e desci correndo as escadas. Abri a porta, era a garota dos cabelos curtos, ela usava uma blusa de moletom preta cuja manga estava dobrada até o cotovelo, ela usava short rosa e estava descalça, os olhos castanhos ilumidados me fitavam, fiquei sem graça e sorri simpático.

- Eu acho que é seu.

Ela disse estendendo o Avião vermelho.

- É meu sim, desculpa por ele ter caído pela clarabóia.

Disse o pegando.

- Tudo bem, desculpa por que no primeiro momento pensei em ficar com ele e usar de decoração para meu ventilador de teto.

Soltei um riso.

- Miranda. Ou B206 como muitas pessoas já me conheceram.

Disse estendendo a mão.

- Mike, quer dizer, Micael mas pode me chamar de Mike.

Ela riu, pois eu disse atrapalhado.

- Até mais ver.

Sorriu e se virou de costas indo para sua casa. Eu me senti um otário por ter sido tão atrapalhado e tímido.

- "Mike, quer dizer, Micael mas pode me chamar de Mike" - Repeti com uma voz ridícula - Que imbecil...

Subi de volta para meu quarto às pressas ..

- E ae ?

Eles perguntaram juntos.

- Ela me devolveu o avião.

- Como ela é ?

Tiller perguntou.

- Bonita. Parece ser legal.

Dany olhou no relógio.

- Humm preciso ir.

Ele disse. Fizemos nosso toque.

- Acho que meus pais vão brigar comigo... Kuso...

Yo disse pegando sua lata de energético.

(Kuso = caramba

- Vão todos embora mesmo ?

- É cara, até amanhã.

Eles se despediram e desceram, deitei na cama observando meu avião, acho que ele quebrou, mas consigo consertar ? Sei lá, vejo depois, só quero dormir agora...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...