História Eu,você, dois problemas e um assassinato - Capítulo 11


Escrita por: ~

Visualizações 75
Palavras 1.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Dia de maldade hj 3:)

Capítulo 11 - Árvores


POV Nagisa

Nós estávamos no inicio da floresta, atrás do galpão, era o segundo horário, ou seja estávamos matando aula ,eu o levei lá para explicar o plano com mais calma e... privacidade.

-Eh... Nagisa, vc tem certeza? - Ele me olhou de baixo a cima pensativo.

-É o único jeito - Está bem, esse não era o único jeito, mas era o mais viável .

-Não sei Nagisa... isso me parece meio... radical demais.

-Eu só estou cansado de não ter certeza sobre nada... e você disse q eu poderia pedir o que quisesse Terasaka. - Forcei um olhar de gato abandonado ( eu não era assim normalmente).

-S-sim eu disse, mas não achei que você ia me pedir isso.

-Eu tenho que admitir que não faço esse tipo de pedido normalmente...

-Então você não pede, só faz?

-Não foi isso que eu quis dizer... Não me diga que é a primeira vez que você faz esse tipo de coisa... 

-Bom eu prefiro não comentar sobre isso - Ele olhou para longe - Mas é a primeira vez que você faz isso então?

-B-bom e-eu , E-eh - Droga! não é hora de gaguejar. Respirei fundo e recomecei - Também prefiro não comentar - Corei.

Impressão minha ou eu tô soando ( soando e não suando) como o Karma? não que eu tenha reparado no jeito dele... nem na voz dele... nem na aparência ou no perfume...

-Nagisaaa você está me ouvindo?

-Hãn?

Ele revirou os olhos, acho q me distrai um pouco, Sorri desajeitadamente.

-Então quando ? e onde?

- Que tal aqui e agora? 

-QUE????

-E-eu não, E-eh, S-só para acabar com i-isso logo...

-Tá - Ele concordou muito rápido, franzo a testa e começo a achar que vou me arrepender.

-T-tá???

-Ora não foi você que começou com essa conversa? - Ele se aproximou e eu dei um passo para trás batendo com uma árvore.

-S-sim, mas... - perto dos arbustos vi um vulto preto - Você viu aquilo?! - apontei para os arbustos.

-Han? do que está falando? - ele me pegou pelo braço - Pensa que sou idiota Nagisa? isso era só para brincar comigo não era?!? bom, mesmo que seja agora você vai ver!

Ele me empurrou para a árvore ainda segurando meu braço.Ele é bem maior que eu.

-Teras

Ele se inclinou me beijando rudemente, bati meu braço em seu peito, então ele o segurou também continuando a me beijar.E-Eu só queria saber se o que eu sentia pelo Karma era atração ou amizade! p-pensei que se beija-se outro cara eu saberia se gostava de homens... vejo que isso foi um erro. Pensar sobre isso faz com que meus olhos comecem a lagrimejar. Queria que meu primeiro beijo com um cara fosse com um cara que eu realmente gosta-se.

Me contorço quando ele cola seu corpo com o meu ,ainda com sua língua se mexendo freneticamente na minha boca.Não posso me soltar. Começo a achar que nunca vou em livrar da sensação da boca dele na minha até nosso beijo ser interrompido por uma faca que rasga o lábio de Terasaka, um pouco de sangue é misturado ao nosso beijo, a faca se crava na árvore.

Terasaka grita um palavrão cobrindo a boca ensanguentada com a mão, eu passo o braço pela boca tentando me livrar dos traços de saliva e olho para a direção de onde a faca veio. 

Raiva e tristeza, ele se vai.

 

POV Karma 

Saio dali com MUITA raiva, tanta raiva que algumas lágrimas escorrem, limpo-as com o braço.Ando com passos firmes e rápidos tentando sair da floresta, em certo momento noto que Nagisa grita meu nome, não me viro, não o encaro, não falo.

Ele já parou de tentar me alcançar faz muito tempo, continuo com o mesmo passo rápido e decidido a sair da floresta, em certo momento enquanto desço a montanha tropeço em uma pedra, não caio, chuto a pedra e soco uma árvore, mais lágrimas.Lágrimas de frustração e raiva , era para mim beija-lo! eu que deveria estar lá com ele , eu rio de mim mesmo, uma voz no fundo da minha cabeça já havia me avisando isso muito tempo atrás, eu não deveria querer o impossível , o amor só fere.

Continuo caminhando com um zunido insistente no meu ouvido, causado pela pulsação acelerada.Chego á rua ,caminho pela cidade sem querer voltar para casa ou ir á lugar algum. Desisto e vou para casa, ela está vazia e empoeirada, fazia alguns dias que não dormia em casa, abandonada com louça na pia e roupas espalhadas , fiz questão de piorar a situação quebrando um vaso.

É uma casa exatamente o contrario da casa de minha tia, pego  na maçaneta e hesito em entrar, encosto a cabeça na porta fechando os olhos, a primeira imagem que vejo é a de Nagisa beijando Terasaka, abro os olhos enjoado, entro no quarto e encaro a cama desarrumada. Suspiro e tiro a camisa, fecho as cortinas e me deito na cama sem nem mesmo arruma-la, abraço um travesseiro e choro mais um pouco, mordendo o travesseiro para abafar os soluços.Estou tonto e com dor de cabeça, não sei se desmaio ou simplesmente adormeço.

Acordo sem saber as horas, janelas com cortinas fechadas, a luz foi cortada por falta de pagamento, vou ao banheiro para lavar o rosto e pegar alguns comprimidos para dor de cabeça, abro a torneira surpreso por ter água, lavo o rosto e pego os comprimidos colocando 3 de uma vez na boca, não me preocupo em beber água, mastigo o remédio sentindo o gosto ruim em minha boca.Volto a dormir , repito isso 3 vezes, acordo, tomo remédios e volto á dormir.

Não tenho disposição para fazer nada, então sempre volto a me deitar, pego o celular dessa vez .15% de bateria, 5 chamadas perdidas de minha tia, 2 de Karazuma e 7 de Nagisa. Ligo para minha tia , sei que se não ligar ela vai tentar invadir a casa.

-Oi - digo sem entusiasmo.

-KARMA? onde você está? todos estamos preocupados com você! - ela está quase chorando.

-Tia eu estou bem não precisa chorar - digo com dificuldade em pronunciar as ultimas palavras, o remédio me deixa sonolento.

-Eu não estou chorando - disse ela com a voz aguda, dá para perceber que ela está nervosa e chorando.

-Eu não fiquei - faço uma pausa ( esqueci o que ia falar )- muito tempo fora, só estou descansando.

-E-eu sei, m-mas...

-Tia a bateria vai acabar.

-Eu vou ai.

-Não

-Por que não?

-Não quero que você me veja assim...

A ligação cai.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...