História Even if I did not want to - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Romance, Yuri
Exibições 1
Palavras 820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Minha primeiríssima história, espero que gostem, desculpem os erros =)

Capítulo 1 - Prólogo - Conflitos de adolescente



— Alícia, somos obrigadas a ficar aqui. — Suspirei tremula, tentando conter a vontade de gritar.
— Lucy, vamos embora. Não somos obrigadas merda nenhuma. — Minha amiga chorava desesperada.
— Cala a boca. — Tampei sua boca com minha mão. — Vou dar um jeito.
— Dar um jeito? Estamos às seis da manhã sozinhas aqui, no meio da rua isolada enquanto duas garotas querem nos espancar.
— Se você enfrentasse, isso seria bem mais fácil. — Revirei os olhos já irritada.
Esqueci de contar? Me chamo Lucy Collins e às vezes me meto em conflitos, como agora. Infelizmente, vou para o colégio de carro e, hoje, resolvi dar uma caminhada, mas, não lembrei que estava com minha amiga mais frouxa em nenhum momento desse percursso. Então, estou preparada psicologicamente e nem um pouco fisicamente para ir dormir com um olho roxo e um braço fraturado.
— E você, vai enfrentar, por acaso? — Alícia debochou.
— Eu tenho cara de trouxa? Se ainda estou aqui parada feito um poste esperando você tomar uma decisão é porque vou enfrentar né meu bem.
— Não é minha culpa se você resolveu dar uma de Fitness e caminhar num dia inapropriado. 
— Não é minha culpa se você é uma frouxa. — Bufei.
Vi dois corpos femininos, se aproximarem de onde estavam segundos atrás. 
Uma das garotas era loira, de olhos azuis e corpo magro, a outra, era morena dos olhos verdes e gordinha. 
— Demoraram para chegar, meu corpo até esfrou, tivemos que tomar a atitude não é mesmo? — A loira debochou.
— Engraçado Dara, jurava que teu fogo na perereca era eterno. — Ironizei. 
A mesma fechou a cara e veio para cima de mim, depositando um tapa em minha bochecha. ''Merda! '', admito que ardeu, mas eu não ia deixar barato, e fiz questão de enfiar meu indicador e meu médio com as unhas afiadas nos olhos da loira, fazendo a mesma se agachar tentando enxergar, aproveitei a oportunidade para a puxar pelo cabelo e direcionar um soco em seu rosto.
A gordinha que até agora estava parada estática resolveu ajudar a amiga, puxando meus braços por trás com sua força brutal, segurando-me. Aquio me irritou profundamente. Eu me contorcia para a garota me soltar mas ela parecia determinada.
— Me solta, vagabunda! — Gritei.
— Você é irritadinha. — Ela riu.
Alícia aparentemente ficou com a consciência pesada e resolveu me ajudar, puxando a morena para trás pelo cabelo, que me soltou na hora, a jogando no chão. Minha amiga ficou por cima, mas as duas rolavam e invertiam os socos.
Dara me empurrou, fazendo-me cair no chão, mas, a tempo eu consegui trazê-la junto comigo. Embora ela estivesse por cima, eu conseguia tapear seu rosto com certa dificuldade. 
— ADARA! 
A briga parecia ser interminável, até que uma voz feminina gritou o nome da loira. Em uma fração de segundos o corpo da jovem era puxado para cima por uma moça que a trazia brutalmente pela blusa.
— Você é retardada? 
Cocei os olhos e vi apenas a moça com o olhar fulminante para Dara. Ela tinha os cabelos pretos, os olhos azuis destacados e belos como o da loira, era magra mas não como a outra, tinha belas coxas e seios. Eu reparei em tudo, desde a cintura fina e o piercing no septo até o comprimento do cabelo comprido, e, me senti ridícula por me encontrar encarando sua bunda. 
Balancei minha cabeça negativamente e continuei prestando atenção na discussão das duas.
— O que está fazendo aqui? — Dara gritou com os olhos marejados.
— Tentando concertar as merdas que você faz! — A outra disse no mesmo tom! — Às vezes eu tenho uma vontade quase incontrolável de socar essa sua cara!  Você sabe do que eu estou falando? John está maluco atrás de você, nós te conhecemos bem, sabemos que você poderia muito bem estar se drogando com seus amiguinhos ridículos!
— Me desculpe Lara, me desculpe por ser a irmã que você não queria ter! — A loira ironizou dramática.
— Não faça drama, tenho nojo disso! Você vai entrar já naquele carro ou vai levar na cara na frente delas! 
A loira abaixou a cabeça e limpando as lágrimas, correu para a Mercedes preta, provavelmente constrangida pelo ocorrido.
Eu ainda estava parada, a gordinha já não estava mais lá, apenas Alícia sentada no chão respirando alterado.
Vi a moça estender a mão para mim, e me levantei com sua ajuda. 
— Como é seu nome?
— Lúcia, mas me chame apenas de Lucy, você deve ser Lara. — Sorri envergonhada pela situação.
— Bom, obrigada por dar aqueles tapas por mim em Adara, não sei mais o que fazer com ela.
— E eu peço desculpas por ter presenciado essa situação ridícula. — Ri.
— Me alcance seu celular, vou salvar meu número para caso precisar de alguma ajuda com a mal criada.
Estendi o celular e depois de segundos ela me entregou, sorrindo.
Nos despedimos e apenas vi a bela silhueta da garota se afastando e entrando no carro.
Suspirei.
— Que gostosa. — Alícia resmungou com a mão na testa.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...