História Even In The Rain - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Jikook, Lemon, Romance
Exibições 23
Palavras 2.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não achei esse cap mt bom
sokadoska
Boa leitura e desculpa se tiver erros sz

Capítulo 2 - Sangue


Fanfic / Fanfiction Even In The Rain - Capítulo 2 - Sangue

A Mugunghwa* recebia as primeiras gotas do dia. Fechei meu guarda-chuva e fui em meu armário. Peguei os materiais necessários e desci para a biblioteca. Minha primeira aula seria Ciências Sociais, combinei com meus amigos que não iríamos participar dela. Procurei um lugar próximo da janela. Coloquei meus fones e fiquei observando a chuva tocar o chão. A biblioteca era quase sempre vazia, então o clima por lá estava tranquilo.

- Jimin - alguém me abraçou por trás. Senti seu cheiro doce

- Hyung, você quase me assustou - ri e Jin sentou ao meu lado

- Vamos sair hoje?

- Para onde?

- Minha casa

- Vai cozinhar pra gente?

- Vou e Namjoon também irá. Eu gostei muito dele, Jimin

- Gostou em que sentido? - lancei um olhar malicioso e Jin me deu um empurrãozinho com seu ombro, sorrindo pelo nariz

- Hoseok não irá perder a primeira aula?

- Ele e Taehyung estão vindo juntos, por isso vão demorar mais

- Ah, falando neles... - os dois entraram conversando alto e rindo

- Qual foi a piada, Tae? - perguntei rindo da risada de Hoseok

- Aquele Jeon Jungkook - riu - ele... - Hoseok tampou a boca de Tae

- Yah! Você disse que não contaria!

- O que ele fez? - Jin os encarava sem emoção e eu parei de rir

- Está nos desafiando - riu e fechou a cara

- Disso eu já sabia

- Eu o vi hoje... Seu armário estava destruído e seus livros espalhadas pelo corredor - Jin-hyung falou

- Então eu cheguei depois disso

- Jeon está todo machucado - TaeTae se sentou em minha frente e Hoseok do seu lado

- Alguém bateu nele, ou talvez o armário tenha caído em cima dele - riu e Tae encostou sua cabeça no ombro de Hoseok

- Não vejo graça. Vocês não conhecem o garoto pra ficar tirando sarro. E não é por que ele agiu com vocês de uma forma diferente que devem o tratar da mesma maneira - todos se calaram e ouviram o hyung

- Foi mal - Tae soltou

- Me trate com respeito, Taehyung, peça desculpas formalmente - falou sério

- Me desculpe, hyung

- Me desculpe, Jin-hyung

- Desculpe, hyung, passaremos a tratá-lo melhor, mesmo que ele não corresponda - Hoseok sorriu fraco. Kim Namjoon vinha devagar

- Olá - curvou-se

- Sente-se, Namjoon - Jin apontou para seu lado e ele o obedeceu

- O clima aqui está estranho...

- Eu estava dando uma bronca neles

- Ah...

- Você vai hoje na minha casa?

- Hyung - Tae o chamou

- Vou sim

- Diga

- Eu acho que não posso ir...

- Por que, TaeTae? Sem você nada terá graça. O Jiminnie não ri das minhas piadas

- Yah! - ri

- Meu padrasto quer me mostrar seu cinto novo

- ELE QUER TE BATER? - Hoseok gritou - AQUELE... AH! SÉRIO, SE ALGUM DIA EU O VER.... AAAHHH

- Pare, hyung - falou triste e o abraçou

- Hyung - Namjoon o chamou

- Sim?

- Venha procurar um livro comigo? - segurou seu pulso e vi Jin estremecer

- O-ok - levantou-se e eu decidi sair dali. Segurar vela pra que? Fui até o jardim. A chuva já havia parado. Continuei andando entre as estufas. Vi alguém no chão. Aproximei-me...

- Jeon Jungkook? - abaixei

- Me deixe - falou com voz de choro - me deixe morrer

- Está tudo bem? - encostei em seu ombro e acabei sujando minha mão de... sangue - Jeon Jungkook, você se machucou? Precisa de ajuda?

- NÃO! EU JÁ PEDI PARA VOCÊ SAIR DAQUI - gritou chorando e tentou se levantar, mas mancava

- Não posso te deixar nesta situação. Meu hyung me ensinou ajudar as pessoas mesmo que elas não queiram nossa ajuda

- Quer me ajudar? - sorriu olhando para o chão

- Sim...

- Então termine de me matar ou apenas saia daqui - tentou correr para dentro da escola, mas o segurei pelo braço

- Jeon Jungkook - o fiz me olhar nos olhos - vamos para a enfermaria, venha - o arrastei

- Não, ninguém pode me ver assim, não tenho como explicar, pare - disse atropelando as palavras

- Não tem enfermeiras lá. Eu cuidarei de você - ele não disse mais nada. O ajudei a andar e chegamos na enfermaria. Peguei um kit de primeiros socorros. Usei um algodão com iodopovidona para passar em seus machucados. Coloquei alguns curativos e finalizei. Jeon Jungkook ficou com a cara fechada durante todo o processo - Pronto. Pode sair agora - sorri esperando que ele fosse agradecer, mas apenas curvou a cabeça e saiu. Fui para o banheiro lavar minha mão que ainda estava suja de sangue. Jeon Jungkook era tão misterioso. Por que apareceu todo machucado hoje? Ele sempre é agressivo, talvez alguém tenha o batido por conta disso. Não perguntei o que tinha acontecido, por sua personalidade, não me contaria.

[...]

- Hoseok-hyung - o chamei - Nós vamos juntos para a casa do hyung, né?

- Sim, vamos todos juntos. Mas temos que esperá-lo sair da aula - Jin apareceu acompanhado de Namjoon e Taehyung. Tae vinha pulando

- Hyung, então eu vou querer isso, por favor, gosto muito - falou quase gritando

- Jimin - Namjoon me chamou - quase não conversamos - sorriu

- Posso te chamar de hyung também - sorri. Fomos saindo do colégio. Taehyung não parava de pedir para Jin cozinhar coisas e mais coisas, puxando seu braço para baixo, como se fosse sua omma. Não demoramos muito para chegar. Tiramos nossos sapatos e colocamos algumas surippas.

- Hyung! - Namjoon gritou - não tem uma surippa neutra aqui...

- Então use esta das Cinderelas - rimos e Hoseok gritou quando viu uma aranha

- Calma, hyung - segurei seu braço rindo baixo. TaeTae tinha quer ir para casa, mas decidiu "fugir" por um dia. Ele teria que aguentar marcas depois... Jin-hyung morava sozinho, então Taehyung dormiria lá. Namjoon não saía um minuto se quer perto do Jin. Hoseok, como sempre, já estava ficando com ciúmes.

- Hyung - chamou-o baixinho

- Fale, Jung Hoseok - disse cortando algumas cebolas enquanto esperávamos na mesa

- Kim Namjoon gosta mesmo de você - sorriu fraco

- Que? - Namjoon invadiu a conversa

- Você não sai de perto dele, Namjoon

- Algum problema? - riu e pegou a mão de Namjoon - corte isso aqui - entregou-lhe a faca.

[...]

Pov's Jungkook

 Tranquei a porta de minha casa e corri. Ele estava vindo atrás, com algo na mão que parecia ser um ferro... Já fazia algum tempo que não o via.

- Parece que me encontrou novamente - sorri sarcástico - Será que desta vez irá conseguir me matar? - ri soprado e o ouvi tentar falar algo. O deixei me bater, talvez assim aprenderia a lição. Doeu muito, mas escondi esta dor e consegui fugir para a escola. Abri meu armário e procurei por um papel que guardei ali. Joguei todos os livros no chão, corri até o refeitório, peguei meu celular e liguei para o número que estava no papel.

- Alô? - falei cansado

- Quem?

- Mandou novamente aquilo atrás de mim? Você realmente não presta, omma - ri

- Jeon Jungkook? Meu filho...

- Não me chame de seu filho. Saiba que tenho nojo de te chamar de "omma". Nojo.

- Querido... você não deveria ter feito aquilo... Eu te amo, Jeon Jungkook

- Espere mais um pouco, omma. Aguarde por mim, irei te fazer feliz, e você poderá levar este pedaço de carne ambulante com você - sorri maldosamente e desliguei. Voltei para o corredor e arrumei minhas coisas correndo. Um garoto, mais velho que eu, me observava guardar minhas coisas. Ele parecia preocupado, mas acho que talvez só tenha sido a minha vontade de ver alguém se preocupando comigo.

[...]

- Ah, olha só, se não é o nosso maravilhoso Jeon... - dois meninos que passavam por ali gritaram

- Vocês vão participar das audições? Querem apostar quem ganhará? Vocês não passam de um bando de idiotas - cuspi e ganhei risadas assustadas. Sumiram.

[...]

Estava indo para o jardim. Talvez me sentiria um pouco melhor lá. Olhei para trás e vi uma sombra. Seria ele novamente? Até no colégio? Isso seria possível? Eu ainda precisava viver para trazer a felicidade para minha mãe, então corri. Corri o mais rápido possível, tropecei em algo, bati a cabeça em um banco e cai. Decidi ficar por lá. Alguém se aproximou.

- Jeon Jungkook? – abaixou-se e pude ver seus braços definidos, seria Park Jimin?

- Me deixe – minha voz saiu estranha – me deixe morrer

- Está tudo bem? – encostou em meu ombro, mas não respondi - Jeon Jungkook, você se machucou? Precisa de ajuda? – Por que ele está se preocupando?

- NÃO! EU JÁ PEDI PARA VOCÊ SAIR DAQUI - gritei chorando e tentei levantar, mas quase cai novamente por conta de minha perna machucada

- Não posso te deixar nesta situação. Meu hyung me ensinou ajudar as pessoas mesmo que elas não queiram nossa ajuda

- Quer me ajudar? – sorri olhando para o chão e sentindo as lágrimas desesperadas descendo por meu rosto

- Sim... – respondeu calmo

- Então termine de me matar ou apenas saia daqui - tentei correr para longe dali, ele já estava me irritando, mas Park Jimin segurou meu braço

- Jeon Jungkook – o olhei nos olhos - vamos para a enfermaria, venha – fui quase arrastado

- Não, ninguém pode me ver assim, não tenho como explicar, pare - cuspi

- Não tem enfermeiras lá. Eu cuidarei de você – Calei-me. Park Jimin foi cuidadoso comigo e me levou da forma mais calma possível para a enfermaria. Pegou um kit de primeiros socorros e usando alguns algodões e iodopovidona, limpou meus machucados. Enquanto ele fazia tudo isso devagar e com cuidado, o observei, observei todos seus movimentos. Leves e doces como seu sorriso quando terminou seu trabalho. Park Jimin havia sido maltratado por mim todas as vezes que me encontrava. Não só ele como seus amigos também. E mesmo assim me ajudou. Eu estava assustado por alguém se preocupar comigo, mas como ele disse ‘seu hyung o ensinou que deveria ajudar os outros mesmo quando eles negassem ajuda’ - Pronto. Pode sair agora – sorriu. Não agradeci, curvei a cabeça e saí de lá o mais rápido possível. Não o vi nas aulas seguintes. No intervalo, Park Jimin ficava sempre calado ou rindo com seus amigos. Ele parece ser uma pessoa calma e alegre. Talvez de todos aqueles garotos, ele fosse o melhor. Sentei encostado em uma parede e comecei a cantar baixinho.

- Oi – sentou-se do meu lado – Talvez você não me conheça, eu também não te conheço, sei seu nome, acho. Jeon Jungkook? – assenti e ele continuou – Sou Min Yoongi e também vou participar da audição. Não costumo conversar com ninguém, mas é que... Eu prefiro fazer rap e não quero cantar uma música inteira... Entende?

- Entendo

- Então, será que poderíamos fazer isso juntos? Ou isso seria um problema...?

- Não há nenhum problema – sorri sem emoção e ele correspondeu

- Acho que já vou, obrigado – levantou-se e saiu.

[...]     

O dia finalmente acabou. Tudo está acontecendo tão rápido, exceto as audições. Ok, Jeon Jungkook, se acalme, você mal escreveu seu nome naquela lista. A carne humana voltou a me seguir e agora sabe minha casa. Por isso saí de lá e estou agora neste hotel. Trouxe poucas coisas e teria que me mudar novamente. Morar em um hotel não é meu plano de vida. Irei cantar com Min Yoongi, mas nem decidimos que música e como. Para ir bem nas audições irei conversa com ele amanhã. Hoje, alguém se preocupou comigo. Me senti estranho por isso. Seria um sentimento de felicidade? Park Jimin parece um tanto curioso sobre mim. No intervalo, o vejo me olhando pelos cantos... Eu deveria tentar ser um pouco mais gentil com ele. Acho melhor dormir agora, ou irei ficar mais curioso ainda sobre esta curiosidade de Park Jimin sobre mim. Pareço misterioso para você?


Notas Finais


*A Mugunghwa, também conhecida como Rosa de Sharon, é considerada a flor nacional da Coreia. De acordo com registros, os coreanos consideram a rosa de Sharon como uma flor celestial desde os tempos antigos.
Muitooo obrigadaaa por lerem sz
~MesuYaoouy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...