História Ever Alone - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 9
Palavras 1.438
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Heheh..
Para que alguém está frequente coroy...
Ceis lembra do parque que a Rosália havia falado então eu vou escrever uma sexta e o sábado do parque digamos assim..
Ela não vai trair o Jake calma, Ginake ainda é real kkk...

Bom..

Espero Que Gostem...🍃

Boa Leitura...😘

Capítulo 12 - "Ele Me Chama A Atenção.."


Fanfic / Fanfiction Ever Alone - Capítulo 12 - "Ele Me Chama A Atenção.."

*Respiração*

Acordo de manhã, ainda morrendo de sono como sempre, mais não conseguia voltar a dormir, então eu levantei, olhei pela janela e vi tudo oque havia para ver, o céu estava lindo, com uma mistura de laranja com azul que representava o nascer do Sol, fiquei observando o Sol e imaginando como ele poderia ser tão majestoso e radiante, afinal ele era a luz do dia, ele deveria ser assim, mas será que ele não enjoa de estar lá todo o dia fazendo a mesma coisa para o resto da eternidade até que sua luz se apage, acho que não pois ele é uma estrela ele não deve ter sentimentos, eu acho, mas a rotina é horrível, ela te deixa louco até um ponto que o desânimo começa a te corromper, isso se chama depressão, mas eu não gosto de pensar nisso já entrei e saí de tantas depressões, mas minha vida estava melhorando então simplesmente parei de pensar nisso e me joguei na cama mais uma vez antes de arruma- lá..

Quando fiz tudo que tenha para fazer em meu quarto eu desci e sentei na mesa para tomar o café da manhã, a mesa nunca esteve tão cheia de coisa, talvez as despesas havia abaixado já que tinham menas pessoas em casa, logo depois de eu me sentar a Rosália aparece:

— Bom dia querida.. Você dormiu bem?.. - Rosália.

— Mais ou Menos.. - Eu.

E mais uma vez o silêncio horroroso toma conta da cozinha, me sentia mal porque parecia que sempre era eu que acabava com o assunto mas eu não tinha nada para falar com ela, eu não poderia simplesmente chegar e falar "Hoje o dia está lindo né?! E a propósito eu que matei o Jhonas", eu deveria pensar em algo mas nada me vinha a mente, normalmente sou espontânea mas eu estava estranha, talvez me limitando, eu não sabia oque falar, o silêncio começou a me sufocar, mas eu terminei de comer e subi para meu quarto, eu deveria ter terminado a muito tempo porque foi a melhor coisa que eu havia feito. E mais uma vez voltei ao meu "mundinho" mas dessa vez estava escutando Rock, e o tema de minha mente havia mudado também, eu não estava mais em um palco me divertindo como se não houvesse amanhã, eu estava em um helicóptero que estava há uns muitos metros acima do chão, eu estava prestes a pular, Michelle e Jake estavam comigo oque me fez sentir segura, eu estava prestes a pular, me sentir livre e segura ao mesmo tempo, mas Jace aparece, ele estava dirigindo o helicóptero, e do nada houve uma turbulência, o helicóptero cai e esplode, e assim eu "acordo", muito assustada com uma respiração funda como se tivesse perdido todo o ar, eu parei a música e percebi que já estava atrasada, sai correndo até a sala, falei "Tchau" para Rosália, foi um Tchau meio frio, mas estava com presa e nem me escondei em disser um Adeus que fosse mais respeitável digamos.

Eu fui a escola correndo, cheguei lá quase se ar, estava vermelha e quente, cheguei a ficar com medo de ter uma combustão e morrer por ali mesmo.. Desta vez estavam me esperando só o Jack e o Jace, eu achei estranho fiquei me perguntando cadê Michelle, porque ela não está me esperando, será que ela faltou ou ela só ficou muito magoada comigo, eu não queria perde-la, ela era meu bem mais precioso, ela era a mais importante, acima até de Jake, mas naquele dia meu ego estava mais acima até que minha tristeza, estava pensando tipo se ela não vir me procurar é porque não precisa de mim, e foi oque aconteceu, ela não me procurou, eu me senti um lixo, completamente abandonada, eu só queria chorar até meus olhos sangrarem, se eu não tivesse Jake eu teria me matado, sem exitar, suicídio foi a primeira forma que meu impulso achou de acabar com o sofrimento, mas Jake me ergueu, se não fosse por ele estaria morta..

Chegando em casa depois desse dia de merda, limpei minhas lágrimas para que Rosália não me visse assim acho que isso não seria bom para ela tem mais algo com oque se preocupar, subi para meu quarto ele logo desci para o jantar, tente comer o mais rápido o possível para que eu conseguisse sair da mãos do maldito silêncio..

— Está ansiosa para amanhã? - Rosália.

Eu já havia esquecido que era sexta-feira e que no sábado íamos ao parque, isso me animou um pouco, pois eu iria me divertir um pouco e esquecer tudo isso pelo menos eu queria muito isso..

— Claro - Eu.

Eu disse com a voz trêmula, parecia que eu tinha acabado de acordar de um pesadelo monstruoso, fiquei com medo dela surpeitar que eu estava chorando e ficar se importando com oque não deveria, afinal eu estava sendo só mais um problema pra ela..

— Que bom, eu espero que se divirta e não fiquei se culpando por tudo oque ocorre de mal com você, afinal a culpa não é sua!.. - Rosália.

— Obrigada, mesmo, você está me ajudando muito e você é muito legal, se eu soubesse disso eu não implicaria com você.. - Eu.

Oque ela disse sobre mim eu nunca esqueci, parecia que ela me conhecia a anos, sabia de tudo sobre mim e isso me ajudou a querer começar não um relacionamento de mãe e filha mais sim um de amigas, ela estava me ajudando também então eu comecei a contar tudo para ela tirando a parte dos assassinatos porque eu não era louca a esse ponto, eu tinha uma nova amiga, ela já chegou a ser minha inimiga mas eu estava pronta para esquecer..

— Boa Noite.. - Nós.

Sábado..

Estava muito animada para esse dia, queria sentir o Sol em minha cara, a grama aos meus pés, e alegria em meu coração, eu parecia uma garotinha, tão inocente e alegre, como se fosse minha primeira vez em um parque, não era a minha primeira vez, mas estava sendo a melhor vez, na verdade eu me lembro como foi a primeira:

"Estava frio e eu não sabia porque estava alí, eu não queria estar alí, porque não estou em casa, lá é seguro, eu só quero correr e ir embora daqui, tantas pessoas felizes mas eu não estou feliz, eu deveria...

O ar gelado bate em minha cara, estou sentada, meu pai está alí sentado mexendo com a grama, parecia infeliz, mas não sabia oque fazer, talvez ele fique bravo por eu me intrometer então eu só o observo, olho pro céu e tem tantas pipas mesmo o tempo não estando bom, eu olho pro lado e vejo um menino de cabelos azuis, ele tem um olhar vazio, parece que precisa de alguém para lhe dar atenção, para lhe amar, ele é muito branco e alto seu cabelo está todo bagunçado mas ele fica bem assim, ele me chama a atenção, ele é bem bonito, e esse avião em sua mão, também azul mas com detalhes em branco, ele parece frio, mas tão feliz, ele parece carente, mas forte, ele precisava de alguém, eu podia ver em seus olhos castanhos escuros que         eram cobertos por um óculos..           Ele Me Chama A Atenção..."

Relembrar isso não foi ruim me deu uma boa sensação, eu sei que ele era um desconhecido mas ele mexia comigo de algum jeito, eu não sei como mas ele mexia, eu amo o Jake mas talvez ele ainda mexa comigo mas tanto faz eu nunca mais ia o  ver novamente então, bom eu achava que nunca mas ia ve-lo, mas isso acabou acontecendo eu o vi..

Quando o vi percebi que estava no mesmo parque que tinha ido a anos, ele estava quase igual, estava mais alto, mais bonito,tinha muitos brincos na orelha, eu acho que eram brincos, estava com uma regata branca e uma blusa verde e preta, seu óculos havia mudado e ele estava branco como da última vez que o vi, seu cabelo continuava azul e desarrumado e ele ainda chamava a minha atenção, tinha medo de estar apaixonada por alguém que eu nem se quer conhecia, mas ele ainda me chamava a atenção...

Acabei descobrindo o nome dele, um cara que eu acho que era seu pai o gritou ele, o pai dele parecia bravo, estava quase bufando de raiva, estava com medo dele, talvez ele fosse a causa do olhar frio e vazio do azulado.. Rafael, seu nome era Rafael, eu achava que combinava com ele, mas eu ainda fiquei preocupada com ele parece que sofria muito nas mãos daquele cara, ele parecia tão sozinho então eu resolvi ir falar com ele...

*Respiração*


Notas Finais


Heheh..
Parece que alguém vai ficar curioso kkkk
Sou do mal...
Não se preocupem ela ainda ama o Jake só que o Rafael chama a sua atenção..
Talvez uma amizade muito fofa..

Então..

Espero Que Tenham Gostado...🍃

Beijinhos...😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...