História Everlasting Love - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Little Mix
Tags Camren, Norminah, Pally, Pelly, Vercy
Exibições 83
Palavras 912
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello! Desculpem pela demora, mas cá estou eu com um novo capítulo.

Capítulo 22 - Oops!


Acordei com Caitlin pulando em cima de mim.

– ACOORDAAA VOCÊ TEM ESCOLAAA!!!- ela gritou.

Por que raios eu tinha que ter decidido voltar a ir para a escola mesmo?! Ah, Ally. Empurrei Caitlin para o outro lado da cama e levantei. Olhei o horário no celular, tomei banho, coloquei um cropped escrito "Batgirl", uma calça jeans preta e um vans preto. Passei rímel, escovei os dentes, peguei minha mochila, meu celular e o fone e desci.

– Oi.- disse pegando uma maçã.

– Bom dia!- meu pai e Roseta responderam juntos.

– Dia, tchau já estou indo.- disse ajeitando a mochila na costas.

– Tchau, tenha uma boa aula.- meu pai disse.

– Impossível...- murmurei e sai de casa.

Coloquei o fone e coloquei qualquer música, logo cheguei na escola, olhei o campus e vi as meninas. Agradeci por elas não terem me visto, não me entenda mal mas a última coisa que eu estou hoje é com saco para aturar perguntas. Eu queria ter ficado em casa. Suspirei, passei pelo campus, algumas pessoas me olhavam ou encaravam e outras cochichavam. Ainda faltava alguns minutos para a aula começar, decidi ver o time de futebol treinar, fui para a quadra e me sentei nas arquibancadas. O sinal tocou e eles continuavam treinando, não me importei com o sinal e fiquei vendo eles jogarem. Eles deram uma pausa depois de um tempo, peguei meu celular meu celular e fiquei mexendo um pouco, senti estar sendo observada. Olhei para os meninos e vi que um vinha em minha direção, ele se não me engano era o capitão do time, fudeu...

– Oi.- ele disse.

– Olá.- respondi.

– Você não deveria estar na sala de aula?- ele perguntou e eu assenti.

– Deveria, e você não deveria estar treinando?- perguntei vendo os outros meninos voltando a jogar.

– Deveria, mas eu sou o capitão do time, posso não jogar hoje... Perrie, certo?! Sou Claudimar

– A mesma, infelizmente.- murmurei.

– Sua namorada, ela...

– Está do outro lado do mundo.- disse e sequei uma lágrima.

– Assunto delicado, né?! Desculpa.- ele disse e eu dei de ombros.

– Tudo bem, vou ter que responder várias perguntas desse tipo ainda hoje.

– Sua segunda aula é do que?- ele perguntou mudando de assunto.

– Hum... Geografia.- disse né lembrando.

– A minha é Geografia tamb...

– Claud!!- um menino chamou ele.

– Já volto.- ele disse e foi até o menino.

Eles ficaram conversando e eles vieram em minha direção.

– Perrie esse é o Aaron, Aaron essa é a Perrie.- ele nos apresentou e nos cumprimentamos.

– Oi, prazer em te conhecer.- Aaron disse.

– Prazer em te conhecer.- disse e ele sorriu.

– Vamos, a aula vai começar.- Ele disse se virando e puxando Claudimar.

Me levantei, segui eles até a sala e ficamos o professor sair da sala. O sinal bateu e o professor saiu da sala e nós entramos. Sentei em uma cadeira longe das meninas, junto com Aaron e Claudimar. A professora de geografia entrou na sala, colocou as coisas dela na mesa, se sentou e começou a fazer a chamada.

– Perrie Edwards.- ela chamou de quase todos.

– Presente.- respondi e ela tirou os olhos do caderno.

– Olha só quem resolveu aparecer.- ela disse e alguns alunos riram.

– Olha só quem é aposentada e ainda trabalha de mal humor, na verdade não sei nem por que vem.- respondi, alguns alunos riram e outros se surpreenderam com meu comentário.

– Olha Perrie, se quiser sair a porta está ali e ninguém está te empendindo.- ela disse e eu peguei minha mochila.

– Só estava esperando seu convite. Ah, só mais uma coisa, vá à merda.- disse debochada.

Depois disso sai da sala deixando todos espantados. Oops!

– Velha insuportável.- resmunguei.

Fui para o campus e me sentei embaixo de uma árvore. Se Ally estivesse aqui nada disso estaria acontecendo. Ally... Como sinto saudades dela. Uma lágrima caiu e logo tratei de secar ela.

– Droga.- disse ao perceber que mais lágrimas estavam caindo.

Fiquei assim por uns 30 minutos até sentir meu celular vibrando. Desbloqueie o celular e vi 4 mensagens não lidas.

"Mon Amour (9:27): No primeiro dia que você volta para a escola você manda a professora ir para a pqp

Mon Amour (9:27): Não consigo acreditar nisso.

Mon Amour (9:28): Você poderia por favor se comportar?!

Mon Amour (9:28): Me diga que isso é mentira e você não fez isso.

Eu (9:29): É mentira, eu não mandei ela ir para a pqp...

Eu (9:29): Eu mandei ela ir à merda.

Mon Amour (9:30): Você não pode mandar a professora ir à merda, Louise."

Ela deve estar BEM brava comigo para ter me chamado de Louise.

"Eu (9:30): Desculpa, mas essa saco é um saco sem você.

Eu (9:30): Ela também não deveria ter falado porcaria nenhuma sobre eu ter faltado.

Mon Amour (9:33): E você não deveria mandar ela ir à merda!

Eu (9:34): Olha Ally, eu não quero brigar com você, as coisas não estão fáceis sem você, não dificulta, pelo amor.

Eu (9:34): Eu te amo, não fique brava comigo 💙"

Bloqueie a tela do celular e o sinal tocou. Para mim hoje já tinha dado, eu iria para minha casa e voltaria a dormir. Levantei e peguei a mochila e fui andando em direção a minha casa. Não tinha nem saído do campus quando alguém me chama.

– Perrie!- Jade me chama e paro de andar mas não me viro.

Ela ficou na minha frente e me abraçou. Eu achei que ela iria me dar uma bronca, mas não, ela me abraçou. Fiquei meio perdida mas retribui o abraço, nos separamos e encarei ela.

– Tchau Jade.- disse e fui embora, deixando ela plantada.


Notas Finais


💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...