História Everlasting Magic - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Fifth Harmony, Little Mix, Nick Jonas
Personagens Ally Brooke, Ashton Irwin, Calum Hood, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Jade Thirlwall, Jesy Nelson, Lauren Jauregui, Leigh-Anne Pinnock, Luke Hemmings, Michael Clifford, Nick Jonas, Normani Hamilton, Perrie Edwards
Tags Camrem, Jerrie, Lashton, Nally, Norminah
Exibições 75
Palavras 2.289
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!
Leiam as notas finais, por favor!

Capítulo 7 - Surpresa!


Fanfic / Fanfiction Everlasting Magic - Capítulo 7 - Surpresa!

    Pov Perrie Edwards

    Chego com Leigh-Anne na sala, temos aula de Matemática, minha matéria favorita. Logo percebi que Jade está no canto da sala. Parece até a melhor garota que tem nessa sala. Aproximo-me dela junto de Leigh.
    —Oi babe(*querida). —Digo.
    —Oi Perrie.
    —Essa aqui é a Leigh-Anne, minha amiga. —Digo apontando para a morena ao meu lado.
    —Oi Leigh-Anne, me chamo Jade. Prazer.
    —Igualmente —Diz a morena, com um sorriso simpático que carrega na vida.
    —Oi pessoas! —Ouvi uma voz, vinda de trás.
    Me viro para ver quem é, meus olhos encontram um rosto arredondado que parece ter sido moldado pelas estrelas.
    —Bom dia Jesy —Digo, abraçando-a como se tivéssemos intimidade. Na verdade não temos.
    —Dia bom Perrie. Quem é essa? —Diz ela, referindo-se a Leigh.
    —Meu nome é Leigh-Anne Pinnock, tenho 17 anos, nasci na Inglaterra, tenho um pai, uma mãe e duas irmãs.
    —Nossa, você é muito...
    —Tagarela, eu sei.
    —Não foi isso que eu quis dizer. —Defende-se Jesy.
    Elas ficam tão fofas coradas, parecem dois bebês inocentes, só que não.

                  X      X     X

    —Muito bem gente, para começarmos de pé direito, reunam-se em grupos de quatro pessoas e fazer um resumo breve – de cinco folhas –, contendo os primeiros efeitos importantes para o desenvolvimento da Matemática Moderna, aceito os princípios das numerações. Até a próxima aula. —Concluiu a professora, sendo procedida pelo sinal da sirene.
    A aula passou rápido, eu amo tanto a disciplina que nem acredito que já acabou.
    Jade e Jesy aproximaram-se de mim e Leigh-Anne.
    —Vocês querem fazer com nós? —Falou Jade.
    —Claro, quando?
    —Vamos ter aula de Matemática na Sexta, isso quer dizer que temos dois dias. Que tal amanhã a tarde?
    —Tudo bem pra você Leigh? —Pergunto para a de cachinhos, que encontra-se praticamente em tranze, olhando para uma garota mexendo no celular em uma cadeira. —Leigh? Chamando Leigh-Anne Pinnock pra terra!
    —Oh, desculpe, eu estava muito distraída. —Falou ela voltando a si.
    —Ela é linda mesmo —comento.
    —Ela quem? —Questiona-me ela.
    —Aquela garota que você não para de olhar.
    —Dinah Jane. É a filha do diretor —Jesy toma a voz para si, —Ela é muito fechada, mas tenho certeza que sabe muito sobre cada um de nós.
    —Ela deve exercer uma autoridade grande aqui dentro.
    —Ela parece ser forte —diz Jade.
    —Ela é assustadora! —Fala Leigh-Anne, nos deixando confusas.
    —Assustadora? Por quê? —Perguntamos em uníssono.
    —Eu disse assustadora? —Pergunta ela, no que parece ser óbvio.
    Assentimos confusas.
    —Foi isso que você falou —diz Jesy.
    —Eh, eu q-quis dizer... Ãh... Encantadora. Isso, foi o que eu quis dizer.
    —E então? Você curte a fruta? —Pergunto, com um sorriso malicioso à mostra.
    —Não, sou heterossexual.
    Todas rimos da careta engraçada que a morena fez. Tão fofa.
    —Você tem preconceito? —Pergunta Jade.
    —Não, imagina. Eu só não quero pra mim, mas nada contra mulher que fica com mulher. —Explica Leigh, com as bochechas coradas, sinto que ela não se sente confortável falando disso.
    —Então, aqui ente nós tem uma Lésbica, ou seja, eu; uma bi, Jade; e duas hétero, Leigh-Anne e Jesy. —Digo.
    —Que mistura interessante! —Jesy toma a palavra. —Misturinha.
    —Misturinha? Gostei. Vamos fazer um grupo de Whatsapp com esse nome. Tipo...só nós quatro. —Propõe Jade.
    —Pode ser —Digo, —Mas agora vamos comer, que eu não aguento mais essa fome dos infernos.
    —Perrie, eu preciso falar com você antes —diz Jade, meiga como uma boneca de porcelana.
    —Eu vou indo com a Pinnock na frente, nos encontramos lá.
    —Tudo bem —diz Jade.
    As duas saem juntas da sala nos deixando a sós, afinal não há mais ninguém aqui.
    —Diga Lover.
    —Lover? Amante?
    —Isso.
    —Quer dizer, sua amante?
    —Esquece, vai ser melhor assim. —digo, sentindo que minhas bochechas estão a ponto de estourar igual a um balão, de tanto vermelhas que estão.
    —Bem, como você me ajudou bastante naquele meu dia difícil, eu pensei em fazer algo para retrebuir. —Diz ela, envolvendo os dedos um no outro, mostrando que está ansiosa.
    —E então?
    —Perrie, você aceita ir comigo observar as estrelas hoje a noite?
    —Claro. Aqui no colégio?
    —Sim, no jardim.
    —Não iremos ter problemas se caso nos peguem? —Pergunto.
    —Não. Vai ser às 11 da noite. Esse horário nenhuma alma viva anda por esses corredores. —Afirma ela, com gestos que idetificam cada palavra que sai de sua boca.
    —Claro, estarei lá. Vai ser legal. Gosta de estrelas?
    —Eu vou ser Astrônoma —diz ela.
    —Que coincidência! Eu quero ser astronauta. —Não quero, mas não pude deixar essa passar em branco.
    —Que legal!
    —Agora vamos, eu estou com fome.
    Viro-me em intensão de sair, mas sou interrompida.
    —Perrie!
    Viro-me de volta.
    —Está esquecendo algo.
    —O quê?
    —Isso.
    Rapidamente ela se aproxima de mim e antes que ao menos pudesse me concentrar, Jade encosta seus lábios nos meus. Um selares extremamente demorado e aconchegante. Jade realmente me pegou de surpresa, não que eu já não esperasse por isso, mas não tão cedo. E por Deus, os lábios dela são incrivelmente macios, e ainda não entendi o porquê de ainda não estarmos nos beijando de língua.
    Ela recua, me deixando sem entender nada.
    —Porque parou?
    —Também estou com fome, vamos!
    Caralho cara, agora que estava ficando bom.

    Pov Camila Cabello

    Finalmente o sinal tocou, hora da aula de música, a que eu tanto aguardei. Já faz uma hora que saí da aula de Literatura –chata pra caramba –, almoçei com Lauren, ainda muito insegura de mim, infelizmente está sendo muito difícil esquecer tudo que aconteceu conosco. Mas confesso que estou me esforçando para melhorar.
    Termino de me arrumar, escuto batidas na porta e vou atender.
    —Oi Dinah! —Digo ao ver a de fios loiros.
    —Oi Cabello! —Mostrou um riso fraco e logo mudou de aparência ao olhar pro relógio. —Pelo amor da Beyoncé, vamos nos atrasar se não formos logo.
    —Vamos!
    Andando pelos corredores:
    —Sabe da Normani? —Pergunto inocentemente.
    —Não, e também não quero falar sobre ela.
    —O que houve, Dinah?
    —Eu disse que não quero falar sobre essa garota, caramba.
    —Okay.
    Sei que houve algo, algo não muito bom. Logo no início, percebi que as duas ficaram com um pé na frente e outro atrás. Dinah não tem cara de quem é agradável quando não está bem, há momentos que chego a me sentir insegura ao seu lado. E Normani aparenta estar de boa sempre, estas praticamente podem ser definidas como OPOSTAS.
    —E você e a Lauren?
    —O quê que tem?
    —Já estão de boa?
    —Sim, tivemos uma conversa amigável e acho que finalmente nos acertamos. Mas não quero falar sobre isso.
    —Por que não?
    —Não costumo me abrir com quem não confia em mim.
    —Confio em você, Cabello, só não quero falar nela ou ao menos a ver.
    —Então vai ser difícil!
    Mani – como prefere que a chamamos – aproximou-se, passando direto por Dinah, dando-me um abraço apertado.
    Algo entre essas duas não vai nada bem.
    —Bom dia Milla!
    —Bom dia Mani.
    Com uma expressão um pouco mais séria a morena virou-se pra Dinah e disse:
    —Bom dia, Dinah Jane!
    —Eh, acho que posso dizer “bom dia” pra você também!
     Isso está ficando ESCROTO. Isso, essa é a palavra certa pra definir como essas duas estão agindo uma com a outra.
    —Eh... Que bom que apareceu Mani, assim podemos ir todas juntas para a aula. Como amiguissimas! —Digo, arrancando um sorriso sarcástico de Dinah.
    —Amiguissimas é? Sei! —Diz ela.
    —Tem razão Dinah. Como posso ser amiguissima de alguém que é bipolar? —Fala Normani, piscando com o olho à de fios loiros. —Não curto esse tipo de gente.
    —Bipolar? Eu? —Indiguinou-se Dinah.
    —Não, a Madre Thereza de Calcutá. Que Deus a tenha! Claro que é você.
    —Hey! Não sei o que aconteceu, vocês não querem me dizer, mas se não pararem com essa chatice agora, vamos nos atrasar para a minha aula favorita e eu vou acabar surtando!
    —Nossa Milla, nunca te vi assim —Diz Normani.
    —Estou até com orgulho —afirma Jane.
    —Palhaças!

                X       X     X

    Chegamos – finalmente – na sala de  e por um tris  não atrasamos. Mani e Dinah passaram o tempo inteiro discutindo até chegarmos no local, mas cá pra nós, discutiam por coisas totalmente sem noção.
    Na sala há um rapaz que aparenta ser muito mais velho do que eu. Ele está ajudando a professora com algumas coisas e os outros alunos conversando sobre coisas aleatórias.
    —Muito bem, hora de começarmos —diz a prof, impondo silêncio na sala, —Sou Demi, a professora de música, sejam bem vindos.
    Ouço alguns praticamente sussurarem um ‘bom dia’, enquanto outros cumprimentarem alegremente.
    —Este ao meu lado, é Nicholas. Ele me ajudou a organizar a sala do jeito que eu gosto. Digam oi pra ele!
    —Oi Nicholas —dizem algumas garotas, que praticamente estão o comendo com os olhos.
    O rapaz disse um ‘oi’. Parece tímido.
    —Okay, por ter me ajudado, vou deixar que ele escolha uma pessoa para fazer dupla. Todos formarão duplas permanentes até o final do período.
    Pelo visto, ficarei entre Mani e Dinah, ele jamais me escolheria.
    —Você!
    Volto para a realidade ao perceber que ele apontou pra mim.
    —E-eu?
    —Isso!
    Com tanta garota aqui, por que ele achou de escolher logo eu?
    Sorri sem jeito, ele retrebuiu o gesto. Dinah e Mani sobraram, ou seja, tiveram que formar dupla. Parecem insatisfeitas, mas acho que com isso será muito mais evidente uma possível trégua nessa rixa repentina.
    Mas esse Nicholas, tomará que não seja arrogante.

    Pov Nick Jonas

    Bem no alvo! Nunca imaginei que seria tão fácil fisgar esse peixinho. Logo de prima, consegui uma forma de me aproximar de Camila sem levantar suspeitas alguma.
    Pelo o que percebi, a garota andou fazendo novas amizades, o que pode ser perigoso.
    Com essa oportunidade de ouro, caminho até ela, enquanto Demi, a professora de música fala algumas coisas nos quais não me preocupo em dar a mínima atenção. Tive que usá-la para o meu plano ocorrer corretamente.
    —Oi, sou Nicholas Jerry, mas pode me chamar apenas por Nick. —Cumprimento-a com um aperto de mão, delicadas as dela.
    —Oi Nick, meu nome é Karla Camila, —como se eu não soubesse.
    —Quem são elas? —Pergunto me referindo às duas com quem ela chegara. Não pude deixar essa passar em branco.
    —São minhas amigas Normani, a morena e Dinah, a loira. —Explica-me ela.
    —Quantos anos você tem?
    —17. E você?
    —23. —Respondo, ela franze a testa.
    —Não está muito velho para o colegial?
    —É uma longa história, acho que vamos ter tempo de sobra pra isso.
    —Hey, atenção aqui casal! —Grita Demi, trazendo as atenções pra nós. —Quando almoçaram hoje, perceberam que havia um pequeno espaço na cantina com instrumentos?
    Assentimos.
    —Okay. Eu consegui aquele espaço especialmente para que vocês expressam os seus sentimentos músicais nos momentos livres de vocês. Vejamos, quem eu vou escolher para estrear?... Que tal você Nicholas?
    Ótimo, agora ela não vai mais largar do meu pé.
    —Claro, pode sim.
    —Vai tocar ou cantar?
    —Cantar.
    —Okay turma, vamos todos pra lá!

             X      X      X

    Ao chegarmos na cantina, todos acomodaram-se. Eu? Não sabia nem mesmo por onde começar, mas acho que tenho que agir com transparência, esse é o meu trabalho e eu não posso falhar.
    Camila me encara incessantemente. Tomo o máximo de fôlego possível, dou uma piscada de olho para a latina e começo, pelo começo, claro.
 
       Don't make me choose
    Between my left hand and my right
    Don't make me choose
    Between my love and my life

    Não me faça escolher
    Entre a minha mão esquerda e a direita
    Não me faça escolher
    Entre meu amor e minha vida

    Either way I lose
    And that just ain't right
    Don't make me
    If you really love me

    De qualquer jeito, eu vou perder
    E isso não está certo
    Não me faça
    Se você realmente me ama

    You would never judge me
    I would never do that to you

    Você nunca iria me julgar
    Eu nunca faria isso com você
    Não me 

   Whenever I can, I'll be there
    You got a man who knows exactly what you need
    And I got a plan
    Don't be scared

    Sempre que eu posso, estarei lá
    Você tem um homem que sabe exatamente do que precisa
    E eu tenho um plano, não fique com medo
    Eu sei, eu sei que agora é difícil enxergar

    I know, I know right now it's hard to see
    Trust me
    I can compartmentalize
    Don't wanna throw this balance
    I'm in for the ride

    Confie em mim
    Eu posso compartimentalizar
    Não quero jogar fora esta equilíbrio
    Estou pronto para tudo

    — Obrigado! — Digo e todos me aplaudem.
   
   


Notas Finais


Obrigado por terem lido mais esse.
Podia dizer que não sou de propaganda, mas a verdade é que sou, já fiz curso de administração e fui o aluno número um em Marketing. Por isso gostaria de convidar vocês para lerem a minha nova história.
Link: https://spiritfanfics.com/historia/levels-dangerous-6751013

Até o próximo capítulo, beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...