História Everthing Has Changed - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, Ellie Goulding, Harry Styles, One Direction, Selena Gomez, Taylor Swift
Personagens Ed Sheeran, Ellie Goulding, Harry Styles, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Selena Gomez, Taylor Swift
Tags Amizade, Ed Sheeran, Família, Romance, Taylor Swift
Visualizações 59
Palavras 3.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ouvindo a milhares de pedidos - que nem foram tantos assim 😂 - Decidi postar mais capítulo pra vocês 😍 espero que gostem, espero que amem assim como eu amei 😊 boa leitura 😊

Capítulo 19 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction Everthing Has Changed - Capítulo 19 - Capítulo 18

              P.O.V Harry

  Taylor estava tão linda nessa festa, tão feliz e sorridente dançando como se não houvesse amanhã, seus olhos azuis reluzia incrivelmente a medida que eu os encarava. Foi difícil chegar até aqui mesmo sabendo que ela ainda estava brava comigo, tudo por causa de uma tentativa desesperada e estúpida de tê-la de volta. Sim, eu sei que fui um completo idiota, e ela tem todos os motivos do mundo para me odiar, e foi por isso que vim até aqui, para poder vê-la nem que seja por alguns instantes de longe e também para poder conversar com Ed e tentar consertar a besteira que eu fiz.

  Enquanto fazíamos nosso pequeno Show, observei que Ed havia jogado Taylor dentro da piscina e ao estender a mão para ajudá-la a sair da mesma Taylor o puxa para dentro da piscina fazendo assim com que ele se junte a ela seguida dos outros que pularam junto na piscina. Sorri incontrolavelmente ao ver Ed e Taylor feitos duas crianças sorrindo um para o outro em uma guerra de água dentro da piscina. Essa amizade dos dois era algo de se invejar, eles eram tão verdadeiros! tão transparentes! E por alguns minutos eu desejei estar no lugar de Ed, pois por causa das minhas consequências nem a amizade dela eu tinha mais.

                     [...]

  — Obrigado por ter vindo Harry, sério cara, nem sei como agradecer! — Dizia Ed quando estávamos conversando em um canto não muito movimentado.

  — Não precisa agradecer Ed, Você é meu amigo, e Eu nunca poderia recusar um pedido seu. — falei observando o resto das pessoas dançando e se divertindo ao som de Louis e Niall que continuavam Cantando e tocando. — Quanto a mim, Tenho sido um covarde, Estava mais pra inimigo do que pra Amigo!

  — Como assim? — Ed perguntou — Do que está falando?

  — De mim… de você... de Taylor... de Austin… — Respondi resumidamente para que ele pudesse entender e imediatamente senti que ele verdadeiramente entendeu.

  — Esquece isso cara, Já passou, já foi, não vamos ficar lembrando disso agora! — Ele me respondeu

  — Não dá, Ed. não dá pra não falar sobre isso… — O Olhei atenciosamente — Depois daquele dia, eu nunca mais pude encostar a cabeça no travesseiro sem pensar na burrada que fiz.

  — Todos podem errar, Harry. Você não é exceção entre todos. — Disse Ed tentando tirar o peso que eu sentia — Viu só a carinha de felicidade da Swift quando viu vocês aqui?

  — Sim — Falei ao abaixar meu olhar — também vi o abraço que ela te deu!

  — Aquele abraço foi a melhor recompensa que eu poderia querer. — Ele falava calmamente. — Nada mais me importaria se eu tivesse que dar tudo de mim pra poder vê-la sorrindo.

  — É por isso que eu te invejo as vezes. — Ele sorriu levemente e começou a falar vagarosamente como se procurasse as palavras certas para este momento.

  — sabe… Era assim que você deveria fazer hoje, não somente hoje mas como todo o resto dos dias, dar tudo de você para poder fazê-la entender que você mudou. Não é isso que você quer?

  — Sim! — Respondi Suspirando ao vê-la dançando lindamente com suas amigas. — É tudo que Eu mais quero!

  — Então, cara! O que está esperando? Vai falar com ela, Dê seu primeiro passo, quem sabe não dê certo dessa vez?!

  — É… — Me rendi finalmente percebendo que ele estava mais do que certo em suas palavras. — Eu vou falar com ela, pra quebrar de vez com esse gelo. Essa culpa que estou sentindo.

  — Faça isso, Meu amigo! Você vai ver… tudo vai dar certo. — Ele deu um leve tapinha em minhas costas. O olhei de frente lembrando novamente do motivo principal para eu ter iniciado essa conversa com ele.

  — Posso te pedir uma coisa? — Perguntei para o Ruivo e ele apenas assentiu positivamente.

  — Cuide dela, como se fosse sua própria vida! — as palavras saiam automaticamente sem que eu pudesse me dar conta.

  — Eu? — Ele apontou para si mesmo meio incrédulo.

  — uhum… — Assenti positivamente com a cabeça — Ela gosta Muito de você Ed! — finalmente falei o que eu já havia comprovado durante toda a festa, o jeito que ela o olhava, o sorriso empolgado quando ele chegava perto, e a forma quando ela corava ao estar bem perto dele, tudo isso parecia algo normal para muitos, mas para mim significava algo, algo que finalmente pude entender — Cuide dela! — Falei, e por fim tirei do bolso um envelope branco com todo o dinheiro que ele me deu para que eu pudesse perdoar a dívida do Austin. — Aqui… Isso pertence a você! — Estendi o envelope para ele que hesitou ao reconhecer o próprio dinheiro.

  — Mas… E a dívida do Austin? — Ele indagou-me

  — Esqueça a Dívida, ela não existe mais. — toquei firme no ombro de Ed e falei o olhando com mais firmeza — Você tem talento, Cara! Merece ser reconhecido pelo artista que você é. Faça isso pelos seus amigos que tanto torcem pelo seu sucesso. aceite o dinheiro de volta, e invista em você!

  — Eu… Não sei como agradecer…

  — Agradeça-me compondo mais músicas legais pra gente. — Dei uma risada amigável e ele apenas assentiu com a cabeça e em seguida me abraçou forte.

  Ao soltar-me do abraço de meu grande amigo, baguncei o cabelo dele fazendo assim com que ele soltasse uma risada contagiosa e em seguida sai de encontro a Taylor, para finalmente poder pedir desculpas por ter sido tão idiota.

                  P.O.V Taylor

  Eu já estava cansada de tanto dançar, Niall e Louis continuaram cantando e tocando enquanto Liam, Zayn e Harry aproveitavam a festa. Caminhei em direção ao balcão para pegar mais um coquetel de frutas, eu já havia tomado tantos que a essa altura eu já estava sentindo todo o meu corpo esquentar, e aos poucos fui ficando tonta. Mas tudo bem, isso não iria me impedir de continuar aproveitando a festa. Enquanto Eu pegava minha bebida, olhei para Ed e Harry que conversavam em um canto, percebi o modo como Harry me olhava enquanto conversava com Ed, poderiam até estarem falando de mim, mas eu não queria imaginar o que eles estavam falando, não queria saber se eles estavam falando algo bom, ou algo ruim, a única coisa que eu queria agora era continuar curtindo.

  Desviei meu olhar dos dois e dei um gole em minha bebida. imediatamente percebo que Harry havia deixado Ed de lado e agora estava vindo em minha direção. Virei-me de frente para o balcão dando as costas para Harry que se aproximava, tentei pensar em algo para dizer a ele já que estava vindo falar comigo, mas não conseguia pensar em nada naquele momento.

  — A festa está muito animada. — Disse ele já perto de mim — Parabéns. Você sabe como dar uma festa.

  — É… — Falei ao virar-me de frente para ele — Eu devo tudo isso a vocês, que fizeram o esforço de sair de Londres para vir até NY e animar a minha festa… — Sorri incontrolavelmente a medida que eu falava o quanto eu havia amado a presença deles aqui. — Eu nem acredito que vocês estão aqui!!

  — Temos um Show para fazer aqui em New York daqui a dois dias, não foi muito difícil vir até aqui.

  — Mesmo assim… Muito obrigada por ter vindo! — Ele sorriu para mim e em seguida abaixou o olhar.

  — Olha, Taylor! Eu sei que você não estava querendo me ver nem pintado de ouro… — Ele tocou no assunto que mais me doía — Eu sei que fui um Estúpido, por isso eu queria te pedir desculpas. — Ele mal olhava em meus olhos, parecia estar totalmente envergonhado por estar lembrando de tudo aquilo, e mais do que tudo, seu olhar revelava o quanto ele parecia estar arrependido.

  — Por favor, Harry! — Falei o olhando fixamente — Não vamos falar sobre isso agora! — Ele abaixou o olhar, entendendo que não era o momento certo para falar sobre aquele assunto, e Eu mais do que nunca desejava com todas as minhas forças esquecer tudo que passou naquele dia, pois guardar ressentimentos muitas das vezes podem até nos deixar doentes.

  — Ok então, — Ele sorria de lado e estendeu a mão para mim — Não quer dançar comigo? — Disse ele quando viu Selena subir no palco e cantar uma música incrivelmente linda da “Lana Del Rey”. Sorri de lado e segurei em sua mão aceitando seu pedido.

  Ele Envolveu minha cintura com os braços e eu envolvi seu pescoço com meus braços também e começamos a dançar calmamente no meio do resto das pessoas que também dançavam, Sel sempre gostou de cantar, e ela fazia isso maravilhosamente bem. Olhei ao redor observando as pessoas que dançavam a nossa volta e logo pude notar Cris e Ed dançando juntinhos, logo lembrei do objetivo de Cris que era ficar com Ed, aquilo me incomodou profundamente, e meus olhos não conseguiam parar de observá-los, eles estavam tão juntos um do outro, tão juntos que eu quase conseguia vê-los se beijando a qualquer momento. Apertei meus olhos e afundei meu rosto no ombro de Harry tentando não imaginar aquela cena que poderia acontecer imediatamente.

  — Você está bem? — Disse Harry olhando para mim ao perceber minha respiração ofegante.

  — Sim… Eu… Estou bem! Eu Só… só preciso de um copo com água! — falei pausadamente.

  — Quer que eu vá buscar pra você? — Ele perguntou querendo ser gentil. Olhei mais uma vez para Ed e Cris que não paravam de dançar juntinhos, Cris encostava sua cabeça no ombro de Ed que a envolvia pela cintura com seus braços fortes.

  —  Não precisa… Eu mesmo vou! — falei ao me afastar dele e caminhar para dentro de casa em direção a cozinha.

  Minha respiração estava lenta, e minhas mãos estavam suando. Eu odiava me sentir assim, como se eu estivesse sendo traída, ele era meu amigo, era livre e desimpedido, não havia nenhum problema se envolver de novo, mas o que eu não entendia era porque eu não conseguia aceitar isso. Peguei um copo com água e tomei vagarosamente, deixei o copo na pia e caminhei em direção a área de lazer mais uma vez, respirei fundo e então fui de encontro aos outros, sorri para todos que estavam ali e então peguei mais um coquetel de frutas no balcão.

  Ao voltar-me de frente para os outros tomo alguns goles de minha bebida. Mas ao passar meus olhos pela multidão, eis que vejo a cena que eu tanto temia ver, eu desejei do fundo de minha alma não ter voltado para cá, e sim ter permanecido na cozinha, do que ter voltado e ter me deparado com a cena dos dois se beijando. O ar faltou em meus pulmões e minhas pernas babearam. Perdi o controle sobre minhas mãos e deixei o copo de coquetel cair no chão e se partir em pedaços, todos me olharam espantados por terem me visto derrubar um copo no chão e logo me abaixo para tentar juntar os caquinhos de vidro espalhados.

  — Taylor!! — Disse Ed correndo até mim — Você está bem?

  — S-Sim… Eu… e-estou bem… — Gaguejei um pouco nervosa por estar vendo ele em minha frente. Eu não queria que ele estivesse em minha frente, eu queria que ele estivesse longe, eu queria que ele não tivesse se preocupado ao me ver derrubando o copo, não eu não queria!

  — Tay… Não mexe nesses cacos de vidro, você pode cortar o dedo!! — Harry falou também preocupado comigo e me ajudando a levantar. Coloquei minha mão ao chão e fiz impulso para levantar com ajuda de Harry e foi aí que um caco de vidro cortou a palma de minha mão me fazendo sangrar.

  — Oh Meu Deus! — Disse Sel quando viu os pingos de sangue sair de minha mão — Você se machucou!

  — Temos que fazer um curativo… — Austin também se manifestou.

  — Mas como você foi se cortar desse jeito, Amiga? — Cris falou tentando pegar em minha mão para ver o ferimento, mas imediatamente puxo minha mão machucada a escondendo de todos. Olhei para Ed que me olhava fixamente parecendo totalmente confuso, sem saber o que estava acontecendo, Eu queria dizer para todos que eu estava me sentindo  estranha, que algo que eu não entendia estava acontecendo comigo, mas ao ver Ed me olhando em silêncio, perdi totalmente as palavras de minha boca.

  — Não precisam se preocupar… Está tudo bem… Eu… Eu vou lá pra cima…

   Sem que os outros pudessem falar algo, corri em disparada para meu quarto sentindo um nó enorme se formar em minha garganta. Senti meu rosto queimar, e minha respiração ficava cada vez mais ofegante, e assim que cheguei no quarto me joguei em minha cama afundando meu rosto no travesseiro. Fechei meus olhos e como um flashback lembrei mais uma vez do momento em que Ed me beijou na Maddox Club. Os detalhes eram tão vivos em minha mente, e ao lembrar da sensação que aquele beijo me causou senti meus olhos se Umidecerem. Eu sentia raiva de mim mesma por estar sentindo isso, pois sinceramente eu não fazia idéia do porque de tudo isso.

                        [...]

  — Como isso aconteceu? — Disse Selena enquanto fazia o curativo em minha mão ferida. — isso está horrível!

  — Eu não sei… — tentei explicar, pois Selena era a única que eu tinha a total liberdade de contar o que estava acontecendo comigo. — Eu vi o Ed e a Cris… lá… Aos beijos, e… — Falei pausadamente pensando seriamente se eu deveria dizer isso para ela, mas como eu já estava completamente bêbada por conta de tantos coquetéis não foi muito difícil tentar falar.

  — O Ed e a Cris? — Perguntou ela ao cortar a ponta do esparadrapo. — Eles ficaram juntos na festa, Eu também vi, mas o que isso tem haver? Porque você ficou tão nervosa?

  — Não sei, Eu… me senti estranha, meu coração ficou apertadinho, e não consegui segurar o copo na mão, foi aí que o copo caiu no chão! — Expliquei.

  —  Amiga! Eu acho que estou entendendo tudo… — Disse ela me olhando sério.

  — Como assim? — Perguntei sem entender nada.

  — Você está gostando do Ed? Tipo… gostando mais a fundo?  — Travei completamente com o que eu havia acabado de ouvir, Eu não estava gostando dele, nem devo gostar, isso era uma idéia muito louca de se imaginar.

  —  Não… Claro que não… Eu…

  —  Como não Tay? — Ela perguntou — Você ficou nervosa quando viu Cris e Ed se beijando, você tremeu ao vê-lo em sua frente, você, correu para o quarto para pensar o que realmente estava acontecendo, e você está com os olhos cheios de lágrimas só em ouvir tudo isso que estou dizendo!

   Como pode alguém que passou 3 anos longe de mim me conhecer tão bem por um breve e curto tempo de quase uma semana? Como ela poderia dizer tudo que estava se passando dentro de mim feito alguém que estava lendo minha mente? Como pode uma suposição como essa me deixar com uma vontade enorme de chorar? Como pode tudo isso ser verdade? Eu esperava do fundo de minha alma que nada disso fosse realmente verdade.

  — Não… — Falei com os olhos marejados — Eu não posso estar gostando dele, Ele é meu amigo, Sel, Ele esteve comigo quando eu mais precisei, Ele me ajudou quando eu precisava de palavras para escrever minha música, ele superou seu medo de altura só para vir comigo para os Estados Unidos, ele estava na primeira fileira do Royal Albert Hall só pra me ver cantar e em seguida me encheu de elogios, Ele trocou a boate para ir na minha casa quando descobriu que Ellie havia o traído com o próprio irmão, e em seguida ele dormiu no meu sofá… — Eu já estava me derramando em Lágrimas só em lembrar de todos esses momentos, minha cabeça girava e tudo dentro a minha volta parecia estar estranho, que com certeza contribuiu mais ainda para esse meu comportamento dramático. — Ele foi embora de manhã deixando um bilhete no sofá com uma rosa vermelha encima e disse que a rosa o fazia lembrar de mim… — Sel acariciava minha cabeça me ouvindo com atenção — Ele me beijou quando fui a Maddox Club tentar fazer as pazes com ele depois de termos discutido… — Selena arregalou os olhos ao ouvir a última coisa que eu disse. — Eu não posso estar gostando dele, eu não quero, eu não devo, eu não posso!!

  — Ele te beijou? — Ela perguntou, enxuguei minhas lágrimas e então respirei fundo para poder contar a ela.

  — A gente havia discutido e ele estava chateado comigo… — enquanto eu falava, pude ver as cenas passando diante de meus olhos novamente — Então fui a Boate onde ele toca todas as noites para poder fazer as pazes com ele…

  — E o que aconteceu? — Perguntou ela curiosa

 — Nós fizemos as pazes e começamos a beber, Eu não bebi tanto, mas Ed quando começa a beber não quer mais parar e então acabou ficando completamente bêbado.

  — Acho que estou começando a entender… — Disse ela

  — Ele me puxou para o meio do salão para podermos dançar, e então… — Respirei fundo e então a olhei fixamente que provavelmente já havia entendido tudo que eu havia tentado explicar.

  — Ele te beijou… Caramba!! Que loucura!! — Disse ela mais uma vez.

  — Mas ele nem sequer sabe disso, ele não lembra de nada do que aconteceu…  — Falei cabisbaixa.

  — Você nunca contou pra ele?

  — Não! — Respondi em meio a um suspiro fundo — Nem vou contar, ele estava bêbado, nós estávamos dançando, foi algo… Sem importância, não faria sentido nenhum contar.

  — Mas tenho certeza que pra você não foi algo sem importância. — Seu olhar era certeiro, como ela poderia me conhecer tão bem?

  — Não importa o que isso foi para mim, Eu não quero ficar sentindo essas coisas, não quero mais lembrar daquele dia, não quero pôr em risco a nossa amizade.

  — Tudo bem… — Disse ela passando a mão em meus cabelos.

  Eu havia desabafado tudo que eu sentia, e Selena havia me ouvido atenciosamente sem dar palpites em nenhum momento, ela me abraçou e por um breve instante senti que não havia ninguém no mundo que pudesse me entender como ela me entendia.

                P.O.V Edward

 A festa acabou e todos foram embora, sobrando apenas Murray, Austin E Eu, Harry e os outros foram para um hotel aqui de Nova York, Cris e Milley foram para os quartos onde elas iriam dormir, sobrando apenas nós três na Sala. Eu estava impaciente, não sabia o que estava acontecendo com Taylor, nem sabia como ela estava. Austin e Murray tentavam me acalmar me dizendo que tudo iria ficar bem, mas era esse o meu medo, de que nada ficasse bem.

  Depois de tanto pensar sentado no sofá, decidi subir até o quarto da Tay para saber se ela estava bem. Subi as escadas correndo e ao parar em frente a porta do quarto dela ouço um absoluto silêncio, decido então bater na porta antes de entrar.

  — Quem é? — Ouvi Selena perguntar quando bati na porta.

  — Sou eu, Sel, o Ed. — respondi — Posso entrar? — Abri a porta vagarosamente entrando devagar.

  — Fazer o que né?! — disse ela quando me viu entrando — você já está dentro!

  — Desculpa, É que… — falei ao me aproximar de Taylor e sentando ao pé da cama — Eu queria muito saber como você está, Swizzle. — Olhei para Taylor que me olhava fixamente em silêncios.

  — O que aconteceu, Tay? — perguntei mais uma vez para ela — o que foi aquilo lá em baixo? — Ela nada falava, apenas me encarava em silêncio.

  — Não vai falar comigo? — Tentei tocar seu rosto, mas ela se afastou.

  — Eu acho melhor você sair, Ed. — disse Selena. — Tay está muito cansada e precisa descansar.

  — Mas Eu… — tentei protestar, mas Selena me interrompeu.

   — Por favor, Ed! — Disse ela mais uma vez. — Olhei mais uma vez para Taylor que continuava me encarando fixamente, seu semblante totalmente estranho, seus olhos estavam vermelhos, como se estivesse chorando bastante, segurei em suas mãos levemente e acariciei as costas de suas mãos tentando de alguma forma acalmá-la seja lá o que tivesse acontecido.

  — Fica bem, tá bom? — falei olhando no fundo de seus olhos azuis que pareciam estar vermelhos. Ela apenas assentiu com a cabeça e Eu então caminhei em direção a porta do quarto, Selena me seguiu, e antes que eu pudesse sair ouvi Selena falar calmamente para mim:

  — Ela vai ficar bem. Fica tranquilo, tá bom? — Assenti positivamente acreditando nas palavras de Selena e por fim saí dali caminhando em direção ao quarto onde eu iria dormir. Me joguei na cama e olhei para o teto, ela não parecia nada bem, ela não estava bem, e eu por minha vez desejei dormir para que no dia seguinte eu pudesse vê-la bem e sorrindo novamente.


Notas Finais


E aí gente? O que acharam? Muito bom? Muito ruim? 😕 digam-me suas opiniões 😊 espero ter agradado vocês no P.O.V do Harry, que foi algo bônus na história kkkkk

Mas em fim, atendendo os pedidos de vocês, tá aí mais um capítulo 😊 amo vcs de montão 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...