História Everybody wants to rule the world. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 7
Palavras 1.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Welcome to the Castle.


Um gentil senhor os guiou para seus quartos, que eram todos juntos. Haviam 3 camas de casal imensas cobertas com edredons pesados e macios. O primeiro instinto de Zelena foi se jogar no mesmo, mas ela se segurou até que o mordomo saísse.

— Mas o nossos quartos são juntos? E para trocar de roupa? — Emma questionou.
— Vocês tem um closet, um toalete e caso queiram há vestiários lá em baixo, no corredor que leva ao salão. Qualquer coisa perguntem á algum guarda o que queiram saber, eles lhe dirão. As provas começam daqui 7 dias. A Rainha contará o resto das informações no jantar de hoje a noite, daqui 2 horas. Os trajes estão nos armários. Tenham uma boa tarde.— Ele sorriu gentilmente. — E não toquem em
nada desse castelo! — O homem se retirou do quarto e Zelena imediatamente pulou na cama, gritando. Emma correu em direção á irmã e tampou sua boca, para não ecoar os gritos
— Cale a boca, Zelena! — Emma riu.
— Eu vou me trocar de roupa naquele banheiro. — Killian apontou para o banheiro.
— ROUPAS!!!! NÓS TEMOS VESTIDOS, EMMA! — Zelena abriu o armário e quase desmaiou. Era tudo o que ela sempre quis. Ela pegou um que era rosa claro e correu para o closet, e ela saiu de lá de fato como uma pessoa da realeza. O cabelo enrolado e ruivo de Zelena estava solto e seus grandes olhos de cor clara brilhavam. Ela era sem dúvida, maravilhosa. — Eu vou indo no salão, está bem? Quero ver se tem algum menino por aqui! — Sem dar a oportunidade de Swan responder, Zelena correu para o quarto. Emma, já não muito interessada nos vestidos pegou o primeiro que viu. Ele tinha um tom de branco um pouco escuro, e na parte da corpete era revestido por diamantes. 

— Swan? — Emma ouviu a voz de Killian. 
— Sim, Hook?
— Você está bem? Faz quase meia hora que está dentro do closet.
— Estou bem, só não consigo amarrar a parte de trás do corpete. Ou seja lá o que isso for. — Emma disse, ainda tentando amarrar.
— Deixe-me que eu te ajude. — Killian ofereceu.
— Você sabe amarrar um corpete? — Emma saiu do closet com o vestido, deixando Hook completamente bobo. Ele nunca vira alguém tão bonita como ela.
— É claro que sei. Como você acha que eu amarro o corpete dos meus vestidos? — Ele ironizou e Emma abriu um sorriso. Ela se virou de costas para ele e tirou o cabelo, revelando as costas dela totalmente nua até á cintura. Killian desejava aqui, então virou o corpo dela para ficar de frente com o seu e a puxou para si. Para a surpresa de Killian, ela retribuiu o beijo. Eles estavam se beijando intensamente, só se afastavam as vezes para respirar, mas as bocas continuavam se tocando. Ele tomou coragem e a levantou pelas coxas, a jogando na cama. Logo o vestido caiu e Emma já estava por tirar sua camiseta quando ele recebeu um choque de realidade. Ele estava ainda olhando para as costas nuas de Swan e percebeu que ele havia acabado de sonhar acordado.

— Oh, desculpe-me, eu me distrai. — Ele coçou a cabeça, um pouco triste por aquilo não ter de fato acontecido. Killian amarrou o corpete e Swan soltou seu cabelo. Na sua frente havia um grande espelho, e Emma se olhava. 
— Eu não vou convencer ninguém lá em baixo. Eu não tenho cara de princesa, ainda mais de rainha. — Ela começou a virar seu corpo para poder ver melhor o vestido. Ele segurou na sua cintura, por trás dela e Swan parou. 
— Você, definitivamente, está linda. — Ela sorriu de lado, assim como ele. — Me acompanha, senhorita Swan? 
— Sim, Capitão. — Ela riu e ele ofereceu seu braço. Emma não sabia muito bem como era essa coisa de segurar o braço do seu parceiro, então ela apenas se agarrou á este. 
 Por mais corajosa, forte e determinada que Swan fosse ela tinha medo de não conseguir ser o suficiente. E isso a aterrorizava todo dia.
 Eles estavam descendo as escadas quando todos os outros concorrentes já estavam lá, junto de seus acompanhantes. Haviam algumas mesas em formas redondas, e em cada mesa ocupada haviam 4 ou 5 pessoas. Para a surpresa de Emma, Zelena já estava bem acompanhada, como se não bastasse estava na mesa de Regina, a garota que abriu o maior barraco no anuncio que a rainha fez. 
 Mas para a surpresa de todos, Emma Swan era a única que não usava cor-de-rosa. Todas as garotas usavam vestidos de tom rosados ou arroxados, menos Swan.

— Será que eu tinha que vir com um vestido rosa? — Emma franziu as sobrancelhas, cochichando com Killian.
— Não, querida. Essas garotas só não tem autenticidade. — Uma mulher falou atrás dela, provavelmente era uma das criadas do castelo. Ela sorriu gentilmente. Emma e Killian retribuíram o sorriso e a mulher os levou para uma mesa vazia. Emma ficou feliz de sentar-se só com Killian, e não com outros príncipes e princesas. Ela sabia que iria fazer algo errado se estivesse no meio da realeza. 
 Quando se sentaram, Emma se deparou com muitos talheres em sua frente, de diferentes tamanhos.

— Como vocês se chamam? — A mulher perguntou, tirando as flores da mesa para colocar a comida.
— Meu nome é Emma Swan, o dele é Killian Jones, Captain Hook, sabe?. — Hook estendeu seu gancho e a mulher riu.
—  Um gancho, adorei! — Ela ria.
— Perdão, mas para que servem todos esses garfos e facas? — Emma perguntou.
— Na verdade nem a própria rainha sabe para que servem, só coloca aí para focar chique. — Emma sorriu, assim como Killian. — Uma dica, querida. Pegue esse aqui para a comida e a entrada, e para a sobremesa o menor talher que achar.
— Qual é seu nome? — Killian perguntou, ele se encantou com a sutilidade daquela senhora.
— Delphine, é um prazer. Irei servir vocês durante sua estadia. Estarei ali caso precisem. — Ela se distanciou. ((N/A: se alguém aí assistir American Horror Story provavelmente vai entender a referencia para a Delphine Laurie <3))
 Naquele jantar Emma entendeu por que sua irmã e ele tanto tagarelaram durante a caminhada para o castelo. Ele era incrível, tinha histórias de sobra para contar. Já havia se aventurado em tantos cantos do mundo, em tantos mundos diferentes. Essa era a vida que Emma queria. Um dia morrer mas nos últimos segundos, perceber que valeu a pena. 


Notas Finais


deixem seus comentários! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...