História Everything happens in Rosewood - Emison - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Ashley Marin, Byron Montgomery, Caleb Rivers, Ella Montgomery, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jessica DiLaurentis, Maya St. Germain, Melissa Hastings, Mike Montgomery, Paige McCullers, Pam Fields, Peter Hastings, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Veronica Hastings, Wayne Fields, Wren Kingston
Tags Alison, Emily, Emison, Pll, Pretty Little Liars, Romance
Visualizações 767
Palavras 2.475
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oooi minhas pessoinhas, tudo bem?
Eu prometi que postaria mais um cap aqui para vocês e aqui estou! Esses dias prometem ser corridos para mim, mas eu prometo que vou tentar atualizar rapidinho!
O Capítulo de hoje eu vou dedicar para a Tainá, minha leitura gaúchinha! Ela faz aniversário hoje e nada mais justo que um presente né gente? Então eu vou dedicar o capítulo mesmo, espero que goste! KKKKKKK
Obrigada a todos vocês pelos comentários e pelos favoritos, vocês são simplesmente fodaaaa! Boa leitura mesmo amores <3

Capítulo 35 - Porque você está com essa cara amor?


Fanfic / Fanfiction Everything happens in Rosewood - Emison - Capítulo 35 - Porque você está com essa cara amor?

POV ALISON

As meninas já estavam em casa e eu terminava de me arrumar, avisei a minha mãe que dormiria na Emily com as meninas, claro que era mentira, só eu ia passar a noite em sua casa, mas minha mãe não precisava saber. Saímos da minha casa e a Pam abriu a porta para nós, entramos e eu fui levar minha bolsa até o quarto da Emily. Desci e fiquei conversando com as meninas, minha sogra ficou de nos avisar quando estivesse perto de casa, assim poderíamos nos esconder. Eu não ficaria na sala para que a Emily pensasse que eu não pude realmente vir, Hanna deu a ideia de que eu ficasse no quarto e depois elas inventavam uma desculpa para que ela subisse.

Meus sogros saíram de casa enquanto o resto de nós terminávamos de arrumar as coisas aqui, colocamos as comidas em seus devidos lugares e as bebidas na geladeira. Depois que tudo estava em ordem fomos para a sala conversar, eu tentava me concentrar na conversa, mas era sempre em vão, só conseguia pensar na Emily e na hora que ela chegasse. Queria ser a primeira a dar um abraço nela, mas sei que estando em seu quarto teríamos mais liberdade. Fiquei andando de um lado para o outro, o tempo demorava uma eternidade para passar, olhava toda hora para o relógio e parecia que nada mudava por um tempo. A cada minuto eu tinha sensação de que era, na verdade, cinco minutos. Me sentei ao lado da Spencer e suspirei.

—Ei, calma, falta pouco para ela chegar, não surta agora tá bom? – Ela sorria fraco para mim, sorri para ela e apertei sua mão de leve.

—Você tem razão! – Falei.

—Imagina se você tem um ataque do coração? Como vamos explicar isso para a Emily? – Hanna falou e eu ri. —Não ri não Alison, eu prometi que cuidaria de você, então faz o favor de estar viva quando ela chegar.

—Isso mesmo, eu também prometi, fique bem viva porque se não a Emily mata nós duas! – Spencer falou e voltei a rir.

—Pelo menos íamos continuar juntas né? – Falei e elas riram.

—Parem de falar besteiras meninas, ninguém vai morrer hoje! – Mona se manifestou.

—Ah, eu não diria isso. – Caleb falou, Hanna e ele se entreolharam, percebi que a Mona não entendeu e claro que nem eu tinha entendido. Me levantei e fui indo até a cozinha.

—Caleb, vem aqui, preciso que pegue uma travessa aqui em cima para mim. – Falei e ouvi seus passos atrás de mim.

—Onde está a travessa? – Ele perguntou.

—Não tem travessa nenhuma, me explica o que foi aquilo na sala! – Falei e ele me encarou.

—Você contou para a Emily sobre a Mona? Porque eu não sei se você sabe, mas a Emily é bem ciumenta Alison! – Ele falou sem rodeios e eu arqueei as sobrancelhas.

—Não, ela não é não, ela nunca demonstrou… – Falava tentando me lembrar de alguma ocasião.

—Nunca demonstrou ou você ainda não deu motivos Alison? Vai por mim e escuta o que eu estou te falando, conheço bem a Emily. – Ele me interrompeu.

—Ai, imagina, nem tem porque ela ter ciúmes, Mona é nossa amiga Caleb. – Falei e esperei que ele concordasse.

—Tudo bem, mas você não contou sobre isso para ela e ela vai ficar desconfiada. Mas se você acha que sabe lidar com ela melhor do que eu, vou deixar com você, mas não diga que eu não avisei ok? – Ele falou levantando a mão até o peito em rendição e saiu da cozinha. Escorei na bancada e fiquei pensando sobre o que ele falou, será que a Emily realmente ficaria com ciúmes?

—Ali, a Sra Fields mandou mensagem, eles estão chegando! – Hanna anunciou, apaguei as luzes e eles se posicionaram, subi as escadas, entrei no seu quarto e sentei em sua cama. Fiquei esperando, ouvi o barulho do carro e não demorou muito todos gritaram “surpresa” no andar debaixo. Ouvia ao longe sua voz falando algumas coisas, meu peito se encheu de alegria por saber que ela estava tão perto. Esperei mais alguns minutos e ouvi seus passos na escada, fui para o banheiro e observei a luz se acender. Ela colocou sua mochila em cima da cama, abriu seu guarda-roupa e ficou olhando as roupas, caminhei em passos lentos e em silêncio, me posicionei atrás dela, fechei seus olhos com minhas mãos e sorri.

—Surpresa! – Falei baixinho em seu ouvido e respirei fundo para sentir seu cheiro.

—A melhor de todas! – Ela falou, sorri e tirei minhas mãos dos seus olhos, ela se virou e me abraçou, ela me apertou em seus braços e eu retribui. Ela me soltou, tomou distância, senti sua mão em minha nuca entrelaçando meus cabelos, aproximou seu rosto do meu, fechei meus olhos e sorri, sentia sua respiração quente se misturar com a minha, estava quase eu mesma acabando com a tortura quando senti seus lábios nos meus, ela pediu passagem com a língua e eu concedi. Eu estava com saudade dos seus toques e dos seus beijos, seu hálito continuava o mesmo, seu beijo era o mesmo apaixonado de antes. Segurava em sua cintura e puxava seu corpo contra o meu, ela parou nosso beijo com uma mordida no meu lábio inferior. Colou nossas testas, abri meus olhos e olhei dentro daqueles olhos, aqueles olhos que continham o brilho que iluminava o meu caminho. Ouvimos alguém bater na porta, Emily tirou sua mão da minha nuca e se afastou.

—Só vim ver se ainda estavam vestidas. – Hanna falou, olhamos para ela e rimos.

—Também não é assim né Hanna? – Falei.

—Pra vocês né gata? – Hanna falou e riu.

—Já vamos descer banana, nos dá só mais alguns minutos? Se a gente demorar, pode voltar para nos buscar ok? – Emily falou e ela sorriu.

—Tudo bem, juízo hein? – Han falou e saiu do quarto, Emily me olhou novamente.

—Há tantas coisas que eu quero te dizer amor que eu nem sei por onde começar, eu senti tanto a sua falta! – Falei e fui em sua direção para abraçá-la, mas ela me impediu.

—Bom, deixa eu te ajudar, que tal me contar quem é Mona e porque não falou dela antes Alison? – Ela perguntou e eu a encarei. Droga! O Caleb tinha razão.

—Isso é sério Emily? – Perguntei.

—Estou com cara de quem está brincando Alison? – Ela falou séria e eu respirei fundo, expliquei tudo em relação a Mona, desde o começo. Ela ouvia tudo com atenção sem tirar os olhos dos meus.

—Entendeu? – Perguntei quando já tinha explicado tudo.

—Entendi, mas porque não me contou antes? – Ela perguntou novamente.

—Porque não queria que achasse que eu estava fazendo isso para ganhar pontos com você, não queria que pensasse que estava tentando dar uma de boazinha. Queria fazer por mim Emily e se te contasse ia sentir que estava tentando te provar algo. – Falei olhando em seus olhos.

—Tudo bem, eu entendo. Mas não tinha necessidade de esconder de mim né? Falasse que tinha feito amizades novas, sei lá, não precisava me contar tudo pelo telefone, mas o mínimo né? A menina faz parte da sua vida agora e eu nem sabia, como quer que eu me sinta Alison? – Ela falou me encarando.

—Está com ciúmes Emily Fields? – Perguntei com um sorriso no rosto. Não acredito que ela estava com ciúmes de mim, sei que é horrível sentir ciúmes e digo por experiência própria, mas confesso que gostei de ver que ela se importa.

—Não mude de assunto Alison DiLaurentis e responda o que perguntei! – Ela falou e desviou o olhar.

—Me desculpa amor, eu devia ter te contado mesmo, eu não pensei direito sobre isso, você me desculpa? – Perguntei e coloquei minha mão em seu rosto, ela me olhou e eu sorri para ela.

—Eu desculpo! – Ela sorriu para mim e me puxou para mais perto, nos beijamos novamente, senti suas mãos em minha cintura, caminhamos em direção a cama, caí na mesma com ela por cima de mim, continuamos nos beijando, sua língua explorava minha boca enquanto minhas mãos exploravam seu corpo como seu fosse a primeira vez. Sentia o desejo queimar dentro de mim. Ela me ajudou a tirar sua jaqueta e sua camiseta, voltamos a nos beijar e senti suas mãos alisando meu corpo. Arranhei lentamente suas costas e coloquei minhas mãos no fecho do seu sutiã.

—Ow suas safadas! – Hanna falou, interrompemos o beijo bruscamente e a olhamos.

—Hanna, qual é? Não podia esperar mais um pouco? – Emily falou se levantando e colocando a camiseta.

—Esperar? Olha, você me agradeça ok? Porque sua mãe ia vir, eu me ofereci pra vir no lugar dela! Imagina que lindo a Sra Fields pegar vocês duas nessa agarração aqui? – Ela falou e começamos a rir.

—Obrigada então banana, já vamos descer! – Emily falou e Hanna cruzou os braços.

—Você vai descer mocinha! Alison e eu te esperamos lá! – Han se aproximou da cama e me puxou pela mão, levantei e ajeitei meu vestido.

—Mas Hanna… – Emily tentou protestar.

—Mas nada Emily, mais tarde vocês terminam o que começaram ok? – Ela olhou para mim, mandei um beijo para ela e vi seu sorriso. Descemos as escadas e nos juntamos ao resto das meninas.

—Nossa, que demora! – Spencer falou.

—Claro, as duas ficaram se agarrando lá em cima. – Hanna falou e todos me olharam, ainda bem que meus sogros não estavam por perto.

—Ah, eu tava com saudade! Dá pra vocês darem um desconto? – Perguntei e todos riram.

 

 

POV EMILY

Depois que a Hanna tirou a Ali do meu quarto, troquei de roupa e desci as escadas para me juntar a eles. Notei que a Mona não saía do lado da Alison, parecia que era a sombra dela, tentei desviar meus pensamentos disso, não queria me aborrecer, mas estava ficando impossível. Minha mãe nos chamou, fomos para a cozinha e comemos todos lá mesmo, todos eram de casa e não precisava de nada muito chique. Voltamos todos para a sala depois que comemos os aperitivos que minha mãe tinha preparado, estava completamente cheia e acredito que todos se sentiam da mesma forma que eu. Caleb me chamou em um canto da sala e perguntou se poderíamos marcar de nos ver essa semana a sós, eu aceitei sem tirar os olhos da Alison, lógico que ele percebeu, então não insistiu em ficar conversando, ele voltou para o lado da Hanna, mas eu permaneci ali observando as duas. Sentia um aperto no coração tomar conta de mim, via elas conversando de uma maneira tão entrosada que me perguntava se ela não tinha se apaixonado por essa menina e estava com dó de me falar. Eu não me surpreenderia, já tinha sido trocada antes. Uma insegurança se fazia presente e ao mesmo tempo uma raiva que não sabia explicar de onde vinha. Queria tirar aquela garota do lado da minha Alison naquele mesmo instante, mas eu não podia fazer isso, se elas eram mesmo amigas, eu ia acabar magoando a minha Ali. Respirei fundo e voltei para a rodinha, dessa vez me coloquei em pé ao lado da Alison e a abracei pela cintura, ela sorriu satisfeita e me deu um selinho, sorri para ela e depois voltei a minha atenção para o assunto do grupo.

Depois de algum tempo todos resolveram ir embora, ajudamos minha mãe a organizar a cozinha, não troquei uma palavra sequer com a Alison. Meu pai já havia subido, terminamos tudo, apagamos as luzes e fomos para o quarto. Nos despedimos de minha mãe, fechei a porta e fui tirando a roupa em direção ao banheiro, fechei a porta do mesmo assim que entrei, tomei meu banho com calma e depois voltei para o quarto. Alison pegou suas roupas e tomou o meu lugar no chuveiro, me troquei, vesti um pijama, sentei na cama e aguardei ela terminar seu banho. Ela voltou para o quarto vestida com seu pijama, observei ela guardar suas roupas em sua bolsa, ela caminhou lentamente até a cama e se sentou de frente para mim.

—Porque você está com essa cara amor? – Ela perguntou.

—Não sei, só estou me perguntando se você não tem nada para me falar Ali. – Falei olhando em seus olhos.

—Oh amor, tem tanta coisa que eu preciso te falar. – Ela falou e abaixou a cabeça.

—Então fala Alison, fala logo. Acaba com essa tortura! Você se apaixonou por essa Mona ai? – Perguntei já sem paciência, meu peito doeu ao pensar na possibilidade de perdê-la.

—Amor, não é nada disso! – Ela falou e pegou em minha mão.

—Claro que é Alison, eu vi como vocês conversam e riem uma para outra! – Falei e abaixei a cabeça.

—Emily Fields, olha para mim! – Ela falou e eu a olhei. —Eu te esperei até agora e não vou desistir de você ok? E você vai escutar tudo o que eu tenho para falar, sem me interromper, combinado? – Ela perguntou.

—Combinado Alison! – Falei e ela apertou minha mão com mais força.

—Emily, eu nunca fui de me abrir com ninguém, falar sobre meus sentimentos sempre foi uma coisa impossível! Eu nunca abri meu coração para ninguém, nem mesmo para as meninas. Sempre me senti insegura em relação as pessoas, achava que não podia confiar nem nos meus pais Emily! Eu tranquei meu coração com uma chave e acabei perdendo essa chave, eu não conseguia mais abri-lo e comecei a afundar, comecei a afundar em meus próprios erros. Todos esses anos eu estive em tão poucos relacionamentos, nenhum nunca dava certo, eu não me interessava pela pessoa. Mas você chegou e mudou tudo isso, você destrancou meu coração e eu não consigo dizer como, não consigo dizer se foi seu olhar, seu sorriso, seus beijos ou seus toques, porém desde que te conheci, eu soube que poderia contar com você! E quando você foi embora, eu acreditei que seria o fim para nós, porém você deixou uma carta que me desmontou inteira e depois eu recebi uma ainda mais linda! Esse tempo que você passou fora devo confessar que foi difícil, ficar sem você foi difícil! Desde que você se foi eu me senti perdida Emily, eu sonhava e via apenas seu rosto em meus sonhos, eu olhava em volta e via que não podia te substituir, nem mesmo se eu tentasse! Porque quando eu sinto frio é o seu abraço que eu espero para me aquecer! Eu pertenço a você Emily e eu não quero mais ninguém! – Ela falou olhando em meus olhos, senti minhas lágrimas escorrerem e me senti a pior pessoa do mundo por ter duvidado dela.

—Amor, me desculpa, eu… – Falei.

—Emily, eu não terminei – Ela falou calma. —Tem mais uma coisa que preciso te dizer e se eu não disser agora, não vou conseguir mais… – Olhou em meus olhos e respirou fundo.

—Fala amor! – A encorajei.

—Eu te amo!


Notas Finais


E ai? O que acharam? Deixem os comentários de vocês aqui para eu saber a opinião de vocês ok? EU TÔ BEM TRISTE COM O PENÚLTIMO EP DE PLL, MAS VAMOS LÁ! Beijos, até a próxima meu amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...