História Everything happens in Rosewood - Emison - Capítulo 53


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Ashley Marin, Byron Montgomery, Caleb Rivers, Ella Montgomery, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jessica DiLaurentis, Maya St. Germain, Melissa Hastings, Mike Montgomery, Paige McCullers, Pam Fields, Peter Hastings, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Veronica Hastings, Wayne Fields, Wren Kingston
Tags Alison, Emily, Emison, Pll, Pretty Little Liars, Romance
Visualizações 375
Palavras 3.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaaaaaaaaa pessoinhas! Tudo bom? Sei que vocês estão na depressão do domingo a noite e eu também! Mas eu vim aqui postar um capítulo novinho pra vocês! Hoje não tem muita ação, me desculpem por isso! Mas se eu deixasse o fim de semana inteiro para o próximo capítulo, ele ficaria muito grande e eu demoraria mais para postar! Enfim, espero que gostem! E uma boa leitura <3

PS. LÁ NO FINAL TEM RECADINHO DE NOVO.

Capítulo 53 - Tpm


Fanfic / Fanfiction Everything happens in Rosewood - Emison - Capítulo 53 - Tpm

POV SPENCER

Estava quase escurecendo quando chegamos no chalé, cada uma tomou seu banho e nos reunimos na cozinha para fazer brigadeiro e pipoca. Eu percebi que Hanna tinha comprado uma garrafa de Vodka no posto de gasolina e sabia o motivo. Ela estava chateada pela Emily não estar conosco e eu também lamentava por isso, mas a Alison precisava de nós e íamos ajudá-la no que fosse necessário. Deixamos Mona e Alison cuidando das guloseimas e fomos para a sala.

—Me ajuda a acender a lareira? – Pedi para a Hanna e ela assentiu com a cabeça. Pegamos a lenha que estava empilhada na varanda, levamos um pouco para dentro e começamos a posicionar dentro da lareira. —Han, eu sei que você queria que a Em estivesse aqui, mas melhora essa carinha.

—Eu estou me esforçando Spencer, mas a minha TPM não está ajudando muito, me desculpa! – Ela falou com o olhar triste.

—Eu sei que está se esforçando, até comprou bebida né? – Perguntei e dei risada.

—Comprei, mas ainda não comecei a beber. Quero ouvir o que a Alison tem pra falar e pretendo estar sóbria! – Ela falou e eu sorri.

—Estou orgulhosa por essa atitude! – Declarei e ela sorriu verdadeiramente. Conseguimos acender a lareira com sucesso, pegamos algumas almofadas e espalhamos pelo chão, voltamos para a cozinha e ajudamos as meninas a trazerem o refrigerante e pipoca. Hanna se concentrou no chocolate e começou a comer assim que sentamos na sala.

—E então, o que vamos fazer? – Alison perguntou sorrindo fraco.

—Que tal você contar pra gente o que está acontecendo? – Hanna perguntou sorrindo para ela.

—Hanna! – A repreendi.

—Tudo bem Spencer, estamos aqui pra isso não é? – Alison falou sendo irônica.

—Não, estamos aqui para te ajudar, mas precisamos saber o que está acontecendo primeiro! – Hanna falou tudo entre os dentes.

—Alison, não precisa falar nada ainda, só fale quando se sentir segura e a vontade! – Declarei e ela sorriu.

—Eu quero falar Spencer, mas é delicado… – Alison disse com a cabeça baixa.

—Tem que ser mesmo, pra esse drama todo, o motivo deve ser bom! – Hanna falou irônica.

—Acredito que ganhar um tapa na cara de uma pessoa que te criou deve ser bom o suficiente, não é Hanna? – Alison falou olhando para ela. Han e eu a olhamos surpresas.

—Quem te bateu? Sua mãe? – Hanna perguntou curiosa.

—Ah, agora você quer saber? – Alison perguntou usando a ironia mais uma vez.

—Eu queria saber desde o começo, mas você quis contar? Para de fazer rodeios Alison, a gente te ama e sempre vamos te apoiar! Mas para isso você precisa confiar na gente! – Hanna falou e se levantou. Ela andou até o banheiro do corredor e ouvimos a porta ser batida com força.

—Ali, não fica brava com a Hanna ok? Ela ficou chateada pela Emily não estar aqui e ainda está de TPM, você sabe como ela fica nesses dias. – Falei quase implorando pra Alison.

—Tudo bem, eu não estou brava. – Ela falou forçando um sorriso. —Ela tem razão não é? Eu decidi me fechar, vocês não podiam adivinhar o que estava acontecendo.

—Não podíamos e não podemos, por isso estamos aqui! Você não tem que passar por nada sozinha. – Falei sorrindo para ela.

—Exatamente! Amigos são para somar Ali e para ajudarem quando as coisas estiverem difíceis. – Mona falou sorrindo ao meu lado. Hanna voltou e se sentou ao lado da Alison, ambas se desculparam e se abraçaram. Sorri ao ver essa cena, mas fiquei séria ao notar que o copo da Hanna estava com uma coloração mais fraca, ela, com certeza, tinha colocado bebida ali.

 

 

POV ALISON

Depois de um tempo, tomei coragem para repetir a história com meu pai mais uma vez, Spencer e Hanna me olhavam com atenção. Falei também sobre a Maya, sobre a minha insegurança com a presença dela e o que eu vi pela janela. Hanna riu quando mencionei a cena que vi, mas ignorei esse fato e continuei falando sobre como me senti e que achava que Emily e a ex estavam voltando. Isso fez meu estômago embrulhar. Será que Hanna sabia de alguma coisa? A Emily estava mesmo se reconciliando com a Maya e Hanna estava a ajudando? Claro que Hanna a ajudaria, ela amava a Emily e faria qualquer coisa por ela. Mas e eu? Eu era sua amiga há mais tempo! Não era justo ela me trair assim também!

—Você entendeu tudo errado Alison! – Hanna começou a falar com um sorriso no rosto.

—E você não entenderia? – Perguntei incrédula.

—Pode até ser que sim, mas eu iria até lá e mostraria para a Maya quem é que manda! Que a Emily agora tem namorada e pronto! Você fica ai bobeando, vai perder a Emily se ficar de frescurinha! – Hanna falou e gargalhou em seguida.

—Hanna, chega! Vamos dormir! – Spencer falou, se levantou e ajudou a Hanna a se levantar. —Eu já volto. – Ela declarou e sumiu das nossas vistas com a Hanna escorada em seu corpo. Mona e eu nos encaramos, ela sorriu gentilmente para mim antes de comer um pouco de pipoca.

—Acho que foi uma má ideia vir para cá sem a Emily. – Murmurei com a cabeça baixa.

—Ali, não foi uma má ideia, você precisava de um tempo para sua cabeça e pronto, não precisa se lamentar pela Hanna. Agora se você está sentindo a falta dela, isso é outra história! – Mona falou e eu a encarei. Spencer voltou e se sentou ao meu lado.

—Já estou preparada para o sermão! – Falei sorrindo irônica.

—Que sermão? – Spencer perguntou sorrindo. —Eu não vou te dar sermão nenhum, mas se quiser conselhos, eu estou disposta a dar.

—Bom, eu já estou bem perdida, acredito que não vou ficar pior ao ouvir seu ponto de vista. – Falei sorrindo para ela.

—Ali, essa história com o seu pai é mesmo um saco! Eu imagino a dor que você está sentindo, afinal, ele é seu pai! Mas acho que isso vai amenizar com o tempo, com certeza ele vai colocar a mão na consciência e ver que você é a mesma pessoa, independente da sua sexualidade! Dê um tempo para “a poeira abaixar”. – Ela falou fazendo aspas com os dedos. Notei que em seu olhar tinha esperança e sorri. —E sobre a Maya… Eu acho que só a Emily sabe te falar sobre isso, mas não adianta você se fechar e virar as costas para ela. Você está com medo dela se reconciliar com a ex, mas agindo dessa forma só vai fazer com que a Emily se afaste de você. Conhecendo ela como conhecemos, eu duvido que a Em faria isso, ainda mais por suas costas. Eu a vi preocupada com você desde ontem de manhã. Ela não te magoaria assim. Então procura ela, conversa com ela e esclarece as coisas. Principalmente sobre seu pai! Ela vai te entender e te ajudar, até melhor que nós, pois ela já passou por tudo isso. – Spencer falou segurando em minha mão. Pulei em seus braços e ela me apertou.

—Você tem razão, eu estou sendo uma idiota! Emily vai se afastar de mim, eu fui grossa com ela! Ela se preocupando e eu aqui, querendo ficar longe dela. – Falei sentindo minhas lágrimas molhando meu rosto.

—Ali, tá tudo bem! A briga com seu pai embaralhou as coisas na sua cabeça. – Spencer falou e secou minhas lágrimas com suas mãos quando nos soltamos. —Agora vamos mudar de assunto, tenta se distrair e na segunda-feira você conversa com ela ok? – Ela falou me olhando nos olhos, concordei com a cabeça e mudamos de assunto. As meninas começaram a falar sobre o baile dos veteranos e eu apenas ouvia. Eu não sabia se iria nesse baile, estava sem cabeça para escolher vestido e ficar dançando a noite inteira. Essa briga com meu pai realmente me abalou, só fico me perguntando quando eu vou voltar ao normal em relação a todos ao meu redor. Acho que eu deveria dar uma chance para a Emily, eu confiava nela e isso não pode mudar por uma atitude do meu pai. Mas ela teria que me explicar certinho sobre aquele abraço na Maya.

 

 

POV EMILY

Acordei cedo nesse sábado, fui tomar meu banho, me troquei e depois fui ao quarto do Caleb, pulei em sua cama e o acordei. Com muito custo fiz ele se levantar e tomar um banho. Esperei ele se trocar enquanto colocava uma música animada no seu computador, descemos para tomar café depois que ele ficou pronto e cumprimentamos nosso pai.

—Nossa, que animação é essa? – Meu pai perguntou sorridente.

—Animação da parte da Emily né pai? Porque eu queria estar dormindo! – Caleb falou com cara de sono.

—Ai, pare de reclamar! Hoje o Toby vai vir aqui em casa, ele vai me ajudar a arrumar a moto! – Falei sorrindo animada.

—Então está explicado! – Meu pai falou e riu. —Mas porque acordou o seu irmão?

—É uma ótima pergunta! – Caleb falou olhando para mim.

—Porque eu achei que seria legal fazer uma coisa com os dois! – Me expliquei e Caleb sorriu.

—Sorte sua que eu te amo muito! Se não eu estaria te estrangulando. – Ele falou sendo irônico. Mostrei minha língua para ele e meu pai riu.

—Que lindo esse amor matinal! – Minha mãe chegou com a garrafa de café em suas mãos. Levantei minha xícara, ela me serviu e em seguida serviu suco de laranja para o Caleb. —Do que vocês estavam falando?

—Toby vai vir aqui hoje ajudar a Emily com a moto. – Meu pai falou sorridente.

—Que ótimo filha! Fico feliz e tranquila com o Toby te ajudando. – Ela falou enquanto passava geleia em sua torrada.

—Eu também mãe, ele vai me ensinar a andar! Quer dizer, eu aprendi na autoescola, mas ele vai me conduzir no começo para que eu possa me lembrar de tudo. – Falei e coloquei um pedaço de pão na boca.

—Isso me deixa muito mais tranquila! – Ela falou sorridente. Continuamos tomando nosso café da manhã, meu pai falava sobre um curso de informática para o Caleb. Óbvio que o mesmo ficou empolgado e eles acertariam os papéis naquela semana, fiquei feliz por ver meu irmão animado para aprender sobre o que ele mais gostava. Mas a parte triste é que o Caleb ficaria o tempo todo ocupado e não ficaria muito tempo em casa comigo. Ouvimos a campainha tocar, Caleb se levantou e foi atender a porta. Depois de alguns minutos ele voltou acompanhado de Toby, levantei e corri em sua direção. Ele me pegou no colo, me abraçou e eu sorri com minha cabeça apoiada em seu ombro.

—E ai? Como você está? – Ele perguntou ainda abraçado comigo.

—Eu estou bem e você? – Perguntei e ele me soltou.

—Estou bem! Está animada? – Ele perguntou sorridente e eu assenti freneticamente com a cabeça, parecia até uma criança.

—Bom dia Toby! Venha tomar café conosco! – Meu pai falou e olhamos para ele.

—Bom dia! Eu já tomei, obrigado! – Toby falou sorridente.

—Mas vai negar um pedaço do meu bolo de chocolate? – Minha mãe perguntou.

—Bom, acho que eu consigo comer pelo menos um pedaço né?! – Ele falou e todos rimos. Sentei novamente na mesa, Toby se sentou ao meu lado e minha mãe serviu ele. Minha mãe adorava servir as pessoas, era o jeito dela e acredito que isso nunca mudaria.

Depois que já estávamos cheios descemos para a garagem, Caleb ajudou o Toby a tirar as coisas que estavam na frente da moto, Toby a tirou com facilidade do lugar e a parou em frente de casa. Entramos novamente na garagem, pegamos algumas ferramentas e voltamos para perto da moto. Toby começou a analisá-la e mexer em seu motor. Ele pegou uma chave inglesa, mexeu em alguns parafusos por um tempo e em seguida ele verificou o óleo e a gasolina. Caleb e eu olhávamos atentos, pois ambos estávamos perdidos.

—Olha Emily, isso está mais fácil do que eu pensei! Seu avô conservou bem essa moto! Ela só precisa de óleo, gasolina e algumas peças novas. – Ele falou animado.

—Quando será que podemos começar a consertá-la? – Perguntei animada.

—Hoje mesmo! Porque não vamos até o centro da Filadélfia e compramos tudo? Está cedo e eu garanto que até o final do dia eu colocarei essa moto para funcionar! – Ele falou sorrindo.

—Vamooos! – Falei quase gritando. Caleb e ele riram de mim, entramos em casa e conversamos com meu pai. Ele liberou que eu comprasse as coisas em meu cartão e eu o abracei com força. —Você é o melhor pai do mundo! – Falei sorridente. Subi pro meu quarto, coloquei uma blusa de frio, desci e vi Toby anotando algumas coisas. Ele me mostrou a lista com o nome das peças e eu sorri. O que eu faria sem ele? Eu não sabia por onde começar e agora com ele aqui, eu poderia realizar o meu sonho de ter uma moto só pra mim. Saímos de casa, Caleb foi dirigindo e o Toby foi no banco do passageiro. Eu cantava animada no banco de trás, jogava até meus braços pra cima em algumas vezes, não conseguia controlar a minha empolgação.

 

 

POV MONA

Viemos para o lago na manhã desse sábado, comemos embaixo da sombra de uma árvore e ficamos conversando sobre faculdades. Nenhuma de nós citou a cidade que gostaríamos de cursar, mas falamos dos cursos que desejávamos. Hanna estava mais calada que o normal e eu não sabia se ficava brava com ela ou a deixava quieta. Eu entendia que ela estava chateada pela Emily não ter vindo, mas poderia colaborar para que o clima ficasse mais leve. Não sei se alguém ouviu minhas preces ou a própria Hanna leu meus pensamentos, mas ela quis entrar na água e pediu para que a Alison fosse com ela. Eu e a Spencer não pedimos parar ir junto, apenas ficamos observando as duas se afastarem.

—Tomara que elas se acertem! – Spencer falou e soltou um suspiro.

—Tomara mesmo! As duas estão sentindo falta da mesma pessoa, então vão conseguir se entenderem. – Falei sorrindo enquanto olhava as duas na água.

—Alison está com saudade da Emily? – Spencer perguntou me olhando.

—Está! Por mais que ela não admita em voz alta, dá pra ver na cara dela. Você não acha? – Perguntei encarando seus olhos.

—Eu pensei que fosse coisa da minha cabeça, sei lá. Alison mudou muito nos últimos meses, fiquei tão feliz com a aproximação de vocês duas sabe? Ali te tratava tão mal e agora estão aqui, juntas! – Ela falou sorrindo.

—No começo foi bem estranho, eu me sentia perdida e deslocada. Vocês sempre foram as rainhas da escola, todo mundo quer entrar pro grupo de vocês por motivos errados! As pessoas acham que se aproximando de vocês, elas ficaram populares, mas não é assim! Vocês são amigas de verdade, sempre estão ao lado umas das outras e isso é muito importante. Quem olha de fora, pensa que vocês só estão seguindo ordens da Alison, mas não é assim, nunca foi né? – Perguntei olhando para Spencer. Ela estava com a boca aberta e com a expressão surpresa.

—Bom, no começo era assim mesmo, mas com o tempo nossa amizade foi ficando forte. Acredito que a Alison confia na gente agora. Passávamos essa imagem porque a Ali sempre tratou as pessoas ao seu redor de uma forma ruim. Éramos consideradas o seu exército de idiotas, porém a Alison nunca nos tratou mal. Claro que isso tudo melhorou ainda mais com o tempo, hoje ela abraça a gente de verdade, dá risada, conversa, faz piada… Ela se tornou mais humana sabe? – Ela perguntou e assenti com a cabeça. —Você é bem observadora Mona! Conseguiu captar tudo isso sobre nós. Fiquei até impressionada!

—É que o anglo de observação também mudou! Ficar perto de vocês me fez ver as coisas de outra forma! – Falei sendo sincera.

—Você não fica perto da gente, você faz parte do grupo agora! Você é nossa amiga entendeu? E pode contar sempre com a gente! – Ela falou sorrindo e me abraçou. Esse ato da Spencer me pegou de surpresa, mas eu retribui o abraço. As coisas estavam mesmo diferentes! Spencer Hastings me abraçando? Isso era mesmo real?

 

 

POV HANNA

Minha cabeça doía depois do sermão que Spencer me passou hoje cedo. Ela fez questão de me tirar da cama primeiro que as meninas só para dizer o quanto eu fui grossa com a Alison. Estávamos falando sobre faculdade, eu estava em silêncio até a Spencer perguntar o que eu queria cursar, fugi da pergunta e pedi pra Alison ir nadar comigo no lago. Vi em seus olhos que ela queria negar, mas ela se levantou e me acompanhou. Andamos lado a lado sem falar nada, tiramos nossas roupas na beirada do pier e eu pulei na água.

—Vem, eu prometo que não vou deixar você se afogar. – Falei e ela sorriu.

—Você não é muito boa em nadar! – Ela falou e riu.

—Droga, é verdade! Mas a gente pode ficar aqui no raso, o que acha? – Perguntei e ela assentiu. Me afastei um pouco e ela pulou na água.

—Obrigada por me passar segurança Han. – Ali falou sorrindo.

—Olha, eu não estou te passando segurança e fui uma péssima amiga ontem, acabei descontando minha TPM em você e eu me sinto mal com isso. Você me desculpa? – Perguntei sem jeito e olhei para baixo. Fiquei mexendo minhas mãos embaixo da água cristalina.

—Tudo bem, eu sei como esses dias são ruins, mas eu entendo que não foi só por isso. – Alison falou e olhei para ela.

—Ali, eu sinto muito pelo que aconteceu com seu pai e queria que fosse diferente. Eu sei o quanto dói, quando meu pai saiu de casa eu fiquei muito chateada, mas se ele tivesse feito algo comigo ou a gente brigasse por algum motivo parecido com o seu. Eu perderia o meu chão. – Falei sendo sincera e ela me abraçou.

—Eu sei, você me entende como ninguém nessa questão! Obrigada por estar aqui! – Ela falou e me soltou.

—Eu não estaria aqui. Sua namorada me convenceu a vir e cuidar de você! Ela pediu para que eu fizesse você sorrir, porque eu era a melhor nisso. – Falei e Ali olhou em meus olhos.

—Emily te pediu isso? – Ela perguntou com um olhar duvidoso.

—Ali, eu sei que você está confusa, mas não duvide dos sentimentos da Emily por você. As circunstâncias parecem estar contra vocês e essa chegada da Maya só piorou tudo. Mas essa menina te ama e jamais faria algo para te magoar, confie nela! E se no momento não conseguir confiar nela, confie em mim! Fala com ela e deixe ela te explicar essa história toda. – Pedi e segurei suas mãos.

—Tudo bem Hanna, eu vou ouvir a versão dela ok? – Ela concordou e eu sorri.

—Obrigada! Estamos bem agora? – Perguntei e ela sorriu.

—Sempre! – Ela falou e abriu os braços pra mim. A abracei e ficamos assim por um tempo. Spencer e Mona pularam na água, nos afastamos e elas vieram até nós.

—Agora sim! – Spencer falou sorrindo e parou ao meu lado. Mostrei a língua para ela e começamos a fazer uma guerrinha de água. Quando me dei conta já estávamos as quatro envolvidas na guerra e eu tinha esquecido toda a noite anterior. Estava feliz agora por estar aqui e sabia que eu estava no lugar certo. Emily ficaria orgulhosa de mim por cuidar da Ali pra ela.


Notas Finais


E ai? O que acharam? O que foi essa Hanna de tpm gente? Alguém ficou com medo? Quem ai está ansioso pra ver a Emily pilotando uma moto? Alison vai ouvir mesmo a Emily e o que ela vai achar da namorada andando de moto agora? Vai surtar ou vai achar super sexy?
Bom gente, eu já comentei sobre o projeto que estou com a @CamrenRari e estamos bem animadas com as ideias. Eu e ela conversamos e pensamos em postar a sinopse para vocês em breve, mas a história mesmo só vamos começar a postar depois que eu encerrar essa fic e ela encerrar dela. Ambas temos medos de nos empolgar em uma e acabar abandonando a outra. Eu vou postar o link para vocês no próximo capítulo ok? Obrigada a todos vocês, até breve, um beijo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...