História Everything has changed (Larry) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, Justin Bieber, One Direction
Personagens Ed Sheeran, Harry Styles, Justin Bieber, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Ed Sheeran, Harry, Harry Styles, Josh Devine, Justin, Justin Bieber, Larry, Larry Stylinson, Louis, Louis Tomlinson, Lustin, Ned, Nedsh, Nosh, Zouis
Exibições 45
Palavras 1.742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Atualização bem bostinha... Prometo que mais tarde posto mais... Só coloquei aqui, pra vocês se divertirem nesse início de noite. ;]

Capítulo 18 - Aquilo doía


- Cadê ele? - perguntei, enquanto corria em direção ao Zayn, que estava sentado no chão do corredor.

 - Louis, calma. - Liam falou, segurando o meu braço.

- Calma? Você tá louco? - gritei - Cadê meu namorado?

- Hey! Olha o escândalo! - Liam se levantou e gritou na mesma altura que eu. - Primeiro, o que você tava fazendo com o Justin?

Fiquei sem palavras. Como ele pode se preocupar com isso numa hora dessas?

- RESPONDE! - Liam me pegou pelo colarinho. Fiz força para me soltar e não consegui.

- Li, larga ele. - Niall falou, entrando no corredor. Liam obedeceu. - Tem uma sala de espera ali, vamos para lá.

 

Caminhamos em silêncio. Só queria o Ed aqui, mas ele precisou ir embora. Sim, ele tentou desmarcar seus compromissos, pra apoiar os melhores amigos, mas não foi possível.

Chegamos na sala e Niall fechou a porta. Liam caminhou até a janela. Zayn se sentou. Ele não me olhava. Era possível ver uma quantidade absurda de fãs e paparazzi parados na porta do hospital.

 

- Ok. - disse Niall - O médico disse que o Harry quebrou um braço e uma perna. - ele disse calmamente. - Mas o grave foi o sangramento interno que se deu no abdômen dele, devido a pancada.

 

Levei a mão à boca. Não podia acreditar naquilo. Eu precisava vê-lo. Caminhei até a porta. Niall não deixou que eu passasse.

 

- Louis... - ele falou devagar - Você precisa ir embora.

- Como assim?

- Simples - Liam falou - Isso é tudo sua culpa, Louis!

- Não é, não! - respondi - Não tive culpa do que aconteceu!

- Louis - finalmente Zayn se pronunciou - Não podemos ter nossa imagem envolvida com os casinhos do Justin.

- Aaaah, então é isso! - falei irônico - O amigo de vocês na UTI e a preocupação é com a péssima publicidade que isso gera.

- Não! - Zayn falou, se levantando. - O assunto vai além da publicidade ruim.

- O assunto envolve a saúde e segurança do meu filho. - uma voz forte e feminina encheu o cômodo.

A porta se abriu. Uma mulher maravilhosamente bonita entrou, junto de uma garota quase da nossa idade e dois senhores. Um deles se parecia muito com Harry. Logo liguei os pontos. Era a família dele.

Liam, o machão que estava me ameaçando no segundo anterior, praticamente pulou no colo da mulher.

- Anne! - ele chorou - Eu sei que prometi, mas....

- Shhhh... - ela fez carinho em sua cabeça - Você não podia cuidar dele 24 horas.

- Mas.. - ele soluçou - Até agora, eu tinha conseguido cuidar dele como prometido.

Anne abraçou Liam, tentando acalma-lo. Gemma, deduzi que fosse ela, pois já vi fotos, foi até Niall e o abraçou. Zayn explicou brevemente a situação de Harry, a todos.

- Você é o Louis? - Des (também reconheci por foto) perguntou. Concordei com a cabeça.

- Meu filho te ama. - Anne falou, sorrindo. Retribui.

- Sinto muito pelo que aconteceu.

- Tratando disso, não quero que você veja o Harry novamente, ok? - Anne falou firme. Aquele sorriso doce, desapareceu. - Não precisa fazer essa cara de espanto. Desde que você começou a sair com esse tal Justin, a vida do meu filho virou um inferno.

- Mas Harry e eu somos felizes juntos. - falei, triste.

- Mãe.... – Gemma falou.

- Prefiro meu filho vivo. - Des falou. - Louis, não temos nada contra você. Mas esse Justin é sinônimo de problema até pra quem fica longe dele.

- Não o verei mais. - falei

- Mas ele vai parar de te ver? - Gemma perguntou.

Abaixei a cabeça. Não sei a resposta para aquela pergunta. Justin era persistente e sei que ele não faz por mal. Não tem a intenção e machucar as pessoas, mas ele é acostumado a ter tudo o que quer.

- Lou, você sabe que eu te amo. - Zayn falou. - Somos melhores amigos, mesmo. Mas os pais do Harry tem razão. Enquanto você não resolver sua vida como o Justin, não tem como.

- Me deixem, pelo menos, falar com ele. - pedi. - Me despedir.

- Se ele quiser falar com você, claro que deixarei. - Anne falou. - Essa é a única decisão que deixarei para ele.

Aquilo doía. Onde estava a família do Harry que já me amava sem me conhecer? Por que eles tem tanta certeza que ele ficará melhor sem mim? Sinceramente, não acho que ficaremos bem, separados.

Esperamos longas horas até que o médico disse que Harry estava acordado, mas não receberia visitas, por estar na UTI. Passamos a noite ali, naquela sala. Mais pessoas acampavam do lado de fora. Foi uma noite longa. Garanto que foi a mais longa da minha vida.

Era bem cedo, quando ouvimos uma leve batida na porta, que se abriu. Justin..... O que diabos ele está fazendo aqui?

Liam não se conteve, caminhou em direção a ele e o segurou pelo colarinho. Corri até eles, tentando separar. Olhei para Zayn, como se pedisse ajuda.

- Na boa? - Zayn falou - Por mim, pode espancar.

- Aproveito que estamos num hospital e não vai te faltar socorro. - Liam sorriu ameaçador. Justin empurrou Liam e depois de fazer muita força, se soltou.

 - Babaca. - Justin praguejou

- O que você quer aqui? - Zayn falou. Justin ignorou todos na sala e olhou para mim.

- Precisamos conversar. - ele falou. Para evitar mais briga, acompanhei Justin até o corredor.

Nos sentamos em um jogo de cadeiras, que estavam no canto.

O que você tá fazendo aqui? - perguntei.

- Queria saber se você precisa de ajuda? Se o Harry precisa de ajuda. - ele respondeu.

- Desde quando você se importa?

- Não sou um monstro. - respondeu, rindo.

- Olha, Justin. - falei calmo, me levantando - Todos acham que o Harry sofreu esse acidente por minha causa... por nossa causa.

- Não temos culpa se o idiota não sabe dirigir. - ele falou irônico

- Querem que eu me afaste do Harry por sua causa. - suspirei - Por isso, acho melhor a gente não se ver mais. Tipo, nunca mais.

Justin levantou, aparentemente, irritado. Ele andou de um lado para o outro. De repente, ele se agachou na minha frente e me encarou.

- Amor....

- JUSTIN! - aumentei o tom de voz - PARA DE ME CHAMAR ASSIM! Que inferno. Some da minha vida! Entendeu? Some!

- Levantei-me da cadeira e caminhei para longe dele.

- É isso? - ele falou alto - Vai me abandonar por um idiota que não se orgulha em estar com você?

Ignorei e continuei andando. Entrei na sala reservada para a família e amigos do Harry. Os meninos estavam sentados, sérios. Simon estava em pé, na frente deles, conversando. Todos olharam para mim, quando entrei.

- O que ele está fazendo aqui? - Simon perguntou - Não falei para vocês que ele não pode mais ser visto com vocês?

Ninguém respondeu. Estavam todos de cabeça baixa, como se fossem cães acoados. Tomei a frente, limpei a garganta.

- Sim, falaram. - respondi - Mas não vou, pelo menos, não enquanto não ver o Harry.

- Garotinho, é o seguinte, você é um simples assistente. - Simon falou em tom de desprezo - O Harry é uma celebridade. Você não vai acabar com um astro, porque acha que o que vocês tem é amor. Te quero longe dele. Agora. Pode ir embora.

- Simon, calma. – Zayn falou – Deixa o Hazza se despedir.

- Você é louco? – Gemma falou, se sobressaltando. – O Harry ficou doente sem esse menino aí. – apontou para mim. – Não acha que vai acabar com ele, mandando o Louis embora?

Nem sabia que a Gemma me defenderia. Foi aí que vieram na minha mente as palavras de Harry. “Minha irmã te ama, sem te conhecer”. Sorri para ela. Anne estava séria, concordando com Simon. Antes que o Simon pudesse explicar qualquer coisa, o médico entrou na sala. Todos olhamos para ele.

- O Harry teve uma recuperação impecável durante a noite e acabou de ser transferido para o quarto. – ele sorriu – Podem vê-lo.

Resolvemos entrar aos poucos. Primeiro os pais e a irmã dele, não ficaram muito tempo, mas o suficiente pra Anne sair quase pulando de alegria. Logo depois a banda entrou e Simon foi junto. Gemma pediu que eu esperasse, para evitar confusão. Concordei com ela.

Os meninos saíram do quarto, acompanhados do Simon, que sorria. Zayn tinha lágrimas nos olhos.

- O Harry quer te ver. – Zayn falou baixo. Quando caminhei em direção a porta do quarto, ele me puxou para um abraço. – Sinto muito – cochichou.

Entrei no quarto, Harry estava sentado na cama. Apressei meu passo para chegar até ele. Quando eu fui abraça-lo, ele chegou para o lado, evitando meu toque. Meus olhos começaram a marejar.

- Amor? – falei e Harry suspirou.

- Louis, você sabe que eu te apoio em toda decisão, certo? – concordei com a cabeça. – Sempre falei que mesmo não me escolhendo, eu respeitaria tudo e te amaria para sempre. – ele limpou algumas lágrimas que escaparam de seus olhos. – Eu não deixei de te amar, Louis. E, provavelmente, nunca vou deixar. Isso aqui, vai doer de todas as formas possíveis. Mas eu não quero mais te ver.

- O que? – o ar estava escapando dos meus pulmões. A vida estava indo embora de mim. – Foi o Simon que te deu essa ideia de merda?

- O Simon tem os motivos dele para querer isso, e eu tenho os meus. – Harry falou firme. – Não acho que me machucar pelo bem de alguém que não está fazendo o mesmo por mim, valha a pena.

- Como assim, Harry? – falei nervoso, chorando. – Você acha que é o único se machucando aqui?

- Louis, não fui eu que beijei o meu ex no banheiro de uma Starbucks qualquer. – falou ríspido. – Não posso estar com alguém que não quer ficar 100% comigo.

- Amor... – falei soluçando – Mas amo ter você como meu namorado. Não precisa me assumir pra ninguém, não precisa falar ou fazer nada. Eu sou totalmente seu.

- Louis, nunca houve pedido de namoro. – ele falou, olhando no meu olho – Nunca namoramos. A gente só se pegou. – Harry apontou para a porta. – Agora vai embora, por favor. Preciso descansar.

- Harry.... 


Notas Finais


Que dó!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...