História Everything has changed (Larry) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, Justin Bieber, One Direction
Personagens Ed Sheeran, Harry Styles, Justin Bieber, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Ed Sheeran, Harry, Harry Styles, Josh Devine, Justin, Justin Bieber, Larry, Larry Stylinson, Louis, Louis Tomlinson, Lustin, Ned, Nedsh, Nosh, Zouis
Exibições 44
Palavras 2.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa o horário. Queria ter postado mais cedo, mas não estava satisfeita com o capítulo. Aliás, ainda não estou, mesmo achando que a história está num rumo legal, acho que podia melhorar.
Enfim...........

PS: Sem revisão...

Capítulo 19 - ...ele me mandou sumir


/Harry POV on/

 

Ver o Louis sair dali chorando foi a pior sensação da minha vida. Não consigo pensar em mais nada. Só sei que cada milímetro do meu corpo dói, ao pensar que acabei de tira-lo da minha vida. Simon entra no quarto, assim que Louis sai as pressas. Eu chorava como se minha vida estivesse totalmente sem rumo. A cama parecia girar.

- Pronto? – Simon fala. Apenas concordei com a cabeça. Ele pegou o celular e escutou a gravação. Aquilo doeu ainda mais. Como eu pude fazer isso? – Agora, vou te mostrar as moças com as quais você pode, pelo menos, fingir estar namorando.

- Tá louco? – falei, entre os soluços. – Você pode tirar o amor da minha vida de mim, mas não vai me obrigar a ficar com ninguém.

- Harry, precisamos de um pegador na banda. – ele fala, tão naturalmente que parece estar me dizendo as horas.

- Foda-se, Simon! Eu não vou namorar ninguém! – falei firme. – Agora vai embora daqui.

- Olha o tom, mocinho.

A porta se abriu e os meninos entraram.

- Simon, vai embora, vai. – Niall falou, sério. – Já acabou com vidas demais hoje, não acha?

Simon caminhou até a porta e antes de sair, lembrou ao Liam e ao Zayn, que seja lá o que estava acontecendo entre eles, deveria parar por ali. Os meninos não responderam, apenas concordaram com a cabeça. Simon foi embora. Liam foi até Zayn e entrelaçou os dedos nos dele. Aquilo, para eles, era como se um falasse para o outro que estava tudo bem naquela relação. Comecei a chorar com mais intensidade. Quero meu Louis aqui.

Minha mãe veio, falou comigo, avisou que precisava ir embora, pois tinha coisas as serem resolvidas na Inglaterra. Bem como meu padrasto e meu pai, que também iriam embora com ela. Gemma falou que ficaria por aqui, para me ajudar com qualquer coisa que eu precisasse. Fiquei feliz em saber que ela estaria por perto.

- Ok. – Gemma falou, fechando a porta, depois que meus pais sairam. – O que faremos agora?

- Do que você tá falando? – perguntei, controlando o choro.

- Podemos ver alguma série. O que acham? – sugeriu Liam, passando a mão nos meus cabelos. Sorrindo leve. Esse bobão, metido a bravo, é doce demais.

- Não, seus mongóis! – Gemma falou – Estou falando sobre o Louis. O que faremos para ele se tocar de que foi tudo encenação?

- O que? - Zayn falou. – Como assim? Por que ninguém me contou?

 

<flashback momentos antes>

Acabei de acordar daquela sedação absurda, ainda estava meio zonzo. Minha mãe, meu padrasto, meu pai e a Gemma, entraram no quarto. Fiquei feliz em vê-los.

- Amor da minha vida. – minha mãe me abraçou. – Você tá bem? Nunca mais vai dirigir!!!

- E aí, tá bem? – meu padrasto, perguntou.

- Moleque, você me deu um puta susto. – meu pai e seu jeito, sem jeito, de falar que se preocupa.

- Babaca! – Gemma, sendo Gemma – Me assusta assim de novo, que eu te mato!

- Gente, eu tô bem. – falei – relaxa. Foi só um susto. Cadê o Louis?

Eles se entreolharam.

- Meu anjo – minha mãe fez um carinho na minha cabeça. – Eu acho melhor você não ver mais esse garoto.

- Ele tá aqui? – perguntei, ignorando o que ela falou. – Gemma, chama ele.

- Harry, me escuta. – Minha mãe falou firme. – O Simon acha melhor vocês não se verem mais.

- Desde quando o Simon realmente sabe o que é melhor pra mim? Aliás, desde quando ele manda na minha vida pessoal, mãe? – perguntei.

- Você o ama? – meu pai perguntou, antes que a minha mãe falasse novamente.

- Mais do que a minha vida. – respondi. – Pai, é como se tudo fizesse sentido. Cada dúvida que eu já tive. Cada coisa que eu já perguntei para vocês sobre a minha sexualidade. Com ele, tudo funciona.

Meu pai olhou para a minha mãe, com um olhar doce. Meu padrasto abraçou minha mãe de lado, que sorriu meio tristonha.

- Anne, você nunca se sentiu realmente assim quando estávamos juntos. – meu pai falou para a minha mãe – Mas me lembro do dia que te vi com o Robin, pela primeira vez, percebi que você tinha encontrado a pessoa feita para você.

Meus pais são grandes amigos, desde que se separaram. Aliás, Robin, meu padrasto e o meu pai, são até companheiros de golfe.

- Filho.. – minha mãe me olhou nos olhos. – Você sofre muito perto dele.

- Mãe, eu sofro mais estando longe. – falei calmo.

- O Simon vai mandar que você se afaste dele. – ela disse, triste. Pude perceber que ela entendeu que eu não posso ficar longe de Louis, mas me forçarão a fazer isso.

- Você pode fingir terminar com ele. – Gemma sugeriu, animada. – O que acha?

- Eu não sei mentir, querida. – falei, em tom de piada – Esqueceu?

- Isso é verdade. – Robin falou – O Harry é péssimo mentindo.

- Ah, o Harry é bom ator. – meu pai falou – Tem que servir pra alguma coisa.

Me animei com a possibilidade de fazer o Simon parar de me encher o saco.

- Gem, pede pro Louis entrar sozinho e por último. – pedi. Gemma concordou com tudo.

Meus pais e Gemma sairam do quarto. Zayn, Niall, Liam e Simon entraram. Os meninos me deram um abraço apertado. Me senti em casa, naquele abraço em grupo.

- Achei que você tinha morrido, seu merda! – Liam me deu um tapa no braço que estava sem gesso.

- OW! – fingi dor – Quer estragar o que sobrou de mim que ainda funciona?

Todos rimos. Simon fingiu uma leve tosse, para prestarmos atenção nele.

- Harry....

- Simon...

- Seguinte, você sabe que além de ter o seu rosto estampado em todo lugar, por ter batido o carro. Há outra notícia espalhada, né? – concordei com a cabeça, sabia que ele estava falando do Justin e do Louis. – Seu namoradinho está tentando ganhar fama por aí?

- Lava sua boca pra falar dele. – me exaltei e tentei levantar, mas Niall me segurou na cama. Simon sorriu, com se tivesse chegado onde queria.

- Não quero mais que você o veja. Na verdade, quero que você mande ele embora da sua vida, hoje. Agora.

- Não posso fazer isso, Simon. Eu o amo. – respondi. Confesso que mesmo tendo combinado que iria atuar em tudo, eu não queria ter que chegar a esse ponto.

- Você não tem opção. – ele respondeu firme. – Fique com ele, e eu garanto que ninguém mais vai ouvir falar de vocês. E nem venha tentar fingir que terminou, ok? – Como ele sabia que eu faria isso? - Vou colocar esse celular aqui, gravando tudo o que você vai falar com ele. Harry, garanta que tudo vai acabar.

Ele colocou o celular numa mesa, próxima de onde ele estava e longe o suficiente para eu não conseguir pegar de onde eu estava.

- Ok. – concordei, com lágrimas nos olhos. – Peçam para ele entrar.

- Hazz, você não pode fazer isso! – Zayn falou, como se suplicasse para que eu mudasse de ideia.

- Zayn, eu não posso permitir que a banda acabe. – olhei nos olhos dele, tentando fazê-lo me entender, mas pelo visto, fracassei. – E meu amor pelo Louis, meio que foi embora com todo o sangue que eu perdi nesse acidente.

Eles deram as costas. A porta não se fechou por mais que um segundo. Logo, Louis estava ali, tentando se aproximar de mim. Não permiti que ele me encostasse. Seria muito doloroso se eu me rendesse ao toque dele. Comecei a chorar. Enquanto a conversa se encaminhava, Louis não entendia meus olhares. Agora ele também estava chorando, e eu só queria levantar e enxugar aquelas lágrimas.

- Amor.... – Louis falou entre os soluços. – Mas amo ter você como meu namorado. Não precisa me assumir pra ninguém, não precisa falar ou fazer nada. Eu sou totalmente seu.

Eu queria falar que também seria dele para toda a eternidade. Queria abraça-lo e pedir que me seguisse nessa merda de atuação. Queria jogar aquele celular longe. Meu amor, entende que eu não quero isso! Que é mentira. Mas Louis olhava para mim como se eu fosse um monstro. Ouvir que ele abria mão de um relacionamento aberto ao mundo, doía. Justo ele que me colocou contra a parede pedindo para não namorar escondido. Percebi que ele não iria ceder, e usei sua fala para o pior gancho da minha vida.  

- Louis, nunca houve pedido de namoro. Nunca namoramos. A gente só se pegou. – falei olhando em seus olhos. Aquilo doeu demais. Eu planejava pedi-lo em namoro em breve. Já tinha tudo planejado. Confesso que vê-lo beijando aquele cara me fez mal e pensei em acabar com tudo. Mas depois que acordei, no hospital, eu percebi que não me importava. Eu, realmente, não me importava se Louis quisesse ser do Justin. Eu só não queria tira-lo da minha vida. E aquele acesso de raiva, foi uma besteira que me levou para aquele hospital.

Ele me olhou como se eu tivesse atirado em seu coração. Não podia mais olhar em seus olhos. Pedi que ele saísse. Ele ainda tentou falar, mas eu parei de olhar para ele. Segundos depois, ele se retirou.

<flashback off>

 

Eu não podia apenas ligar para ele, ele jamais entenderia. Falei coisas que não devia ter dito. Expliquei aos meninos que eu sabia que Louis jamais iria embora se eu não o agredisse verbalmente, por isso o fiz. Ou seja, era possível que ele nunca mais quisesse me ver. Gemma estava quase chorando.

- Haz, eu não acredito que você pegou tão pesado. – Gemma falou. – Aliás, não acredito que o Simon gravou a conversa.

- Por isso eu sei que o Louis não vai me perdoar. – falei pesaroso.

- Confesso que vai ser difícil conseguir falar com ele, bro. – Zayn me falou, trsite. Sei que o Zayn, depois de mim, é o que mais conhece o Louis. Na verdade, posso dizer que ele conhece o Louis melhor que eu, em certos aspectos.

- Perdi o amor da minha vida. – falei e comecei a chorar de novo.

- Harry Styles, você vai desistir do meu OTP assim? – Gemma falou, brava. – É isso mesmo?

- Para que você também shippa? – Niall falou para Gemma, tocando o próprio peito, como se estivesse chocado. – Me dá um abraço, melhor amiga!

- Alma gêmea! – Gemma falou, abraçando-o.

- Você precisa ver como eles são fofos. – Niall falou – Tenho fotos no meu celular, dos momentos que já presenciei. Pera, vou te mostrar. Gemma deu pulinhos de alegria.

- Heeeey! – interrompi os dois – Vamos voltar ao assunto? Como faço pro Louis me perdo.... Pera! Niall! Você tem fotos nossas???

- Lógico, uai! – ele respondeu, como se eu já devesse saber – Você acha que eu ia ficar sem colocar isso no meu diário?

Todos demos gargalhadas.

- Gente, sério.. O que eu faço? Não posso perder o Louis.

- Vamos pensar uma coisa de cada vez? – Zayn falou. – Semana que vem temos o VMA e vamos cantar lá. Temos todos que arrumar um lugar pra morar, já que a casa do Ed foi vendida e precisamos liberá-la. Enfim...

- Até lá eu fico sem o Louis? – perguntei – Sem chance, bro.

- Não.... – Liam falou – Até lá, você pensa em algo grande pra tê-lo de volta.

- E no meio do processo, a gente pensa em algo maior ainda, pra convencer o Simon de que ele é um idiota. – Niall completou.

Acho que consigo aguentar uma semana, né? Ou não. Pelo menos, pra pensarem que eu estou respeitando tudo o que o Simon pediu, eu preciso. Pelo bem da minha relação com o Louis.

- Mas ele não pode passar essa semana achando que eu estava falando a verdade, sobre querer ele longe. – falei, triste.

- Eu ligo para ele. – Zayn falou, sorrindo fraco

- Na boa, se eu fosse o Louis, eu não te atenderia. – Gemma falou.

- Obrigado, Gem. – falei – Fiquei bem mais esperançoso.

- Não, seu idiota. – Gemma falou, sorrindo. – O Zayn é amigo dele, mas também é muito próximo de você. O Louis não é idiota, ele vai saber que o Zayn está com você. Liga pro Ed e pede para ele conversar com o Louis. Eu tenho certeza que ele não vai recusar ligação dele.

A ideia tinha tudo para dar certo. Né?

 

/Harry POV off/

 

Dirigi para o único lugar naquela cidade onde eu sabia que teria o abraço que eu precisava. O único lugar onde eu não seria negado. Cada pedaço de mim estava quebrado. O Harry conseguiu, me machucou como eu não achava que ninguém podia me machucar. Tudo isso por conta da imagem impecável da banda dele. Tudo isso por conta de um beijo que não deveria acontecer. Tudo minha culpa. Eu sei.

Estacionei meu carro no lugar de sempre. Abri a porta, porque eu ainda tinha a chave. Ele estava parado, próximo da piscina, olhando para o horizonte.

- J.... – falei baixo e não tinha certeza que ele tinha me escutado, até que ele se virou para mim. – ...ele me mandou sumir.

Justin apenas caminhou em minha direção e me deu um abraço apertado. Me desmanchei em lágrimas. 


Notas Finais


Por favooooooor! Me falem o que estão achando!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...