História Everything has changed (Larry) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, Justin Bieber, One Direction
Personagens Ed Sheeran, Harry Styles, Justin Bieber, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Ed Sheeran, Harry, Harry Styles, Josh Devine, Justin, Justin Bieber, Larry, Larry Stylinson, Louis, Louis Tomlinson, Lustin, Ned, Nedsh, Nosh, Zouis
Exibições 52
Palavras 3.165
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Sem você, eu tô morto


UMA SEMANA DEPOIS

 

- Tem certeza disso? – falo com receio.

- Como eu tenho certeza de que o sol está brilhando hoje. – Justin me olha, sorrindo e se sentando ao meu lado, na minha cama.

Eu estou morando com ele desde o ocorrido com o Harry. Não consigo pensar muito no que ocorreu, porque sempre que o faço, choro e é difícil parar. Desde que mandei buscar minhas coisas na antiga casa do Ed e me mudei de vez para a casa do Justin. A gente não estava dormindo no mesmo quarto, mas sempre que possível, ele roubava um beijo ou outro. Deixei claro que a gente não teria nada, mesmo que fosse difícil resistir ao seu toque. Não o amo, e ele sabe.

- J, se eu for com você, todos vão pensar que estamos namorando. – falei, meio tenso.

- Louis, a gente não tá realmente namorando, mas isso aqui não é qualquer coisa. – ele me deu um beijo. Retribui o gesto, abraçando-o. – Além do mais, você não tem mais como encontrar com o senhor do qual não falamos.

- O Voldemor realmente não costuma ir em premiações. – falei irônico. E ele gargalhou. – É eu sei que o Harry não vai estar no tapete vermelho.

Como eu trabalho no ramo das produções, tenho contatos o suficiente para saber quem confirmou presença nos tapetes vermelhos. E sabendo que o One Direction vai se apresentar, eu pensei que eles fariam aparição no tapete, no entanto eles cancelaram a presença na entrada do evento. Isso aconteceu um dia depois do Harry me mandar embora da vida dele.

Depois daquele dia, Ed me ligou algumas vezes e pediu que eu entendesse que aquilo não era real. Ele me explicou toda a história, disse que o Simon estava gravando nossa conversa, que eu não entendi os sinais do Harry. Eu, sinceramente, não comprei essa história. Se Harry realmente quisesse, ele teria se feito entender. Acho que cansei de ouvir tanta coisa. Cansei do Zayn me ligando toda hora. Cansei do Harry me ligando.  Ed e eu brigamos e ele afirmou que não mais se meter na história, porque somos importantes pra ele. Fazem três dias que ninguém me liga. Justin e eu decidimos que não ficar falando do Harry, já que isso me faz chorar. Desde então o ritmo está um pouco mais calmo em casa. Repetindo: nada de namoro, mas estamos bem.

- Ok, eu vou. – falo, cedendo. – Mas, na hora que eles forem se apresentar, quero, por favor, sair da plateia.

Ele concorda.

 

/Gemma POV on/

 

            -Harry, você precisa dormir. – falei brava. Desde que Louis brigou com Ed e disse que não acreditava nessa história barata de encenação para o Simon, Harry não dorme mais que 40 minutos por noite.

            - Meu corpo não consegue adormecer sem o corpo do Louis por perto. – ele falou, chorando. – É impossível, Gem.

            - Você vai ter que esquecer ele, meu anjo. – falei, fazendo carinho em seus cabelos. – O seu assistente disse que o Justin confirmou presença no tapete vermelho do VMA. Você tá pronto para olhar no olho do cara que está morando com o seu namorado?

            Ele negou com a cabeça e desabou a chorar novamente. Não consigo ver meu irmão desse jeito. Harry estava mais magro, não comia, não tomava os remédios para melhorar o braço e nem ia a fisioterapia. Não estava indo aos ensaios. Mal comparecia na gravação do novo álbum. Tudo o que fez foi escrever a nova música que eles decidiram tocar no evento. Isso seria o grande gesto do Harry para Louis, que provavelmente assistiria a apresentação. Ao Simon, os meninos falaram que a nova música seria apenas para renovar um pouco a banda.

Liguei para a minha mãe, que estava a ponto de voltar para Los Angeles e carregar o Harry para Holmes Chapel, para cuidar dele de perto. Mas concordamos que isso seria pior. Os ataques de pânico dele voltaram. O psiquiatra pediu que ele tomasse alguns calmantes, para aliviar a tensão.

Acredito que morar sozinho era algo que estava piorando a situação, já que ele comprou uma casa um tanto quanto grande para si. Zayn e Liam estão morando perto e vinham vê-lo todos os dias, mesmo quando não precisavam trabalhar. Niall comprou uma cobertura num prédio no centro da cidade, mas mesmo assim, dirigia até a casa do Harry todos os dias. Ele parou com os papos de OTP, para não chatear o amigo. O clima, para todos, estava tenso.

O dia do evento chegou. Harry se arrumou e decidiu tomar doses de vodka, ao invés do seu calmante. O que me preocupou.

- Você não quer vir? – ele me perguntou.

- Não... – falei. – O Colin vem ficar comigo aqui.

- Ok, só não inventa de transar no meu sofá novo. – ele fala, sorrindo. Por um momento, sinto que ele está melhor hoje. Até ele ir até o bar da casa e pegar mais um dose de vodka. Entendo que o bom humor se dá pelo álcool.

Zayn, Liam e Niall entram na casa. Eles não tem pressa em sair para o evento, considerando que eles cancelaram a presença no tapete vermelho. O telefone toca, eu atendo. É um amigo que me diz que o assistente do Justin acaba de ligar para a organização do evento, avisando que irá com Louis e que ambos estarão na entrada. Desligo o telefone e olho para Harry.

- Hazz, o Loius vai estar no tapete com o Justin. – seguro o telefone com força, ao ver o sorriso que estava ali, naquele rostinho, sumir. Os meninos se olham. Zayn se levanta.

- Você quer ir logo, para evitar cruzar com ele de jeito nenhum? – Zayn pergunta para Harry, que concorda calado. Eles ligam para o carro e vão para o evento. Na TV já é possível acompanhar tudo, mas vejo que Justin ainda não chegou.

/Gemma POV off/

 

 

Dentro de poucas horas, os estilistas da Calvin Klein chegam para vestir o Justin e acabo pegando um dos ternos para mim. Confesso que nem sabia que eles faziam ternos, mas fazem em ocasiões especiais e são bem confortáveis. A gente fica pronto bem antes do esperado. Justin pede para irmos logo, para evitar todo o tumulto que é causado quando todos os carros de artistas chegam ao mesmo tempo. Concordo com ele. A gente vai num carro alugado até o evento. E quando chegamos lá, damos de cara com um bando de repórteres. Eu sei que estar ali, depois da bendita foto, é o mesmo que falar que estamos namorando. E é isso que todos perguntam para Justin se estamos namorando. Somos rápidos ao dizer que somos apenas amigos. O previsto para as entrevistas de Justin, eram 5 minutos, mas ele se empolga com algumas perguntas e a gente acaba passando meia hora ali, batendo papo e posando para fotos. Eu, que não sou acostumado com esse lado da indústria da música, acabo sendo entrevistado também. O tempo está passando e a gente já devia ter entrado.

De repente, as atenções de todos se voltam ao fim do tapete, onde quatro rapazes estão parados, esperando sua vez de entrar na zona de entrevistas. Meus olhos se encontram com os de Harry. Ele está, decididamente, lindo, mas está triste e espantado em me ver. Posso dizer que ele chorou no caminho até aqui. No mesmo instante, fico tenso. É como se um raio tivesse me atingido. Justin segura a minha mão e se aproxima, perguntando se estou bem. Saio do meu transe, mas não consigo concordar. Eles se aproximam de nós. Zayn caminha em minha direção.

- Oi, Lou. – ele fala e me abraça, meus olhos começam a ficar marejados. – Como você tá?

Não consigo responder, apenas olho para Harry. Percebo que ele me encara, triste. Seu rosto mostra que ele não vem dormindo. Liam segura seu ombro e o puxa para uma entrevista, perto dali. Acredito que aquilo é apenas para tira-lo de perto de mim. Niall vem até mim.

- Oi, Louis! – ele diz, calmo. – Precisamos conversar.

- Niall, se vocês querem vir com aquele papo de que o Harry encenou o meu término, eu prefiro não ouvir. Ok? – falou, meio irritado. Justin se coloca do meu lado. Sorrio para ele. – Parece que o seu OTP estava errado, Ni. – falo, triste.

Justin e eu entramos no local do evento e pegamos nossos lugares. A premiação segue bem. Chega o momento da apresentação dos meninos. Justin pede para Patrick, seu assistente, nos tirar de lá, mas digo que prefiro ficar e ver. Já que foi anunciado que eles apresentariam uma música inédita. Eles começam a cantar e Harry logo me encontra na plateia e começa a cantar para mim.

 

 

You don't understand, you don't understand (Você não entende, você não entende)

What you do to me when you hold his hand (O que faz comigo quando segura a mão dele)

We were meant to be, but a twist of fate (Fomos feitos um pro outro, mas uma reviravolta no destino,)

Made it so we had to walk away (Se fez, então tivemos que nos distanciar)

'Cause we're on fire, we are on on fire (Porque estamos pegando fogo, nós estamos pegando fogo)

We're on fire now (Estamos pegando fogo agora)

Yeah, we're on fire, we are on on fire (Sim, estamos pegando fogo, nós estamos pegando fogo)

We're on fire now (Estamos pegando fogo agora)

I don't care what people say when we're together (Não me importo com o que as pessoas dizem quando estamos juntos)

You know I wanna be the one who hold you when you sleep (Você sabe que eu quero ser o único que te abraça enquanto você dorme)

I just want it to be you and I forever (Eu quero que seja só você e eu pra sempre)

I know you wanna leave (Eu sei que você quer deixá-lo)

So come on, baby, be with me so happily (Então vem, amor, fique comigo sendo tão feliz)

 

 

Meu estômago começou a embrulhar. Me levantei e caminhei até os bastidores. Justin veio junto, mesmo não precisando. A música continuou lá fora. Eu só queria vomitar. Corri para o banheiro, me livrei do incomodo. Justin me puxou para uma sala, onde podíamos ficar enquanto fosse preciso. A apresentação deles acabou e anunciaram o intervalo comercial. Nesse momento, todos podem circular tranquilamente. A porta se abriu e Harry entrou, vendo Justin em pé ao meu lado, segurando um copo d’água para mim. Eu estava sentado, meio pálido.

- Amor, o que aconteceu? – Harry se aproximou de mim. Justin não deixou que ele chegasse tão perto. – Você tá bem?

- Harry, é melhor você se retirar. – Justin falou.

- Garoto, quando você vai entender que você é um intruso nessa merda de história? – Harry falou, meio agressivo. Ok, me irritei.

- Amor? Merda de história? Puta que pariu, Harry! – me levantei – Justin, deixa a gente conversar, por favor.

Justin relutou em sair. Mas antes de o fazer, me deu um selinho, que eu não correspondi como ele esperava. Justin fechou a porta.

- Harry, que merda é essa? – perguntei

- Louis, por que você não acreditou quando te contamos que era tudo mentira? – ele pergunta e eu me sento.

- Você nunca se preocupou em nos assumir, aí  de repente, eu estou em todas as revistas com o Justin. – falo como se estivesse passando um relatório. – Depois você tem um acesso de raiva, coisa que você nunca tem, bate a merda do carro. Eu quase morro de culpa. Seu merda de empresário decidi que eu sou o culpado de toda a desgraça da sua vida e me manda embora. Você olha nos meus olhos e diz que a gente só se pegou... – Não consigo lidar com a última parte começo a chorar. Sinto meu estômago doer de novo. Corro para o banheiro e vomito. Harry me segue até lá. Ele se ajoelha ao meu lado e passa a mão nas minhas costas, de leve.  Me levanto e lavo meu rosto e minha boca. Uso o pequeno frasco de enxague bocal que tem no kit de emergências do banheiro.

- Louis, por favor, me escuta. – Ele fala. – Eu estava sendo gravado, como eu falaria para você a verdade? – ele começou a chorar. Ok, sabe o ponto fraco deles, de me ver chorar? O meu é o Harry chorando. Nunca tinha visto isso acontecer de verdade.

- Harry, não sei se consigo sequer te olhar. – falei – Por favor, para de chorar.

Ele continuou chorando, agora soluçando. Confesso que eu queria falar para ele que na minha cabeça ele está falando a verdade, mas meu coração está orgulhoso e machucado demais para dar o braço a torcer. Uma pessoa bateu na porta e entrou.

- Licença, Harry, vocês acabaram de ganhar o prêmio, corre pro palco. – uma pessoa da produção falou. Ele enxugou as lágrimas e sai correndo. Pela pequena TV na parede, consigo ver o programa. Os meninos estão fazendo seus agradecimentos e Niall faz uma piadinha sobre Harry estar usando o banheiro e por isso se atrasou. Harry ri, falsamente.

- Quero agradecer aos fãs, à esses três aqui, que me apoiam em tudo, literalmente. Minha família tem peso nisso, claro. – ele suspira – E por fim, quero dizer que sem amor a gente não faz nada. Por isso, tudo o que eu faço é dedicado ao único cara que toma conta do meu coração. Louis Tomlinson, te amo. Não importa o que falem ou que nos afastem, sou seu pra sempre.

Os meninos sorriem e os quatro se retiram do palco. Eu saio da sala onde estou e dou de cara com Justin.

- Você não vai falar com ele, né? – Justin me pergunta, meio bravo. – Ele fez isso para te provocar. Vamos embora agora. – Ele disse autoritário.

- J, eu já te disse que você não manda em mim.

- Eu não mando, mas sei o que é melhor para você. – ele diz, nervoso. - Você vai comigo, agora e amanhã vamos começar a minha turnê. – ele continua autoritário.

Senhor, como eu odeio essas mudanças de humor do Justin! Uma hora ele é um amor e depois ele é possessivo. Tem sido assim a semana toda. E aos poucos entendo porque amo o jeito gentil do Harry. Quando estou prestes a responder, escuto os meninos saindo do palco.

- Posso voltar a falar de OTP? – Niall pergunta para Harry, que está abraçando Zayn e Liam, ao mesmo tempo. Eles não nos veem ali.

- Não, não pode. – Harry responde. – Não até eu conseguir falar com o Louis. Ele não me perdoou, ainda. Aliás, ele nem acredita em mim. – Harry falou, triste.

- Mas a gente queria algo grande para você se declarar. – Liam falou, enxugando as lágrimas que começaram a sair dos olhos de Harry. – Ainda bem que nossos fãs sempre fazem a gente ganhar essas coisas, assim podemos fazer coisas grandiosas.

Sinto um aperto no meu peito. Eu quero falar para ele que o amo, que ele não precisava falar para o mundo todo daquele jeito. Caminho em direção a ele, mas antes que eu chegue até lá, Justin segura meu braço. Tento me soltar. Uma pessoa esbarra em nós dois. É o Simon.

- Você sabe o que acabou de fazer? – Simon empurra Harry contra a parede. Harry se assusta e geme com a agressão. – Declarem essa merda de banda acabada.

- Acabada? – Harry fala, ameaçador. – Caso você não tenha visto, acabamos de ganhar um prêmio, acabei de me declarar gay, o que é um atrativo para o pessoal LGBT, hoje em dia e somos uma mina de dinheiro para você.

Simon solta Harry.

- Simon, você não quer acabar com a gente. – Zayn sorri e pega a mão de Liam.

- Vocês estão brincando com fogo. – Simon diz, se afastando. – Amanhã conversamos, mas vocês me pagam.

Isso é a mais pura verdade, os meninos são uma mina de dinheiro. Tudo em volta deles vale uma fortuna e rende o dobro do esperado. Eles são a febre mundial. Eles sorriem um para o outro, vitoriosos.

Harry olha em minha direção e fica sério novamente. Justin me arrasta dali. Luto contra o movimento de ser retirado do local.

- Justin, larga ele. – Harry fala baixo, ao se aproximar de nós.

- Harry, você não acha que tá muito bipolarzinho, pro gosto da sociedade? – Justin fala, sem me soltar. – Primeiro quer o Louis, depois desisti, ele corre para os meus braços e aí você decidi que é uma bichinha e fala pro mundo todo. Faça-me o favor!

- Larga ele. – Harry fala novamente.

- Nós vamos embora, Harry. – Justin fala, ainda sem me soltar. – Vamos para a minha turnê amanhã. - Ele se aproxima de Harry e cochicha, mas consigo ouvir. – E adivinha quem vai comer ele por oito longos meses, igual vem comendo a semana toda....

Foi o bastante, Harry começou a socar a cara de Justin. Não sei de onde ele tirou as forças, mas ele realmente arrancou sangue de Justin. Tentei separar e não consegui, gritei por socorro, mas as pessoas em volta só se preocupavam em filmar com seus celulares. Zayn e Liam se aproximaram e separaram a briga.

- Droga, Harry! – Zayn falou – Fica calmo!

- Nunca mais! – Harry grita – Nunca mais fala assim dele!

Justin saiu, escondendo o rosto. Eu tinha que ir atrás dele, precisava ver como ele estava porque Harry realmente o machucou. Dou dois passos em direção a saída, para onde Justin foi. Mas meu peito aperta me dizendo que Harry está ali. Dizendo que ele acabará de se declarar para mim, em frente de todos, ele acabará de enfrentar o Simon e ainda deu uma surra no Justin. Respiro fundo. Vou em direção a ele, seguro sua mão, quando estou prestes a puxa-lo para longe dali. Harry desmaia.

 

(...)

 

Cá estamos nós, no hospital por conta do Harry, de novo. Gemma e Colin, seu namorado, se juntaram a nós. Ela estava evitando falar muito, depois que escutou tudo sobre a confusão. Na TV já é possível ouvir sobre o ocorrido em alguns canais de fofoca. Harry sai da enfermaria.

- E aí? – Gemma pergunta para ele – Como você tá?

Ele dá de ombros.

- O médico disse que foi uma queda grave de açúcar e que, provavelmente, se deu porque eu não como fazem dois dias e bebi hoje.

- Você não come a quanto tempo? – falo, bravo. Todos me olham.

- Dois dias.

- E você fala como se estivesse normal? – me levantei – Harry, você é idiota? Quer morrer?

- Sinceramente? – ele me olha nos olhos – Morri no dia que você não acreditou que eu ainda te queria na minha vida. Isso aqui – ele toca o próprio tórax – é só uma casca.

- Harry...

- Isso mesmo, Louis! Como você foi capaz de não entender que aquelas palavras não sairiam da minha boca, se não fossem de mentira? Sem você, eu tô morto.

Não aguento, me aproximo dele e o abraço. Precisava tocá-lo.

 


Notas Finais


Todo mundo bipolar nesse diabo de história!
Me digam o que acham, porque eu meio que odiei esse capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...