História Everything has its Time — Hiatus - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Riley Voelkel, Velozes e Furiosos
Personagens Brian O'Conner, Dominic Toretto, Justin Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais, Riley Voelkel
Tags Amor, Briga, Comedia, Drama, Mortes, Sexo, Tempo, Traição, Traidor
Exibições 64
Palavras 1.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores.
》Escrevi esse capítulo chorando, serio.
》Espero que vocês gostem, como eu estou amando ele.
》Leiam ouvindo, Lay Me Down - Sam Smith.
Boa Leitura. ♡

Capítulo 19 - Eu amo você


Fanfic / Fanfiction Everything has its Time — Hiatus - Capítulo 19 - Eu amo você

POV Georgia Carter

Acordo com alguém batendo na porta no quarto. Me levanto e vou até a porta, abro e vejo Beck. Dou espaço para ela entrar. Vou ao banheiro e faço minhas higienes, troco de roupa. Beck encarava o nada.

— Que foi? – Pergunto sentando na cama. Ela suspira e segura minhas mãos.

— O Justin, ele pediu pra você ir na casa dele. – Falou. Encaro-a confusa. Apenas assinto, me levanto e desço, vou para a cozinha é como um sanduíche. Termino e saio de casa. Bato na porta e Justin abre, ele estava com óculos escuro.

— Queria falar comigo? – Pergunto entrando. Ele assentiu.

— Sim, e um assunto muito, digamos delicado. – Falou aflito. Começo a ficar nervosa.

— Fala logo. – Falo quase gritando. Ele tira os óculos, agora dava pra ver seus olhos vermelhos.

— Ele morreu. – Disse olhando para o chão. Arqueio as sobrancelhas. — Christian.

— QUE? – Grito.

— Ge, calma.

— Calma o caralho, como assim morreu? Eu falei com ele ontem, porra. – Falo, quando fico nervosa eu xingo. Normal. Essa notícia foi como um tiro pra mim.

— Ontem ele disse que ia sair, não liguei. Só que eu acabei dormindo, no sofá. Ryan e Chaz me acordaram gritando lá, ele sofreu um acidente de carro. – Coloco as mãos na boca, sinto as lágrimas descerem em meu rosto. Então ele se foi? Ele morreu? Ontem ele falou comigo, ele tava bem, tava sorrindo. Eu... eu não acredito que ele se foi. Que ontem foi a única, e a última vez que ele falou comigo. O último riso foi ontem. — O enterro vai ser hoje, de tarde.

Assinto, logo abraço ele, que responde ao abraço. Abraço ele fortemente, choro ainda mais me lembrando dos bom momentos que passei com ele. Foram bons momentos. Cada riso, cada abraço, cada beijo, cada carinho que recebia vai ficar em minha mente. Ele foi um ótimo namorado, amigo, tudo. Eu o amava, e sempre vou ama-lo.

(...)

Já estávamos no cemitério, Eu, Beck, Justin, Ryan e Chaz. Não poderíamos ver o corpo, Justin disse que ele ficou horrível, e que nem ele viu. Não parei de chorar desde que soube da notícia. Justin e o que está mais sofrendo, ele não pariu de chorar também. Vou até ele é o abraço. Seus soluços dava para se ouvir, os meus também. Eu não ligava para quem estava me olhando, só queria ter passando mais tempo com ele. Queria ter aproveitado o tempo com ele.


Your touch, your skin, where do I begin?
(Seu toque, sua pele, por onde começo?)
No words can explain the way I'm missing you
(Nenhuma palavra pode explicar o jeito que estou sentindo sua falta)
The night, this emptiness, this hole that I'm inside
(A noite, esse vazio, esse buraco em que eu estou)
These tears, they tell their own story
(Essas lágrimas, contarão suas próprias histórias)

"Chris e Eu, estávamos na piscina nadando. Ele me enchia de beijos. Olho para ele, que sorri. Eu amo seu sorriso, amo seus lábios, seus olhos, seu rosto macio, tudo dele. Nesse dia fazíamos dois anos de namoro.

— Eu te amo. – Falo fazendo carinho no rosto dele.

— Eu também. – Ele sela nosso lábios. Era um beijo apaixonado. Fazia carinho em seu rosto, puxo seus lábios. Beijo seu maxilar, ele solta um riso. Toda vez que beijava ali, ele solta um riso. Nunca entendia isso. Mais eu o amo, e não há defeito que possa mudar meu amor por ele. — Quando a gente se casar, quantos filhos teremos?

Arregalo os olhos, nunca conversamos sobre isso. Era a primeira vez, eu estava parada o olhando, sorrindo.

— Não sei, quantos você quer ter? – Falo acariciando sei rosto. — Casar? Não está muito cedo para pensarmos nisto?

— Não sei, quero apenas um. Parecido com nos dois. – Falou dando um beijo em minha bochecha. — Casar ué, eu quero viver com você. Quero morrer com você, ao seu lado.

Meus olhos se enchem em lágrimas. Eu realmente o amo. Ele seca elas com o polegar. Ele enche meu rosto de beijos. Gargalho alto. Ele me puxa para entrar na piscina. Mergulhamos juntos, subimos para a superfície.

— Eu amo você. – Falamos juntos, rapidamente selo nossos lábios."

Esse dia foi o melhor de todos. Me lembro que ele queria juntar nosso nomes para por no nosso filho. Nunca conseguimos achar um nome legal. Saio do meus pensamentos com Justin me chamando, ainda  estava abraçando ele.

— Já vão enterra-lo. – Assinto e o solto. Espero ele se despedir do amigo. Logo ele sai. Vou até o caixão, o encaro uma lágrima cai.

— Eu te amo, eu amo seu sorriso, eu amo seus olhos, suas gargalhada. – Murmuro, solto um suspiro. — Eu lembro de quando você disse que não queria que ninguém viesse de preto, quando você morresse. –Suspiro baixo. Passo a mão pelo rosto. — Mais você sabe que eu amo preto. Nesse dia eu te bati tanto por falar nisso. Vou sentir sua falta. Eu te amo muito, não se esqueça. Não queria que nossa despedida fosse assim, com lágrimas. Mas sempre, e você que muda tudo. Não era pra você ter me traído, era pra nós dois termos casado, tendo nosso filho. E, pensar que escolhemos só nome feio. Eu te amo por me fazer sorrir em momentos tristes, me fazer passar vergonha na frente dos outros, me fazer chorar quando você quebrou meu celular novo. Eu amo cada detalhe seu. Eu amo cada parte de você. Eu realmente te amo.

Dito isso eles abaixaram o caixão. Foi nesse momento que chorei mais. Beck vem até mim e me tira de perto. Entro no carro, logo chegamos em casa, subo para o quarto. Pego uma foto nossa e abraço ela. Lágrimas caiem sem pudor algum.

— Nunca se esqueça. Eu amo você Christian Beadles. – Falo e beijo a foto.

You told me not to cry when you were gone
(Você me disse para não chorar quando você se foi)
But the feeling's overwhelming, it's much too strong
(Mas o sentimento é avassalador, é pesado demais)
Can I lay by your side? Next to you, you
(Eu posso me deitar do seu lado? Perto de você, você)
And make sure you're alright
(E ter certeza de que você está bem)
I'll take care of you
(Eu cuidarei de você)
And I don't want to be here if I can't be with you tonight
(E eu não quero ficar aqui se não puder estar com você, hoje à noite)


Notas Finais


》Espero que tenham gostado.
》Comentem a opinião de vocês, irei agradecer.
Amo vocês. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...