História EVOLution - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~LittleLoloo

Visualizações 9
Palavras 3.179
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooii deliciux desculpem a demora mesmo, poderia dizer que é um charme? Sim, porém seria mentira kk é que essa história ela é bem tensa pra mim aí essa demora pra sair... desculpem mesmo💔

P.s : Acho que essa é a imagem mais linda que já fiz😍

P.s*2 : O próximo capítulo vai ser cheio de surprise...

Bjs & boa leitura❤

Capítulo 16 - Eu Nunca Vou Te Esquecer...


Fanfic / Fanfiction EVOLution - Capítulo 16 - Eu Nunca Vou Te Esquecer...

Pov's Neithan On 


Não demorou muito para que eu recebe-se alta e já fosse trazido para casa pelo John que me olhava preocupado todo o momento, claro que chegou em uma hora que a Maya disse para ele que eu estou bem e o mandou para de se preocupar tanto, mas eu sabia que ela também estava preocupada, todos naquele carro estavam, dava para sentir o clima disfarçado que havia dentro do veículo porém não tinha nada que pudesse fazer para melhorar aquele clima, pois eu também estava tentando disfarçar o cansaço que se instalou no meu corpo depois que o médico me deu uns remédios para descansar - mesmo eu tendo negado. Ao chegarmos na fazendo percebi que todos haviam ficados mais tensos, se é que isso era possível, penso olhando para dentro da casa vendo a Marry correr na minha direção.


Mary : Graças à Deus... - agradeceu em quanto me abraçava com todo o carinho, foi tão estranho o fato dos meus braços meio que automaticamente agarraram à loira - Que bom que está bem, você está não é? Algum lugar dói? - perguntou, afastando o rosto de mim para poder analisar todo o meu corpo, até chegar ao meu braço engessado fazendo seus olhados que estavam repletos de lágrimas se arregalarem.


Neith : Calma Mary! Tá tudo bem, eu tô ótimo! - lhe assegurei, sorrindo para ela numa tentativa de acalma-lá.


- Neithan!!! - olho para dentro da casa onde o Liam junto ao Sam corriam na minha direção.


Por ser mais rápido o meu tio foi o primeiro a chegar até mim e graças a isso, ele me agarrou tendo um enorme cuidado com o meu braço esquerdo e começou a me girar no ar em quanto eu gritava para ele parar.


Liam : Quem bom que está bem Nei... - sussurrou no meu ouvido logo após me colocar no chão, em seguida depositou um beijo na minha testa para enfim dar espaço ao Sam que estava segurando as lágrimas e o seu impulso para me abraçar também.


Neith : Sammy... - o puxei para um abraço, sentindo as suas lágrimas molharem o meu ombro - Tá tudo bem, okay?


Sam : Me desculpa, por favor me desculpa Neith... - pediu desesperado sem se separar de mim -  A culpa foi toda minha Neith, eu...


Neith : Shii, a culpa não foi sua grandão mas eu quero saber o motivo de você ter saído correndo, você pode me contar depois? - perguntei me afastando para olhar em seus olhos coloridos e brilhantes devido às lágrimas - Não se culpe Sammy, nada disso foi culpa sua ou de alguém, foi tudo um acidente tá? - esperei ele assentir para poder dar um beijo em sua bochecha.


Ao me afastar dele olho para o John pedindo para que ele ajuda-se o moreno mas ao invés de dar apoio para o Sam, o loiro apenas abaixou a cabeça.


Neith : Hã... Sam! - ele me olhou, parando de secar as lágrimas que desciam em suas bochechas - Você pode me levar para o meu quarto? Por favor - o moreno assente e começa a caminhar em direção a casa, olho para o meu tio vendo o mesmo tentando manter o olhar calmo porém dava pra notar a preocupação que nele habitava, sorrio com ternura para ele dando uma piscadela em sua direção, arrancando um sorriso do mais velho.


Durante o trajeto para o andar de cima notei que o John estava vindo atrás da gente porém mas devagar, então decidi ajuda-lo a entender o que se passava na cabeça do maior, pelo estado que ele estava quando fugiu de loiro na floresta parecia que a coisa tinha sido bem séria, principalmente agora que os dois mal estão se encarando deixa mais evidente que algo de ruim os separou mais uma vez.


Neith : Sammy... 


Sam : Eu vi uma coisa no celular dele - murmurou antes mesmo que eu fizesse a pergunta.


Neith : O que você viu? - perguntou, olhando de canto para o final do corredor encontrando o John com o semblante confuso.


Sam : Um mensagem... u-uma mesgamem de uma mulher - notei que sua voz saiu embargada provavelmente pelo choro que ele estava tentando prender - Neithan... na mensagem à mulher perguntava se estava tudo certo para eles se verem novamente... - o moreno não aguentou e se virou me agarrando em entrou abraço - Eu tô com tanto medo Nei, eu nunca me senti desse jeito por alguém e-eu nunca me apaixonei, aí der repente isso acontece!


Neith : Pode não ser o que parece...


John : Com certeza não é o que parece - falou, fazendo com que o Sam se sapara-se de mim para poder olhar finalmente para ele - Sammy me deixa explicar por favor...


Sam : Não me chama assim!


Neith : Ei Sam, ele só quer se justificar - argumentei, vendo o maior abaixar a cabeça - Isso não foi uma bronca grandão, só estou dizendo que para ele querer se explicar então você deve ter entendido errado.


Sam : Ele não me deve explicações, nem estamos juntos...


John : E provavelmente nunca estaremos! - olhei surpreso para o John que possuía lágrimas no olhar igual ao Sam.


Neith : John!!! - o repreendi vendo um lágrima solitária descer por sua bochecha.


John : É a realidade Neith... - parou quando ouviu uma fungada atrás de mim, olho para o Sam que chorava com um olhar de raiva para o loiro.


Sam : Por que...? - perguntou com um fio de voz.


John : O que?


Sam : Por que você fez tudo isso?! - gritou chamando atenção do Liam e do Bobby que finalmente apareceu, junto à Sarah - Por que você me beijou? Por que você disse tudo aquilo? - a cada pergunta ele empurrava o John que não revidava mas também não o impedia o moreno ou as suas próprias lágrimas de caírem - Por que você fez parecer... parecer que me amava...? - com essa última pergunta o loiro segurou ele pela gola da camiseta o pressionando contra a parede, fiz um sinal para que ninguém se intrometesse quando vi a menção dos adultos em ir ajudar.


John : Por quê eu realmente te amo seu estúpido! E eu não posso ficar com você justamente por causa daquela mulher que enviou a mensagem! - nesse momento o mais novo tentou se soltar porém o John segurou seus braços colando seu corpo ao dele - Ela é a minha Hematologista, estava perguntando se eu iria poder ir a clínica para ver o grau da minha... minha...


Ah não... me diz que é algo só no sangue!


Sam : diz... - pediu colocando as mãos na boca.


John : Leucemia... - sussurrou se afastando.


Olhei para Sarah que segurava às lágrimas em quanto o Bobby e o Liam estavam de boca aberta, nem podia julgar pois estava no mesmo estado, eu sei que o conheço a pouco tempo mas eu gosto dele e não consigo imaginar isso acontecendo com ele muito menos com o Sam, ele deve estar pensando que a primeira pessoa que ele encontra já terá que dizer Adeus, levo minhas mãos para a boca sentindo elas serem molhadas pelas minhas lágrimas.


Sam : Não... John não! - abraçou o loiro como se fosse a única coisa que o salva-se naquele momento, meu coração apertou com aquela cena pois eu já me senti assim, sentir segurança nos braços de alguém mas eu não consigo me recordar de quem era.


John : Calma Sam... tá tudo bem, olha para mim, por favor Sammy - pediu, segurando o rosto do mais novo entre as mãos - Eu já estou no tratamento a um ano e a minha é Mielóide Aguda, tenho mais chances de cura, okay? Vai ficar tudo bem... amor - sussurou tomando os lábios do Sam para si.


Mesmo sentindo um pouco de mentira em sua afirmação eu não poderia dizer nada, pareceu que ele queria que o Sam acredita-se em algo que nem mesmo ele acreditava e não foi apenas eu que notei pois a Sarah também tinha um olhar triste sobre o moreno. Depois de todas as declarações eu fui para o meu quarto para tentar dormir um pouco mas quando eu estava quase escutei uma voz rouca e grossa que me fez involuntariamente arfar pensando em quem tinha essa voz dominante porém antes que me lembra-se se havia alguém na casa com essa voz acabei dormindo.


[ 21:20 ]


Levantei em um pulo único da cama, minha respiração estava rápida e minhas pernas tremiam por conta do medo e da adrenalina que corria no meu corpo, eu nunca mais havia tido um pesadelo tão forte desde que eu era pequeno, nunca tinha voltado à me sentir um lixo com me sinto agora por conta das coisas que ele sempre me diz, ignoro isso e olho para sacada que havia no quarto perto do beliche onde dormia o Arthur, vejo já está muito tarde para ter acordado - por que eles me deixarão dormir até essa hora? Pensei em quanto ia para o banheiro tomar um banho e fazer minha higiene pessoal, quando entro dentro do box do chuveiro deixo a água morna passar por todo meu corpo aliviando os músculos, depois de um tempo apreciando aquela sensação tento pegar o sabonete branco com um leve cheiro de baunilha mas o mesmo escorrenda da minha mão caindo sobre os azulejos brancos do box, quando me abaixo para pegar uma tontura forte aparece no momento que sinto a água gelada começar a bater contra o meu corpo, flashes de uma mulher loira girando um menino no colo entre as flores de um enorme jardim começaram a aparecer mas logo foram substituídos por a imagem de dois garotos dentro de um lago se beijando, ao ver essa cena meu peito aperto de uma maneira da qual foi impossível prender as lágrimas, foi um misto de felicidade, amor, carinho e alegria mas fui como se todas essas sensações estivessem sido levadas pela água que escorria pelo meu corpo dando espaço para uma enorme tristeza por não saber quem era aqueles meninos ou o do por que eu ter gostado tanto da cena.

Tento ficar em pé mas acabo escorregando no sabonete e caindo, por sorte não bate o braço engessado que estava com um plástico em volta porém acabei que batendo as costas no chão.


Neith : Aí... - murmuro ainda no chão.


Alex : Neithan! - abro os olhos quando escuto aquela voz rouca e grossa de antes que me fez arrepiar desta vez, agradeço por ter a porta de vidro entorno do box - O que aconteceu? - ergo o olhar encontrando um cara loiro com os olhos mais travessos que eu ja vi, me encarnado assustado, sem esperar a resposta ele desliga o chuveiro e entra no box.


Neith : O que... Ah!!! - grito quando o loiro me pega no colo de surpresa, indo na direção do vaso sanitário, onde me colaca sentado e sai do banheiro - Ei... - antes de eu terminar de chama-lo o maior aparece segurando uma toalha branca enorme, a qual ele praticamente me embrulha e seca com a maior gentileza, nesse momento minhas bochechas atingem um tom vermelho notável quando eu finalmente percebi que estava pelado.


Alex : Algum problema? - perguntou com um sorrisinho cínico no rosto.


Neith : Dá pra você por favor pegar uma roupa para mim? - me surpreendi por não ter gaguejado, ele para o que estava fazendo e olha eu meus olhos de uma maneira tão intensa que foi impossível desviar o olhar até que noto que seus olhos estavam descendo até o meu...


Alex : Ai!!! - exclamou massageando sua bochecha - Por que isso?!


Neith : Por que você é um tarado! - gritei de volta, cobrindo minha cintura com a toalha - Deixa que eu mesmo pego minhas roupas... -quando tento levantar acabo pisando em falso e com isso meu corpo cai em cima do dele, fecho os olhos pela vergonha de estar em cima de um estranha quase pelado mas os abro quando sinto suas mãos segurando minha bunda com uma certa firmeza, olho para o cretino que sorria descaradamente me fazendo ficar com mais raiva desse idiota - Solta agora! - ameacei, vendo seu sorrisinho aumentar ainda mais.


Alex : Com todo prazer... - murmurou soltando a minha bunda, fazendo com que a toalha caísse - Ops!


Neith : Seu cretino! Idiota, estúpido... - comecei a acertar vários socos em seu peito mas ele apenas segurou meus pulso e inverteu as posições ficando por cima de mim, com seu rosto a poucos centímetros do meu.


Eu tinha que confessar, uma parte de mim queria tanto que aquele espaço entre as nossas bocas desaparece-se, já a outra parte queria acabar com esse maldito!


Alex : Você mandou eu soltar, então eu fiz o que mandou, por que tá tão irritado? - sussurrou perto do meu ouvido.


Quando ele se afastou ao invés de ver ele eu estava vendo um meninos loirinho todo sorridente e com alguns machucados na bochecha, porém essa imagem sumiu assim que ele chamou por mim - como ele sabe meu nome e por que me atrai tanto? - Coloquei a minha mão em sua bochecha começando um leve carinho na mesma vendo ele me olhar surpreso, levei minha mão até sua nunca onde meus dedos começaram a procurar algo que eu não sabia o que era até senti, a cicatriz eu me lembro dessa cicatriz de algum lugar... involuntariamente começo a puxar seu rosto contra o meu em uma tentativa falha de beija-ló já que felizmente a Maya apareceu na porta.


Maya : Epa! Foi mal não quis interromper... - empurrei o loiro de cima de mim e fui até a mais nova.


Neith : Não interrompeu nada! - passei por ela indo rumo ao armário de madeira do quarto procurando minhas roupas mas o mesmo estava vazio - Ue cadê...


Alex : Tá procurando isso? - olhando para trás vendo o loiro jogar minha mala em cima da cama e sair do quarto.


Maya : Nossa você deve ter irritado ele mesmo né? - perguntou, sentando na cama do namorado.


Neith : Não sei e não dou a mínima, eu mal conheço esse loiro de farmácia! - falei, retirando uma boxer preta de dentro da mala junto com um moletom cinza que ia até a metade das minhas coxas, assim que já estava vestido pedi para a loira que poderia olhar já que finalmente estava vestido e ela estava cobrindo os olhos para não me ver.


Maya : É melhor por um shorts, por quê hoje é a noite de fogueira - disse vindo até mim e pegando um shorts que mal chega no joelho, ou seja, a maior parte estava coberta pelo moletom - Tá parecendo puta...


Neith : Que?!


Maya : Tá querendo impressionar o loiro né? - perguntou com um sorriso malicioso e até um pouco esperançoso.


Neith : Nunca - falei, retirando o moletom e colocando uma camisa branca, por cima uma blusa xadrez vermelha dobrada até os cotovelos - Melhor?


Maya : Muito! - foi aí que eu entendi que ela apenas queria que eu me vestisse melhor... vaca.


Saímos do quarto e fomos até a cozinha onde as mulheres estavam colocando os marshemellos nos espetos e o Liam pegando cinco cobertores enormes, vejo a Alinne colocar um travesseiro na boca dele só para ficar mais complicado, ri da cara de desespero dele chamando a atenção de todas.


Neith : Coitado dele tia! - a mais velha me olhou surpresa igual a todos na cozinha mas logo em seguida correu em minha me agarrando em seus famosos abraços destrutivos - Tá tudo bem? A gente não devia ir para a fogueira?


Alinne : Sim, claro! Vão indo na frente que eu, o Liam, e a Sarah vamos levar os marshemellos! - falou quase chutando eu e as meninas para fora.


Neith : Só eu achei isso estranho?


Bela : Não!


Ao chegarmos do lado de fora vimos quatro troncos de árvores em volta de uma fogueira e uma cadeira de praia entre um dos troncos em cima dela havia uma cobertor, os homens estavam sentados nos troncos nos olhando esperançosos - exceto o Bobby, ele estava má cadeira bebendo uma garrafa de cerveja. A Maya foi se sentar ao lado do Arthur, a Bela com o Lucas e obviamente o John e o Sammy juntos, olho para o lugar mais próximo e percebo que é ao lado do loiro que sorria sacana para mim, bufo e faço menção de ir para o outro tronco vazio mas a voz daquele maldito ser se manifestou.


Alex : Se eu fosse você não faria isso... - alertou, me fazendo virar para encontra ele com aquela cara de idiota - Ah não ser que você queira que seus tios e a mãe do John sentem no chão ou que um deles fiquem sem cobertores - apontou para Sarah e o Liam que trazem seis cobertores.


Neith : Merda... - murmure, sentando ao lado dele que deu risada.


Alex : Fica tranquilo, não vou te agarrar igual você fez comigo no banheiro - sussurrou no meu ouvido.


Neith : Eu não... - fui interrompido pela Maya que disse que tava na hora das histórias.


A noite seguiu bem calma e gostosa, mesmo entre aalfinetadas com o loiro ele não deixou de ser uma companhia estranhamente divertida - claro que de um jeito " estúpido. " Era bom estar com todos eles ali, era uma sensação de estar em família que eu nunca tinha sentido, era como se estivesse completo, claro que faltava o Booh, a Eliza e o pequeno Christopher mas estava tudo tão bom.

Quando chegou a vez do loiro contar uma história ele passou o braço em torno da minha cintura e me puxou para perto perguntando se estava tudo bem, já que havia batido uma brisa gélida de repente, infelizmente não queria e nem poderia me afastar dele, não quando o corpo dele estava me deixando tão quentinho e... seguro? Olhei para sua nuca em quanto ele contava à história e lembrei da cicatriz que ele tem, que ele ganhou quando bateu a cabeça da calçada e por sorte não morreu, espera como eu sei disso? Por que me deu aflição ao pensar... lembrar disso? Meu Deus quem e ele?


Alex : Aí o loirinho pulou no lago para salvar o melhor amigo e óbvio que conseguiu, mas foi um pouco complicado por que o moreno não se acalmava então o loiro teve que... bem beija-ló e foi assim que eles se beijaram pela primeira vez - eu conseguia ver a emoção crescendo em seus olhos e eu tinha certeza que estava da mesma forma, o pior é que eu não tenho ideia do por que - O moreninho depois do beijo, disse ao loirinho que estava sorrindo igual um idiota, que ele...


Neith : Nunca o esqueceria... - o Alex me olhou surpreso e feliz assim como todos os outros.


Alex : Você lembra de mim?! - perguntou com os olhos marejados.


Neith : Eu sei quem você Alex, nunca vou esquecer de você... - ele me abraçou feliz mas logo se separou quando percebeu que eu ainda estava tenso - Eu lembro de você, mas não te conheço...

CONTINUA...


Notas Finais


Desculpa qualquer erro.
O Nei tá com esse jeito mais solto pk ele não lembra dele mesmo tbm não é só o Alex que ele " esqueceu "
Ah e o loiro sempre foi desse jeito meio cretino mesmo!

Brigado por ler♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...