História Excluded - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Colegial, Depressão, Fotografia, Mutilação, Romance, Suícidio
Visualizações 8
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Mutilação, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 23 - Idiota


Era quarta-feira, sete horas, horário do jogo, felizmente com uma outra escola. Como previsto, fiquei com um roxo gigante desde da noite anterior, o uniforme das lideres de torcida têm um corte no lado da blusa.

Como os cortes estavam meio feios e eu não queria que doesse muito quando eu encostasse em algum ligar, coloquei um curativo, ele apareceu um pouco no recorte da blusa e e não cobria meu roxo.

Meu inocente cérebro de esquilo pensou que ninguém iria perceber. Mas como sempre, o universo não colaborou comigo, mas sobre isso eu falo depois. Durante o jogo foi tudo normal. Voltei para casa e minha mãe estava na sala me esperando.

— Carter, os pais do Ed tem um sítio perto de Austin, nós vamos passar o fim de semana lá, você quer ir junto? Você pode a Meggy e o Peter se você quiser.

— Você vai conhecer os pais dele?

— Eles não vão estar lá. Pelo que ele me falou só o tio dele vai estar lá.

— Tudo bem, eu vou falar para o Peter. Tenho quase certeza que a Meggy não pode ir, ela me disse que alguns parentes dela vão vir visitar ela.

— Tudo bem então.

— Por falar em parentes vindo para cá, quando o vovô e a vovó vêm? Não vejo eles faz quase dois anos.

— Provavelmente no verão, seu avô está treinando o time de basquete da escola que eu estudava, e ele não larga aquilo por nada.

— Ok. As filhas do Ed vão também?

— Não tenho certeza se as duas vão, mas a Agnes eu tenho certeza que sim.— Agnes é a mais velha, de 10 anos.

— Ok. Eu vou deitar.

— Tudo bem.— Fui para meu quarto me joguei na cama e dormi. Peter passou em casa e me levou para a escola.

— Então, o namorado da minha mãe tem um sítio e a gente vai lá no fim de semana. Minha mãe falou para chamar você e a Meggy, quase certeza que a Meggy não pode. Você pode?

— O aniversário da minha irmã é esse sábado.

— Então você não pode.

— Na verdade, eu posso, não estou com vontade de passar o dia em casa com um bando de crianças correndo e gritando, e com Bimbo o palhaço fazendo cachorros de bexiga porquê é a única coisa que ele sabe fazer.

— Então você vai?

— Tenho que confirmar com meus pais, mas provavelmente.

— Eba.

Lembra quando eu disse que o universo não colabora comigo? Bom, de qualquer pessoa que poderia ter notado o roxo aparecendo no recorte do meu uniforme, quem percebeu foi o Alex. E obviamente, ele não ia deixar pra lá, ele teve que vir falar comigo.

Depois que as aulas acabaram, fui até a sala de fotografia pegar um pendrive que eu tinha esquecido lá alguns dias antes. Ele não estava no computador, então abaixei para pegar a caixa que eu deixo as fotos impressas, enquanto eu estava procurando, Alex entrou na sala, fechou a porta e trancou ela. Eu acabei assustando e dei um micropulo para trás.

— Precisava mesmo me assustar Alex?— Ele não falou nada.— Só ignorei e continuei procurando o pendrive na caixa.

— O que você está procurando?

— Meu pendrive.

— É um coala roxo, certo?— Eu concordei com a cabeça.— Sabe o que mais é roxo? A pele na região da sua costela Carter.

— Como eu já te disse, isso não é da sua conta.— consegui achar meu pendrive dentro da caixa. Peguei minha bolsa e tentei sair, mas ele havia tirado a chave da porta.

— Você ainda não vai me falar?— Ele falou mostrando a chave na mão dele.

— E por que você se importa?

— Eu não disse que me importo.— Tentei tirar a chave da mão dele, mas ele não deixou.— Você pode tentar, mas nós dois sabemos que eu não vou te dar a chave fácil assim Carter.— Ele ergueu o braço e eu tentei pular, não sou alta, mas mesmo que eu fosse um pouco mais alta, ele é muito alto para que eu conseguisse alcançar, eu culpo meus pulos pequenos, não sou um canguru como algumas pessoas que pulam alto demais.— Por que você não quer falar, é tão difícil assim?

— Por que você me provoca se eu nunca fiz nada para você?

— Eu não te provoco.

— Do que você chama o que você está fazendo?

— Persuasão.— Achei que ele estivesse um pouco distraído, então tentei pular para pegar não deu certo. Acabei ficando com meu rosto bem perto do dele, não sei explicar como isso aconteceu. Nós ficamos parados por um tempo então ele resolveu falar. — Já te persuadi o bastante para você falar?— Fiquei com um pouco de raiva e me afastei dele.

— Quer saber, você consegue ser pior que os três babacas da Westside.— Westside é a escola que jogamos contra na segunda-feira. Assim que eu falei, a expressão dele mudou bastante. Alex foi em direção à porta, destrancou ela e a abriu.

— Talvez eu me importe.— Ele falou meio baixo e saiu.

— Desculpa.— Eu murmurei baixo quando ele já estava longe. Peter logo apareceu e nós fomos até o carro dele.

— Você está com cara de uma criança que acabou de ter o biscoito roubado por uma pomba, o que aconteceu?— Peter me perguntou.

— Eu sou muito idiota.

— Por quê?

— Alex me irritou, aí eu acabei falando que ele é pior que os três seres que tentaram me estuprar.

— Oh...

— Se o Alex não estivesse lá, teria acontecido provavelmente.

— O que ele falou?

— Nada. Eu nunca sou babaca com as pessoas, eu tento tolerar, mas escapou, eu não queria falar aquilo.

— Calma Carter.

— Uma vez, uma garota da minha antiga escola falou que a camiseta de outra menina era horrível, uma semana depois ela queimou o guarda-roupa inteiro dela e quase se matou por causa da fumaça. As vezes coisas pequenas afetam as outras pessoas de um jeito errado. E se alguma coisa acontecer porquê eu falei aquilo? O que eu faço Peter?

— Você se acalma, você está quase tendo um ataque de pânico. Vamos para sua casa aí você tenta parar de pensar.— Fomos até minha casa e eu forcei ele a tocar piano enquanto eu enfiava minha cabeça no travesseiro. Eu acabei dormindo. Não vi o Alex pelo resto da semana e tentei ignorar ao máximo a raiva de mim mesma por ter falado aquilo.


Notas Finais


Yay🌻 foi um dia atrasado mais foi.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...