História EXCURSÃO AO EGITO - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avril Lavigne, Mitologia Egípcia
Personagens Avril Lavigne, Personagens Originais
Tags Amor, Deuses Egípicios, Egito, O Coração Da Esfinge, O Despertar Do Principe
Exibições 10
Palavras 1.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem ❤

Capítulo 2 - 1-Eu não devia ter feito isso


Fanfic / Fanfiction EXCURSÃO AO EGITO - Capítulo 2 - 1-Eu não devia ter feito isso

     Hoje finalmente vou poder ir na festa da Rachel, ja faz muito tempo que não a vejo des da ultima vez quando ela viajou para a China com seus pais por causa do trabalho deles.
     Nunca fomos melhores amigas, nem tão pouco amigas, mas adoramos ver quem é melhor que a outra. Meus pais queriam que eu fosse amiga dela, até descobrirem que ela poderia ser uma má influencia.
     Mas eles não entendem! Ela me provoca eu a odeio mas a amo, ela é perfeita para acabar com a depre de um dia com uma tarde de compras!
     Escuto um estalo.

- Filha! O que você vai fazer a tarde? Ta me ouvindo?

     Diz Gabriela minha mãe, ouso mais um estalo, e percebo que é ela estalando o dedo proximo ao meu rosta.

- Vou pra festa da Rachel...

     Levo 2 segundos para perceber o que fiz, ponho as mãos na boca, mas ja era tarde, ela me ouviu.
     Gabi olha pra mim com uma cara chocada, que logo se torna irritação.

- Filha! Como você pode pensar em ir na casa de uma menina como ela. Diz enfatizando o Ela      - Ela é má influencia, você não vai ir de jeito nem um.

- Mas Mãe! Ela chegou na cidade hoje, e eu ja avisei que ia. Digo com uma cara de pidona.

-Não adianta fazer essa carinha! Vai ja pro teu quarto!

-Ta!
     Digo e me levanto do sofá preto de couro da sala.
     Olho pra ela com raiva uma ultima vez, subo as escadas passando em seguida pelo corredor, e entrando no quarto do fim do corredor, me jogo na cama com os braços cruzados, meus cabelos loiros se espalham ao meu redor.

- Agora se eu não ir ela vai ficar se achando! A mais isso não vai acontecer mesmo!

     Me levanto da cama, escolho uma roupa no guarda-roupa, entro no banheiro tomo banho super rapido, me arrumo, passo maquiagem para realçar meus olhos, um batom vermelho e um coque bagunçado no cabelo.
     Fico vendo videos de youtubers até tarde, finalmente chegou a hora vou até a varanda do quarto, como tem uma arvore perto pulo nela com a agilidade de um felino. E logo que pulo no chão vejo a minha mãe na porta dos fundos me encarando.

- Ashayt Serytis... vouta ja pra dentro.

     Como não queria encarar a fera que estava minha mãe subi de novo pela arvore ate o quarto. Liguei para Bastet que logo me atendeu.

- Alo
-Oi Bastet, acredita que não me deixaram ir na festa da Rachel
-Acredito sim, eles tão é certo
-Tão não, imagina o que a Rachel vai pensar
-E quem se importa com o que ela pensa ou deixa de pensar Ayshat
-Eu, ela vai achar que não fui por medo
-Não ligue pra ela, descanse pois amanhã vai ser a excursão...
-você não desiste né
- Não mesmo, Tchau
-Tchau

     Desliguei o celular e desi para jantar, quando me sentei na mesa meus pais me olharam.

-Filha sabe aquela sua amiga a Bastet?
     Pergunta meu pai comendo mais um pouco de macarronada de seu prato.

-Sim o que tem  ela?
     Perguntei pondo maionese no meu prato.

-Sabe ela ligou pra nos de manhã. Diz mamãe se sentando no lado de papai na mesa.

-É porque?
     Perguntei olhando para eles, pra que Bastet ligaria para eles.

-Nada de mais ela só ligou para nos contar da excursão que iria ter para o Egito.
     Diz mamãe.

-E por seu conportamento de hoje a tarde não pode ser esquecido. Diz Alex meu pai com cara de que sabe mais que eu.

-Não entendo por que dessa conversa.
    Digo ja terminando de comer me levanto ando ate a pia e lavo rapidamente meu prato, olho para meus pais enquanto seco o prato e guardo no lugar certo.

-sabe seu pai e eu decidimos que seria bom você ir pro Egito, conhecer um lugar novo é sempre bom.
     Olho pra eles ja irritada.

-Mas eu não quero ir pro egito odeio areia não combina comigo.
     Mentira, na verdade eu tenho é medo de me perder naquelas infinitas dunas de areia sem fim.

-Não estamos perguntando! Você vai e ponto filha.
     Diz Gabriela com determinação no rosto.
     Foi sempre assim. Eles acham que sou muito antisocial, e quando ando com pessoas como Rachel chamam de má influencia por ela ser mesquinha de mais, e eu concordo quanto a isso mas amo a provocar.
     Mamãe com essa determinação sei que não devo desobedecer, pois no final quem se da mal sou eu.

-Ok eu vou pro Egito.
     Digo fazendo uma careta de disgosto.
-Vou subir arrumar as malas boa noite.

-Boa noite filha. Diz ela beijando minha testa.
-Nos so queremos o seu bem

-Escuta sua mãe filha, essa viajem pode te ajudar pro futuro.
     Diz meu pai me abraçando, dou um beijo em sua bochecha e subo as escadas, entro no meu quarto e fecho a parta.
     Me ajoelho e puxo minha mala vermelha a muito esquecida, dando umas batidinhas para tirar o po da mala penso.
      Amanhã vai ter uma morena morta, uma que se chama B A S T E T.
     Abro a mala e começo a colocar camisetas,calças jeans, legues, e algumas blusas. Ouvi falar que a noite fica muito frio...
     E ainda tem a festa da Rachel eu não devia ter tentado fugir pra ir naquela festa, pena que o passado não pode ser mudado.
     Quando termino de arrumar a mala a coloco no canto e ponho um pijama de ursinho, e deito na cama esperando o sono chegar.
    
     Estou sendo carregada no colo de uma mulher ela, ela corre comigo nos braços com velocidade quando olha para trás percebe que um homem se aproxima.
     Ela olha para mim seus cabelos escuros voando a suas costas. Ela me beija na testa e me abraça mais firme me pressionando no seu corpo quente.

-Minha pequena criança não esqueça que te amo, e se pudesse lutaria pra viver contigo.
    Diz a bela mulher com os olhos brilhando por lagrimas.
-Mas irei garantir sua segurança

     E então ela pula no abismo. Surgem asas lindas grandes e coloridas de suas costas.
     E então tudo escurece...

   


Notas Finais


Ate mais😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...