História Exo, My Neighbor? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Exo, Exo Next Door, Kai, Kyungsoo, Mark, Neighbor, Novela, Romance, Suho
Visualizações 207
Palavras 3.056
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Até as notas finais~

Capítulo 1 - Seul


Fanfic / Fanfiction Exo, My Neighbor? - Capítulo 1 - Seul

 

- Elleirbag, acorda! - disse minha melhor amiga tirando as cobertas que antes estavam por cima de meu corpo

 Chung... - resmungo de forma chorosa - Estou cansada.

- Eu também. - disse ela se sentando na cama e olhando para algum ponto fixo ao chão por breves minutos - Mas temos que ir ver a universidade.

- Ah, verdade... - esfrego meus olhos com certa força logo levanto-me e indo em direção ao banheiro

 

Chung é coreana, e minha melhor amiga. Fez a faculdade em Los Angeles, e foi aí que nos conhecemos. Havíamos chegado a poucos dias em Seul, estávamos atrás de uma universidade, sozinhas uma pela outra, por nós mesmas.

 

- Onde vamos primeiro? - pergunto saindo do banheiro enrolada em uma toalha, indo ao armário alcançando a primeira peça de roupas que estava a minha frente

- Vamos ver o Alleyway University... - disse ela pairando de fronte ao espelho que se encontrava em uma parede perto do banheiro

Chung era uma adolescente de 22 anos, de mais ou menos 1,70m de altura, e cabelos longos na cor castanhos claros com alguns fios loiros. Ela se encontrava com uma calça jeans escura e com uma blusa larga de mangas curtas cinza com lantejoulas pretas na parte de seus ombros.

- Vamos? - perguntou ela apoiando-se na porta do quarto em que estávamos a poucos dias

- Como eu estou? - pergunto direcionando-me à ela com o espelho ao meu lado

Eu estava com uma calça jeans preta, um suéter azul claro caído para cinza, e nos pés usava um all-star também na cor preta.

- Você, está você. - ela me responde sorrindo com seus braços cruzados em frente a seu corpo

- Obrigada? - digo rindo com a sua resposta

 

Saímos daquele apartamento com um mapa nas mãos, pois Chung não se lembrava de muita coisa e eu, não conhecia nada. Mas antes de tudo, passamos em uma cafeteria que havia na esquina da rua onde morávamos.

- Starbucks... - digo observando por completo a parte de fora da cafeteria 

- Será que o café coreano é igual ao de Los Angeles? - Chung pergunta mantendo seu olhar a mim enquanto o meu estava preso à cafeteria a minha frente

Suspiro: - Não. Aqui é bem mais quente. - concluo debochada ao lembrar de que na Coréia tudo era bem mais apimentado, doce e quente.

- Você não tem mesmo o que fazer não é? - Chung conteve um riso e logo entrou na cafeteria sendo seguida por mim

Pedimos dois chocolates quentes pra viagem, já que nenhuma de nós duas gostávamos de café.

 

~������~

 

- Você sabe mesmo onde fica essa universidade? - pergunto assim que saímos da cafeteria indo em direção a um ponto de ônibus mais a frente

- Fica à umas 2 quadras depois do Central Park. - responde olhando o mapa que estava em suas mãos

- Chung... - sua atenção é minha - Pelo amor de Deus.

- Calma, eu sei o que estou fazendo. - ela levanta suas sobrancelhas conscientemente

- Ai Deus. - pendo minha cabeça para o céu e fecho os olhos tentando acreditar nas tais palavras que acabo de ouvir

 

Depois de uns minutos, o ônibus chega. Entramos no mesmo, mas não ficamos por muito tempo já que Chung decide descer em uma rua completamente estranha e vazia. A mesma era estreita e sem calçadas. É, nós estávamos perdidas...

 

- Chung-Hee, eu vou bater em você. - respiro fundo e inconscientemente fecho meus olhos 

- Elleirbag e... - ela ia falar algo mas a interrompo

- Não. - faço com a mão um tipo de sinal pra ela parar de falar - Chung, não. - sigo andando pra qualquer lugar

- Elle, me espera! - seu tom de voz era alto e ela segue em passos rápidos atrás de mim - Você não vai me ignorar agora, ou vai?

- Por que você sempre acha que sabe pra onde vai, sendo que não sabe? Nós estamos perdidas Chung.  - cruzo meus braços parando no lugar e virando-me em direção à ela 

- Ei... - ela paira suas mãos em meus ombros - Me desculpe. Vamos pedir informação, okay? - afirmo em silêncio

 

~������~

 

Seguimos andando atrás de alguém que soubesse nem que fosse o inglês básico para nos ajudar, já que Chung havia esquecido metade da língua coreana, mas não encontramos ninguém. Estávamos sozinhas, no meio de Seul, com um mapa e um copo de chocolate quente nas mãos.

 

- Daria tudo por um chá agora... - Chung fechou os olhos tentando imaginar e logo sinto seu braço cruzar o meu

 - Nossa... você me trocaria por um chá? Bom saber. - tento fazer uma expressão facial triste mas não deu muito certo

- Sua cara de cãozinho sem dono, não me engana. - ela solta seu braço do meu e logo me empurra o que faz com que uma crise de risos tomasse conta de mim 

- Ai, sua bruta!

- Own, o bebê quer carinho? - debochada - Vem cá. - ela vem rapidamente em minha direção

- Não encosta em mim.

- Ui, ela é perigosa! - não consegui controlar o riso, foi mais forte que eu

 

Estávamos quase dobrando a esquina daquela rua e somos surpreendidas por um coreano não muito alto, de capuz e máscara, que esbarra em mim, fazendo com que o copo de chocolate quente virasse por completo em cima de seu braço.

- Merda, você não olha por onde anda? - seu olhar era sério e assustador

- Ei! - a atenção do coreano que antes era minha, agora era de Chung - Você fica mexendo no celular e não olha por onde anda, cara! - ela estava no mínimo indignada - Que povo sem educação, credo.

- Nossa... - o coreano aliviou a tensão de seus olhos e passou a olhar fixamente para a coreana a sua frente - Me desculpem, eu não quis ser mal educado.

- Me desculpe pelo chocolate quente... - era vez de eu me manifestar - Desculpa mesmo... - coloco a mão atrás da nuca e abaixo a cabeça de forma consciente

- Tudo bem. - ele sorri sem muito esforço - Sem problemas. - ele direciona sua cabeça à minha tentando alguma atenção e sorrio sem graça sentindo um arder insuportável em meu rosto - Prazer, sou KyungSoo. - ele mostra suas mãos livres à Chung que hesita por um momento mas logo o cumprimenta

- Sou Chung, prazer. - percebo um sorriso surgir no rosto de minha amiga

- Ér... sou Elleirbag. - interrompo e isso faz com que Kyungsoo risse contido - Sabe onde fica Alleyway University?

- Vocês são estrangeiras? - ele pergunta sem disfarçar a curiosidade 

- Digamos que sim. - Chung responde e rio contido

- Central Park é na próxima rua. - o coreano aponta para uma rua mais a frente de onde estávamos

- Glórias ao Senhor! - eu não devia ter gritado - 

Nossa, eu sou muito escandalosa. Credo.

 

- Grita mais alto, a Coréia não ouviu ainda. - minha amiga sarcástica como sempre - 

- Ops... - recuo com a cabeça para trás e pairo minhas mãos sobre a boca sentindo meu rosto arder novamente

- Então, nós já vamos. - Chung mostra suas mãos livres a KyungSoo que não hesita e logo a cumprimenta outra vez - Muito obrigada e...desculpe... - ela sorri sem graça ao lembrar do incidente a minutos atrás

- Nos vemos por aí? - o olhar de ambos estavam presos um ao outro

- Quem sabe. - consigo sentir a vergonha de minha amiga e vejo que suas mãos ainda estavam uma na outra, pelo visto não iriam se desgrudar naquele momento

- Ér, nos vemos por aí... - seguro o braço de Chung e discretamente puxo-o devagar - Até! - aceno com um sorriso e logo seguimos o caminho indicado

- Até! - ele acena rapidamente enquanto nos distanciamos

 

~������~

 

 - Alguém gostou do que viu. - contenho uma risada que teimava em escapar

- Não... Que isso.. Sua boba. - ela negava qualquer tipo de pensamento

- Você viu como ele te olhava? Seus olhos estavam no mínimo brilhan... - sou interrompida pela mesma

- Elleirbag, esqueça isso. - sua vergonha e nervosismo eram palpáveis - Não vamos encontrá-lo outra vez.

- Vai saber né... - argumento como quem não quer nada - O mundo dá suas voltas.

- Chegamos! - mudou de assunto - Alleyway University. 

 

~������~

 

Havia um muro no qual impedia a visão completa do local. Havia também um portão de entrada e saída dos universitários. A universidade era feita de tijolos e não dava para ver os seus telhados. Tinha tanta janela que eu me perdi só tentando contar. Por volta existiam algumas árvores. Passamos por um tipo de campus - não muito grande -, e avistamos um bolo de universitários, um em cada canto daquele lugar - era muita gente -; Somos seguidas por olhares bastante curiosos e pessoas cochichando coisas fora do meu entendimento. Obviamente estavam agindo assim por causa de uma estrangeira - no caso, eu - .

- Uau... - avisto uma árvore de tronco torto e galhos meio caídos, suas flores eram brancas com seu meio amarelo, ela se destacava de uma maneira estranha pra mim

Seguimos até o prédio e entramos. Somos recebidas por uma mulher magra, alta e de cabelos pretos que no momento estavam presos em uma cola. - Bom dia, Chung-Hee e...El-Eller-Elleir...? - mais uma que não sabia pronunciar o meu nome 

- Elleirbag. - é tão difícil assim? -

- Me desculpe, Elleirbag.

- Já me acostumei. - tento disfarçar com um sorriso qualquer cara feia mas é difícil já que, eu não sei disfarçar nada

- Chung-Hee, fico feliz que vocês realmente vieram. 

- Olá. - Chung cumprimenta a mulher que logo abre um sorriso, muito bonito aliás - Muito prazer.

- Sejam bem-vindas a Alleyway University!

- Obrigada. - agradeço curvando-me, já que essa forma de agradecimento na Coréia era a mais educada possível 

- Me acompanhem, por favor. - a mulher pede e assim o fazemos

 

~������~

 

 Passamos por alguns corredores, os mesmos eram cheios de armários vermelhos. A cada passo que dávamos, a mulher nos dizia o que era necessário saber sobre a universidade.

Chegamos na sala e em seguida nos sentamos em duas cadeiras com seu forro preto e a mulher na cadeira a nossa frente, onde éramos separadas por uma mesa. - O que vocês pretendem estudar?

- Medicina. - Chung responde e ouço um "hummm" sair dos lábios da mulher à nossa frente

- Você vai se especializar em que na medicina?

- Cardiologia. - minha amiga sorri colocando um dos seus fios de cabelo atrás da orelha

- Isso é ótimo. - ela sorri sem muito esforço e me olha brevemente

- Artes visuais... - era minha vez de responder e assim que o faço a mulher levanta suas sobrancelhas de forma consciente

- Qual das artes visuais? - ela pergunta e vejo-a apoiar seus braços sobre a mesa

- Fotografia. - pela sua expressão facial, ela parecia estar bem interessada

- Você possui alguma câmera?

- Várias. - Chung se manifesta deixando a mulher surpresa - Ela tem 5 câmeras em cima de uma estante, com murais, álbuns e fotos tiradas por ela. - meu rosto estava queimando devido a vergonha que tomava conta de mim - E tem mais câmeras guardadas em uma caixa, dentro de seu armário. - a mulher já estava boquiaberta 

Sorrio sem graça: - Tenho fetiche por câmeras.

- A quanto tempo você gosta de fotografar? - ela pergunta curiosa

- Desde os 9 anos. - acabo rindo, mas era por nervosismo mesmo

- As fotos que ela tira são demais, você precisa ver. - Chung não sabe a hora de ficar quieta

- São as câmeras quem tiram as fotos, não eu. - fixo séria meu olhar no seu tentando mentalmente calar a sua boca mas isso não funcionou

- Se quiser me mostrar algum dia. - a mulher não disfarçava tamanho interesse e curiosidade

- Mostre... - Chung sussurra com um sorriso convincente no rosto e joga uma piscadela em minha direção

- Eu não acredito nisso...se controla, se controla... - involuntariamente reviro meus olhos resmungando de vergonha por dentro

 

Tiro meu celular do bolso, abro na galeria e mostro uma das tantas fotos que eu já havia tirado quando estava em LA. Dentre as fotos haviam: crianças em balanços, casais passeando pelas ruas completamente distraídos, pôr do sol, jardins e até mesmo de pássaros no qual eu conseguia um perfeito foco do alto das árvores... A cada foto que ia se passando pela tela, a mulher não fazia esforço nenhum pra disfarçar nada pois já estava boquiaberta, e que toda aquela seriedade de antes era apenas um detalhe de autoridade.

- Você parece uma fotógrafa profissional... - ela me entrega o celular ainda com o sorriso nos lábios - Parabéns.

- Obrigada - sorrio ainda que sem graça - Podemos continuar... a reunião? - tento não ser estraga prazeres mas isso é um pouco difícil no momento

Ela ri contido: - Sim. Teremos o prazer em ter vocês conosco este ano.

- Eu quero gritar! - penso alto de mais e no mesmo segundo as duas me olham debochadas e não conseguem controlar seus risos - Desculpe. - me acuo na cadeira sentindo meu rosto explodir

- Vamos a mais informações?

- Sim. - respondemos de forma sincronizada

 

~������~

 

 

 - Nem acredito que conseguimos. - Chung respirava aliviada

- Pois é, conseguimos. - sinto seu braço cruzar o meu e assim seguimos até a saída do local

- Não vou me acostumar com isso. - abaixo a cabeça deixando a coreana ao meu lado com um ponto de interrogação gigante no rosto

- Do que você está falando?

- Esses olhares... - sussuro - Isso é muito desconfortável.

- O pior é que não estaremos juntas. 

- Queria estar morta. 

- Seja paciente, Elleirbag.

- Posso tentar.

- Boa sorte.

- Obrigada. 

 

~������~ 

 

 Seguimos em direção a um ponto de ônibus mais próximo e esperamos o mesmo.

- Não vamos nos perder mais, né? - encaro-a de uma forma debochada

Ela ri: - Não.

- Poderíamos nos perder de novo, imagina se encontramos o coreano bonito outra vez? - tento ao máximo controlar meu ataque de risos ao ver sua reação

 - Idiota... - ela abaixa a cabeça em reprovação

- Falando nele. Não é ele ali? - aponto para qualquer lugar fazendo com que Chung olhe rápido e ela fica extremamente nervosa

- Você não presta! - ela acerta meu braço com um soco, o que me faz choramingar e ao mesmo tempo ter um ataque de risos - Olha o ônibus aí. - seu tom de voz estava sério e seu olhar era de quem estava prestes a ter um ataque de nervos

- Desculpe. - controlo minha crise de risos aos poucos

- Qual é o seu problema? - pergunta incrédula

- Vingança... - ela me olha confusa - Você falou das minhas fotos, Chung. - desvio meu olhar do seu e olho para a janela procurando qualquer coisa que me chamasse a atenção

- Por acaso eu estava mentindo, Elleirbag? - ela levanta as sobrancelhas conscientemente

- Você sabe que não gosto disso. - mantenho meu olhar preso à janela

- Sei disso... Mas não consegui me controlar. - ela apóia sua mão esquerda na minha que estava entre minhas pernas - Eu sinto muito, Elle.

- Tudo bem. - mantemos nossos olhares atentos um ao outro e logo volto meu olhar às ruas de Seul

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 

~VERSÃO CHUNG~

– 8h51 PM –  

Passamos o resto do dia arrumando alguns móveis na sala, e depois dormimos. Chegamos em Seul a poucos dias, e estávamos terminando de organizar a casa. Estou dormindo no quarto de Elleirbag que está mais organizado do que o meu, devido as caixas de mudanças, não tem muito espaço no mesmo.

Elleirbag ainda está dormindo, nós nem comemos nada...

- Elle... - vou em direção a sua cama, ela estava deitada com seu fone de ouvido, retiro seu fone e ela me olha sonolenta - Ei... - passo minha mão por seus fios de cabelos e ela fecha os olhos de forma automática - Está com fome? - ela afirma em silêncio - Vamos sair pra comer?

- Estou com preguiça... - ela levanta logo se espreguiçando e volta seu olhar a mim - Mas a fome está falando mais alto. - rio contido - Já são 9h00? - ela pergunta e afirmo - Preciso ligar pra mãe. - ela pega seu celular que antes estava em cima da cama

- Melhor ligar depois. - ela me olha confusa - São 9h da manhã em Los Angeles.

- Tem razão. Eu esqueci do fuso. - ela joga o celular na cama - Ok... - e segue em direção ao banheiro fechando a porta do mesmo

 

Vou em direção ao armário, pego uma calça escura e uma camiseta branca de mangas curtas e sem estampa vestindo-as mesmas.

 

- Elle! - bato com uma força moderada na porta do banheiro - Você sabe que não é necessário se arrumar tanto, não é?

- Quem disse que... - abre a porta debruçando-se na mesma e me encara - Eu vou me arrumar tanto? - meu olhar cai por seu corpo

 

Ela estava com as mesmas roupas de antes. - Você nunca tira esse suéter? - pergunto incrédula apontando pro mesmo

 

- Não. - ela me olha debochada

- Isso não fede não? - ela ri

- Eu sou cheirosa, okay! - era minha vez de rir

- Não me faça rir...

- Eu vou dar na sua cara.

- Vem aqui. 

- Bum Chung-Hee, não me provoca...

- Tola! 

- Podemos ir? - ela me encara séria e preciso conter um riso

- Ok. - agarro minha bolsa que antes estava pendurada em um cabide atrás da porta - Vamos!

 

~������~

 

Saímos daquele mini-prédio de braços dados, como sempre.

 Era uma noite clara e pouco fria, era início do inverno. Fomos a pé já que não temos um automóvel ainda, e o restaurante não ficava muito longe.


Notas Finais


Esse capítulo é só uma enrolação para as confusões e babados que vão acontecer daqui pra frente.

>>>>>>>>> ANNYEONGHASEYO <<<<<<<<<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...