História Exo Next Door - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Personagens Originais
Tags Baekhyun, Chen, Chenyeol, Drama, Exo, Kai, Kris, Lay, Luhan, Mistério, Sehun, Sobrenatural, Suho, Tao, Terror, Xiumin
Visualizações 138
Palavras 1.112
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, tenho pensado em uma fic de terror a um tempo, e logo veio em mente meus meninos do exo, achei uma combinação legal, e aqui está a fanfic, espero que vocês gostem.
Tenham uma boa leitura sz
beijinhos.

Capítulo 1 - Next Door


Meu nome é Jay, Kim Jay, me mudei faz dois meses, um novo apartamento, uma nova vida, são exatamente 03:00 horas da manhã, eu não consigo dormir, a uma semana ouvi boatos estranhos nos corredores, quando pergunto aos vizinhos sempre mudam ou contornam o assunto, o que aconteceu aqui? O que aconteceu no quarto 309? Que por sinal é ao lado do meu, o ultimo quarto do corredor.

Mais cedo, as 16:00 horas

-Chris, posso lhe fazer uma pergunta? Mas, prometa-me de que não mudará de assunto!

-O que é?! Está me deixando assustada. Diga de uma vez Jay.

-O que exatamente aconteceu naquele quarto? - espiei ao redor, tendo certeza de que ninguém me ouvirá. - O quarto 309!

-Querida Jay, por que queres tanto saber sobre o passado daquele quarto? Não vê que se todos fingem não saber, algo de errado tens?

-E é por essa mesma razão que não consigo dormir a noite. Só vou sossegar quando descobrir a verdade!

-Menina curiosa! - Uma idosa aproximou-se de nós. - Menina curiosa vai se dar muito mal, se continuares a perseguir esse mistério. - Ela fez uma pausa, engoliu seco e sentou-se ao meu lado. - Menina, aquele quarto não é para brincar, antigamente ali viviam pessoas, pessoas do bem, mas que se tornaram más. Por isso não deves mexer com eles.

-Espere, então tem pessoas morando lá? Por que nunca os vi saindo de lá? Ou chegando? Ou qualquer ruído se quer?

-Garota, naquele quarto vivem muitas coisas, menos pessoas. - A senhora levantou-se e antes de partir resmungou as ultimas palavras. - Só um coração valente os libertará da maldição!

Aquelas palavras soarem totalmente estranhas e sem sentido, Chris encarava-me de boca aberta, a velha desapareceu do alcance de nossos olhos nos deixando aquela frase totalmente maluca.

-Está vendo! Eu lhe disse para parar de procurar o que nunca terá! Quem era essa senhora? Nunca a vi no prédio.

-Nem eu... Eu tenho que ir, te vejo mais tarde.

Agora

O relógio não faz mais tic tac, o que houve? A pilha acabou? Observei o grande relógio que fora presente de minha vó, grande e antigo. Só então me lembrei de que havia trocado as pilhas ainda hoje, pilhas novas! Destravei meu celular e ele também ainda marcava 03:00! O que diabos está acontecendo aqui?!
Eu não deveria ter pesquisado sobre aquilo mais cedo, agora estou com medo, tremendo, suando frio? Está uma tempestade lá fora, por que estou suando? Este quarto! Eu vou desvendar seus segredos!
Levantei-me e sai do quarto, a porta parecia me chamar, caminhei até a sua frente e pude ouvir barulho lá dentro, havia alguém ali? - Olá, tem alguém ai?. - Esperei por uma resposta, mas o que aconteceu foi mais surpreendente, a porta se abriu me fazendo cair para dentro do quarto totalmente escuro.

Hoje as 18:37

-Que arquivos procura senhorita? - A bibliotecária sorriu para mim.

-Hã, bem, talvez a história do prédio? Algo do tipo.

-Desculpe, esta área é restrita. - Ela deu outro sorriso.

-Por favor, teria algum que não seria restrito?

-Hum, temos os jornais do prédio. Eles ficam naquela ala. - Ela apontou o dedo indicador me mostrando o local.

Caminhei rapidamente até lá, eu não sabia o que procurava, mas queria encontra-la.

Jornais atuais, jornais do ano passado, jornais de anos e anos atrás, O que eu estaria procurando? Algo sobre o quarto? Teria aqui algo a respeito disso? Folhas e, mais folhas de papeis velhos e amassados.

-Desisto! - disse levantando-me, quando um dos jornais grudou em minha calça jeans rasgada, o peguei e o devolvi a pilha que acabará de vasculhar, quando a primeira página e chamou atenção.

ARTIGO RESTRITO!

20/07/2006 - Caso não concluído.

Hoje se completa 1 ano do terrível acidente no quarto 309. Até hoje o caso segue em aberto, pois nunca chegaram a uma exata resposta ao acidente. Teria sido mesmo um acidente ou algum assassinato?
Apesar do fogo ter destruído completamente tudo, os corpos foram identificados, porém nunca nenhum parente ou conhecido das vitimas apareceram.
Hoje completa um ano de um grande mistério, que talvez será um mistério para sempre.

-O que é isso? Que acidente foi este?

-A tragédia de 2005! - A mesma senhora que aparecera mais cedo estava lá bem ao meu lado. - Desculpe te assustar, não foi minha intenção, criança.

-A senhora sabe sobre o acidente? Pode me contar?

-Primeiro, me diga criança, por que queres saber tanto a respeito daquele quarto?

-Não sei, mas eu não consigo dormir a noite, sempre que saio de meu apartamento, aquele quarto, ali, do lado do meu, é como se pedisse para que eu descobrisse tudo.

-Hum... - Ela sorriu e depois pareceu assustada. Me deixando confusa novamente. - Aquele quarto era de um grupo de amigos, eles se mudaram para lá em 2005, e um mês depois, houve o acidente, ninguém sabe o que aconteceu, o fogo consumiu tudo, o quarto que está também foi atingido, mas fora reconstruído.

-Por que não reconstruirão o quarto 309 também?

-Eles tentaram, criança, mas sempre no dia seguinte em que a obra acabara, ele voltava as cinzas.

-Como assim? Isso não é possível! É?

-Por isso todos fogem do assunto, por isso todos fingem não saber de nada, ninguém quer ter algo haver com aquele lugar. - Ela fez uma pausa e respirou profundamente. - Dizem que o quarto é assombrado e amaldiçoado. E que os pobres garotos que ali viviam foram terrivelmente vitimas dessa maldição. Por isso ninguém nunca soube o que de fato aconteceu ali. Dizem que o fogo foi o castigo por algo de ruim que eles fizeram e, que graças a eles o quarto todo foi amaldiçoado, voltando as cinzas sempre que reconstruído.

Agora

Fechei meus olhos com medo do que poderia ver, um quarto amaldiçoado? O que eu poderia esperar daqui? Por que eu fui me meter nesta confusão? POR QUE?!
Abri meus olhos lentamente e encarei o chão. O piso de madeira estava impecavelmente brilhante, nem parecia um chão de um quarto que fora destruído a 12 anos atrás.
12 anos atrás...
O que?
Foi então que me lembrei de cada palavra que a senhora me contou, o quarto ficava em cinzas. Esta era a maldição, então por que parece tão limpo e agradável? Com calma e muito medo, tirei meus olhos do chão e fixei nos pés do sofá que havia em minha frente, como era possível?  Mais um pouco e vi moveis como uma casa habitável e normal. Porem o mais assustador foi quando ouvi passos e uma voz surgiu no silencio da madrugada.

-O que faz na minha casa?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...