História EXO: Secret Love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekyeol, Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Kristao, Participação Especial Jin, Sulay, Taoris, Xiuchen
Exibições 82
Palavras 1.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ooi povo! Olha eu aqui de novo!

Gente vou falar uma coisa pra vcs... eu NÃO sei escrever Lemon... admiro muito quem sabe, mas cara é tão complicadinho...

Galera!! OBRIGADO PELOS FAVORITOS. 😍😍😍😍😍 Não sou o Luizinho mas, eu te amo vocês...

Sem mais delongas e... Boa leitura povo do meu coração ❤❤❤

Capítulo 7 - KaiSoo 3


Fanfic / Fanfiction EXO: Secret Love - Capítulo 7 - KaiSoo 3

- KyungSoo...- DongIn me chamou e eu o encarei - Quando for de noite, fique comigo, sim?


- Sim. - Respondi e ele sorriu.


DongIn me pegou no colo e me colocou na minha cama. Ele se deitou comigo e ficamos trocando carinho e alguns beijos. Eu não estava entendendo muito bem o que eu estava sentindo, afinal eu o conhecia a apenas três semanas. 


(...)


Eram por volta das 21:30 quando DongIn chegou ao meu quarto, com a cadeira de rodas e me levou até o terraço do hospital. O mais velho me estendeu a mão dele e eu segurei para poder me levantar, assim que fiquei de pé o maior me puxou pela cintura e me beijou e logo pediu passagem com a língua e eu cedi. DongIn foi me puxando - enquanto nós nos beijavamos - até chegarmos no tapete, desfizemos o beijo para nos deitarmos. O moreno ficou por cima de mim e começou a beijar e dar chupões no meu pescoço, acabei dando um pequeno gemido e ele riu anasalado. DongIn levou as mãos até a barra da minha camisa e tirou.


- Você é tão gostoso KyungSoo. - DongIn falou com a voz rouca e eu senti todos os pelos do corpo se arrepiarem.

O moreno começou a lamber e morder o meu mamilo esquerdo, enquanto apertava o direito com uma das mãos. Eu apenas gemia, parecia que eu era extremamente sensível naquela região. Ele levou uma das mãos até minha calça e massageou meu membro por cima do pano. Ele parou de dar atenção aos meus mamilos e foi em direção ao cós da minha calça, ele a abriu e retirou juntamente com a minha boxer preta que eu usava.

- Você quer que eu te chupe Do KyungSoo? - Ele perguntou com a voz extremamente sensual.

- S-sim - falei com um pouco de dificuldade.

DongIn pegou meu membro pela base e deu um selar na glande, gemi alto quando senti a boca do moreno engolir boa parte do meu membro, ele começou a fazer movimentos de vai e vem rapidamente me fazendo gemer mais e mais. Eu estava quase gozando quando ele parou de me chupar e gemi em reprovação.

- Ainda não KyungSoo. - DongIn falou no meu ouvido e mordeu o lóbulo da minha orelha.

DongIn tirou a camisa e eu me permiti arranhar seu abdômen, ele tirou a calça e a boxer cinza que ele usava e eu percebi o tamanho do seu membro. Aquilo iria caber dentro de mim?

- Calma pequeno, eu não irei te machucar, ok? - Ele falou e eu assenti.

Ele pediu para que eu chupasse três dedos dele, e assim eu fiz. Quando ele achou que estavam bem lubrificados, ele colocou um dedo na minha entrada e eu senti um certo desconforto, já que era a minha primeira vez. DongIn começou a me beijar e logo senti o segundo dedo me invadindo, ele fazia movimentos de vai e vem a alguns de tesoura, após um tempinho ele colocou o terceiro dedo e eu gemi enquanto nos beijavamos. Aos poucos fui me acostumando, mas o DongIn retirou os dedos de dentro de mim e eu gemi novamente em reprovação.

- Eu quero colocar outra coisa dentro de você KyungSoo. - DongIn falou olhando nos meus olhos.

- Então coloque. - Falei provocativo.

- Com todo prazer.

Ele começou a colocar seu membro dentro de mim e eu senti como se estivessem me rasgando ao meio, era uma dor incontrolável. Agarrei seus ombros largos e ele começou a me beijar e me masturbar para que eu me distrair. Após alguns minutinhos eu rebolei - já que o membro dele estava todo dentro de mim - para que então ele começar a se mexer. DongIn começou com estocadas lentas mas profundas e isso estava me deixando um pouco impaciente.

- Ma-mais ra-rápido DongIn...- Falei em meio a gemidos.

O mais velho aumentou a velocidade e naquele momento eu sabia apenas gemer cada vez mais alto. DongIn me fez ficar de quatro e me penetrou de uma vez só, eu gemi tão alto que achei que alguém pudesse ouvir. Senti que estava próximo ao meu ápice, ele percebeu e pegou no meu membro, que até então estava esquecido e me masturbou. Senti ele atingir minha próstata, esse foi meu limite, acabei gozando na mão dele e no tapete. Após algumas estocadas DongIn me preencheu com o seu líquido branco. Deitamos ofegantes e ele me puxou para deitar em cima do seu peito e ficou fazendo cafuné em mim até eu pagar no sono.



(...)



Senti algo parecido com... areia? Abri os olhos e vi que eu estava em uma praia, mas como eu vim parar aqui? Que lugar é esse? Eu apenas me lembro de ter tido a melhor noite da minha vida, mas agora estou em praia.

Olhei para o lado e vi DongIn, me levantei e corri até ele, quando cheguei perto ele estava com os olhos marejados e usava uma bermuda branca e uma blusa fina de manga longa também branca.

- Onde eu estamos DongIn? - Perguntei confuso.

- Eu não sei como te explicar. - DongIn falou.

- Como viemos parar aqui?

- KyungSoo você tem que... - Ele começou a falar mas eu não consegui ouvir o restante.

- Eu não consigo escutar o que você fala DongIn.

- Você não pode mais escutar minha voz KyungSoo!

- Por que não?

- Porque eu estou morto.

- Morto? - Perguntei sentindo lágrimas escorrendo pelos meus olhos.

- Sim. - Ele respondeu e eu corri para abraça-lo. - KyungSoo você tem que voltar. Sua mãe e seus amigos estão te esperando, obrigado por me trazer a felicidade nessas últimas semanas.

- DongIn.

- Fique bem. - DongIn me empurrou e eu senti alguém me abraçar por trás. - Adeus KyungSoo.

- NÃO! - Gritei quando ele começou a andar.

- KyungSoo você tem que voltar. - a pessoa que estava me segurando disse.

- NÃO, EU QUERO FICAR COM ELE!

- Ainda não é a sua hora. - o rapaz falou e de repente tudo ficou branco.








(...)








Abri lentamente mais olhos e vi que eu estava em um quarto e hospital, olhei para minha mãe e chamei ela:

- Omma. - Falei com dificuldade.

- Filho? - Minha mãe veio correndo em minha direção. - Você está bem? Sente alguma dor?

- Acho que estou bem e só sinto um pouco de dor nas costas.

- Você se esqueceu de alguma coisa?

- Acho que não, eu me lembro de quando eu e o MinHo fomos para a formatura, de quando eu estava cantando, da brincadeira de mau gosto que a Krystal fez e de um impacto no meu corpo.

- Olha só quem acordou. - um médico com um rosto angelical e com o cabelo rosa entrou no quarto.

- Sim ele acordou agora a pouco. - Minha mãe falou.

- Acho que dentro de uma semana o senhor Do Kyung Soo terá alta. - O doutor falou e eu deixei um sorriso escapar.



(...)



Eu e minha mãe estávamos arrumando as coisas, minha omma me disse que tinha um garoto que tinha sofrido um acidente de carro e o noivo dele morreu, mas ele continuou vivo só que perdeu a memória. Ela também me perguntou se eu tive algum tipo de sonho ou alucinação enquanto eu estava em coma, eu havia respondido que não, afinal eu não me lembrava de absolutamente nada.

Fomos até o táxi que estava nos esperando e entramos no automóvel. Senti um cheiro agradável e decidi fazer uma pergunta para minha mãe.

- Omma, você está sentindo esse cheiro de violetas?

- KyungSoo cheiro de violetas? -ela me perguntou e eu assenti. - Filho estamos no inverno.

- Ah... sim.

Quando o motorista ligou o carro senti uma dor e cabeça e tudo veio como num flashback. Quando nos conhecemos, quando ele falou que eu tinha um belo sorriso, quando fomos ver as estrelas, quando ele me levou no jardim, quando nós beijamos, quando tive minha "primeira vez" com ele. Comecei a chorar.

- KyungSoo o que aconteceu? - Minha mãe me perguntou visivelmente preocupada.

- Não foi nada omma. Eu estou bem. - Falei limpando minhas lágrimas.


"Eu vou ficar bem DongIn"


Notas Finais


Gente me desculpem pelos erros...

Ah só vim avisar que eu já escolhi o tema da fanfic do BTS e do GOT7 ><

No próximo capítulo teremos uma explicação do que o Jin fez para o meu lindo dlç KyungSoo

Bjos e até o próximo capítulo 😙😙😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...