História Exodus - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baeklay, Chanris, Chensoo, Exo, Exodus, Kailu, Krisyeol, Laybaek, Lukai, Ot12, Pathcode, Power, Setao, Soochen, Sumin, Taohun, Xiuho
Exibições 40
Palavras 535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Super Power, Super Sentai, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeong gafanhotos

Quase dois meses sem postar /foge/ e tive a cara de pau de vir aqui como se fosse nada kkkkk
Sorry a demora, estou em volt da decoração do meu aniver que me deixei passar na jogada, agora estou tentando pôr tudo em ordem.
Well... Enfim
Boa leitura!

Capítulo 23 - Presciência


Fanfic / Fanfiction Exodus - Capítulo 23 - Presciência

  Era uma terra bonita. Brilhante e verdejante. O sol era maior e mais quente, mas um calor agradável, calor de mãe.

   As flores seguiam a brisa suave do vento, deixando que o mesmo compartilhasse seu perfume.

    As crianças acariciavam e alimentavam os animais. Podia ver um pequeno garotinho fazendo cócegas num enorme urso.

    O mar podia ser ouvido. Em tom puro e insípido, soando como uma música tranquila que ecoava por tudo.

    As árvores eram largas e altas, com raízes profundas que eram alimentadas pela grande Árvore no centro de tudo. Respirando e dando vida àquela terra.

 

£

 

  Olharam para o envelope branco e lacrado, guardado tão cuidadosamente que não tinha nem uma ponta virada.

 

  Jongdae abriu os olhos, vendo que Kyungsoo segurava uma pequena esfera preta que iluminava-se internamente com raios, seguindo as batidas de seu coração.

 

- Sempre o guardei comigo, Dae. - murmurou Kyungsoo.

 

  Jongdae abraçou-o com lágrimas em seu rosto.

 

£

 

  Minseok começou a assustar-se, mais da metade do gelo havia derretido e Junmyeon não havia feito nada.

 

- Por favor, Junmyeon, colabore comigo… eu não lhe deixarei aqui.

 

£

 

  Zitao virou novamente a casa, sendo surpreendido por homens de preto. Tentou parar o tempo e lutar com alguns, mas desistiu quando havia uma faca em cada pescoço das crianças.

     Foram arrastados de volta para dentro.

 

£

 

- Alguma coisa aconteceu com ele. - disse Sehun, olhando para um ponto qualquer ao longe.

- É melhor se preparar, Sehun, o pior ainda está  por vir.

 

£

 

- Vamos abrir? - perguntou Jongdae.

- Não sei…

- Por que não?

- E se eu não gostar? E se eu me arrepender? Há coisas das coisas irei me arrepender?

- Você nunca saberá se não abrir. De qualquer forma, estarei aqui com você.

 

£

 

   Chanyeol e Jongin que assistiam tudo, sentiram seus corações pesarem; ao se entreolharem, sabiam que alguma coisa de ruim iria acontecer com suas metades.

 

£

 

- Mas são muito tolos por acharem que podem fugir debaixo do meu próprio nariz! - exclamou o Mestre.

- Você…

- Eu o quê, Zitao? Eu deveria ter domado você logo quando chegou, da mesma forma que fiz com Kyungsoo. Mas como já é tarde demais, você vai receber a punição.

 

£

 

  O envelope foi aberto.

 

£

 

  Zitao foi levado à força enquanto se debatia pelo corredor. Passou pelas portas, chegando ao final do corredor. Sentiu que aquele era o purgatório onde havia ficado na última vez.

 

- Soltem-me! O que vão fazer com eles? - gritou, esperneando e tentando não tirar os olhos dos dois meninos.

- O que eu deveria ter feito há muito tempo: matar.

 

£

 

   Sehun gritou, caindo de joelhos no chão, chorando desesperadamente.

 

£

 

- Myeon… Por favor…

 

£

 

  A porta fechou-se atrás de si, fazendo Zitao deparar-se com um labirinto.

 

£

 

- Sikxy, o que devo fazer? - perguntou Sehun, choroso.

- Tem de relembrar o passado.

- E como faço isso?

- Você não fará isso.

- E por que não?

- Apenas as águas poderão, elas são as mais antigas que tudo, com exceção de mim e do meu irmão.

 

£


  Junmyeon passou a convulsionar, debatendo-se violentamente contra Minseok. O passado era demais para si.


Notas Finais


Hum.... O que será que vai acontecer?
Já aviso de antemão que o próximo capítulo será uma restropectiva!
Até a próxima!
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...