História Expecto Patronum: Eternamente - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Always, Expecto Patronum, Harry Potter, James Potter, Lily Potter
Visualizações 9
Palavras 652
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gosto de escrever fanfics a respeito do que não vemos nos livros de Harry Potter. Espero que gostem!

Capítulo 1 - O Grande Dia


Raios de sol adentraram o quarto de Lílian Evans, motivo pelo qual ela despertou sorrindo. Sentou-se apoiada na cabeceira de sua cama, espreguiçou-se antes de beber o copo d’água que costumeiramente deixava em sua cômoda ao lado da cama.
            O quarto em que repousava era grande. O cômodo fora pintado de um amarelo bem clarinho, e os pisos tinham aspecto amadeirado. Ao pé da cama, encontrava-se um tapete felpudo lilás, e logo à frente, via-se uma porta que levava a um pequeno e apertado closet, do lado esquerdo uma janela que mirava a rua agradável em que os Evans residiam, e do lado direito, uma penteadeira branca e delicada, onde depositara uma escova de cabelos e sua varinha.
            Lílian calçou suas pantufas, vestiu seu roupão e dirigiu-se à penteadeira. Admirou-se diante do espelho, ao mesmo tempo em que escovava seus longos cabelos ruivos. Possuía graça e delicadeza ao pentear os cabelos, sua expressão denunciava com toda certeza que seu pensamento estava em algum lugar muito distante daquele quarto. Certamente pensava em Tiago.
             Adiantou-se em pegar sua varinha e mirar o copo d’água que deixara na cômoda, murmurando “Accio copo”, e lentamente, como se estivesse sendo conduzido por um garçom invisível, segurando uma bandeja igualmente invisível, o copo veio de encontro à sua mão. Lílian fitava o que o espelho refletia enquanto bebia a água, e não pode deixar de enxergar que na porta de seu closet tinha algo pendurado, um cabide encapado, onde o conteúdo que lá estava chegava a encostar-se ao chão. Ao mirar o embrulho foi que ela lembrou-se, quase de imediato, que chegara o dia de seu casamento.
            Do outro lado da cidade, porém, Tiago já se encontrava acordado. Despia-se para tomar um longo banho de água fria e acalmar-se, pois, naquela hora, os nervos já estavam aflorados. Ia se casar, o amor de sua vida em algumas horas iria desposá-lo. Difícil era acreditar que a garota a qual tanto implicara em Hogwarts dissera sim ao seu pedido, que chocara tanto a ela quanto aos seus amigos.
            – Bom dia, família! – desejou Tiago sorridente, ao descer a escada que dava na sala de estar da casa dos Potter e em seguida, à cozinha, após tomar seu banho.
            – Bom dia, filho! Enfim, chegou o grande dia. Ansioso? – Questionou a mãe, Euphemia, que estava de costas para a mesa que Tiago se acomodara, preparando ovos e bacon.
            – É claro que está, mulher. Ele vai se casar! – Disse Fleamont, que se escondia atrás da edição do Profeta daquela manhã.
            Tiago não pôde deixar de notar que na página principal do jornal, uma fotografia de aspecto muito antiga tomava conta daquela página, e o rosto que dava vida à página ele conhecia muito bem, com toda certeza. Atrelada à um texto consideravelmente grande, a manchete dizia:

“SERVO FIEL DE LORD VOLDEMORT FORAGIDO!”

– Papai, não é possível. Ele escapou? – indagou Tiago, estupefato. –  Justo na semana do meu casamento. E se ele tentar alguma coisa?

– Fique tranquilo, filho. Você conhece os amigos que tem, todos sabem muito bem empunhar uma varinha. E outra, se pedirmos, com toda certeza, o ministro não se incomodará em disponibilizar alguns aurores para nos garantir a ordem e a segurança.

– Tem razão, pai. Não posso me preocupar com isso hoje! – Mentiu Tiago. Sua mente o perturbava com imagens que um dia ele ouviu serem narradas por Lílian. Tiago sabia que Severo Snape sempre a amou. E se ele aparecer no casamento? E se Lílian decidir me trocar por ele? E se ele aprontar alguma? – Isso não pode ficar assim. – pensou ele.

Saiu correndo em direção ao quarto sem ao menos comer nem dar explicações. As vozes de seus pais que questionavam o que havia acontecido sumiram mais rápido que um pomo de ouro. Não houve tempo para ele dar explicações muito menos ouvi-los. Trancou-se no quarto, vestiu-se, guardou sua varinha e ao som de batidas e gritos desesperados na porta, desaparatou.


Notas Finais


Se houver feedback positivo, posto o segundo capítulo. (:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...