História Pierrette - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman
Personagens Barbara Gordon, Bruce Wayne (Batman), Comissário James "Jim" Gordon, Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Harvey Dent (Duas-Caras)
Tags Arlequina, Batman, Coringa, Drama, Duas Caras, Fantasia, Romance
Exibições 11
Palavras 803
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capítulo fresquinho!!! *-*

Capítulo 2 - Na casa de Sofia


-- Abre logo essa porta! -- gritou Lucas.

-- Ah! Eu tenho que achar a porcaria da chave, não consigo abrir a porta sem ela! -- disse Sofia que, vendo a nossa impaciência, virou a bolsa de cabeça pra baixo e fez cair tudo que estava nela no chão -- Achei! Vamos logo, entrem antes que ele nos pegue!

Entramos o mais rápido que pudemos, sentamos no sofá mais próximo, que por sinal era muito confortável e marrom que é uma cor que me acalma, estranho, né?! Enfim, estávamos com meio metro de língua pra fora. Ainda bem que tudo estava acalmando e...

-- CARACA! Do que a gente tava correndo?! -- disse Lucy, cruzando os braços e pedindo um copo d'água.

-- Vem não que você tava com tanto medo que correu junto! -- disse Sofia trazendo o copo.

-- Eu estava com um mal pressentimento! Aquela moça, aquela risada... -- dizia, até ser interrompida por Lucas, que levantou e começou a esbravejar. Acho que perceberam que esse era, quer dizer, é seu costume.

-- Isso é mais loucura do que estou acostumado! Vocês vão acabar me enlouquecendo! O que é estranho?! Uma mensagem através de uma rosa? Queria saber se na verdade não estou é tendo um sonho! -- mal terminava seu discurso, Sofia belisca seu braço -- AAIII!!!!

-- Viu, não está sonhando! Agora precisamos falar um pouco sobre o ocorrido. -- disse Sofia.

-- O que se tem pra falar?! Só que -- disse Lucy, começando a enumerar nos dedos -- uma moça nos avisou, fugimos e... e... não tenho mais ideia do que dizer.

-- Então não diga mais nada! -- disse Lucas e, pigarreando, continuou -- Estamos correndo perigo de vida, isso segundo vocês, então, o que fazemos quando ficamos nesse estado? -- ficou um momento esperando resposta, mas nenhuma de nós respondeu. Olhou para o teto, cruzou os braços e olhou fixo para uma HQ que estava na mesa de centro.

-- Eu ainda acho que é coisa da nossa cabeça! -- disse Lucy.

-- Acha isso porque é uma chata! -- disse Sofia, irritada mas também parecia estar com esperança de sabe-se lá o que.

-- Gente, não é sensato sair correndo de uma praça, só porque uma desconhecida disse que alguém quer nos matar! É ridículo, isso sim! -- rebate Lucy, levando o copo à cozinha.

-- Sei, e o fato dela se parecer com nossa querida Rafaela? -- disse Sofia, piscando para mim -- Claro que mais velha, mas isso já não é uma coincidência e tanto?!

-- Que coincidência mais tosca, e daí que nossa amiga tem... epa! peraí!!!! -- disse Lucas, que logo virou para mim -- Você nunca contou que tinha uma irmã que é atriz e que aceitou dinheiro da Sofia para essa pegadinha.

-- Isso é porque eu não tenho irmã. -- disse com a melhor cara de tédio que pude fazer. Com a confusão que continuou aproveitei para ver a casa. É, eu sou a garota que fica brisando. A sala era bonita, com quadros de paisagens na parede, chão de madeira, móveis em estilo colonial. O que mais chamava a atenção era uma estante cheia de livros, com quatro portas entalhadas de videiras. Lembro que morria de curiosidade pra saber o que tinha dentro daquilo.

-- Rafaela?! Terra chamando você! Para de ficar moscando! -- disse Lucas dando risada que, novidade, fora acompanhado pelas meninas.

-- Oiii! Já voltei! Não tenho irmã e não quero mais falar disso! Querendo ou não fizemos o que a desconhecida disse, portando não importa mais discutir.

-- Não importa mais discutir?! E como é que vamos viver sem ter com quem discutir?! Minha vida não terá sentido se não tiver com quem brigar! -- disse Sofia que, depois de um suspiro dramático, continua com o mesmo tom teatral -- O que você tanto olha pra'quela estante?! Só é uma estante antiga, sabe, meus pais gostam dessa velharia, ainda mais se tem algo místico por trás.

-- Algo místico? -- pergunto, mais curiosa do que antes.

-- Sim, eles acreditam nessas coisas. Acho que puxei isso deles.

-- Percebe-se... -- sussurra Lucy -- Tem alguma coisa pra gente comer?

-- Tem sim, alguns biscoitos num pote em cima da geladeira. Pega lá que tô com preguiça de ir! -- disse Sofia. Lucy foi pegar os biscoitos resmungando.

-- Tem alguma lenda envolvendo essa estante?! -- pergunta Lucas.

-- Até tem, mas acho que não vão querer saber. -- disse Sofia, pegando um biscoito do pote que Lucy acabara de colocar na mesinha de centro de vidro e madeira.

-- Caramba, conta logo! É melhor do que ficar aqui só discutindo sem fazer nada! -- disse, cada vez sem me aguentar... Acho que a curiosidade mata mesmo e estava quase me matando.


Notas Finais


Oiiii, espero que também tenham ficado curiosos!!!!
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...