História Extinct World - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Andrew Lincoln, Chandler Riggs, Ezra Miller, Nick Robinson, Norman Reedus, Ryan Newman, Taissa Farmiga, The Walking Dead
Personagens Abraham Ford, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler
Tags Carl Grimes, Holy Carson, Ivy Dixon, Kyle Mccallister, Nathan Lightwood, Perigo, Romance, Zumbi
Exibições 270
Palavras 2.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Crossover, Famí­lia, Luta, Romance e Novela
Avisos: Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi meus amores,como vocês estão? Bom,como prometido não demorei para postar! Pse,eu estava muito ansiosa para escrever esse cap. Confesso que,até hoje esse foi o mais dificil de escrever... E eu espero fo fundo do coração que vocês tenham gostado!!

Muito obrigado pelos 232 favoritos!! Um beijo e boa leitura! <3
Ps: Vou indicar uma música para vocês ouvirem,ela se chama Dream do banda Imagine Dragons.

Capítulo 41 - At look of death


Fanfic / Fanfiction Extinct World - Capítulo 41 - At look of death

Aqui entregamos essas almas ao abismo,quem no último momento deu tudo ao mundo dos vivos.Quem sejam lembrados para sempre até não haver mais dor,mais sofrimento e que o próprio abismo desista de suas mortes e os devolva para nós.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ivy Pov’s on

Acordo em um lugar escuro,iluminado apenas com pequenos feixes de luz. Sinto uma dor muito forte em minha cabeça,levo minha mão até minha testa e noto que há sangue escorrendo pela mesma. Semicerro os olhos na tentativa de enxergar melhor,mas não tenho sucesso.

—Merda! ‒Resmungo.

—Ivy? Você está bem? –Ouço a voz de Glenn,porém não consigo vê-lo.

—Glenn? Eu estou bem. Cadê o meu pai? –Eu pergunto aflita.

—Eu estou aqui. –Ouço a voz fraca de meu pai e solto um suspiro de alivio.

—O que faremos agora? –Michonne pergunta num tom de preocupação.

—A questão é o que eles farão com a gente agora.–Rosita diz.

—Precisamos sair daqui. –Eu digo.

—Eu já tentei,não dá. Estamos presos aqui. –Glenn diz.

—E o que vamos fazer então? –Michonne pergunta.

—Esperar por um milagre. –Ele responde.

[...]

Já não sei há quanto tempo estamos presos aqui,mas aqueles pequenos feixes de luz não podem mais ser vistos,indicando que a noite já caiu. Aquela sensação ruim apenas aumente a medida que o tempo passa,não sabemos o que esses Salvadores irão fazer conosco e isso me deixa com muito medo.

Começo a ouvir assobios sinistros que fazem um arrepio percorrer por todo o meu corpo,logo novos feixes de luz invadem o lugar. Eu conseguia ouvir algumas vozes,mas não dava para entender o que elas estavam falando.

—O que será que está acontecendo lá fora? –Glenn pergunta num tom baixo.

Antes mesmo que pudéssemos responder as vozes começaram a ficar mais altas e eu pude ouvir um ‘’Vamos pegar os outros agora’’ e logo a porta foi aberta,deixando uma luz muito forte adentrar o lugar.

—Venham,você precisam encontrar umas pessoas.–Dwight diz e segura o braço do meu pai,tirando-o de dentro do baú do caminhão. Um dos homens agarra o meu braço com força e me puxa para fora,tento me soltar de suas mão mais é inútil.

—Maggie? –Glenn diz

Rapidamente olho para a frente e levo um susto ao me deparar com todo o grupo ajoelhados no chão. Carl olha para mim e arregala o olho,sinto um nó se formar em meu estômago e engulo a seco.

—Dê joelhos! –O homem manda mas eu não obedeço,então ele chuta a parte de trás do meu joelho,fazendo com que eu me ajoelhasse involuntariamente.

—Muito bem! Quanta gente. –Um homem de bigode diz. — Vamos conhecer o maioral. –Diz parando na frente de um trailer e depositando dois soquinhos no mesmo.  Depois de alguns instantes a porta foi aberta e um homem desceu do veículo. Ele usava uma jaqueta de couro preta,barba para fazer,cabelos penteados para trás e um taco de beisebol sobre o ombro.

—Já estão mijando nas calças? –Ele pergunta com um sorriso sádico nos lábios. —Nossa,tenho a sensação de que estão quase lá. –Ele começa a andar de uma lado para o outro em nossa frente. —É. Logo todos vão estar se mijando. –Sinto um arrepio percorrer a minha espinha ao ouvir as palavras dele.—Qual desses putos é o líder?

—É esse aqui.  –O homem de bigode aponta para Rick. —Ele é o cara.

O homem se aproxima de Rick com um sorriso perverso.

—Oi. Você é o Rick,certo? Eu sou o Negan. –Sinto os meus olhos ficarem marejados,porém faço de tudo para conter as lágrimas. —Não gostei quando você matou os meus homens. E quando mandei o meu pessoal matar o seu por ter matado o meu,você matou mais do meu pessoal.Não foi legal. Não foi legal.Você não tem ideia de como essa merda não foi legal. Mas acho que logo vai ter. Pois é,em minutos,vai se arrepender por ter me desafiado. Vai sim. –Ele sorri de um jeito diabólico. —Veja,Rick,seja lá o que faça,não importa o que for,você não mexe com a nova ordem mundial.E a nova ordem mundial é isso,e é muito simples.Mesmo que você seja burro,o que pode muito bem ser,você consegue entender.Está pronto? Aqui vai,preste atenção. –Negan aponta o taco de beisebol para Rick. —Entregue as suas coisa...ou vou matar você. Hoje foi o dia da orientação vocacional. Nós investimos muito para que vocês soubessem quem eu sou e do que sou capaz de fazer. –Ele volta a caminhar de uma lado para o outro. —Você trabalha para mim agora. Se você tem algo você dá para mim,esse é o seu trabalho. Agora,eu sei que isso é...muita coisa para engolir,mas você certamente vai engolir. –Ele aponta para Rick novamente. —Você era o chefe,você construiu algo,pensou que estava seguro,eu entendo. Mas andam dizendo que vocês não estão seguros,nem mesmo perto. Na verdade você está ferrado e vai piorar se não me obedecer.E o que eu quero é metade das suas coisas,se for muito,vocês podem criar,achar,ou roubar mais, e logo estaremos quites. Essa vai ser a vida de vocês agora,quanto mais resistirem pior vai ser. Então,se alguém bater na sua porta...você vai nos deixar entrar. Somos os donos da porta,se tentar nos impedir,nós vamos derrubá-la.Entendeu? –Ele perguntou,mas Rick se manteve quieto. —O quê? Não tem resposta?  Não achou que ia passar por isso sem ser castigado,né?Eu não quero matar o seu pessoal,só queria deixar isso bem claro,quero que trabalhe para mim.Mas não pode fazer isso se estiver morto,não é?Não estou cultivando um jardim,mas você matou o meu pessoal,muito deles,mais do que eu posso aceitar. E,por causa disso,vocês vão ter que pagar. Então,agora...eu vou arrebentar na porrada um de vocês. –Ele diz e eu sinto o medo percorrer por todo o meu corpo. —Esta...esta é a Lucille. –Ele mostra o taco de beisebol enrolado em arame enfarpado. —E ela é incrível. Tudo isso...tudo isso é só para que possamos escolher qual de vocês vai ter a honra. –Negan caminha um pouco e para na frente de Abraham com um sorriso. —Preciso raspar esta merda. –Ele passa a mão pela própria barba e caminha até Carl,sinto um aberto no peito e as minhas mãos começam a tremer. —Você estava com uma de nossas armas. –Negan se agacha na frente de Carl. —Sim,você tinha muitas armas nossas. Que merda,garoto,anime-se. Ao menos chore um pouco. –Ele solta um riso e se levanta,guardando a arma que estava com Carl na cintura. —Jesus! –Ele para em frente a Maggie. —Você está um lixo. Eu devia acabar com seu sofrimento agora. –Ele ameaça atingi-la com o taco de beisebol,mas é interrompido pelos gritos de Glenn.

—NÃO! NÃO! NÃO! –Ele grita e tenta se levantar para impedi-lo,mas é segurado pelos Salvadores que o derrubam no chão.

—PARE! –Maggie grita.

Dwight deita Glenn no chão e aponta a besta para ele,mas Negan manda coloca-lo de volta na fila. O homem assim faz ,arrastando-o pelo chão e o colocando ao meu lado. Glenn continuava implorando para que Negan não matasse Maggie e aquilo fazia a minha vontade de chorar aumentar ainda mais. Negan mantinha aquele sorriso psicopata nos lábios.

—Certo,escutem...não façam mais isso.Vou acabar com essa merda sem exceções,o primeiro foi de graça,é um momento emotivo. Eu entendo. –Ele aponta para Glenn.—É uma droga,né? Quando você percebe que não sabe de merda nenhuma.  –Negan olha para Rick,depois para Carl e sorri. —Esse é o seu filho,certo? –Ele caminha até Carl e solta uma risada assustadora. —Certamente é.

—PARE COM ISSO! –Rick grita e é repreendido por Negan.

—Ei! Não me faça matar o futuro serial killer,não faça isso ser fácil para mim.Eu preciso escolher alguém,todos na mesa estão esperado que eu faça o pedido. –Ele começa a assoviar e a andar em frente a cada um de nós. —Não consigo me decidir...TIVE UMA IDEIA! –Ele sorri e vai até o início da fila. —Uni...–Ele aponta o taco para Rick.  —Duni, tê...–Ele passa por Maggie e Abraham. —Salamê...Minguê...Um...Sorvete Colorê. –Negan passa por mim,Michonne e meu pai.— O...Escolhido...foi você. –Ele passa por Sasha e Aaron e para novamente em Rick,dando um sorriso sínico. — Minha mãe...Me disse...Para escolher...O melhor...De vocês..E o escolhido...–Ele aponta para Carl,Eugene,Rosita, Aaron,Glenn,Maggie,meu pai, eu,Abraham,Carl,Rick e assim sucessivamente. — Foi...–Negan dá uma breve pausa. — Você. –Ele aponta para Abraham.Sinto as lágrimas começarem a escorrer pelos meus olhos,eu estava prestes a ver um dos meus amigos morrer de um forma tão brutal e violenta.  —Se alguém se mexer,ou falar algo,arranquem o outro olho do garoto e enfiem na boca do pai dele.  E então vamos começar!.Você pode respirar,pode piscar,pode chorar...Diabos,todos vocês vão fazer isso.–Ele diz e dá a primeira pancada na cabeça de Abraham,fazendo-o ir ao chão no mesmo instante. Tento conter o meu grito,mas não consigo. Negan começa a rir,mostrando o quão psicopata ele é. —Olha só isso! Recebeu a pancada como um campeão! –Abraham vai se levantando devagar.

— Chupa...o meu...pau. –Ele diz pausadamente e recebe uma sequência de pancadas.

Desvio o meu olhar,ver aquilo era uma tortura. Como um ser humano era capaz de tamanha crueldade? Os gritos misturados com choros eram tão aterrorizantes,que eu desejava mil vezes estar morta do que presenciar aquela cena horrível que jamais sairia da minha mente. Dor,raiva,tristeza...era o que eu sentia ao ouvir o som da cabeça de Abraham sendo completamente esmagada por aquele taco de beisebol.

— Ouviram isso? Ele disse: ''Chupa o meu pau'' –Negan diz entre risos e volta a distribuir pecadas na cabeça de Abraham.

Era o inferno,o som das pancadas,as gargalhadas de Negan,os gritos,os choros,eram como ouvir o clamor das almas sendo consumidas pelo fogo ardente.Doía...aquilo doía mais do que milhares de facas sendo cravadas em minhas costas.

—Minha nossa! –Os sons das pancadas cessaram e eu tomei coragem para voltar a olhar para Negan. Então eu vi o que jamais queria ter visto, o cadáver de Abraham estirando no chão com sua cabeça completamente destruída. —Olha só isso! –Negan balança o taco de beisebol,fazendo o sangue que havia nele espirar no rosto de Rick. —Pessoal,olhem para a minha garota safadinha! ‒Ele diz se referindo a tal ''Lucille''. Negan caminha até Rosita e aponta o taco para ela. —Querida...olhe para isso. Caramba,vocês...estavam juntos? ‒Ele aponta para o cadáver de Abraham. —Que droga. Mas se estavam,você devia saber que havia uma razão para tudo isso. O Ruivo...Droga,ele era,é e sempre será ruivo. Ele recebeu uma,seis ou sete pancadas pela equipe! Então olhe bem,porra. –Ele aponta o taco novamente para Rosita,que não consegue olhar para o objeto sujo de sangue.—Olha bem,porra! –Ele grita

Meu pai se levanta,atingindo-o com um soco na cara.  Os Salvadores logo o seguram,começo a chorar copiosamente,eu não iria aguentar ver o meu pai sendo morto bem em minha frente sem que eu pudesse fazer nada para ajuda-lo. Os homens o derrubam no chão e ele se debate,tentando se soltar.

—Pai! –Eu grito e tento me levantar,mas sou impedida por Glenn que segura o meu braço.

—Não! –Negan aponta o taco para mim.—Não. –Ele sorri de um jeito repugnante e anda até o meu pai.—Isso?Nossa!Isso...não é aceitável.–Ele se agacha ao lado dele. —Toda essa coisa é inaceitável.

—Quer que eu o mate? –Dwigth pergunta,enquanto aponta a besta para o meu pai.—Bem aqui. –Negan agarra seu cabelo e olha bem em seu rosto. Os meus choros começam a ficar mais altos,eu estava com muito medo.

—Não. Não se mata isso,não antes de experimentar um pouco. –Negan diz e Dwight junto com mais dois homens arrastam meu pai de volta para a fila. —De qualquer forma...Não é assim que funciona.Eu já disse para vocês....A primeira era de graça e depois eu disse que ia acabar com tudo. Sem exceções. –Ele anda e fica um pouco a frente de mim e Glenn. —Agora,eu não sei com que tipo de mentirosos vocês têm lidado,mas eu sou um homem de palavra. A primeira impressão é importante,eu preciso que vocês me conheçam. Então....–Ele segura o taco as as duas mãos. —Continuando. –Ele diz e desfere dois golpes na cabeça de Glenn,fazendo sangue espirar em mim. Fico em choque diante da cena,os meus olhos se arregalam e o meu corpo inteiro fica paralisado.

—Não! –Maggie grita e chora desesperadamente.

Glenn se levanta com dificuldade. Havia muito sangue escorrendo de seu rosto,seu olho esquerdo saltou para fora e ele quase nem conseguia se manter ajoelhado.  As lágrimas escorriam do meu rosto sem que eu tivesse controle,eu não conseguia me mexer,não consegui desviar o meu olhar para não ter que ver aquela cena. Glenn tentava falar mas não conseguia por causa do sangue que saia de sua boca.

—Ainda está ai,amigão? Não sei,parece que está tentando falar,mas levou uma bela porrada. Eu bati tão forte que seu olho saltou para fora e isso é nojento pra caralho! –Negan diz em tom de deboche.

—Maggie,eu vou te encontrar. –Glenn diz com dificuldade. Ouvir aqui acabou comigo,mesmo ali...diante da morte, ele não pensou em si mesmo e na dor que estava sentindo,apenas pensou em Maggie,a mulher que ele amava.

—Que droga. Posso ver que isso é difícil para vocês. Sinto muito,de verdade.–Negan diz sínico. Sinto a raiva correr em minhas veias,aquele cara para um monstro,desgraçado,nojento...eu queria matá-lo. —Mas eu avisei. Sem exceções! –Ele diz e acerta mais uma pancada em Glenn,fazendo-o cair para trás.

Negan distribui várias e várias pancadas na cabeça que Glenn que já estava completamente deformada. Eu queria desviar o olhar ou fechar os olhos,mas simplesmente não conseguia. Sentia o meu corpo inteiro frio,minhas mãos suavam,meu coração estava disparado e minha respiração descompensada.

—Seu bando de covardes. Eu só estou começando. –Ele continua dando pancadas no cadáver de Glenn,que mesmo sem vida ainda mexia as mãos. —A Lucille está com sede, ela é uma vampira! –Ele gargalha e finalmente para de atingir o que um dia foi a cabeça de Glenn. —O que foi? A piada foi tão ruim assim? –Negan pergunta a Rick.

—Eu vou matá-lo. –Rick diz num tom de ameaça. Negan caminha até ele e se agacha em sua frente.

—O que? Não entendi direito,é melhor falar mais alto.

—Não vai ser hoje...nem amanhã. Mas eu vou matá-lo. –Ele diz e Negan fica sério.

—Jesus!  Simon. O que ele tinha,uma faca? –Ele pergunta ao homem de bigode.

—Uma machadinha. –O homem responde.

—Uma machadinha? –Negan ri debochadamente.—Simon é meu braço direito,ter um é importante. Senão,o que resta? Um monte de trabalho. Você tem um?Talvez uma dessa gracinhas que ainda estão vivas?Ou eu...–Ele movimenta o taco e sorri. —Claro. Sim.Dê-me o machado dele. –Ele manda e logo Simon obedece,trazendo-lhe o machado de Rick.  Negan o encara por alguns instantes depois de levanta,guardando o machado em seu cinto. —Eu já volto. Talvez Rick volte comigo. –Ele agarra o mesmo pela jaqueta e começa a arrasta-lo em direção ao trailer. —Senão,bem,podemos virar todos do avesso,não é?Quero dizer,os que sobraram. –Ele diz e joga Rick dentro de trailer,fechando a porta em seguida. Depois de alguém instantes,o veículo começa a se mover e logo some do meu campo de visão.

Eu achei que já estava acostumada com a morte,afinal ela faz parte da vida. Mas eu estava errada, doí e sempre irá doer quando alguém querido partir e jamais iremos nos acostumar com isso. Glenn e Abraham nos deixaram de uma forma tão cruel,eles não mereciam uma morte assim,nem ao menos mereciam morrer. Não consigo expressar o que sinto agora,é como se aquela esperança que eu havia cultivado nos últimos tempos acabasse de ser esmagada,junto com as cabeças dos meus amigos. As minhas lágrimas escorriam mesmo eu estando parada e completamente imóvel,não queria piscar pois toda vez que eu fechava os olhos aquela cena vinha em minha cabeça. A raiva crescia em meu peito e eu já não tinha mais forças. Mas a dor não é o pior sentimento agora,o pior é saber que,no final para costas,esperar por um milagre não adiantou de nada. Meus amigos se foram e junto com eles também morreu o último pingo de fé que eu tinha na humanidade.




 


Notas Finais


#RipGlenn #RipAbraham
Bom...o que posso dizer sobre esse cap? Chorei muito e ainda estou chorando...
Espero que vocês tenham gostado <3 Agr irei deitar na minha cama e chorar em posição fetal...Bjs amores e até o proximo cap!!!

Música do cap >>
https://www.youtube.com/watch?v=BWu7JDETw_I


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...