História Eye candy! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Daddy, Help Me, Killer
Exibições 25
Palavras 629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa pela demora eu tô cheia de trabalhos e eu tô muito cansada.
Mas eu amo vcs

Capítulo 5 - Meu quarto



Quatro meses depois 

Eu e cas já estávamos muito próximo, ele é a pessoa mais importante que eu tenho por perto agora alem de papai, porém Já não me entendo mais, eu ando sentindo muitos desejos por cas. Eu estou confusa.

Vi cas se aproxando do meu quarto e vi papai vindo atrás. 

Os dois entraram ao mesmo tempo no quarto.

-Princesa. -Disse papai.

Sim acenei com a cabeça.

-Vou viajar, neste sábado, a trabalho e preciso que fique aqui com seu irmão. 

Fiz cara de choro e corri para seu colo-papai não quero quero que você vá.

-Eu vou ficar bem princesa e vc também vai.

Ele beijou minha testa e seguiu para seu quarto. 

-Você ama ele de mais não é!?

-Eu amo meu papai, e não gosto dele se afastar de mim para trabalhar.

Levantei e fui em direção ao quarto de papai na esperança de que ele estivesse aberto. 

Ouvi sua voz pelo quarto e em seguida um riso feminino ecoar pelo quarto e pelo meu corpo. -Como assim?

Abri a porta e lá estava papai ao Beijos com aquela mulher.

-Princesa?

-Não.

Virei as costas bati a porta e fui em direção ao quarto do cas.

Entrei no quarto ele estava indo para o banho então ele estava apenas enrolado na toalha.

-Maninha.

-Me desculpe mas por favor me deixe ficar aqui.

Ele acentiu  com a cabeça e seguiu para seu banho, fui em direção a sua cama e me afoguei em seus travesseiros e edredons.

Papai entrou no quarto sem bater atrás de mim.

-Achei você. 

Não deixei entrou legal falar entrou legal gritei.

-SAIA DAQUI 

-Eu não vou sair sou se meu pai e preciso conversar com você. 

-NÃO QUERO VOCÊ,  SAIA DAQUI AGORA.

Ele fechou a porta e saiu, em se meu eguida vi cas na porta do banheiro. Ele estava apenas com a toalha na cintura, seu cabelo estava molhado mas ele estava simplesmente lindo.

-Você está bem?

-Eu só quero ficar aqui com você. 

Ele veio até mim e me beijou na testa.

-venha sempre que quiser, que precisar. Só venha.

Ele virou-se ele foi se trocar no banheiro, porém ele sem quere não encostou a porta direito e pude ver seu membro pelo espelho.

Não sabia se chorava por conta de meu papai, ou se eu....

Meus pensamentos foram interrompidos pela voz de cas.

-Vou até lá ver se ele já foi.

Ele saiu do quarto e logo voltou com a notícia de que nosso pai já havia saído.

-Você quer pedir sushi ou pizza?

-Quero você. -caralho isso saiu mesmo da minha boca, socorro.

-Me desculpe Castiel.

Ele riu, Oque só me deixou mais nervosa. 

-Calma princesa, eu me referia a janta não a sobremesa.

Fiquei vermelha em seguida.

Ele foi até a cama a onde eu estava e me beijou.

-Sempre quis fazer isso. -Disse ele colocando uma mecha do meu cabelo para traz.

-Eu estaria mentindo se dissesse que nunca senti vontade.

-Você é meu irmão mas não sinto que seja errado. Acho que não sinto porque não crescemos juntos.

Ele levantou para pegar o celular e ligar para a pizzaria.

Liguei o ar condicionado de seu quarto, estava tão quente.

Cas voltou e disse.

-Vão demorar uma hora. -Disse tirando minha blusa.

-Cas.

-Você não quer princesa? Não farei nada que você não queira.

-Eu sou virgem.

Ele pegou minha mão e a segurou na cama. 

-Você vai gostar.

Ele levantou e tirou da gaveta uma corda da gaveta. Ele foi até a cama me amarrou, de forma que eu não conseguisse me soltar sozinha.

-Me desculpa mas você é tão indefesa que eu preciso disso.

-faça Oque você tem vontade. 

Ele tirou minha calcinha e começou a dar tapas de leve em minha bunda.

Ele deu vários tapas até que parou tudo, e ficou em silêncio. Em seguida sem esperar pude sentir ele colocar seu pau muito rígido na porta da minha bucetinha, sem me dar tempo ele deu uma estocada, comecei a gemer alto e a cada gemido ele estocava mais.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...