História Fade - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Hoseok, Jhope, Jikook, Jimin, Jiminnie, Jin, Menção Sugamon, Menção Yoonseok, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Vkook, Yoongi, Yoonmin
Exibições 382
Palavras 2.846
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olár

Primeiramente
Fora Collor

Segundamente
Feliz dia das crianças (Já q foi ontem q)
Ganhei nada, nem um "Feliz dia das crianças"
Felizmente eu tinha um money guardado e fui comprar doces
e outra
FELIZ ANIVERSÁRIO AO NOSSO CHIMCHIM <33
dono do melhor eyesmile do mundo <3


Jezus
Minhas autoras não atualizam as histórias, quem motivo eu tenho de ficar acordada até as 5 da manhã senhor? aushauhs
Felizmente hoje e amanhã não vou ter aula, ou seja, provável ter capítulo duplo no fim de semana
PROVÁVEL
NÃO TO DIZENDO Q VAI TER auhsuahsuahs


OBRIGADA PELOS 152 FAVORITOS <3
OBRIGADA PELAS 3.700 EXIBIÇÕES <3

Muito obrigada mesmo
Eu fico sem palavras sobre isso ;w;


Boa leitura! ~
Até as notas finais ~

Capítulo 17 - Red wire.


Deveria estar feliz sobre isso...né?
 

Meu coração pulsava rápido, mas era uma sensação diferente. Será que eu cheguei ao ponto máximo do que eu sinto, e simplesmente ultrapassou um pouco e estou sentindo até algo mais que louco? 
 

Me passou tanta coisa pela cabeça, todas a respeito dele...
 

Amar Jungkook são emoções variadas. É experimentar um pouco de tudo. Definições contrárias e tentar prever as ações desse menino.
 

É tudo muito insano. 
 

Já consigo até sentir as pessoas nos fuzilando pelo olhar por fazer isso em local público, estou agradecendo que ninguém nos agrediu até o momento.
 

Mas uma pergunta...Jungkook está fazendo isso porque me ama?
 

É um ato bem repentino, ele sempre está me abraçando e me beijando, mesmo sendo tímido...mas ele nunca fez nada assim.
 

São muitas coisas.
 

Só que um pensamento peculiar que me invadiu de repente, pareceu tomar conta de mim...Yoongi estava bem? 
 

É um pecado pensar nele em um momento como esses? Me sinto muito errado nesse momento...e o pior, não consigo tirar esse pensamento do meu pequeno teatro de alucinações dentro do meu local de imaginação.
 

Pareceu anos esse selar do Jungkook nos meus lábios, ninguém ousou fazer nada, me arrependo de não ter 'apimentado' um pouco mais as coisas assim...
 

Ele logo tomou espaço e eu lentamente abri os olhos. Respirava ofegante e não sabia muito bem como reagir, Jungkook mantinha seu sorriso infantil no rosto, como se o que tivesse acabado de fazer fosse normal. Ah...é normal! Só que é diferente para mim! 
 

— Passe a língua pelos seus lábios... — Indicou Jungkook fazendo um sinal com o dedo em espiral, se tivesse telecinese a língua faria esse contorno.
 

Passei como ele havia pedido, estava com mais gosto de morango do que de chocolate...olhei em volta dos lábios dele e pude ver que estavam levemente sujos aos lados, acho que ele passou a colher em volta e depositou nos meus lábios. Ele parece não ter visto que eu abri os olhos para ver. Limpou com o pulso o lados um pouco sem graça.
 

— Gostou? — Assenti tímido, sentia minhas bochechas queimarem, não só elas como meu rosto todo. Jungkook estava só um pouco vermelho, mas parecia encarar aquilo como algo significativo.
 

Ouvimos um grito ao fundo, se assustamos obviamente, olhamos ao lado e o 'querido' Taehyung estava dando pulinhos de alegria e correndo em nossa direção. Yoongi estava logo atrás, distanciado dentro de uma loja, mas estava bem visível sua expressão de pasmo...
 

Estou jurando ver uma lágrima no rosto dele.
 

Taehyung esse idiota! Fez alguma coisa com ele?! Não iria ser atoa que ele estaria chorando!
 

— Eu sabia! Eu sabia! —  Falava Taehyung com uma voz fina irritante demonstrando sua animação, eu não dava a minima. 
 

Derrubei meu sorvete, empurrei Taehyung e umas pessoas atrás dele para poder ver se ele estava bem, sou quase um responsável por ele, não posso permitir que nada aconteça. 
 

Mesmo depois disso com Jungkook...mas convenhamos, foi só um beijo...e outra, posso me fingir de desentendido caso ele fique magoado. Amo muito mesmo Jungkook, mas também tenho responsabilidades.
 

— Yoongi-Hyung? — O chamei, já estava bem próximo dele. Parecia estar viajando sabe Deus aonde, seus olhos estavam vidrados em alguma coisa, cutuquei sua bochecha e pareceu que ele estava a mil anos luz da terra, talvez em outra galáxia. — Yoongi-Hyung! — Gritei, agora ele pareceu ouvir e me olhar atordoado com os olhos arregalados. A lágrima ainda estava no seu rosto então a limpei. — Tudo bem? Taehyung te fez algo?
 

— N-não, estou bem. — Balbuciou Yoongi esfregando o olho que havia caído a lágrima. — Foi só um cisco...nada demais.
 

— Tem certeza? Se foi Taehyung pode me dizer. — Estava disposto a quebrar a cara dele se necessário, aliás ter um motivo, porque essa não é a primeira vez que Taehyung anda "Causando". Maior erro deixar Yoongi andando por aí com elr.

---//--- 

O que era esse azedo que estava sentindo na garganta? Na boca toda na realidade. Parecia queimar, como um quase ácido. Passava a língua na bochecha e no céu da boca para ver se era alguma coisa correspondente ao ar do local, mas parecia ser de mim mesmo.
 

Sentia meu olho irritado, e a pálpebra parecia tremer, um tique nervoso? Que repentino. 

Jimin estava a alguns centímetros de mim acariciando minha bochecha, evitei contato visual, mas eu percebia a preocupação gigantesca dele sobre uma simples lágrima que caiu por uma irritação boba no olho. Só que ele achava que era por conta de Taehyung, talvez minha expressão me entregasse.

Ainda não sei porque o tempo pareceu mais devagar, Jimin simplesmente apareceu na minha frente e com cores depois do meu piscar de olhos.  Além do ombro dele podia ver Taehyung e Jungkook olharem estranho, principalmente Jungkook que parecia um misto de desolamento. 

Seguinte Jimin ele ama Jungkook, só que...o que foi isto? Ele simplesmente deixou o garoto de lado para checar se eu estava bem...Sinto que quebrei todo clima.

Mas, por quê o tempo ficou devagar de repente?

Acredito que foi um choque temporal. As vezes dizem que um sim ou um não pode alterar tudo, talvez em um universo quase paralelo eu tenha dito não e os dois houveram uma conexão momentânea.

— Yoongi? — Indagou Taehyung franzindo as sobrancelhas, o tom de raiva e duvida na sua voz era bem alto e claro. — Jimin não me diga...
 

— É o nome dele Taehyung! — Se virou Jimin respondendo/gritando com ele.
 

Taehyung parecia agora surpreso, então não estava errado...Ele realmente contou sobre mim pra eles.
 

— Ele tem o mesmo nome do cara da clínica? — Falou Taehyung agora desmanchando a face que havia feito em menos de segundos, ficou de forma boba e com um sorriso de lado. Sarcasmo.
 

Deem o prêmio de pessoas mais lerda do mundo a Taehyung.
 

Ou com o "melhor" sarcasmo.
 

Olhei com a boca um pouco aberta para ele, expressando o quão confuso estava, isso foi um sarcasmo, ou está se fingindo de bobo? 
 

Jogo no meu palpite de se fingir a "boa moça". Sério! Quem consegue ser lerdo a esse ponto? Acho que nem ele é assim.
 

— Jimin, vem cá. Vamos conversar. — Taehyung se aproximou de Jimin o puxando pelo braço, ele então bruscamente balançou indicando que apenas o seguiria. — Já voltamos. — Alertou Taehyung então indo em direção a uma espécie de café logo a frente com Jimin o acompanhando.
 

Jungkook e eu nos olhamos, ele aparentava estar totalmente confuso e invés do sorriso que vi estava com o queixo enrugado, me deu de ombros indicando que não sabia o que estava acontecendo.
 

Ainda estava sentado no banco, então indicou que sentasse para espera-los.
 

— Tem horas? — Perguntei a Jungkook, estava um pouco preocupado a respeito da clínica. 

---//---

Só foi Taehyung sair da visão de Jungkook e Yoongi que saiu me puxando pela manga da blusa para um café e me sentando forçadamente em uma mesa.
 

— Deveria ter imaginado que um carinha assim aparecer do nada era estranho. — Disse Taehyung sentando na mesa do café na qual havia me empurrado. Minha grande boca, Deus Park Jimin! Nem devo culpar Yoongi, fui eu mesmo que me afoguei num erro. — Agora me pergunto o porquê de tu fazer isso...tem merda na cabeça por acaso? — Me afrontou.
 

— Por tua causa Kim Taehyung! — O apontei o dedo e ele suspirou cansado. — Você não é nada delicado. Iria tratar o cara que nem lixo e...
 

— Por que ainda é meu amigo então? Por que ainda frequenta minha casa? Por que quando precisa de um conselho me pede? —  Me interrompeu fazendo eu me calar.  — Anda! Me responde!  —  Bateu com a mão em forma de punho com a mesma, não soube o que responder. O silêncio é a minha resposta — Park Jimin, você... Aish, não há imensidão de palavrões que dê para chamar você. —  Falou tomando ar. — Eu tratei o cara mal?! Se eu soubesse que ele era o cara da clínica trataria igual! Você sabe que eu não meço esforços para falar com ninguém, Jimin.— Taehyung falava de forma tão dura...é raro vê-lo assim. — Realmente, você acha que eu sou tão ruim assim?
 

— Não é isso! Eu...— Sério, cala a boca Jimin que você não tem moral nenhuma para argumentar.
 

— Eu ainda não terminei de falar... — Me interrompeu. — Você só precisaria ter me dito...eu não ia te matar e nem matar o cara se você falasse.

 

Sou uma pessoa babaca até quando estou tentando evitar ser um babaca... Taehyung é meu melhor amigo, mas cheguei ao ponto de mentir para ele sobre isso...
 

Só para protege-lo.
 

Uma porcelana se tratada com carinho dura, mas...se exagerar irá quebra-la sem querer. Fiz isso com Yoongi, mas esqueci que tem outras porcelanas na minha vida. 
 

Oh, Deus. 
 

— Olha Jimin...a sua sorte é que eu te amo muito como um irmão. — Falou Taehyung de forma séria se arrumando a mesa e mexendo em um guardanapo. — Então não vou fazer nada a respeito disso...mas saiba que estou magoado. E também porque vejo que esse cara é sua responsabilidade...
 

— Me desculpe...— Soltei um murmúrio com a cabeça baixa. Sério, eu gostaria de que tudo que ele disse fosse uma mentira, mas...sou mal agradecido suficiente para isso. Que amigo vai passar sobre as leis da mãe para colocar um desconhecido dentro de casa? E ainda ser chamado de "Viado" por muito espontâneo por um erro do amigo? Porra, Jimin!
 

— O que? — Perguntou Taehyung, o som humorístico na sua voz estava claro. — Ah... não ouvi, pode repetir? — Falou no mesmo tom, já voltou ao seu estado normal.
 

— Me desculpe! — Falei então em alto e bom som, levantei a cabeça e não consegui deixar um sorriso escapar.
 

Taehyung é alguém que não se magoa, mas sim guarda isso para jogar na cara no futuro. É inacreditável o como ele não carrega mágoa, mas também nas horas que erramos ele vai lá e joga tudo que sabe pra fora. Se ele fosse um funcionário da Nasa...eles estariam ferrados para esconder os segredos deles.
 

— Gosto assim. — Falou Taehyung com um sorriso quadrado e cruzando os braços. Agora sim é ele. — E até pensei rapidinho de não levar Jungkook conosco para Hongdae, mas você pediu desculpas então...— Soltou um riso convencido. — Mas então, e o beijo? Foi bom? Mal consegui perguntar... já foi correndo para perto do cara. 
 

Ele tocando nesse assunto...foi a no mínimo 10 minutos atrás, mas... não me lembro muito dele. Só do sentimento, ah isso  me lembro. Acho que a preocupação repentina com Yoongi em um momento destes me fez congelar o resto. 
 

— Tenho que cuidar do Yoongi, Tae. Essa é minha pequena missão. — Soltei um pequeno riso e encostei as costas na cadeira, um pouco relaxado. Mais do que cuidar dele, tenho que exercer uma missão de "pai" também. — Sabe... não sei dizer muito sobre esse meio-beijo...foi diferente. Um sentimento diferente. Acho que eu ultrapassei os limites do amor e criei um novo...
 

— Você ama tanto ele que chega a ficar bobo quando algo assim ocorre...que fofo. — Falou Taehyung fazendo uma voz de Aegyo no final...aish, irritante.
 

— Talvez...— Ri forçadamente, essas voizinhas irritantes não cabem no meu conceito paciência.
 

Sobre esse "Que fofo", me fez lembrar daquele casaco que Yoongi estava usando...acho que ele deveria usar ele mais vezes, mesmo estando calor. Que aleatório...mas foi a primeira coisa que me veio a cabeça.  
 

— Ué...Você não parece tão animado quanto eu imaginei. — Falou Taehyung colocando a mão no queixo como se estivesse me avaliando. Eu estou contente sobre isso...mas...é uma sensação diferente, não sei se é bom ou se é ruim. 

— Também estou surpreso com isso...Vamo, depois você me interroga e joga sua raiva pra cima de mim. — Me levantei, não podia deixar uma criança e um...oush, ainda não criei um adjetivo para Yoongi...

 

Para mim todos tem um apelido, Taehyung é o Idiota,  Jungkook é a criança, Minju é a anã, Yujin é a indelicada, e por assim vai... que adjetivo eu poderia colocar no Yoongi? Açúcar não é um adjetivo...que tal, doce? Mas aqueles japoneses, que são um pouco/muito azedos, não que eu não ache ele suficientemente doce, mas, acho que é meio estranho chamar um cara mais velho de "doce" não tendo algo para acrescentar junto. 
 

— Espera...— Olhei para a vitrine do lado de dentro onde se encontrava alguns pirulitos coloridos de amostra dos produtos. Fui rapidamente ao caixa, pedi para a atendente dois daqueles.

---//---
 

Já era umas 19:00...me preocupo como vou fazer para entrar na clínica. Fiquei apreensivo por conta disso, Hoseok disse que iria haver um compromisso importante e por conta disso iria fechar a clínica mais cedo.
 

Ficou um silêncio entre mim e Jungkook, normal, afinal ele nem mesmo me conhecia. Para evitar não ficar tenso ele mexia no celular e olhava para o corredor no qual Taehyung e Jimin haviam adentrado. 
 

Demoraram bastante, e eu já estava ficando preocupado. Não quero ser um estorvo assim. 
 

Só nasci para atrapalhar.
 

Abaixei a cabeça e fiz meus dedos 'brincarem' um com o outro para que o tempo passasse rápido. Estava calor e estava arrependido por vir com esse caso grande.
 

Várias coisas depois de experimenta-las eu me arrependo. 
 

Passei a mão nos cabelos para ajeita-los, precisavam urgentemente de um corte, estava com fios maiores que os outros, além de estar grande e volumoso, um sufoco para dormir com esse calor.
 

Senti uma mão por cima da minha, levantei rapidamente minha cabeça para ver quem era, e para minha surpresa...era Jimin. Ele retirou a mão e pegou algo estava em sua outra mão, então esticando ambas para a minha direção e a de Jungkook.
 

— Tomem. — Eram pirulitos...coloridos? Não via a cor, mas as tonalidades se mostravam diferente, a pigmentação do cinza ia do claro ao escuro com alguns toques das cores originais, como algumas curvas em azul, enquanto as outras em vermelho, mas algumas cruzavam em amarelo. Ambos os pegaram, Jungkook não o abriu então o guardou no bolso da bermuda que parecia ser fundo. Eu não almocei por estar esperando Jimin, então estou com fome...isso deve matar ela até chegar na clínica. Abri o papel que rodeava o doce o levando em seguida a boca, não tenho tanta paciência para estar chupando coisas assim, então tentei quebra-lo com o dente aos pedaços, não era muito grande, era um tamanho médio.
 

— Jimin...a hora. — Retirei o pirulito da boca e me levantei em seguida, apontei para o bolso que ele havia guardado o celular indicando que visse a hora. Taehyung me olhou estranho, Jungkook se levantou junto e não parecia indiferente. 
 

— Você precisa ir? — Perguntou Jungkook e eu assenti em seguida.
 

— Por que? — Perguntou Taehyung forçadamente manhoso, não pude evitar uma pequena cara de nojo. 
 

— Você sabe Tae. — Falou Jimin bufando e retirando o celular do bolso, acendeu a tela quando se apertou o botão do meio e consequentemente ele arregalou os olhos, então passando a mão na testa, provavelmente lembrou que se fechava as 18. — Precisamos ir. — Jimin pegou novamente na minha mão se mostrando apressado. — Nos encontramos perto de Hongdae, ta? Não sei quanto vou demorar para chegar na casa dele. — Se referiu a mim. Taehyung assentiu convencido.
 

Jungkook soltou um suspiro decepcionado, Jimin pareceu virar a cabeça e morder o lábio. Não se despediu direito, apenas tomou um caminho. 
 

E então começamos a correr por dentro do Shopping a procura da saída, esbarramos em algumas pessoas e minha visão ficou confusa após bater em um casal. Estava tudo definitivamente preto e branco... fiquei tonto e acidentalmente caí, minha visão estava embaçada, mas escutava Jimin me chamando.

 

Vi um fio vermelho... apenas conseguia ver isso, ele parecia sair de alguma parte do meu corpo e ir até a mão de Jimin...
 

O fio era extremamente fino, era como uma linha de costura, até pensei que havia caído por cima de mim, mas  tentava passar a mão e parecia não sair. 
 

Era um fio com a pigmentação tão forte que se eu estivesse com os olhos lúcidos sentiria até dor neles. 
 

Só conseguia ver o fio fino vermelho, era como se tudo ao redor dele estivesse desfocado.
 

Jimin me levantou, mas eu ainda estava vendo tudo desfocado, meu pirulito havia caído no chão, nem me lembro para que lado foi. 
 

Mas o fio vermelho continuava ali, via as cores de Jimin cintilarem aos poucos. A minha visão estava retornando, mas não pedi para que Jimin desse uma pausa na correria. Foi retornando aos poucos, enquanto isso tentava manter o controle das pernas e tentava me guiar pelos vultos que via aos lados, estava totalmente apegado a mão de Jimin para que não tropeçasse de novo.

 

Depois de um bom tempo andando/correndo por ali, Jimin avistou uma saída próxima, estava tudo muito movimentado e eu já estava com uma leve falta de ar por conta de tantos ares-condicionados. 
 

— Jimin, calma...

Quando saímos respirei fundo, tentando pegar o máximo de 'ar puro' possível, pedi uma pausa, estava realmente passando mal. Parei em alguns bancos do lado de fora e busquei ar, a minha visão ainda estava desfocada, o que me dava um campo de senso de direção era este fio vermelho. 

 

Fechei os olhos e os apertei, após abri.

O desfocamento havia sumido e o fio vermelho também. 


Notas Finais


Vocês conhecem Akai ito né?
Se não, vai pesquisar q

É uma lenda japonesa que eu gosto muito, e acredito nela rere
Sei lá, sei que as almas gêmeas de cada um são ligadas a alguma coisa,
então eu penso que algo assim possa unir as pessoas

ANYWAY
TA CHOVENDO AQUI
então estou com um pouco de medo da internet cair
Vou ver se acrescendo mais coisinhas aqu depois rere

Até o próximo capítulo ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...