História Fading Memories - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~ineedyoukook

Exibições 381
Palavras 1.738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Fanfic nova, feita por mim e pelo @innedyoukook

Deem muito amor porfa Sz

Enjoy~

Capítulo 1 - Dupla


Mais uma vez, desliguei o computador às quatro da manhã. Talvez fosse um recorde. Assim que a torre do computador apagou, sentei-me de forma desleixada na cadeira, começando a girá-la com o pé direito que estava no chão, e apoiei meu queixo no joelho da perna esquerda, que estava apoiada no banco.

Observei meu pequeno quarto e suspirei; estava uma zona. Copos de macarrão instantâneo empilhados; copinhos de café por todos os lados; roupas sujas jogadas por todos os cantos; pedaços de pizza comidos pela metade, estragados pelo tanto de dias que ficaram ali. Acho que dava para sentir o mau cheiro de longe.

Suspirei outra vez; seria um saco limpar tudo aquilo. Resolvi deixar para outra hora, daqui duas horas teria que levantar para ir para o colégio.

Levantei da cadeira, sentindo meu corpo todo estalar, e imediatamente fiz uma careta, sentido dores nas costas. Comecei um mínimo alongamento só para não ficar com dores demais quando acordasse, e ajeitei meu cabelo com a mão, jogando o corpo de qualquer jeito na cama e dormindo imediatamente por conta do cansaço.

[...]

— Nossa Jungkook, você está com olheiras horríveis. — Foi a primeira coisa que escutei assim que cheguei no portão onde meu único amigo, Taehyung, me esperava. — Mas mesmo assim você continua malditamente bonito, sério, te odeio.

— Você sabe por que estou assim. Desta vez foi bem disputado, parece que os outros players estavam bem mais empenhados em ganhar. — Disse e começamos a andar em direção ao pátio. 

— Lógico, esse foi o torneio mais importante do ano, o prêmio estava acumulando desde o torneio do ano passado! — Tae falou empolgado, fazendo sua voz aumentar em alguns tons. Senti pontadas em minha cabeça; merda, dor de cabeça.

— Uhm — respondi apenas, começando a esfregar minhas têmporas em movimento circular para ver se a dor diminuía.

— Jeon Jungkook, você ganhou o maior torneio gamer, levou como prêmio uma bolada de dinheiro e "Uhm", é tudo que você fala? — Perguntou, meio indignado.

— Estou com dor de cabeça, Tae... — Respondi, soltando um som manhoso.

Quando chegamos no pátio, sentamos em uma das mesas e eu logo deitei minha cabeça sobre ela.

— Aigoo Jungkook. — Taehyung resmungou e suspirou em seguida. — Bem, não importa, parabéns por ter ganhado!

Sorri e agradeci com um aceno de cabeça. Não é como se eu não estivesse feliz; eu estava, e muito, era a primeira vez que ganhava o torneio mais importante, mas haviam sido cinco horas diretas jogando. Isso me deixara extremamente esgotado para qualquer tipo de comemoração; sequer tinha caído a ficha de que eu ganhara cinco mil dólares.

Fui tirado de meus pensamentos com Taehyung me cutucando. Abri os olhos, olhando-o e mostrando que estava ouvindo.

— Vai participar do DoubleKillers? — Perguntou, referindo-se ao pequeno torneio que teria dali duas semanas, e que é competido – com o nome sugere – em duplas.

— Acho que não, não é tão importante. — Respondi, levantando a cabeça, ou acabaria dormindo.

— Ah vai, participa, esse torneio é divertido! E agora que você ganhou o evento mais importante, as pessoas vão querer prestar mais atenção em você, e na pessoa que estiver com você também. — Pediu, juntando as mãos perto do rosto e fazendo um bico.

Eu estaria mentindo se dissesse que não gostava quando as pessoas prestavam atenção em mim. Ainda mais eu, que sou introvertido e extremamente tímido. Claro, não deixaria aquilo me subir à cabeça, eu só gostava de ser reconhecido por algo em que era realmente bom, e jogar vídeo game era uma das únicas coisas dessa lista.

Suspirei pela provável décima vez no dia. Não conseguia resistir quando Taehyung fazia aquela cara; ele era muito persuasivo quando queria. E também, não custava nada jogar com ele só por diversão, aquele torneio não era muito cansativo e era só dali a duas semanas.

— Ok, eu participo. Que dia podemos planejar uma estratégia? — Perguntei e me ajeitei no banco.

Antes que Tae pudesse responder, escutamos uma voz ficar mais alta que as outras, chamando nossa atenção. Olhamos na direção dela e vimos que era Kim Namjoon – gritando com alguém, para variar.

— Qual o seu problema?! Por que não olha por onde anda?! — Kim gritava para um garoto que olhava para seus materiais no chão, que provavelmente tinham caído quando eles se bateram.

— M-Me desculpe, eu estava distraído. — Escutei ele se desculpar com a voz baixa, olhando para os lados e encontrando meu olhar, mas desviando logo em seguida e olhando para baixo.

— Deveria prestar mais atenção, não quero ter que encostar em alguém como você de novo! — Sua voz era puro deboche. Kim Namjoon me dava raiva, ele sempre tentava inferiorizar as pessoas, xingando e até mesmo batendo em situações extremas. Tinha vontade de enfrentá-lo, mas era covarde demais para isso. Então apenas observava sem fazer nada.

— M-me desc-culpe, não acontecerá novamente. — Escutei o menino falar de forma amedrontada e baixa; se não estivéssemos tão perto, eu não teria conseguido escutar.

Olhei em volta e vi que estava todo mundo olhando. Coitado do menino. Argh, eu odiava tanto o Namjoon; ele estava fazendo o garoto passar vergonha na frente de todo o colégio. Eu sempre me perguntei o que ele ganhava colocando as pessoas para baixo daquela maneira.

— Esquisito. — Namjoon falou por fim e bateu no ombro do garoto, fazendo-o perder o equilíbrio e cair. O Kim saiu em direção a uma das mesas, puxando consigo um garoto que, se não me engano, se chamava Seokjin.

Percebi que a atmosfera ficara tensa e olhei em volta, percebendo que alguns olhavam com cara de pena para o garoto – que continuava no chão, olhando para baixo. Vi também que alguns olhavam com cara de riso e deboche; odiava pessoas assim também, que ficavam felizes com a desgraça alheia.

Observei o garoto e vi que ele começava a recolher o material, ainda sentado no chão. Percebi que suas mãos tremiam enquanto ele fazia aquilo. Resolvi tirar coragem de não sei onde e me levantei, indo na direção dele. Agachei em sua frente e comecei a recolher seu material também; percebi que ele olhou para mim com os olhos pequenos arregalados, mas logo abaixou a cabeça, voltando a pegar os livros.

Quando sobrou apenas um livro no chão, estiquei minha mão para pegar e ele fez o mesmo; nossos dedos se tocam levemente, mas ele rapidamente recolheu a mão e deixou que eu pegasse. Ambos nos levantamos e eu abri um sorriso, tentando passar tranquilidade para ele e para mim mesmo – interagir com pessoas desconhecidas sempre me deixava meio acanhado.

— Aqui. — Estiquei meus braços com o material. Ele olhou por alguns segundos para meu rosto e eu vi suas bochechas ficarem um pouco rubras. Ele desviou o olhar e fechou a expressão. Que estranho; não ele, mas suas ações.

— Uhn. — Ele murmurou, pegou as coisas das minhas mãos e ficou olhando para baixo. O que será que tinha de tão interessante no chão?

Vendo que ele não falaria mais nada – nem eu, por timidez, apenas murmurei:

— Até mais. — E dei as costas, indo em direção a onde estava sentado antes, encontrando Tae com uma expressão confusa. — O que foi?

— Nada, apenas estou impressionado com você tomando alguma atitude para falar com alguma pessoa que não seja eu. — Respondeu divertido e eu apenas revirei os olhos.

Sentei-me de costas para onde Namjoon gritara com o garoto e de frente para Taehyung. Olhei para meu amigo e vi que ele olhava para atrás de mim com uma expressão intrigada.

— O que é desta vez? — Perguntei.

— O menino está olhando para cá. — Respondeu.

Segui seu olhar, encontrando com o olhar do menino por apenas meio segundo, já que ele logo desviou os olhos e começou a andar em direção a escola.

Naquele instante, me bateu um sentimento muito estranho de que eu já havia visto aquele menino antes. Mas imaginei que fosse só de vê-lo pelo espaço da escola.

— Ele age de maneira engraçada. — Soltei uma risada, voltando meu olhar para a frente.

— Como assim? — Me pergunta interessado.

— Sei lá, ele não me olhou por mais do que dois segundos nos olhos, e quando nossas mãos se esbarraram ele tirou rapidamente, sem contar com o olhar de surpresa com o qual ele me olhou. — Respondi sorrindo.

— Uhmm, parece que alguém gosta de você. — Falou com um tom divertido e uma expressão maliciosa.

— Não viaja Tae, ele provavelmente só é tímido, e ficou surpreso por alguém ter ido ajudá-lo. — Soltei uma risada. — E como ele poderia gostar de mim se nem me conhece?

— É, pode ser. — Ri também. — Mas voltando ao assunto do jogo, não sou eu com quem você vai formar uma dupla.

Olhei-o confuso.

— Não? Com quem você vai fazer então? — Perguntei.

— Com o Hoseok. — Respondeu, ficando corado. Taehyung tinha uma paixão meio platônica por esse menino.

— Hoseok? Mas você nem fala com ele. — Fiquei mais confuso ainda.

— Não falo com ele na vida real, mas no jogo sim! — Respondeu, sorrindo todo feliz.

— Oh, ele joga CoTw? — Perguntei surpreso.

— Sim, descobri quando, sem querer, o ouvi falando com Yoongi. — Repondeu meio triste ao lembrar que Hoseok tinha namorado. — Ele acabou falando o nick dele, eu tomei coragem e o adicionei logo, e comecei a conversar com ele!

Respondeu, voltando a ficar feliz.

— Que sorte, você poder falar com a pessoa que gosta. — Falei feliz por ele.  Não é como se eu soubesse o que era falar com a pessoa que se gosta, nunca cheguei a gostar amorosamente de alguém. Se eu era tímido até para fazer amigos, imagina para namorar. — Mas se você vai fazer dupla com ele, com quem eu vou fazer?

— Você fará com um player que conheci no jogo. Ele não é muito bom, mas quem melhor do que você, o melhor jogador, para ensiná-lo? — Respondeu sorrindo.

— Tae! — O repreendi. — Um desconhecido? Sabe que eu não sei lidar muito bem com desconhecidos.

— Nah, estará tudo bem, não é como se vocês fossem se falar cara a cara, vocês vão conversar pelo computador. Assim você consegue, foi assim que você falou comigo antes de nos encontrarmos na vida real. — Falou enquanto procurava algo na mochila, tirou de lá uma caneta, pegou minha mão e começou a escrever algo. — Esse é o nick dele, não se esqueça de ir falar com ele.

Apenas assenti, realmente não era tão difícil para mim, falar com alguém contanto que eu não estivesse junto dela. Olhei para sua letra cheia de garranchos na minha mão e lá estava escrito: ChimMin95.


Notas Finais


Então o que acharam? Comentem por favor.

Talvez, eu disse TALVEZ, os caps dessa fic saiam com mais frequência que MGCD, afinal, ela está sendo escrita em parceria.

Só isso, bjos e até~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...