História Fairy - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Comedia, Fadas, Romance
Exibições 41
Palavras 1.327
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaaaaa, desculpa pela demora.
Espero que esteja bom e vocês gostem.
Obrigada pelo comentários e favoritos, sou grata por quem leu.

VIRAM A CAPA NOVA DIVA???? FOI FEITA PELO AMERICAN EDITS, se quiserem dou link do blog.

Até nas notas finais.

Capítulo 2 - Chanyeol sempre pensou que fadas não eram loucas


Fadas não existem.

Olhei para ele. Se fosse humano, teria um pouco mais de minha idade, seria considerado estranho por seus fios de cabelo rosa combinando com sua roupa, bem extravagante, por sinal. Ele parecia bem feliz ao pensar que seria meu “amigo mágico” até o fim de minha adolescência.

Pobrezinho, não sabia que eu irei expulsá-lo na primeira oportunidade que tiver. Eu não tenho nada contra seres mágicos, mas realmente não é necessário que ele me acompanhe.

Sei me cuidar sozinho.

Óbvio que sei, é só olhar para a minha cara cheia de espinhas e o corpo que cresceu demais cheio de hormônios, eu sabia cuidar de mim, com certeza.

Ah, quem eu quero enganar, talvez eu seja o ser mais azarado da face da terra, por dois motivos: 1) Meu melhor amigo me abandonou no dia do meu nascimento, ou só aniversário mesmo e por 2) tem uma fada — fado — no meu quarto, na minha casa, falando comigo e querendo que eu o abrigue e seja seu amigo. Patético, não?

— Claro que existem, você está me vendo, me ouvindo e falando comigo, não? — Ele me disse debochado. — Eu sei que parece meio estranho e confuso, mas só estou aqui porque você quis.

Eu não preciso dele, não preciso mesmo.

Direcionei meu olhar de novo, não fazia sentido, eu nunca tinha pedido uma fada para acompanhar todos os segundos da minha existência. Nem sequer implorado sua presença.

Não já estava claro demais que eu não queria aqui?

E que eu não precisava de um par de asas me acompanhando aonde quer que eu fosse?

— Como?

— Você pediu um amigo de verdade e cá está ele.

No mundo das fadinhas, ninguém conhece aquela coisa maravilhosa chamada ironia? Eu não queria um amigo, nem dou conta dos meus, como uma fada escandalosa — fado, tá, eu preciso parar de me corrigir, isso só fica mais estranho do que está — me ajudaria com isso?

 — Então, vou ser sincero, eu estava sendo irônico, não sei se conhece essa palavra, mas quer dizer que eu estava brincando e não preciso de você, pode ir embora e voltar para sua vida insignificante de fada mágica. — Quando ouviu, ele fingiu estar ofendido, mas quer saber? Eu não ligo. Voltei a minha cama para decidir um dorama, mas o tal de Baekhyun não saiu do lugar.

— Você não escutou o que eu falei? Eu não preciso de você. Eu não te quero aqui. Vai embora do meu quarto agora.  — Falei para que ele ouvisse e entendesse todas as sílabas que eu não queria ele aqui. Isso já estava me irritando. Cadê os presentes de aniversário que deveriam ter me dado? Um celular novo ou até mesmo algum dorama que tinha sido lançado agora, mas não, invés disso, foi uma briga com meu melhor amigo que eu ganhei. E… uma fada. Fado, meus pensamentos corrigiram novamente.

Espera, ah é, eu não me importo.

— Eu vou ser sincero com você, Park Chanyeol.  — Quando eu disse meu nome pra ele?  — Preciso que você me deixe ficar aqui. Na verdade, eu necessito. Meu pai é o chefão do nosso mundo e eu já o decepciono por natureza, ser mandado embora no primeiro dia seria só mais uma. Você nunca se sentiu inútil? Não faça que ele me ache assim.  — Seu olhar era triste, tinha um pingo de verdade e de medo nele, no momento, vi uma fada indefesa.

— E eu não sei se você se lembra, mas eu sou um fado, possuo magia em minhas veias, posso acabar com sua vida num piscar de olhos.  — Arregalei meus olhos  — Brincadeirinha. Não sou autorizado a usar magia a não ser que você peça.

Analisei minhas opções, ele podia me ajudar com as tarefas, com as garotas e com qualquer coisa que eu quisesse. O melhor era que eu tinha a magia de Baekhyun nas mãos, uma birra minha não estragaria o poder que eu poderia possuir.

— Tá bom. Você pode ficar, mas saiba que apenas me interesso por seus poderes, não quero sua amizade. Já tenho Jongin para isso.

— E onde ele está?

Essa fadinha era venenosa. Muito, por sinal.

****

Mas voltando ao o que eu estava fazendo, escolhi o dorama e peguei um salgadinho de queijo que tinha na despensa e finalmente comecei a assistir.

Quer dizer, eu vi apenas 05:59 do episódio, pois a fada veio me atrapalhar pela centésima vez no dia.

— O que é isso? — Ele disse apontando para o meu delicioso salgadinho e fiquei perplexo. Como ele não conhecia aquela coisa gostosa e gordurosa dos deuses?

— Por acaso, vocês não se alimentam?

E se eles se alimentassem seria de que? Purpurina? Glitter? Da existência de seres humanos?

— Sim, nós comemos, mas eu nunca vi isso daí.

E com olhos de um cachorro pidão, eu já sabia o que estava por vir.

— Posso experimentar?

Acho que com a cara que eu fiz, ele quase caiu no chão, teria caído, se não fossem por suas asas, eu acho.

É que eu não gosto quando me pedem comida, principalmente a minha comida.

— Você está bem, Channie?

Channie, que apelido é esse?

Desde quando ele me chama de Channie?

— Quem é Channie?

— O meu amigo, aquela mosca, o Chan Hwan. — Ele podia falar com animais? Então, eu podia falar com a cachorrinha do Jongin?

— Você fala com animais? — Perguntei animado e eu não sabia de onde ela vinha.

— Não, eu acho. Channie é você, seu burro.

— Diz o cara que não sabe o que é um salgadinho de queijo. — Disse dando a língua de maneira infantil como sempre faço. O pior de tudo era que a fada começou a rir de mim enlouquecido, eu achava que eu parecia ser tão engraçado assim.

— O que foi?

Mesmo assim, ele continuou rindo.

— Moço, que foi? Vai acabar morrendo de tanto rir.

— É que… — ele foi se acalmando — a sua língua tá amarela, por causa da coisa de queijo. — E a fada voltou a rir da minha cara de novo.

Fui me olhar no espelho e de fato, minha língua estava tão amarela quanto o sol que não esquentava mais.

E o idiota do fado não parou de rir.

— Não sei se notou, mas você está usando um vestido rosa.

Ele me olhou bravo parando de rir.

****

Já era noite o suficiente para eu ter sono, mas o maldito do Baekhyun — era esse seu nome? O chamei tanto de fada que nem o nome do infeliz sei — não parava de voar e bater na lâmpada que eu tinha, senti medo de que meus pais chegassem e se deparassem com o que tinha no meu quarto.

— Olha, Omma, eu ganhei uma fada.

— Surpresa. Muito boa, não?

— Ótima, a melhor de todas.

Tá, para Chanyeol. Vai dormir, dá algum calmante pra ver se a fada dorme.

Espera, fadas dormem?

Ou ficam acordadas eternamente? E enlouquecendo a cabeça de gigantes humanos como eu?

Mãe, me empresta um calmante, eu estou necessitado. Muito mesmo.

Afinal, eu tenho uma fada cheia de energia aqui.

Que não me deixaria em paz até o fim da minha vida. Se eu fosse ter uma, já que com uma fada, o perigo só aumenta, já que ela pode me matar a qualquer momento do dia.

Decidi me deitar ou acabaria louco e morto por fadadite, a doença criada por mim que era causada por um fado chamado Baekhyun.

— Fica quieto, Baekhyun, eu tenho que ir pra escola amanhã e vou acordar cedo.

— Escola? — Seus olhos multiplicaram de tamanho — Posso ir junto? Posso? Posso? Posso?

Por que ele tinha que ser tão irritante? E se eu o levasse na escola seria um caos. Mas, ele não me deixaria em paz, então decidi aceitar.

— Cale a boca e eu te deixo ir junto.

Ele ficou quieto e se acomodou no guarda-roupa coberto com uma toalha pequena para dormir também, ri da maneira que ele ficou e nós dormimos.

Mas, eu sabia que um caos estava por vir.

Que meus colegas se preparem.


Notas Finais


Obrigada por lerem e terem chegado até aqui.
Comentem para que eu possa continuar.
Amo vocês e Kim Seokjin.

Kisses, Pauli/Feuer
Ou Paulada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...