História Fairy Wings ( interativa) - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~Submiss69

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Personagens Originais
Tags Fairy Tail, Hentai, Interativa, Reescrevendo
Visualizações 24
Palavras 1.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Harem, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


NOTA:
PRECISO QUE CONFIRMEM QUE ESTÃO ACOMPANHANDO PARA EU MANTER SUAS FICHAS.
VAGAS ABERTAS

Capítulo 7 - Belive (VAGAS ABERTAS)


 

...O beijo foi interrompido, e os olhos se encontravam. Mudando de posição, Temma deixou Nirvana sentada sobre ele, simulando uma cavalgada, as camisetas foram retiradas, deixando os seios da jovem gata expostos....

 

O homem levou a boca em direção do seio esquerdo da loira, enquanto apertava o seio direito tentando ser carinhoso, afinal Temma era muito mais forte que Nirvana e poderia machuca-la. Ele ora mordiscava, ora chupava como um bebê faminto.

- T-T-Tem-m... AH!- a loira gemia, enquanto sentia o mais velho retirar a cueca que havia emprestado e rodar com o polegar seu clitóris. 

Temma passou a explorar o pescoço da menina gato, deixando marcas fortes em roxo e vermelho, junto de algumas fortes mordidas. Nirvana, sentindo um prazer tão grande, ainda sim conseguiu jogar para baixo a calça de moletom que Temma usava, acariciando sobre a box seu membro, que já estava bem animado depois da garota ter rebolado sobre ele. Retirando-o da box, começou a trabalhar com movimentos firmes de cima a baixo, tirando alguns suspiros do mais velho que brincava com sua feminilidade encharcada, colocando e tirando seus dedos longos. 

Tendo certeza de que ele era o certo, Nirvana aproximou-se do pescoço do moreno, concentrou certa magia em sua boca e abocanhou-o, fazendo  Temma a agarrar com força pela dor e prazer que sentiu na mordida. Respirando pesado, Temma a olhou, meio nervoso, mas por dentro sabia o que tinha acontecido, e estava feliz.

- O-oque foi isso?- olhando para a garota, que agora apresentava suas orelhas e seu rabo felpudo na ponta.

Corando forte, Nirvana não sabia o que responder direito.

- Você me marcou?- Temma sussurrou enquanto puxou o rabo da garota e a derrubou de quatro sobre a cama, arrancando um gemido que foi considerado vergonhoso por ela.- Diga pra mim, gatinha- sussurrava em seu ouvido enquanto pressionava as duas intimidades arrancando suspiros baixos, deixando a gata ofegante.

- S-sim...- gemia meio assustada, afinal ela não conhecia esse lado do companheiro de guilda, e ele parecia estar "bravo".

- Yo, minha neko....-ainda sussurrava na orelha felina enquanto pincelava o membro, grosso e espeço, na entrada da loira.- Não vejo problemas em me marcar... Eu já lhe disse que te amo, não vejo motivos pra voltar atrás com meus sentimentos.

Temma estava sendo verdadeiro, e amoroso, enquanto a menor choramingava, deixando um selar meio dificil na boca vermelha da companheira.

- Amo você...- a menina sussurrou tão baixo, mas ele pode ouvir.

Debruçando-se sobre a menor, Temma jogou os longos cabelos longos para o lado e mordeu a pele que estava exposta, antes de penetrar fundo, retirando lágrimas da gata. Esperando-a se acostumar, Temma distribuía beijinhos sobre o pescoço tentando distrai-la da dor.

Movendo-se um pouco, Nirvana indicava estar "acostumada", permitindo Temma começar com os movimentos. 

A loira começou a gemer conforme a dor passava, deixando Temma empolgado, em saber que estava dando prazer a quem tanto amava. A cauda da gata rodou pela cintura do rapaz, Temma mantinha os dentes cravados no ombro feminino enquanto observava o colar , tão precioso, pular no peito de sua amada. Acima de tudo Temma se sentia feliz, e faria de tudo por aquela baixinha reinenta que só sabia comprar meias 3/4, costurar e plantar flores no jardim. 

- T-Temma... E-eu, ah...- ele sabia o que ela queria dizer, ele sentia ser esmagado por ela.  

Investindo mais umas vezes, provocando sua feminilidade, Temma sentiu Nirvana vir em seu membro, levando a garota gemer tão alto que talvez seja quem fosse que tivesse próximo teria ouvido, Nirvana tremia, enquanto ele ainda investia.

Afastando-o, a loira o derrubou na cama, o deixando surpreso pela atitude repentina. As mãos da gata foram até seu membro, o masturbando, enquanto se beijavam afoitos antes da loira descer e abocanhar o homem. Temma agarrou seus cabelos e dava um ritmo, o homem gemia arrastado, enquanto a menina chupava forte o topo. O moreno tentou a afastar, sentindo que estava chegando perto, mas a gata se recusou, mantendo um ritmo firme, até o rapaz gozar em sua boca, logo engolindo e limpando os cantos da boca com a lingua.

Temma a olhava desacreditado, nunca tinha visto uma versão assim de Nirvana em sua vida, enquanto a menina voltava a ter a coloração vermelha nas bochechas e desviava o olhar para longe.

- Nirvana... - Temma a chamou, uma das unicas vezes que ele a chamava pelo nome.

Nervosa por ter achado que fez algo errado, Nirvana se encolheu. Temma a chamou mais uma vez, não sendo atendido, puxou-a para si e deitou-se na cama, com a jovem sobre ele.

- Yo, minha shiro-neko, olha para mim. - Temma pedia enquanto cobria os dois, que não tinham sentido a neve começar a cair lá fora.

Olhando para o moreno, a loira se sentia nervosa e sonolenta.

-  Amo você - juntou as mãos sobre as bochechas dela, deixando um selar em sua boca- Agora durma.

Nirvana concordou, se aninhando no corpo do homem.

Observando a garota, Temma viu os estragos que fez, o pescoço da garota estava em uma mistura grande de vermelho e roxo, e varias marcas de dentes espalhados pelo corpo.

- Temma... - o rapaz olhou para sua companhia- Pare de me olhar e durma, amanhã temos a missão...

O garoto sorriu, deixando um beijo carinhoso sobre a testa da garota, aninhando seu corpo ao dela, deixando sua cabeça abaixo de seu pescoço, enquanto enrolavam-se as pernas.

- Boa noite shiro-neko...

- Boa noite Black Plague.

 

Skip Time 9;40 da manhã 

Os olhos da garota se abriram, deparando com o moreno entre seus braços, segurando-a forte. Ele parecia ser tão calmo, diferente do usual, um rapaz "irritante".

Saindo das "garras" de seu amor, Nirvana roubou uma blusa de manga comprida do macho e seguiu fazer um café da manhã, procurando os ingredientes necessários, mas por mais irônico que pareça, tudo indica que o Usumoa apenas usava as prateleiras mais altas da cozinha.

- Idiota filho de uma mãe, pra que ficar colocando as coisas lá em cima, qual a necessidade....

Flutuando até a prateleira pegou os ingredientes voltando e deixando-os sobre o balcão. Ouviu um barulho atrás de si, julgando ser Temma ignorou.

Mas o barulho apenas aumentava, era como se fosse um tic tac estrondoso.

"Você esta com medo Nirvana..."

Nirvana conhecia aquela voz... Só podia ser uma pessoa... Mas o que Rude estaria fazendo ali?

" Irmãzinha... Agora eu sou livre... Isso não é bom pra você"

Ao olhar para trás, Nirvana se arrependeu.

Ouvindo gritos, Temma desceu as escadas rapidamente apenas vestido com seu moletom, vendo um forma estranha em sua cozinha e sua garota se encolhendo em um canto na cozinha, se aproximando de Nirvana, viu seus olhos totalmente pretos, o contrário de quando é ela quem cria uma ilusão.

"Irmãzinha... Você realmente não tem jeito, vai fazer esse rapaz morrer por você também?"

- S-saia da..qui T-temma...

O rapaz sem entender, olha para a criatura, sem ver nenhuma forma nela.

"Parece que você tem tendência a gostar de pessoas que tem o poder das sombras, irmãzinha... Antes eu, e agora esse rapaz..."

Temma não entendia a linguagem do ser, mas sabia que algo estava errado.

E então o relógio despertou.

Temma abriu os olhos assustado, enquanto sentia o abraço de Nirvana mais forte, os olhos da menina estavam cheios de lágrimas... Tinha sido real? Ou essa marca realmente unia os dois?

- Shiro-Neko?

Nirvana abriu os olhos, eles estavam em sua cor normal, mas estavam abalados.

- Você teve o mesmo sonho que o meu?

- Temma... Isso na realidade é culpa da marca, eu não devia fazer você ver isso...

- Por que você vê isso?

- Digamos que isso é como uma profecia, é um aviso...

- E o que aquilo significa?

- Aquela coisa que você não viu direito era meio que a criação do meu padrasto pra me fazer sentir medo e não conseguir fugir de casa... Mas eu sempre quis tentar ser amiga dela... Bom não importa, temos uma missão agora.

- Sim, mas, você está bem? Tem certeza?

- Por que diz isso? Eu estou bem...  Rude não pode me fazer muito mal... Eu espero... E além disso, não vamos ficar tristes, sim? Tivemos uma noite intensa ontem e eu preciso cobrir esse serviço seu. - a loira apontou para as marcas do pescoço, fazendo o moreno rir e abraça-la.

>>>> Continua....

 

 

No próximo capítulo

- Lutas

- Novos personagens

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...