História Faithfully - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Naruto, Romance, Sasusaku
Exibições 448
Palavras 1.067
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yooooo não esqueci de vocês!!!!

💕💕

Capítulo 21 - Testamento


 

Abri a porta do meu apartamento e como esperado Gaara estava sentado na poltrona lendo o jornal, a capa era o assunto do momento "Velório de empresário será fechado"

-Gaara... -Ele já tinha largado o jornal e estava em pé. 

-Olha Sah, me desculpa. -Ele se aproximou. -Eu não sei o que deu em mim para agir daquela forma. Sei que aquela família é muito importante para você...

-Não a família Gaara, Fugaku e Mikoto. 

-Eu sei, mas eu tive medo. Sei que o que sente por mim não chega nem perto do que já sentiu por ele. -Ele passava as mãos em meus braços. -Tenho medo de que tudo volte e você deixe nos dois para trás...

-Eu também te devo desculpas, no calor do momento eu me descontrolei, sabe o quanto Fugaku é importante para mim. E, sobre isso eu te chamei aqui por um motivo específico. 

-O que houve Sah? -Vi desconforto em seu olhar. Me sentei no sofá e o chamei com o olhar. 

-Sai do hospital e fui direto ver Mikoto, e quando cheguei a mansão o advogado já estava por lá. Ele precisava da minha presença para ler o testamento. Tenho certeza que já tenha entendido o contexto, como bom advogado. 

-O que ele deixou para você? 

-45% das ações da UCE. 

-Porque? 

Abri a cópia do testamento e riscado de marca texto estava a parte que se referia a mim. 

"Deixo quarenta e cinco por cento das ações da empresa Uchiha Company Engenharia em nome da minha querida Sakura Haruno em forma de gratidão por tudo que representou a minha empresa e a minha família. Devo assegurar que essa foi uma forma que encontrei para que nunca esta citada acima passe alguma necessidade na vida. Por assim dizer não poderá se desvincular até que seus filhos estejam devidamente formados e exercendo suas funções em locais dignos ou até mesmo na empresa. Caso contrário a companhia perderá seu valor." 

-Quanto tempo?

-Que?

-Quanto tempo terá que passar na empresa? O mês inteiro? E a sua residência?

-Tenho que ir pelo menos uma vez na semana e participar de reuniões mais importantes. 

-Aquele velho...

-Gaara!

-Mesmo se fizéssemos um filho hoje você ficaria presa aquela maldita empresa pelo menos vinte anos. -Ele andava de um lado para outro. Segurei seus ombros o parei e fitei seus olhos, passei a mão em seu rosto. 

-Não tens com que se preocupar. -O beijei, com o medo traçando um caminho em minha espinha. O que me esperava daqui para frente, Fugaku deixou quase metade da empresa de Sasuke para mim. Tinha que estar grata por isso, mas estava presa aquilo, aquele passado, aquele sentimento, a ele. 

 

"-Senhorita Haruno sente-se por favor, começarei a ler o testamento do Senhor Uchiha, aqui estão cópias onde a parte que vos interessa está marcada. -Olhei para aquele papel em minhas mãos, Mikoto estava ao meu lado e Sasuke logo depois. -Resumindo todos os bens, patrimônios e empresas do Senhor Uchiha serão divididos por igual entre Mikoto e Sasuke Uchiha. Exceto pela Uchiha Company Engenharia, que hoje é a empresa mais rentável da família. Essa será dividida entre Sasuke Uchiha e Sakura Haruno com cinquenta e cinco por cento e quarenta e cinco por cento respectivamente. Bom vamos começar...

A partir dali não ouvia mais nada que o advogado dizia, minha atenção foi toda para a folha em minhas mãos. Não conseguia entender o que estava acontecendo. Vi o pequeno parágrafo marcado, li e reli para ter certeza de tudo aquilo. Quando dei por mim o advogado estava parado a minha frente estendendo uma caixa de veludo preta com meu nome bordado em dourado. 

-Não sei o que foi que impediu o Senhor Fugaku de lhe entregar, porém deve ficar com você. -Ele estendeu a caixa e eu peguei. -Bom eu já terminei vou apresentar os processos para assinatura daqui a dois dias, então marcamos outra reunião. -Ele se retirou e meus olhos ainda estavam na caixa em minhas mãos. 

-Eu não posso. -Estendi para a pessoa mais próxima e era Sasuke. 

-Meu pai sempre foi muito atencioso quanto às novas fases da minha vida. -Ele pegou a caixa de minhas mãos e abriu. Uma corrente de ouro rosé dava suporte a uma pedra de um verde tão vivo que meu coração acelerou. Ele me entregou o pequeno bilhete e pegou o colar nas mãos. 

-"Parabéns pela formatura minha pequena, aqui um singelo presente em nome de nossa família para demonstrar o orgulho que temos de você. F&M Uchiha." Sério eu não posso, esse singelo presente do seu pai deve valer mais que meu apartamento. -O colar brilhava já acentuado em meu colo. 

-Sakura. -Sasuke chamou minha atenção retirando um colar de ouro e com um pingente do símbolo da família Uchiha de dentro do terno. -Ele me deu quando me formei, meu pai nunca foi de demonstrar afeto, depois que Itachi se foi as coisas pioraram, até você aparecer e o mudar totalmente. As vezes penso que se ele tivesse tido uma menina para proteger e cuidar talvez algumas coisas em minha criação tivessem sido diferentes. Mas você apareceu e virou essa menininha para ele, deixe ele te mimar pelo menos um pouco, mesmo depois de já não estar mais aqui. 

-Sasuke, me desculpa. -Eu segurava o pingente em minhas mãos. -Eu não fazia ideia que ele iria fazer isso. -Ele me olhava confuso. -Dividir a UCE, sei o quanto você preza por aquela empresa e seu pai fez isso...

-Tudo bem Sakura, meu pai sabe o que faz. Sempre soube. Ele só queria ficar em paz sabendo que não te deixaria passar por momentos difíceis. 

-A menos que você consiga falir a empresa né Uchiha. -Ele soltou uma breve gargalhada e me abraçou eu paralisei com o toque. 

-Sempre irritante não é Haruno. - Aquela voz grossa e tão próxima.  Fiquei ali encostada em seu tórax alguns minutos, meu coração acelerado e um sentimento de segurança tomou conta de mim. 

-O Uchiha de antes estaria louco com tudo isso. 

-Não sou mais o Uchiha de antes e não estrague o momento. 

Rimos juntos e nos separamos, conversamos um pouco sobre a empresa e um calafrio me tomou em pensar que eu teria de subir aquele prédio novamente. Mikoto nos interrompeu para oferecer o almoço e me dei conta do tempo que estava ali com Sasuke e partir. "



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...