História Fake Couple - Chanbaek - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 158
Palavras 2.133
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi brotos, hoje não temos capa de capítulo, por motivos que não precisam ser ditos rs.

Bom, espero que gostem, beijos <3

Capítulo 6 - Capítulo VI - E esse alguém sou eu


Enfim chegamos ao interior, eu estava com muita saudades desse lugar, aqui é maravilhoso, eu me sinto muito bem em um ambiente como esse.

Não pensei que, fosse ficar feliz em estar aqui, pois afinal, terei que aguentar Chanyeol e Yixing nas minhas costas. Mas eu realmente amo estar aqui.

Parece-me que, minha família vai ficar um pouco desconfortável se nós agirmos como um casal o tempo todo, temos que ser naturais, termos nossos momentos no estilo "melhores amigos" em boa parte do tempo, assim não pareceremos falsos – mesmo que nos sejamos –.

Ao chegar à porta, ela foi aberta brutalmente – minha família é muito bruta- e eu fui quase sufocado por abraços.

–Você está tão crescido – pude ouvir a voz de minha avó, que ainda me abraçava. – nem parece meu pequeno Baekhyun de dois anos atrás.

Logo depois, fui puxado pela perna, por meu sobrinho, para que eu entrasse na casa. Aquele lugar continuava o mesmo, tinha um ar de lar.

Mal pode acreditar quando vi, em frente aos meus olhos, Jin-Ha, ele estava tão crescido, acho que tem 15 anos agora, não o vi quando vim aqui ano passado, pois ele, vovó e seus pais, estavam em uma viagem ao Brasil.

Quando voltou, minha vó me contou por mensagens, que o lugar era muito bonito, tinha lindas praias e lindas paisagens no geral.

–Hey, olhem como o meu garoto está crescido, quantos anos você tem agora neném? –não sei por que o chamei assim, achei que isso tinha acabado, era um hábito meu do passado.

–Olá hyung, estou com 15 anos. – Bingo, acertei, sou ótimo em adivinhar a idade das pessoas.

–Hm, você está ficando velho pequeno gafanhoto.

–Não aja como se você também não estivesse, só temos um ano de diferença Baek-Hyung.

–Okay, onde está o vovô? – digo animado, quero rever o meu avô, ele é minha grande inspiração, sinto tanta saudades que mal cabe em mim.

–Na cozinha, lhe esperando, ele ficou sabendo que você mudou de escola e queria conversar.

–Hey Baekhyun! Você não vai me ajudar com sua bagagem? Não sou seu burro de carga não. –ouço Chanyeol falar da porta, tinha que ser.

–Depois eu te ajudo Park, tenho que falar com meu avô.

–"Depois", depois já vai ser tarde, e eu já vou ter acabado, pare de ser preguiçoso e me ajude seu anão de jardim.

Do que ele me chamou?! Eu sei que sou baixo, mas também não precisa fazer piada com isso, já basta Kyungsoo.

–Olha aqui seu poste de avenida, eu vou te ajudar, mas se você me chamar assim novamente, você vai ver o que acontecerá. – digo em tom ameaçador, mas Park não pareceu reagir.

–Ai que medo –disse em um tom de brincadeira –para de drama e me ajuda logo.

–Tá, tá, mas você que vai arrumar as coisas no guarda-roupa, quero que tudo fique bem arrumado, não suporto desorganização.

FC

Depois de alguns minutos, todas as malas, inclusive as que não eram minhas, haviam sido colocadas no quarto. Agora finalmente poderei conversar com meu avô.

Fui até a cozinha, e o encontrei conversando com Jongin, sobre o que eles estão falando?

–Oi vô – digo chamando a atenção dos dois, e recebendo um abraço apertado.

–Estava com tanta saudade de você, como você está garoto? –disse ainda me abraçando, mas logo me soltando para poder olhar o meu rosto.

–Estou bem, obrigada por perguntar, e o senhor, como está?

–Também estou bem meu jovem, só um pouco cansando, mas é coisa da idade.

–Que bom que o senhor está bem, sobre o que queres conversar? –isso saiu muito formal, mas fazer o que né?

–A escola, suas notas, seu comportamento, seus relacionamentos.

Nesse momento, senti alguém me abraçar por trás, e ao levantar um pouco minha cabeça, pude ver que era Chanyeol. Aish, ele sempre aparece nas piores situações.

Pude ver a expressão confusa de meu avô, e nem me dei ao trabalho de olhar para Jongin, não queria encontrar um olhar de ciúmes, e ter todos os meus pensamentos jogados pela janela da cozinha e sendo esmagados, pelo vento.

–Quem é esse, Baekhyun?

Não acho que meu avô ficaria puto ao saber, que, eu "namoro" Park, ele não é nada homofóbico, porém ele deve está confuso, talvez, nunca tivesse pensado que eu fosse "namorar" um garoto.

–Hm, esse é Park Chanyeol... –vamos lá Baek, você consegue, não é assim tão difícil –Meu namorado.

–Wow, eu já havia tido minhas duvidas sobre a sua sexualidade, mas nunca achei que estava certo. De qualquer forma, parabéns pelo namoro, espero que tudo dê certo entre vocês dois. Depois quero conversar melhor com vocês sobre isso. Mas agora, vamos até a sala, tenho certeza que os outros familiares querem falar com você Baek.

Após falar isso, ele seguiu até a sala, e nós - Com nós, quero dizer, eu, Jongin e Chanyeol – fomos juntos.

Ao chegar lá, pude ver os sorrisos enormes dos meus familiares, e as expressões envergonhadas de meus amigos.

–Baekhyun! Que bom que está aqui garoto, eu estava conversando com o seu amigo Minseok, e ele me falou que suas notas no simulado, foram quase todas dez, parabéns querido!

Esperava que todas fossem e as de Chanyeol também.

–Obrigado noona, fiquei muito feliz com isso.

–Também fiquei sabendo, pela sua mãe, que você está namorando, quem é a sortuda? –disse ela animada, desculpa linda, mas eu não gosto dessa fruta.

–É... Como eu posso dizer isso, na verdade, é um garoto, e bom eu não diria que ele é sortudo.

Chanyeol então invadiu a conversa, aish esse garoto.

–Se menosprezando de novo? Para com isso, eu sou muito sortudo sim por ter alguém como você.

Foi ouvindo um coro de "oh's", eles pareciam realmente chocados, até mesmo Kyung, que já sabia de tudo, ficou um pouco surpreso.

–Seu idiota, não diz essas coisas na frente dos outros. –digo em seu ouvido.

–Você tinha um plano melhor para contar isso 'pra eles? Tenho certeza que não. – disse em meu ouvido também, e puxou minha cintura para que eu pudesse ficar mais perto dele.

–Hm, parabéns Baek.

–Olha muito obrigado a todo mundo, mas eu não aguento mais receber "parabéns", então vamos apenas conversar sobre assuntos banais, como "O quanto deveria custar o novo álbum do Twice".

FC

Depois de um bom tempo conversando sobre coisas sem sentido, ou sem propósito. A hora de jantar finalmente chegou.

Todos nós sentamo-nos à mesa, nos servimos e começamos a comer.

Nenhuma palavra foi trocada, pois em respeito ao nosso avô/pai, deveríamos ficar em silêncio.

A comida estava realmente deliciosa. Como sempre, a vovó fez o seu melhor, e acertou em cheio.

Eu sou um grande amante das comidas de minha vó, eu estava sentindo muita falta de sua comida, e agora que finalmente posso saborear ela, é como se eu estivesse no paraíso.

Bom, vamos para o que todos querem saber — eu acho —, como ficou o clima depois que eu e Chanyeol contamos sobre o nosso namoro. Nada demais aconteceu, todos — mesmo que chocados — continuaram a conversar normalmente, e a interagir.

As conversas que tivemos, mesmo sendo banais, foram muito legais, e me fizeram voltar a conhecer minha família, suas personalidades, seus jeitos de ser.

Ao terminar o seu prato, vi Jongin pedir licença para sair da mesa, junto a Suho, eles pareciam estar a ponto de ter um assunto muito sério.

Nós, que, ainda estávamos na mesa, continuamos a comer.

Aquela comida. Parecia que a cada garfada, ela ficava melhor.

Depois de alguns minutos, Jongin e Jun voltaram, mas Kai continuou em pé, enquanto Jun foi até o seu lugar, se sentar novamente.

—Eu não queria atrapalhar, mas Baekhyun será que nós poderíamos conversar? Vai ser rápido eu prometo.

—Tudo bem. Posso me retirar da mesa?

— Claro — falou meu avô.

Enquanto me levantava para seguir Kai, pude ver Yixing me encarar com raiva. Senti seu olhar sobre mim, até que eu saísse da sala de jantar

— Sobre o que você quer falar? Não quero ser rude, mas minha família vai ficar um pouco brava se eu demorar demais.

—Não vou roubar muito do seu tempo, mas eu estou um pouco confuso com uma coisa, e eu queria que você me ajudasse, na verdade não me ajudasse, e sim me explicasse.

De que porra ele está falando?

—Tudo bem, me diga sua "dúvida".

Assim pareceu que eu sou um professor.

—Bom, eu percebi que você se afastou de mim desde sábado passado. E eu estou tentando entender o porquê, eu achei que você queria ser meu amigo, mas não é o que parece ultimamente, olha se você quiser que eu me afaste. Pode falar, eu vou fazer o que for melhor.

—Hm, desculpa por ter me afastado, não foi proposital, eu apenas... Estava ficando muito com Chanyeol, talvez, eu devesse diminuir um pouco isso, assim vou poder ficar mais tempo com os meus amigos.

—Não têm pra quê você diminuir o tempo que fica com o Park, ele é seu namorado Baekhyun. Esse é um ponto que não me envolve mais, porém acho que Minseok, Suho e Kyungsoo também querem parte do seu tempo, fique o tanto que quiser com Chanyeol, só não deixe seus amigos de lado, eu já passei por isso, e foi horrível ser colocado como o destruidor de amizade. Os amigos do garoto que eu namorava me odiavam mais que tudo, não deixe Chanyeol ser colocado nesse posto.

Ele realmente está me dando concelhos sobre relacionamentos? Estranho.

—Hm, obrigado Jongin, eu tenho certeza que vou colocar isso em prática. E prometo que não vou me afastar de vocês. Há mais alguma coisa que você queira me dizer? —perguntei, mesmo tendo medo da resposta.

—Não, foi só isso mesmo.

Ufa!

—Então, eu posso voltar para a mesa agora?

—Claro, depois eu vou também, só preciso terminar de organizar umas coisas.

Eu nem podia olhar para o seu rosto, e sua voz parecia um tanto quanto, triste, ela estava assim desde que voltou de sua, talvez, conversa com Jun.

—Okay, boa sorte!

—Obrigado.

Depois de falar isso, eu voltei até a sala de jantar, todos tinha um olhar questionador sobre mim, menos Yixing, que estava me olhando com raiva.

—Onde está Jongin? —perguntou minha mãe.

—Ele está arrumando algumas coisas, não sei ao certo o que são, devem ser da bagagem dele, ele disse que daqui a pouco, desce para cá novamente.

—Tá, agora termine de comer, por que logo, serviremos a sobremesa.

Fui até meu lugar, me sentei e voltei a saborear aquela amostra grátis do paraíso.

Ainda podia ver como Lay estava com raiva. Parecia que, a qualquer momento, ele iria surtar.

FC

Depois de já termos jantado, e comido a sobremesa, eu e Chanyeol decidimos ficar no quarto por agora.

—Hey mãe, eu e Chanyeol estamos indo para o quarto, qualquer coisa, grite ou vá até lá nos chamar.

—Tá, só não façam besteira. –Disse com um tom malicioso em sua voz. Essa mulher precisa de tratamento.

—Nós não vamos! Tchau!

Então saí puxando Park comigo, nossas mãos estavam entrelaçadas, mas isso não parecia me atingir. Na verdade, estava, mas não da forma que eu queria.

Ao chegarmos ao quarto, ele foi até a cama, e se deitou lá.

—O que você quer fazer? –Perguntei.

—Nós podemos só ficar aqui? Sem fazer nada? Eu estou muito cansado, além de que, mesmo que eu não tenha demonstrado, eu ainda 'tô muito envergonhado com isso tudo.

—Okay, você pode fazer o que quiser, eu vou ler um livro.

—Bom, eu vou tentar compor.

—Você compõe?!

—Sim, tenho 49 músicas prontas, quero terminar essa, para chegar até 50.

—Wow, você é bem dotado mesmo. Eu vou ficar bem calado, para que você possa compor em paz. Hm, você pode me dizer alguns dos nomes das suas músicas?

—Claro, tem Stay with me, Heaven, Artificial Love, Twenty Four, Playboy. Essas são algumas, se você quiser, eu posso te mostrar a letra de cada uma.

—Eu gostaria se não for incômodo.

—Não é incômodo algum, me deixa só pegar meu caderno na minha mala.

FC

Já havia se passado uma hora, nesse tempo, Chanyeol me mostrou as músicas que citou, e até cantou elas.

Sua voz é perfeita, ele seria um ótimo cantor, além de que, suas letras são lindas. Porém Playboy é um tanto quanto, digamos assim, pervertida. Ele me disse que havia escrito aquela música sobre um garoto que conheceu no ano passado.

Disse também, que perdeu sua virgindade com ele. Foi estranho ouvir aquilo, mas eu que perguntei se ele havia perdido a virgindade com esse ser. Então não podia reclamar.

Eu ainda posso ouvir sua voz rouca cantando, em minha cabeça.

É, filhos da puta, parece que alguém está tendo uma queda por Chanyeol.

E esse alguém sou eu. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até o próximo capítulo, beijos <3

Quem é seu utt?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...