História Fake Death - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bottom!jungkook, Bts, Bullying, Colegial, Death!au, Escolar, Hopekook, J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Menção Vkook, Namjin, Sope, Suga, Suícidio, Taehyung, Top!jimin, Traição, Vhope, Yoonmin, Yoonseok
Visualizações 311
Palavras 2.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei cedo, hein?!!

GALERA, EU COMECEI AQUELA NOVA FANFIC DE BTS! E SIM, É JIKOOK, VHOPE E NAMJIN <3 SE QUISEREM PASSAR POR LÁ, EU BOTAREI O LINK NAS NOTAS FINAIS! TENHO MTOS PLANOS PRA ELA E TENHO CRTZ QUE VOCÊS VÃO GOSTAR, FICARIA AGRADECIDA SE VCS DESSEM UMA OLHADA E ME FALASSEM O QUE ACHARAM <3

Anyways, esse cap foi até mais light na minha opinião, mas se desencadeou MUITA COISA, especialmente um casal ai rsrs N DISSE QUAL, VCS VAO SACAR QUANDO LEREM.

Enfim, me digam suas opiniões <3 amo seus comentários
ALIAS, 94 FAVORITOS, ADIVINHA QUEM TÁ CONVLUSIONANDO? EU MESMA. TO TENDO UM AVC E TUDO JUNTO, CARA, AMO TODOS VOCÊS, DE VDD <3
Aos leitores novos, BEM VINDOS <3
TODOS VOCÊS, SINTAM-SE LIVRE PARA COMPARTILHAREM QLQR COISA CMG, TÁ? <3

BOA LEITURA <333
I'm out

Capítulo 15 - Catorze


Fanfic / Fanfiction Fake Death - Capítulo 15 - Catorze

Chegou em casa feito um furacão, e mal cumprimentou seus pais. Ignorou os chamados preocupados de sua mãe, não queria ninguém falando consigo, não agora. Jimin tirou sua jaqueta e a jogou de qualquer jeito pelo seu quarto e se jogou na cama, perturbado.

 

O que foi que eu fiz? Pensou.

 

Ver Jungkook chorar por si lhe partiu o coração, mas não o beijou por pena. Jimin sentiu alguma coisa, mas era algo que queria negar, não queria admitir que bem no fundo mesmo, seu sentimento de “gostar” estava crescendo.

 

– Porra, Park Jimin! Você tem um namorado! – Gritou consigo mesmo, em seguida dando um soco forte no colchão. – Céus, Yoongi..

 

Estava completamente perturbado. Amava Yoongi como nunca amou alguém antes, mas Jungkook não saía de sua cabeça, o que estava acontecendo consigo?

 

Ouviu um bater na porta, suspirou. Sua mãe estava chamando por si, seu tom pingando preocupação. Jimin queria ficar sozinho e pensar, mas sabia que com esses pensamentos, só iria afogar-se mais em sua própria desgraça. Precisava de alguém no momento, e sua mãe era a melhor pessoa para isso.

 

– Entra. – Disse, um pouco seco. Levantou-se da cama e foi pegar sua jaqueta, que estava jogada de qualquer jeito por um dos cantos de seu quarto.

 

A mulher entrou rapidamente no cômodo, fechando a porta atrás de si e olhando o único filho com tristeza.

 

– Meu amor, o que houve? – Perguntou, se aproximando do ruivo e fazendo um carinho em sua bochecha, e Jimin não suportou mais.

 

Se jogou nos braços de sua mãe, chorando. A mulher se assustou de primeira, mas logo começou a fazer um cafuné no seu garoto, tentando lhe acalmar. – Fale comigo, Jimin. Me conte o que está acontecendo. – Pediu.

 

Assim que se acalmou, Jimin se afastou e limpou os olhos, já inchados. Soltou todo o ar pela boca e olhou para a única mulher da casa, fungando.

 

– Sabe o Jungkook? O garoto que eu chamei pra sair hoje. – Ela assentiu. – Ele me beijou, e depois eu o beijei.

 

Sua mãe arregalou os olhos, indignada.

 

– M-Mas filho, você tem um namorado! – Ela disse. Não iria brigar com o filho, pois, em sua visão, ele estava arrependido. Estava apenas indignada.

 

– Eu sei, mãe. Mas...me pareceu tão certo naquela hora eu...eu não sei! – Colocou as mãos na cabeça e a abaixou. A mulher se aproximou e beijou-lhe na testa, fazendo um carinho em suas costas.

 

– Amanhã você tenta me explicar isso direito, ok? – Jimin assentiu. – Você está muito perturbado, meu filho. Tente descansar..

 

– E-eu vou chamar alguém aqui amanha para me ajudar. – Disse, se afastando do abraço de sua mãe.

 

– Sim, e depois que você estiver mais calmo, converse comigo sobre isso. Querendo ou não, eu sou sua melhor amiga e sempre irei te ajudar, no que for preciso. – Mexeu nos cabelos laranjas do filho, botando fios de sua franja para o lado. Jimin sorriu, aliviado e afetuoso.

 

– Eu te amo, mãe. – A mulher respondeu com as mesmas palavras, logo saindo do quarto e deixando o filho a sós.

 

Nem quis tirar suas roupas, apenas jogou os sapatos para qualquer canto e se entregou ao sono.

 

 

Acordou ao meio dia do sábado, sentindo-se um pouco mais calmo. Fez rapidamente sua higiene e desceu para almoçar, já que acordou na hora. Ao se alimentar, sacou o celular e discou o número de uma pessoa que poderia lhe ajudar.

 

“Pode passar aqui em casa?” Perguntou.

 

“Posso, já já estou ai.” Disse.

 

Jimin agradeceu e desligou, subindo para arrumar seu quarto e botar uma roupa descente para receber seu amigo, que agora seria sua maior ajuda. Uma hora depois, a campainha tocou. Estava sozinho em casa, já que seus pais saíram para trabalhar e a empregada saiu mais cedo, então, se sentiu mais a vontade.

 

Abriu a porta e a figura de Namjoon passou por ela, cumprimentando o amigo e subindo para o quarto. Sentou-se na cadeira na frente da escrivaninha, enquanto Jimin sentou-se na cama, cruzando as pernas.

 

– De amigo passei para psicólogo, não é? – Debochou Namjoon. Jimin riu.

 

– É para isso que servem os amigos de verdade, Namjoon. – Disse Jimin, e Namjoon sorriu de canto, mas não disse nada. – O que eu vou te falar agora, prometa não contar para Yoongi, mesmo que ele seja seu amigo, ou para ninguém.

 

– Hmph, eu gosto mais de você do que do Yoongi, aliás, você me incentivou a falar com Seokjin, embora sejamos apenas amigos. – Deu de ombros, sorrindo. Jimin lançou-lhe um olhar debochado, de certa forma, lhe irritava o modo como Namjoon cobria seus sentimentos por Seokjin, falando que era apenas uma ótima amizade com benefícios, e o mesmo fazia igual. – Pode falar, nada sairá daqui.

 

Jimin suspirou, seria uma longa história para contar.

 

– Quando eu saí com Jungkook pela primeira vez, ele me beijou. – A expressão de Namjoon não mudou, continuava atento. – Eu o rejeitei por namorar Yoongi, mas na segunda, eu o vi beijando Taehyung e fiquei com raiva. – Abaixou a cabeça, Namjoon arqueou uma sobrancelha.

 

– Mas por quê? Sendo que você o rejeitou e..-

 

– Eu sei! Foi uma atitude egoísta minha, ele gostava de mim e eu acho que senti ciúmes dele beijando outro quando me beijou dois dias antes. – Bufou. – Enfim, nós brigamos e eu me senti mal com isso, sabe como sou uma pessoa que valoriza demais as amizades, e eu não queria perde-lo tão fácil, então ontem nós saímos de novo e..-

 

– Deixe-me adivinhar, ele te beijou de novo. – Jimin assentiu e Namjoon riu nasalmente.

 

– Mas não foi só isso, eu o rejeitei de novo, mas... – Mordeu os lábios, nervoso. – Ele me acusou de  querer ficar perto de propósito e brincar com os sentimentos dele, mas isso não é verdade. Ele começou a chorar e me partiu o coração, então eu...o beijei.

 

Namjoon arregalou os olhos. Ele não contaria nada daquilo pra Yoongi, mas se o mesmo descobrisse, teria muita pena de Jungkook.

 

– Então, você o beijou por pena? – Perguntou. Jimin negou com a cabeça.

 

– Não, eu...aish! – Mexeu nos cabelos. – Eu não sei, só sei que eu não o beijei por pena, tinha mais alguma coisa ali, mas eu não sei dizer o que é! Eu não o amo, eu amo o Yoongi e sempre vou amar, mas eu...eu senti algo. – Estava muito frustrado, e Namjoon se comoveu.

 

– Você gosta dele, Jimin. – Falou, e o ruivo arregalou os olhos, assustado.

 

Não! Eu não gosto dele, eu não posso e eu não sinto nada por ele, eu amo o Yoongi. – Falou rápido demais, Namjoon riu.

 

– Então por quê o beijou? Não foi por pena, por raiva você não beijaria, e pelo o que te conheço, se fosse por consideração você o abraçaria ou falaria palavras de conforto. – Colocou as mãos no joelho, se inclinando um pouco mais para olhar no fundo dos olhos do amigo.

 

– Deve ser por isso, foi por consideração! – Falou, tentando parecer que tinha certeza.

 

– Certo, consideração.. – Namjoon falo baixo, olhando para os lados. Jimin franziu o cenho. – Então você começa a beijar as pessoas por consideração? – Riu. – Sou seu amigo, você tem consideração por mim, né? Então vai, beije-me. – Abriu um sorrisinho de canto, debochado.

 

– O que?! – Jimin estava chocado. O mais velho riu alto da expressão assustada do amigo.

 

– Para de se fazer de babaca, Park. – Ficou sério de repente. – Você está gostando do Jungkook, se não, não teria o beijado. – Jimin não disse nada, o encarou com uma expressão sôfrega. – É normal você ter sentimentos por duas pessoas ao mesmo tempo, Jimin, mas...não é legal. – Mordeu os lábios.

 

– O que eu faço? – Sussurrou, triste. Namjoon saiu da cadeira e sentou-se do lado do amigo, colocando a mão em seu ombro, na tentativa de confortá-lo.

 

– Nunca se deve ignorar um sentimento positivo, Minnie. – Começou. – Não vejo um problema em você começar a gostar dele, porque estou vendo seus sentimentos, está na cara. – Jimin o encarou, meio perdido. – Você precisa de um tempo pra pensar, e tenho certeza que Jungkook te dará este tempo. Ele sabe que você está confuso, e Seokjin é quase o melhor amigo dele, tenho certeza que Jin vai falar  pra ele lhe dar um tempo pra pensar, mas você precisa se decidir, porque se você ficar nesta confusão, vocês três podem sair machucados nessa história.

 

Jimin abaixou a cabeça, pensando nas palavras de Namjoon. Ele estava certo, no final das contas.

 

– O que você acha de tudo isso? – Perguntou, baixinho. O garoto de cabelos cor de rosa riu, olhando para o nada.

 

– Nada, Jimin. – Respondeu. – Seja qual for sua decisão, eu vou te apoiar. Eu sou seu amigo, não estou aqui para julgá-lo, mas eu te alertarei quando eu perceber que algo não está batendo muito bem, por isso te aviso logo para se decidir.

 

O ruivo assentiu e se jogou nos braços do amigo, mas não chorou. Apenas queria um conforto, um abraço de um amigo que sabia que podia contar para qualquer situação, e este amigo era Namjoon.

 

– Eu juro que vou tentar. – Sussurrou Jimin, e o mais velho assentiu, fazendo um cafuné na cabeça do garoto.

 

E foi assim que Jimin passou o fim de semana, pensando em tudo que aconteceu, pensando em seus sentimentos. Amava Yoongi, mas tinha que aceitar que estava crescendo, dentro de si, sentimentos por Jungkook. Quando Namjoon foi embora, ficou destinado a esquecer o moreno, que aquilo passaria.

 

Porém, falhou completamente.

 

Toda vez que tentava deixar de lado tudo isso, as palavras de Namjoon ecoavam em sua mente, como se debochasse de si: “ Nunca ignore um sentimento positivo.”

 

As vezes mandava textos de amor para Yoongi aleatoriamente, e quando este perguntava o que havia de errado, Jimin apenas dizia que estava se sentindo carente. O mais velho até foi na casa do ruivo, passando a noite na casa de Jimin e foi embora na tarde de domingo.

 

Teve um bom tempo com o namorado, mas Jungkook não saiu de sua cabeça em nenhum momento.

 

– É.. – Estava se olhando no espelho, as mãos apoiadas na pia. Seus cabelos laranjas estavam bagunçados e seu lápis de olho meio borrados, gostava de passar um lápis de vez em quando. – Eu estou fodido.

 

*~~*

 

Estava completamente entediado na classe, as aulas do dia nem haviam começado. Taehyung trocou umas palavras com Jungkook, mas este estava cabisbaixo demais para continuar um assunto. O moreno desabafou consigo dizendo que era problemas amorosos, então Taehyung presumiu que envolvia Jimin também.

 

Era um assunto delicado, então não pressionou o amigo para dar mais detalhes, respeitaria seu espaço. Jungkook se desculpou e prometeu que iria contá-lo tudo mais tarde, mas Taehyung não se importou, queria que o outro estivesse confortável o bastante para contar tudo.

 

Neste momento, Jungkook estava no fundo da sala, sentado no chão, conversando com Seokjin. Estavam apenas eles dois, Taehyung e Himchan lá dentro, o que fez os que estavam conversando manter o tom de voz mais baixo possível, pois qualquer palavrinha alta e comprometedora poderia ser fatal.

 

Sentiu-se apertado, então se levantou e foi ao banheiro. Chegando lá, tinha apenas um garoto lavando as mãos, ele era de outra classe, pois não conhecia direito. Entrou numa cabine e fez o que tinha que fazer, até que a porta principal do banheiro se fechou com um estrondo, o que lhe assustou. Resolveu ficar ali dentro mesmo, para tentar descobrir o que estava acontecendo.

 

– Sério? Sério Hoseok? – Gritou Yoongi, e Taehyung arregalou os olhos, ouvindo tudo. Tinha sorte da porta não ser tão pequena para mostrar que tinha gente ali. – Não acredito que você não falou mais com aquele canalha do Jungkook.

 

– Mas você está bravo? – Perguntou, totalmente debochado. Yoongi mordeu o lábio inferior, irritado. – Talvez porque aquele idiota não tenha atendido o telefone nenhuma das vezes que eu tentei.

 

– Escuta aqui, eu ainda estou muito transtornado com esse papo do novato estar se envolvendo com Jimin, então você vai descobrir tudo. Tente ganhar mais a confiança dele e o faça falar, Hoseok! – Puxou os cabelos. O moreno tinha a expressão neutra.

 

– O que você quer, então? Que eu o conquiste romanticamente e depois magoe seus sentimentos, ou que eu faça ele ter confiança em mim e contar “tudo”, porque até agora, nada foi comprovado. – Sorriu de canto. Yoongi bufou.

 

– Os dois, Hoseok! – Elevou o tom de voz. – Mas, faça a segunda coisa antes. Bem depois, você tenta conquistá-lo.

 

– Certo, vai ser ótimo vê-lo no chão. – Revirou os olhos, rindo.

 

O sinal para o inicio das aulas tocou, e os dois saíram do banheiro. Quando estavam mais distantes, Taehyung abriu a porta da cabine, saindo e ficando parado no meio do banheiro, milhões de sentimentos apoderavam-se de si.

 

Raiva, tristeza, angústia, ansiedade e, principalmente, decepção. Eram essas as verdadeiras cores de Jung Hoseok? Não podia acreditar. Saiu do banheiro, indo em direção a sua classe, com uma expressão completamente sombria.

 

Continua...

 

 

 


Notas Finais


OLHA AS TRETAS VINDO, MLK <3
KKJK quando algo começar a dar certo, desconfiem tá? Isso aqui é FD rsrsrs
AIAI TO RINDO MAS É DE NERVOSO.

Enfim, digam-me o que acharam <3

****LINK DA FANFIC QUE EU MENCIONEI: https://spiritfanfics.com/historia/scandalous-9942685 ***

até mais <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...