História Fallen Angel - Capítulo 9


Escrita por: ~

Exibições 46
Palavras 1.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Escolar, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ps>> Eu mudei a idade da May. Agora ela tem 15 anos >< Mudei a idade dela no primeiro cap pq se n ia fica meio confuso

Capítulo 9 - A Sad Love History - May's Memories


Fanfic / Fanfiction Fallen Angel - Capítulo 9 - A Sad Love History - May's Memories

May Pov 

Logo que acabo de arrumar as minhas coisas mando uma mensagem codificada ao Papai que logo me responde: "Mandei uma carruagem da Família Scarlet para te buscar, assim, quando você chegar na mansão faça um portal. Assim, não será suspeito e eles não tentaram te rastrear."  Menos suspeito melhor. Invado a sala de San e o aviso que estaria voltando para "casa".  Quando andava em direção à entrada da Academia vejo alguém do outro lado da entrada, me aproximo dele e fico sem palavras.

- R-Rin? - esse cabelo preto cinzento e olhos prateados, além de sempre estar com uma maçã na mão... Não tem como... 

???: - Não me lembro de termos nos encontrados antes. - ele me encara com uma expressão confusa.

- Ah, não.... Sou May Scarlet, irmã mais nova do San Scarlet... Pensei que você era Ringo... - essa voz... Mas é impossível... 

???: - Ele mesmo. Era de se esperar que a irmã do San saiba meu nome, afinal sou um dos sucessores de Michael. Estou aqui para assegurar sua segurança enquanto sua carruagem não vem.

- ... - mesmo querendo as palavras não saem. Por favor, não me chame assim... Me chame de May assim como você me chamava antes.

Ringo: - Você está bem Ms. Scarlet? - ele encosta em meu ombro e me olha preocupado, uma lágrima escorre pela minha face, no mesmo instante ele pega um lenço de seu bolço e limpa minha lágrima. - Por favor não chore... 

- D-desculpa é só que... -  as lágrimas caem como se não  houvesse o amanhã. Ele tenta me ajudar mas eu olho para o lado oposto., fazendo com que ele se distanciasse um pouco. Quando penso que ele desistiu de tentar me confortar ele me abraça por traz e tampa meus olhos.

Ringo: - Pode chorar o quanto você quiser eu vou estar aqui para te proteger, Ms. Scarlet. - antes que eu tenha chance de responder algo a carruagem chega e sou obrigada a ir. - Até mais Ms. Scarlet. 

- ... - sem que eu fale alguma coisa a carruagem se vai, me separando de novo daquela pessoa que eu tanto amava... 

Dream On 

Estou no jardim da mansão, Ringo também está comigo, provavelmente isso é um sonho do meu passado. Ringo, por mais que ele esteja aqui, é um dos filhos de Michael. Então por que ele está comigo? Bom, a três anos atrás, ele caiu do céu e veio parar aqui. Pelo que ele me contou, ele era preso pelo seu pai pelo fato de seu poder ser enorme fazendo com que ele tivesse medo de algum dia, Ringo tentar se rebelar e tentar matá-lo, assim ele o algemava com algemas restritoras de magia. Mas por fim depois de anos conseguiu escapar. Meu pai não acreditou na história mais deixou ele ficar pois se algo acontecesse, poderia usá-lo como um prisioneiro e ameaçar Michael. Anos se passaram e aqui estamos nós, deitados no jardim, um do lado do outro.

Ringo: - May. - eu me viro em sua direção fazendo com que nossas faces ficassem quase coladas.

- O que foi Rin? - sim, eu chamava ele de Rin. 

Ringo: - O que fez você gostar de mim ? 

- Eu é que te pergunto. Sou filha de Lúcifer, filha do inimigo de seu pai... Não teria como você se apaixonar por mim. - ele faz uma expressão serena.

Ringo: - E isso importa? Desde quando nossos pais podem restringir com quem nós falamos e se apaixonamos? Eu ficaria do seu lado mesmo se que custasse minha vida. 

Lúcifer: - Humpt sei... - meu pai brota do nada atrás da gente.

- Que susto pai! Avisa antes de vir aqui. - ele sorri.

Lúcifer: - Só estava vendo se o Sr. Maçã (pra quem não sabe, Ringo= maçã em japonês) não estava fazendo nada de errado com a minha filha. 

Ringo: - Nunca faria algo que a machucasse. E coisas erradas só vou fazer quando ela quiser. - eu tenho certeza que eu fiquei corada que nem um tomate.

Lúcifer: - Ah claro. Como se eu fosse deixar. - os dois começam a rir juntos.

Ringo: - O Senhor *interrompido*

Lúcifer: - Senhor não, pode me chamar de Tio, afinal, eu teoricamente sou seu tio, isso se você preferir.

Ringo: - Claro, porque você me trata como trata seus amigos e conhecidos? Afinal, sou filho do seu maior inimigo. - a expressão do meu pai muda e fica séria.

Lúcifer:  - Não é porque você é filho dele que eu vou te odiar e te tratar mal. Eu trato as pessoas de acordo com o que elas são, não com o que elas tem ou de quem eles nasceram. Gosto e confio em você por isso te trato assim.

Ringo: - Intendo, fico feliz que você pense isso de mim. 

Na noite desse dia, Lúcifer recebeu uma carta na qual dizia que Michael atacaria o Inferno se não lhe devolvessem seu filho. Papai chamou ele e eu e nos contou sobre a carta.

Ringo: - Eu preciso ir, não quero causar problemas para vocês.

- Mas eles vão te maltratar de novo... Se você ficar aqui poderá ser livre...

Lúcifer: - May, ainda não estou em condições de lutar de igual para igual contra o exército de Michael, não terei como ajudar Ringo dessa vez... Sinto muito...

Ringo: - Não se preocupe, vocês já me ajudaram muito... Me deram um lugar o qual podia chamar de lar, me deram comida, e... Eu pude conhecer você May... Obrigado por tudo... - ele começa a se mover em direção ao portal que meu pai havia invocado mas eu o puxo e o beijo, um beijo longo e profundo, depois de soltá-lo lágrimas correm pelo meu rosto.

- Promete que você não vai me esquecer? - ele me abraça e sussurra no meu ouvido.

Ringo: - Nunca iria esquecer uma pessoa como você May... Eu sempre te protegerei... - ele me dá uma maçã e dando um sorriso triste entra no portal. - Adeus May... Até o dia em que nos encontraremos de novo... - o portal se fecha. Olho para o meu pai e este apenas balança a cabeça negativamente e pede desculpas. Mesmo sabendo que a culpa não era dele acabo descontando a minha tristeza nele e jogo a maçã em sua direção.

- Se eu soubesse que gostar de alguém machucasse tanto... Eu preferia nunca ter conhecido ele! 

Dream Off

Acordo dentro da carruagem com os olhos lacrimejando, vejo a paisagem e percebo que ainda falta um tempo até a mansão então resolvo tentar descansar, agora sem relembrar do passado ou de uma triste história de amor...

To be continued...


Notas Finais


Espero que tenham gostado e que não tenha ficado mt confuso ><


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...