História Fallen angels hunters:the charm of death. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Caçadores
Exibições 3
Palavras 694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Vou tentar postar de dois em dois dias.
Tentar.
Espero que gostem.

Capítulo 2 - Branco e preto.


Nunca gostei de ternos.Mas para alguém como eu,que nunca teve a opção de escolher,é só mais uma coisa a se acostumar.Não que sejam feios,apenas dão trabalho,principalmente a gravata.
        Terminei de calçar os sapatos de couro que comprei em Toronto ano passado,eles tem uma história e tanto.Estava atrasado,peguei as chaves do carro e me apressei.Segui meus sentidos,um dom de família, e cheguei no destino.
        Estava em um posto de gasolina,o único lugar iluminado daquela cidade sem nome ou cidadãos.Já sabia o que iria encontrar e apenas esperei avista-lo.Sou o último caçador de anjos caídos que restou,um cargo que veio de geração em geração.Desde que meu tataravô,Benjamin Constant encontrou e destruiu um dos caídos.Segundo ele,o anjo Gabriel veio em seus sonhos para lhe implorar que se encarregasse de acabar com os outros e reinstaurar a ordem e equilíbrio do mundo.E foi por esse motivo que estou aqui,para continuar a tradição,foi o último pedido de meu pai em seu leito de morte.
        Minhas lembranças foram interrompidas por um barulho vindo do escuro matagal ao lado,sabia que eram curiosos e impulsivos,mas esse acabou se entregando.Uma movimentação suspeita indicou sua localização,assim que dei um passo a frente me lembrei do frentista e da balconista que ainda trabalhavam no posto.
        Foi uma das caças mais difíceis que já fiz,precisava ser discreto e ágil para não ser descoberto.Seria um grande problema.Dei uma rápida olhada para os dois que conversavam distraídos dentro da pequena loja e corri para o matagal.
        São nessas horas que meu desgosto por ternos se faz presente,aquela droga enroscou em um galho e deu tempo suficiente para que o traidor,apelido dado por mim às criaturas, ganhasse uma distância considerável.
        Nunca vi um caído tão ágil como esse,o que tornou a caçada interessante.
        Precisei apenas de uma estratégia,minha visão já estava adaptada a escuridão, persegui induzindo-o a ir para uma grande pedra mais alguns minutos de perseguição e o anjo caído se viu encurralado .
        Me surpreendi,era uma criança.Péssima notícias...péssima mesmo.Os caídos deveriam ser velhos e cansados,não jovens e energéticos.
        Tem algo errado,mas um problema de cada vez.Saquei minha arma e mirei em seu coração,o garotinho aparentava ter 6 anos e tinha cachos e olhos negros.Um instante de incerteza passou por minha mente, e em seguida uma teoria nada agradável também.
        Ele era uma criança.Crianças tem pais.Pais protegem seus filhos.Droga.
        No mesmo momento senti a presença de uma criatura a 7 metros,confio no meu senso de distância,teria que acabar logo com isso para poder lidar com um pai ou até mesmo uma mãe furiosos.
        Puxei o gatilho mas antes mesmo que pudesse disparar, uma garota entrou na frente do meu alvo.
-Não!!Por favor não nos machuque!!-ela me olhou nos olhos,o choque me abalou por um momento.Uma mulher.Achei que não existissem fêmeas,nem meu tataravô conhecera uma.
-Ótimo...dois caídos com um tiro só.-murmurei saindo do transe.
-Ele é só uma criança!!Me mate e deixe ele ir!-ela se ajoelhou e começou a chorar,odeio ver mulheres chorando.
-Marta!Não...-o garotinho começou a chorar e a abraçou.Ótimo,agora sei o nome dela.Procuro saber o menos possível a respeito de minhas vítimas,nem as encaro.
-Fique atrás de mim Kai.-maravilha,vou perguntar logo quantos anos tem.
-Eu mereço...-fechei os olhos,mirei novamente e soltei o gatilho.O barulho estrondoso deve ter chamado atenção das pessoas do posto.Abri os olhos e neste momento meu coração parou.A imagem a minha frente me chocou como nenhuma outra.
-Como...?-foi a única coisa que consegui dizer.As grandes asas brancas que os envolvia se recolheram,voltei a realidade ao perceber as manchas de sangue nas asas.
-Marta!!O que você fez?-o tal de Kai segurou a asa machucada e a analisou com cautela,com uma expressão assustada me encarou.-Por favor...não a deixe morrer!
-Ta -as palavras saíram inconscientemente de minha boca,surpreendido comigo mesmo,me amaldiçoei por nunca voltar atrás em minhas decisões.Resmunguei e fui em direção ao corpo já desacordado da moça.O mau já estava feito,me restava apenas desfrutar dele.Mais tarde tiraria todas as dúvidas que precisavam ser esclarecidas.
        A peguei com cuidado,não queria ser o motivo pelo qual ela perdeu suas asas.Por um momento,peguei-me admirado pelo branco sedoso de suas asas que agora iluminadas pelos tímidos raios de sol me fizeram pensar em quanto tempo essa caçada demorou.A mais interessante.
 


Notas Finais


Como eu disse,vou tentar postar de dois em dois dias,mas não garanto nada...minha vida esta muito agitada e meu tempo livre vai ser utilizado pra dormir e escrever.
Obrigada por ler.
Bjs ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...