História Fallen For You - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Taemin Lee
Tags 2min, Anjos, Jongkey, Kpop, Lemon, Minho, Romance, Shinee, Taemin
Exibições 260
Palavras 2.769
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Genteee, olhaa eu aqui de novo \o/
Eu demorei um pouco, me desculpem, sim? Então... Eu não deveria estar postando hoje, pois estou de castigo ~bico~ (Motivo: notas baixas...)
Mas, me liberaram alguns minutinhos... :)
Então gente, provavelmente eu só poderei postar novamente na sexta-feira, por causa das provas de recuperação... Desculpem de novo :(
Bom, então chega de papo...
Boa leituraa!!

Capítulo 12 - Capítulo XII


Fanfic / Fanfiction Fallen For You - Capítulo 12 - Capítulo XII

Raios de sol adentravam a janela do moreno de cabelos platinados naquela manhã, fazendo-o remexer-se incomodado e abrir os olhos lentamente acostumando-se com aquela claridade em seu quarto. Relutante, saiu debaixo de suas cobertas bagunçando levemente seus cabelos e logo se levantou. Cambaleou até o banheiro tomou um rápido banho, logo vestindo o seu terno azul escuro casual.

Graças aos céus aquele não seria um dia corrido na empresa, ele apenas assinaria alguns documentos e marcaria algumas reuniões, e logo depois já estaria dispensado para o seu tão merecido descanso, e como ele havia levantado cedo, sua saída seria breve.

Saiu de seu apartamento carregando sua pequena maleta de couro e logo adentrou o elevador, esperando alguns segundos até chegar ao térreo. Caminhou até o carro, que por sinal pertencia ao Minho, e logo deu partida até a empresa.

Quebra de tempo (...)

-Aish, finalmente... –O platinado sussurrou depois de cumprimentar alguns funcionários ao sair da empresa, o que era bem difícil, mas hoje ele estava com um humor estranhamente bom.

Ele andou apressadamente até o carro e logo dirigiu calmamente até a casa de Minho para devolvê-lo ao moreno. Levou apenas alguns minutos na estrada e logo já se via de frente para o grande portão da mansão Choi.

Os empregados abriram o portão sem ao menos receberem identificação, já que tinham plena consciência que Minho liberaria seu carro apenas para uma pessoa, seu melhor amigo. Depois de devidamente estacionar o carro na garagem, foi brevemente cumprimentado pelos empregados e logo adentrou a casa do moreno usando a cópia da chave da porta principal, que precisou fazer após começar a sair para as noitadas com Minho, no qual o mais alto sempre voltava inconsciente.

Jonghyun não se admirou por não encontrar ninguém ali. Minho costumava dormir como pedra, portanto, antes de subir para o quarto do moreno, ele deu uma breve passada na cozinha a procura de um copo com água. Logo após preparar o devido “despertador”, Jonghyun subiu as escadas sem estar preocupado se faria barulho, afinal, Minho não acordaria tão fácil.

Sorriu malicioso ao encarar o copo de água em sua mão e imaginar o tanto de palavrões que ele iria escutar do seu amigo. Abriu a porta calmamente e olhou em volta, fixando seu olhar na cena inesperada na cama do maior, o copo despencou de sua mão e teria feito um estrondo se não tivesse caído em cima do tapete.

Jonghyun colocou as mãos sobre a boca para não emitir nenhum som que pudesse interromper aquilo... Ele estava perplexo. Ele conhecia seu amigo, Minho não era alguém que perdia tempo, mas era a primeira vez que Jonghyun via uma cena de Minho com alguém, um tanto quanto... Romântica?

Ele se admirava ainda mais por esse alguém ser o loirinho fofo, no qual o mais alto havia reforçado claramente sua hipótese de que o odiava... Definitivamente ele não acreditaria se não estivesse vendo. Os dois dormiam serenamente e Minho carinhosamente repousava sua cabeça sobre a do menor, e a cada detalhe que Jonghyun visualizava, mais sua boca se abria em estado de surpresa.

No entanto, ao acordar do seu transe, o baixinho rapidamente apanhou o copo do chão e dando meia volta, saiu do quarto do moreno apressadamente, e enquanto descia as escadas, Jonghyun deixou escapar um sorriso ao imaginar seu amigo apaixonado, seria uma cena um tanto cômica, embora ele apoiasse.

Minho pov.

Acordei naquela manhã me sentindo incomodado, eu não estava conseguindo me mover. Remexi-me na cama e abri meus olhos lentamente, logo sentindo um peso em meu ombro e em meu abdômen. Olhei em volta parando meus olhos em um amontoado de fios loiros espalhados em meu travesseiro. Assustei-me de início, mas tentei não me mover bruscamente para não acordar um loirinho que dormia tão gostosamente agarrado ao meu tronco.

Sua cabeça repousava em meu ombro e seu braço estava apoiado em meu peito, finalizando com sua mão imóvel próxima ao meu rosto. Sorri ao perceber que sua perna estava flexionada sobre o meu abdômen, formando a tão conhecida posição “4”. Não me importava mais se o sangue inteiro havia se concentrado em meu braço ou se ainda conseguiria movê-lo, seria um dos mais graves pecados acordar aquela criança.

Lembranças da noite anterior vieram a minha mente e foi inevitável não sorrir ao me lembrar da face corada do menino adormecido ao meu lado. Estaria mentindo se dissesse que me sentia o mesmo em relação a ele depois do acontecido... Taemin era sem dúvidas, encantador. Embora não tivesse nada a ver comigo, ele fazia com que eu me sentisse estranhamente bem, e eu não deixaria que essa sensação acabasse tão fácil.

-Hyung? –Encarei o menor ao meu lado que se encontrava com seus olhinhos inchados devido ao sono, embora estivesse gravemente corado e com uma expressão assustada enquanto encarava a cena que também me surpreendeu ao acordar. –Hy...Hyung... Eu... –Depositei um leve selinho em seus lábios fazendo-o calar-se e arregalar seus olhos em minha direção. Não me perguntem por que eu fiz isso, eu também não sei, eu apenas tive... Vontade.

-Bom dia... –Sussurrei e levantei-me da cama, deixando-o estático e surpreso.

-Bo...Bom dia hyung... –Ele sorriu de lado e agarrou-se ao meu travesseiro escondendo seu rosto no meio das cobertas.

-Tomarei banho primeiro. –Virei-me em sua direção, vendo-o empacotado com apenas seus olhinhos e seus cabelos a mostra. Ele assentiu mínimo e lentamente se descobriu ainda agarrado ao meu travesseiro.

-Hyung... –Ele me chamou antes que eu entrasse no banheiro.

-Sim?

-Você está... Bravo? –Ele perguntou relutante.

-E porque eu estaria? –Arqueei uma sobrancelha vendo-o corar.

-Pelo que... –Ele pigarreou- A...Aconteceu ontem.

-Ah... Isso? Não estou bravo, e... A propósito, eu não vejo problema se isso virar um hábito... –Pisquei em sua direção, vendo-o arregalar os olhos. –Você vê algum problema? –Caminhei em direção à cama e ajoelhei-me ficando cara a cara com ele.

-Nã... Não hyung. –Ele sorriu envergonhado e eu o retribui, logo selando meus lábios aos dele e arrancando um sorriso do seu rosto.   

Caminhei até o banheiro e após despir-me, tomei uma rápida ducha e logo troquei de roupa. Sai do banheiro e encontrei o Taemin sentado coçando seus olhinhos com um nó no dedo enquanto balançava suas pernas no ar.

-Quer tomar banho? –Perguntei e ele deu um pequeno pulo devido ao susto, mas ao me encarar, sorriu calorosamente e veio apressadamente em minha direção enlaçando seus braços em minha cintura, e logo aspirando o cheiro da minha camisa enquanto fechava seus olhos.

-Eu te amo hyung... –Ele confessou ainda de olhos fechados e eu me surpreendi. Afastei-me do abraço e o encarei.

-Gostar de alguém é diferente de amar Taemin... –Eu podia ser o maior filho da puta que existisse, mas ele parecia ser novo demais para um sentimento tão inútil e eu deveria preveni-lo.

-Eu sei hyung, mas não pode ser outra coisa se... Antes de eu desc... Digo, antes de vir para cá, eu já te amava. –Ele se atrapalhou em suas palavras e eu franzi as sobrancelhas.

-Como você já me conhecia? E de onde você veio? –Perguntei enquanto acariciava seus cabelos levemente.

-Quem sabe um dia você possa saber hyung... –Ele selou meus lábios e sorriu de lado. –Você pode me emprestar uma toalha? –Eu estava confuso, mas tentei afastar esses pensamentos e caminhei até o banheiro sendo seguido pelo Taemin. Adentrei o banheiro junto do menor que ficou atrás de mim enquanto eu me esticava um pouco para alcançar a toalha que estava em cima do armário.

-Aqui... –Lhe estendi uma toalha e paralisei por alguns segundos com a cena a minha frente.

Taemin já havia retirado sua camisa e estava de costas para mim enquanto sua cabeça estava do lado de dentro do box, inclinei a cabeça para o lado enquanto analisava novamente aquela tatuagem de tirar o fôlego. Era incrível como aquele desenho parecia fazer parte dele, as asas desenhadas em suas costas acompanhavam perfeitamente as curvas de Taemin que pareciam delicadas demais para alguém do sexo masculino.

Mal percebi que enquanto pensava, eu já havia me aproximado e não pude me conter em tocar aquela imagem que parecia ter algum feitiço de hipnose sobre mim. Taemin se assustou de início, mas não me impediu de continuar com a carícia.

-O que está fazendo, hyung? –Ele perguntou com uma voz trêmula.

-Como você pode ser tão... Tão lindo? –Subi meus dedos para os seus ombros aproximando-me mais um pouco e logo repousei minha cabeça em seu ombro, sentindo o cheiro adocicado de seu pescoço.

-Hy... Hyung... Eu preciso tomar banho... –Ele se afastou bruscamente, logo entrando no box e me encarando temeroso.

-Claro... Estou indo... –Me sentindo desnorteado, apressei meus passos para fora daquele banheiro que mais parecia uma sauna, eu não conseguia achar oxigênio e as marteladas do meu coração estavam me assustando. Massageei minhas têmporas tentando afastar a confusão da minha mente, e com passos largos sai daquele quarto. Caminhei apressadamente até as escadas e logo avistei o Jonghyun esparramado no sofá, enquanto jogava videogame.

-O que está fazendo aqui? –Perguntei assim que desci o último degrau da escada.

-Bom dia para você também... Vim devolver o seu carro e aproveitei para ver como está o TaeTae... –Ele arqueou uma sobrancelha e me olhou como se me investigasse. –Você não o mandou embora, não é? –Ele sorriu convencido.

-Claro que não... –Ele soltou o controle o sofá e levantou-se vindo em minha direção, suspirando.

-Ele ainda está dormindo? –Perguntou-me com um sorriso irritante na cara.

-Ele está tomando banho... Porque diabos está me olhando assim? –Questionei irritado.

-Bom, irei até o seu quarto... –Ele sorriu e iria subir as escadas se eu não o tivesse impedido.

-Eu disse que ele está tomando banho... –Avisei novamente e ele riu, porque ele estava rindo da minha cara?

-Aconteceu alguma coisa na noite de ontem, Choi Minho? –Ele perguntou risonho e eu logo entendi aquela expressão cínica.

-O que está insinuando? –Perguntei cruzando os braços.

-Você deveria trancar a porta da próxima vez... Sabe, até que estava fofo... –Ele levou sua mão até a boca enquanto ria. Filho da puta.

-Yah, isso é invasão de privacidade e não aconteceu nada, okay? –Eu estava me sentindo quente.

-Mesmo? –Ele arqueou uma sobrancelha e eu revirei os olhos.

-Estávamos de roupas e mesmo assim não teria um pingo de chance, idiota! –Dei um peteleco em sua testa e ele soltou uma gargalhada.

-Ah Minho, você não me enganaria nem se quisesse, eu deveria ter batido uma foto? –Ele deu um leve empurrão em meu braço.

-Ah, vai se foder, Jonghyun! –Respondi irritado e ao mesmo tempo, nervoso. Eu não sei se deveria contar ao Jonghyun, eu ainda não sabia o que estava sentindo...

-HYUNG, CADÊ VOCÊ? –Taemin gritou do alto da escada, ganhando nossa atenção. Arregalei meus olhos ao ver que o menor estava apenas de toalha e subi apressadamente o empurrando de volta para o quarto, ainda podendo ouvir uma gargalhada do anão.

-YAH, não poderia ter trocado de roupa antes de aparecer? –Perguntei alterado enquanto encarava o menor. Agradeci aos céus por ele ter a noção de ainda colocar a toalha.

-Desculpe hyung... –Ele respondeu baixinho e eu me permiti admirar aquela cena do Taemin todo molhado, sendo coberto apenas por uma toalha enquanto seus fios loirinhos estavam encharcados e pingavam em seu ombro.

-Toma. –Lhe estendi uma roupa qualquer do meu guarda roupa.

-Obrigado hyung. –Ele ameaçou tirar a toalha e eu arregalei os olhos.

-YAH, SE TROQUE NO BANHEIRO. –Alterei a voz fazendo-o se assustar e corar fortemente ao perceber o que faria. Ele era alguém normal?

-Es...Estou indo. –Ele correu até o banheiro e eu suspirei aliviado.

-Minho? –Jonghyun adentrou o meu quarto ainda rindo. –Caralho, você está com febre? –Ele se aproximou colocando suas mãos em minhas bochechas.

-Yah, o que está fazendo? –Afastei suas mãos no meu rosto.

-Bom, você está parecendo um tomate... Foi o Taemin? –Ele perguntou risonho e eu lhe dei o dedo do meio.

-Educado. –Ele estirou a língua e eu revirei os olhos.

-Hyung? –Taemin saiu do banheiro com os cabelos ainda molhados. Sorri de lado ao perceber o tamanho exagerado das minhas roupas em seu corpo.

-TAE! –O Jonghyun correu ao encontro do Taemin, bagunçando seus cabelos e logo ganhando um sorriso do menor.

-Olá hyung. –Revirei os olhos e me aproximei dos dois. –Onde está o Key hyung? –Taemin questionou e o Jonghyun por um momento procurou um lugar para enfiar a cara.

-E... Eu não sei Tae, ele ainda não me ligou... –Jonghyun respondeu e eu jurei ver uma feição triste em seu rosto.

-Ah... Vocês se gostam, hyung? –Taemin perguntou e sorriu calorosamente, eu soltei uma risada e o Jonghyun literalmente engasgou com a sua própria saliva. –Sabe, vocês formariam um belo casal... –Era altamente engraçada a coloração do rosto do Jonghyun naquele momento.

-Obrigado Tae, mas... Eu conheço duas pessoas que também formariam um belo casal. –Jonghyun rebateu, alternando seu olhar entre o Taemin e eu. Empurrei o Jonghyun e o Taemin corou ao entender a indireta bem direta daquele anão.

-Hy... Hyung, eu estou com fome... –Taemin mudou de assunto, me encarando logo em seguida. Sorri ao ver o leve biquinho que o menor carregava em seus lábios. Confesso que tive que lutar contra a minha vontade de mordê-lo naquele momento.

-Yah, tão fofo. –A anta atômica apertou o biquinho do Taemin, causando uma careta no menor. Não pude me segurar e afastei sua mão do Taemin.

-Não precisa tocar para elogiar alguém, faça isso com o Key. –O encarei e logo levei meu olhar para o Taemin que me encarava surpreso assim como o Jonghyun. Okay, eu não estava me importando com o que iriam pensar, mas também não iria deixa-lo disponível para toques de ninguém.

Saí do quarto sendo seguido pelo Jonghyun que me encarava sorrindo feito retardado e pelo Taemin que encarava o chão com suas bochechas coradas.

-Taemin, fique aqui e pode assistir o que quiser, eu vou preparar algo para você comer. –Falei e o Jonghyun me encarou incrédulo.

-Sim hyung. –Taemin sorriu e sentou-se no sofá. Liguei em qualquer canal e lhe entreguei o controle, não deu cinco segundos e ele já estava vidrado na TV.

-Tá falando sério? Minho, o que é que te deu? –Jonghyun colocou sua mão em minha testa e eu ri de sua idiotice.

-Você vai ter que se acostumar com algumas coisas daqui pra frente Jonghyun... –Respondi sorrindo enquanto encarava o loirinho entretido com o desenho animado. Mal pude piscar e logo fui arrastado até a cozinha pelo Jonghyun que parecia um pouco atordoado.

-Me explica agora o que está acontecendo! Quem é você e o que fez com o meu amigo? Eu tô falando sério... –Jonghyun se virou pegando uma colher de pau, estendendo-a em minha direção. Eu não aguentei segurar a risada, o Jonghyun só não era mais idiota porque era só um.

-Yah, abaixe a sua arma soldado, eu vou te explicar. –Falei ainda rindo e ele me olhava como se eu fosse um extraterrestre. -Sabe, eu não queria te contar, mas já que você desconfia que eu esteja doente, é melhor te deixar por dentro... –Ele soltou a colher e me encarou. -Ontem à noite, eu acordei com o Taemin me beijando...

-YAAAH. –Tapei sua boca com minhas mãos e ele arregalou os olhos enquanto tentava falar.

-Vai me deixar continuar, idiota? –Perguntei e ele assentiu rapidamente.

-Bom, ele disse que gostava de mim, e eu acabei o beijando de volta. Eu não sei Jong, ele me deixa estranho... –Confessei enquanto encostava-me no armário. O Jonghyun sorria tanto que eu achei que sua cara rasgaria a qualquer momento.

-Minho, meu amigo... Você está muito fodido... –Ele ria enquanto passava as mãos pelos meus ombros.

-Do que está falando? –Perguntei confuso e ele revirou os olhos.

-Claro, um cara que comia todo mundo que via pela frente, não saberia o que é estar apaixonado... –Ele rebateu e eu arregalei os olhos o empurrando.

-Enlouqueceu? Eu não estou apaixonado... –Respondi um pouco alterado, mas porque eu não sentia tanta firmeza no que estava falando?

-Minho... Faz dias que você não me arrasta para nenhuma balada, agora pouco presenciei sua primeira cena de ciúmes, você correspondeu o beijo daquele garoto sem segundas intenções, e agora se sente estranho... Você acha que eu não notei sua cara de idiota toda vez que ele sorri? Só nessa manhã você sorriu mais vezes do que normalmente você sorriria em uma semana. Na boa... Acho que eu não preciso mais jogar na sua cara...

 

 

 

 


Notas Finais


Bom, então é isso... Espero que tenham gostado!!
Minho descobrindo sentimentos e o Jong... Não parece tão idiota assim, certo? kkkkkkkkk
Bom, comentem o que acharam!!
Beijinhosss e até o próximo!!
Ps: Tentei aumentar o número de palavras para compensar os dias em que eu não poderei postar!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...