História Fallen For You - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun, Suho, Tao
Exibições 206
Palavras 2.640
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Lemon, Violência, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoas
Minha primeira fic “ψ(`∇´)ψ
agradeço a let_bulletproof
Ela foi quase santa, fez as partes questes (͡° ͜ʖ ͡°)
porque eu sou péssima e as correções dos erros, como falei quase santa

Espero que gostem (〜^∇^)〜

Capítulo 1 - Fallen For You


Fanfic / Fanfiction Fallen For You - Capítulo 1 - Fallen For You

Bem meu nome e Byun Baekhyun, tenho 17 anos moro com meu irmão mais velho, morava com meus pais até meus 14 anos, mas meu pai não aceitou muito bem o fato de eu ser homossexual, quando ele descobriu,através de um “amigo” meu.

FLASHBACK ON

Ouço uma discussão entre meu pai e minha mãe, eles nunca brigavam, pelo menos não na minha frente, a batida na minha porta foi alta, quase como um estrondo, abri a fechadura devagar meu pai entrou com um Flash, minha mãe estava chorando na porta, não estava entendo nada, ela nem olhava pra mim.

Baekhyun: o qu...

Pai: você é bixa!!! – meu pai gritou com toda a força

Baekhyun: que?! – meu corpo congelou senti meu sangue se esvair do meu corpo petrificado.

Pai: você é gay?! – ele ainda gritava, andando de um lado pro outro.

Baekhyun: pai e...

Pai: responde a porra da pergunta! – os olhos dele me julgavam.

Baekhyun: sim...e-eu sou gay – minha voz saiu como um sussurro.

Pai: SAIA DA MINHA CASA AGORA!

Suho: que gritaria é essa? Estou ouvindo tudo lá da porta – Suho apareceu, ele era meu irmão mais velho, 5 anos mais velho, e totalmente diferente de mim.

Pai: TIRA ESSA BIXA DA MINHA CASA! - Suho olhou sem entender nada.

Pai: seu irmão é gay! SAIA DA MINHA CASA AGORA - ele continuava gritando, queria chorar, mas não ia fazer aquilo, não ali.

Meu pai praticamente avançou em mim, agarrando meu pescoço, Suho se meteu no meio

Suho: VOCÊ É LOUCO!

Pai: Eu?! Seu irmão é gay e eu sou louco? – ele falou com desdém.

Baekhyun: tudo bem...eu vou embora.

O choro da minha mãe era muito auto.

Suho: que?! – Suho me olhou surpreso

Baekhyun: É melhor…

Suho tinha o rosto preocupado.

Baekhyun: só me deixa arrumar minhas coisas...

Pai: eu comprei tudo, você vai sair sem nada, agor...

Suho: CALA A BOCA! – Suho nunca gritava, fiquei surpreso, e meu pai se calou - saia desse quarto e não me faça repetir.

Pai: saia hoje dessa casa! – meu pai saiu batendo a porta com força.

Caí na cama já não controlando minhas lágrimas.

FLASHBACK OFF

Naquele dia sai da minha casa, e meu irmão saiu de casa comigo, ele tinha um AP no centro de Seoul, nos mudamos pra lá, ele me manteve na mesma escola, mas agora ele que pagava por tudo, era uma das “melhores” de toda a cidade e meu pesadelo pessoal. Não queria arrumar mais confusão na vida dele, então mantinha em segredo tudo sobre aquela escola.

Me arrumo o mais rápido que podia, não estava com paciência pra arrumar meu cabelo então coloquei um chapéu, quando chego na sala, nossa governanta já tinha colocado a comida na mesa. Esqueci de falar, o único motivo pro meu pai não contesta uma palavra sequer do meu irmão, é que meu avô deixou todas as empresas para o Suho, nós éramos irmão apenas por parte de pai, meu avô materno falava que meu pai era sem noção, e ele iria acabar com as suas empresas, então ele deu todas pro Suho, deixando meu pai sem nada. Meu avô faleceu quando tinha eu 10 anos, como meu irmão era menor de idade não pode assumir as empresas de primeira, meu pai as gerenciou, quase fazendo todas entrar em falência, quando Suho fez 18 anos ele assumiu a diretoria, e os acionistas não foram contra afinal meu pai quase arruinou tudo, em menos de 1 anos Suho colocou tudo em ordem fazendo todos ficarem do seu lado, não havia votos contra ele.

Suho deveria estar dormindo, ele tinha ficado toda a noite com um amigo dele, também herdeiro de uma empresa associada a do Suho, eles ficaram fazendo balanços e contas a noite toda, então não os incomodei.

Sra. Lee: o Sr. Kim pediu pro seu motorista o levar pra escola, ele não poder e lhe leva hoje – a Sra. Lee falou

Baekhyun: tudo bem, já vou indo - pego minha coisas e saio.

O motorista do Suho não era de muitas palavras, ele ficou em silêncio o caminho todo, quando cheguei aqueles idiotas já estavam lá.

Sehun: a bixa chegou – Sehun meu “amigo” que virou meu inimigo, ele foi o mesmo que contou minha opção pro meu pai, ele estava com sua turminha, Kai e Tao, nem consigo imaginar que já fui um deles.

D.O: Sehun cala a boca – D.O falou, ficando do lado do Sehun.

Um dia já andei com todos, o único que mantinha contato era D.O, mas os meninos não sabiam disso.

Sehun: qual é D.O? Vai defender?

D.O: cala a boca e entra, porque está atrapalhando o caminho! – não esperei a resposta apenas entrei no colégio.

Sempre sento na última cadeira ao lado da janela, porque quando as aulas chatas começa sempre fico observando as árvores de sakura. A aula foi rápida. Vi Sehun e seus amigos cochichando, já sabia que ia acontecer alguma coisa. A hora do intervalo foi calma, nenhuma zoação nem provocações, mas quando entrei na sala isso mudou, os cochichos aumentaram , os ignorei, senti os olhares e os bilhetes passado por mim.

D.O me mandou uma mensagem de texto.

MSG ON

D.O: saia antes de acabar a aula!

BAEK: o que foi?!

D.O: não discuta apenas faça!!

MSG OFF

D.O parecia nervoso.

Baekhyun: professor! não estou me sentindo bem, posso ir embora?

Professor: desculpe Baek mas hoje tem revisão, vocês estão nos últimos dias, a aula não vai demorar – D.O pareceu ficar mais nervoso, ele mordia a caneta, tentei ignorar.

Quando a aula terminou D.O saiu sem falar com os meninos, guardei minhas coisas e saí. Estava no pátio e senti algo me acertar na cabeça me fazendo cair, era um balão com água, outros me acertaram sem nem ao menos ver de onde vinham, farinha de trigo foi jogada em mim, parecia mais um tijolo me atingido, uma fumaça acertou meu rosto com força, era gelada, um extintor, me levantei com dificuldade, senti um soco no canto dos meus lábios e outro no olho seguido de um pontapé, quando olhei vi que era Sehun, ele acertou um chute, ouvi as risadas.

X: MAS QUE PORRA É ESSA SEHUN? – quando abri meus olhos vi ele, era um amigo do meu irmão, tinha visto poucas vezes ele sempre me ignorava e fingia não me ver

Sehun: hyung! – Sehun parecia estar tremendo, senti a mão no meu rosto ela era quente e forte

X: Baekhyun você está bem!? – não conseguia ver direito – pro carro Sehun!

Senti as mãos entre minha perna colocando meu corpo contra as costas largas, ele praticamente corria, o cheiro do perfume era ótimo entorpecia meus sentidos, meu corpo foi contra o banco de couro, o carro começou a se movimentar, minha visão já estava normal, apesar do corpo dolorido, meus joelho estavam ralados e as palmas das mãos também.

X: Qual o seu problema garoto?!

Sehun: Chanyeol você me enverg…

O nome dele era Chanyeol, sabia disso, somente não lembrava.

Chanyeol: A PUTA QUE PARIU GAROTO! Ignorei suas rebeldias até hoje fingindo não ver, mas agora passou dos limites – o carro parou – Baekhyun você consegue andar?

Sehun: eu não o m...

Chanyeol: por acaso falei com você?! – o olhar dele era profundo.– tudo bem Baekhyun é melhor você entrar, vamos fazer um curativo.

Sehun: virou médico Chanyeol?! – Sehun cuspiu as palavras como um insulto.

Chanyeol: não me faça enfia meu punho na sua cara – Chanyeol saiu do carro e abriu minha porta, ele me ajudou a sair, pegou minha mão e me fez entrar na casa.

Era grande, quase como uma mansão, me lembro ter vindo aqui uma ou duas vezes quando era amigo do Sehun, o mesmo saiu disparado na frente, Chanyeol me ajudou a entrar e fez me sentar no sofá branco o marcando todo.

Chanyeol: desculpe por esse garoto.

Baekhyun: eu sujei seu sofá – tentei levantar, mas ele me colocou novamente sentado.

Chanyeol: foda-se o sofá, só fique quieto, vou pegar meu kit de medicamentos – ele saiu e Sehun volto pra minha alegria.

Sehun: vai da um de pobre coitado pro meu irmão? É melhor você ir embora – me levantei mas quando cheguei na porta Sehun bloqueou minha passagem

Baekhyun: Sehun me deixa em paz!

Sehun: Não! Não quero que cheguei perto do Chanyeol e nem de ninguém.

Baekhyun: sinceramente...não entendo o que passa na sua cabeça – senti ele agarrar meu casaco.

Sehun: deveria te...

Chanyeol: mas que merda Sehun! – ele me solta mas Chanyeol me segurou – vai pro seu quarto.

Sehun: agora virou meu pai?!

Chanyeol: NÃO PORRA, e sabe porque?! Ele morreu com nossa mãe e eu fiquei com um pirralho pra cuidar, ignorei eu sua identidade falsa, ignorei seus cartões estourados, sendo que a conta quase sempre era de bebida, ignorei quando acabou com meu carro, finjo não ver suas notas horríveis, afinal você era apenas um meninos, tinha apenas 10 anos, “ele só não quer mostrar seu lado bom”. CHEGA! Deixe todos seus cartões na mesa junto com a identidade falsa, e a chave da sua moto também, você vai aprender na marra de agora em diante.

Então Chanyeol me puxa, nós subimos as escadas, entrei no quarto tons de bege, com muitos instrumentos, ele me sentou na cama e se sentou no chão olhando meu joelho.

Baekhyun: não precisa disso! – ele me ignorou.

Chanyeol: você precisa se lavar primeiro, pra eu poder passar o remédio – ele pegou uma roupa do armário, uma regata preta e uma bermuda – não sei se vai dar em você

Baekhyun: tudo bem.

Ele apontou a porta, e caminhei rápido até lá, quando me deparei com o reflexo no espelho, estava coberto com farinha, tinha machucados no meu rosto e meu uniforme já era, tirei aquela roupa suja, meus braços tinham manchas vermelhas, entrei no chuveiro, a água quente pareceu limpar minha alma.

Quando saí Chanyeol estava deitado na cama, ele se levantou quando percebeu minha presença, ele deu uma leve risada

Baekhyun: o que foi?

Chanyeol: você ficou lindo nessa roupa – senti meu rosto esquentar – senta deixa ver seus machucados – eu o fiz, e ele foi cuidadoso ao passar o remédio.

Baekhyun: porque me ajudou? Você nem ao menos me conhece – ele continuava olhando pros machucados.

Chanyeol: É claro que conheço! Parece que você que não se lembra, quase sempre vou na sua casa, eu e o Suho trabalhamos juntos.

Baekhyun: você é o cara que o Suho falou que iria unir a empresa?

Chanyeol: sim, mas parece que você não me enxergava – ele não olhou pra mim, mas me senti afetado pelas palavras

Baekhyun: É claro que o via, só não sabia se você me conhecia.

Finalmente seus olhos penetraram nos meus, me senti nervoso, Chanyeol se aproximou vagarosamente, mas batidas na porta o pararam.

Chanyeol: sim?

Empregada: o lanche que pediu, Sr.

Chanyeol: sim, pode entrar – era uma mulher já de idade, ela colocou a bandeja cheia de doces na mesa perto da cama e saiu – deve estar com fome – ele pegou a bandeja e me deu o pudim, não tinha fome mas comi assim mesmo, ele sorria igual um idiota.

Baekhyun: o que foi?!

Chanyeol: você parece uma criança comendo – ele fez uma cara boba, tentei limpar a sujeira que fiz – aqui! – Chanyeol passou o polegar perto dos meus lábios, dando arrepios em todo o meu corpo, não satisfeito com isso ele passou a língua perto dos meus lábios – o pudim está delicioso.

Meu corpo teve uma reação automática, me fazendo saborear ainda mais dos lábios molhados e doce, era entorpecente para os sentidos, o beijo que era calmo e profundo, senti o corpo de Chanyeol se curvando em cima do meu, como num passe de mágica o beijo se tornou selvagem como se tudo dependesse daquele momento, ele tirou minha camisa e beijou meu abdômen me fazendo gemer, mordi meus lábios tentando sufocar o som, começou a beijar meu pescoço me arrepiando

Chanyeol: sempre quis você – não tive tempo de processa aquela frase - vou fazer você enlouquecer.

Chanyeol me prensava contra a cama, depositando beijos em meu pescoço, senti que em meio aos beijos também havia chupões, esse que com certeza deixariam marcas em meu pescoço. Seus beijos estavam cada vez mais perto de minha bermuda, chegando mais é mais perto até encontrá-la.

Chanyeol: Nem sei o porque dei isto pra você vestir - diz ele desabotoando minha bermuda - foi perca de tempo!

Ele a joga longe. E beija minha ereção por cima da box. Solto alguns gemidos.

Chanyeol então se afasta e tira sua camiseta, estava para abaixar o shorts…

Baekhyun: Hey! Deixa eu fazer isso pra você?

Chanyeol não negou.

Levantei da cama e abaixei sua bermuda juntamente com sua box, seu membro estava exposto e totalmente ereto, não era nem um pouco pequeno. Olhei para Chanyeol e recebi um sinal que indicava para que eu continuasse.

Comecei a lamber carinhosamente sua glande, fazendo com que Chan soltasse pequeno gemidos, e sua voz grossa me excitava. Sem que Chanyeol esperasse coloquei todo seu membro em minha boca, o chupando de cima em baixo, com língua e dentes, Chan tentava conter seus gemido, mas não conseguia.

Quando sentiu que estava pronto, Chanyeol me agarrou pela cintura, me jogou em cima da cama, tirou a minha box e me colocou de quatro.

Chanyeol: Está pronto para satisfazer seu Daddy, Babyboy?

Assenti com a cabeça.

Chan estapeou minha bunda várias vezes, a marca de suas grandes mãos com certeza ficariam ali, como quem quer marcar território, como se quisesse dizer que aquilo era seu. Foi até seu guarda-roupa e pegou um potinho de lubrificante, passou em minha entrada e em seus dedos.

Chanyeol introduziu um de seus dedos em mim, fazendo movimentos circulares, logo introduziu mais um e depois outro, me fazendo gemer.

Retirou seus dedos de mim e logo em seguida senti sua glande passando pela minha entrada, ele colocava somente a ponta e retirava, me fazendo enlouquecer.

Baekhyun: Cha-Chanyeol, me fode logo porra!

Chanyeol: Chanyeol? Porra? Você deveria ser mais educado com seu Daddy! - diz ele me olhando com uma expressão maliciosa.

Baekhyun: Desculpa Dad…

Não consegui nem ao menos terminar a frase, Chanyeol me penetrou com toda sua força, no mesmo momento soltei um grito que poderia acordar toda a vizinhança. Lembrei que Sehun estava na casa, mas parece que Chanyeol não estava nem aí pra isso.

Ele me estocava cada vez mais rápido e mais forte, uma de suas mãos pegou meu membro e começou a masturbá-lo. Com seus movimentos conseguiu alcançar minha próstata, e continuou mirando lá. Sentia minhas pernas fraquejando.

Estávamos quase no nosso ápice quando Chanyeol disse.

Chanyeol: Não quero acabar agora.

Ele se retirou de dentro de mim deitou na cama e me colocou sentado em cima dele, me penetrou novamente segurando minha cintura.

Chanyeol: Ei! Rebola pra mim vai.

Com seu membro dentro de mim comecei a rebolar. Chanyeol gemia, e esticou seu pescoço pra trás.

Ele apertou bem minha cintura e me empurrava pra cima e me puxava de volta pra baixo me estocando.

Baekhyun: C-Chanyeol, não p-para! O-oh! Me fode mais!

Chanyeol: Não vou parar até cansar, continua rebolando Babyboy!

Fiz o que ele mandou, continuava rebolando, com uma de minhas mãos agarrei a cintura de Chanyeol e com a outra comecei a me mastubar.

Senti que estava quase lá. Iria gozar a qualquer momento.

Não demorou muito, senti um líquido quente percorrer meu interior, Chanyeol se desfez dentro de mim, e quase que no mesmo instante também gozei sobre o abdômen de Chan.

Me levantei, deitei ao lado dele. Chan me beijou intensamente.

Chanyeol: Hey Babyboy, acho que no fundo sempre te amei e não sabia disso, você me deu muito prazer hoje, e quero isso pra sempre. Da próxima vez não vou pegar tão leve como hoje.

Dei um sorriso para Chan e ficamos ali, deitados.


Notas Finais


Falem o que acharam
Achei melhor primeiro fazer um one-shot, se a fizer mais de 50 favoritos irei continuar

Não esquecendo da let_bulletproof que fez a melhor parte (͡° ͜ʖ ͡°)
e a pior de corrigir meus erros ಥ⌣ಥ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...