História Fallen Kingdom - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jared Padalecki, Jensen Ackles, Supernatural
Personagens Adam Milligan, Balthazar, Bela Talbot, Castiel, Dean Winchester, Gabriel, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Jo Harvelle, Jody Mills, John Winchester, Mary Winchester, Sam Winchester
Tags Jared Padalecki, Jaredpadalecki, Jensen Ackles, Jensenackles, Misha Collins, Padackles, Sobrenatural, Supernatural
Exibições 163
Palavras 4.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello my sweet hearts ❤❤ aqui estou com esse presentinho de feriado pra vocês seus lindos 💕 Espero que gostem e aproveitem! ( ˘ ³˘)

Capítulo 15 - The Prom


---POV'S JARED---
Depois que Jensen foi embora, eu corri pra contar para as minhas irmãs que estávamos juntos, elas gritaram, pularam, fizeram de tudo, mas eu estava tão feliz que nem liguei, quase que me juntei a elas naquela escandalosa comemoração. Cindy disse que eu deveria falar com os nossos pais, mas Alona aconselhou que seria melhor eu só falar com mamãe primeiro, pois meu pai não vai engolir essa história de primeira. Eu acho que Alona está certa, eu vou falar com a minha mãe primeiro, se ela permitir, quem sabe até me ajuda a conversar com meu pai.

-Mãe? ~Digo entrando no jardim procurando por ela.

Samantha: Sim querido.

-Nós podemos conversar?

Samantha: Claro,o que foi?

-É...eu queria falar com a senhora...hã...sobre o Jensen... ~Digo me sentando ao seu lado.

Samantha: O que tem o Jensen?

-É que ele...eu...é...

Samantha: Jared? O que aconteceu?

-É que é difícil dizer... ~Abaixo a cabeça.

Samantha: Filho o que é? Sabe que pode me contar. ~Ela diz acariciando meus cabelos.

-Eu sei...é que eu...eu gosto...dele.

Samantha: Vocês são amigos não é?

-Somos mas...eu gosto dele mais do que um amigo...

Samantha: O que??! ~Ela arregala os olhos.

-Eu gosto do Jensen mãe e...eu estou apaixonado por ele.

Samantha: Mas como? Quando?

-Eu não sei, eu gosto dele, gosto de ficar perto dele, ele me faz bem...

Samantha: Jared, ele é um homem!

-Eu não me importo mãe!!! Eu não me importo nem um pouco!!

Samantha: Mas filho, nem sangue real ele tem!

-Eu não ligo!! Eu não o quero por causa de sangue nobre!! Eu o quero porque gosto dele! Porque estou apaixonado por ele!! E sinto muito mãe, mas a senhora gostando ou não, eu vou ficar com ele!!

Samantha: Aah Jared... ~Ela coloca as mãos na cabeça e fecha os olhos.

-Me desculpa!! Eu não queria causar tanto desgosto para a nossa família!!  ~Digo enquanto as lágrimas escapam dos meus olhos e delizam pela minha face.

Samantha: Tudo bem filho... ~Ela sorri pra mim passando a mão no meu rosto.

-Tudo bem???!! ~Olho pra ela incrédulo.

Samantha: É... ta tudo bem, eu venho percebendo como vocês dois se olham, não é difícil de notar que tem alguma coisa entre vocês...

-Mas...

Samantha: Não Jared, já disse,tá tudo bem...eu não tenho vergonha de ter um filho assim, você jamais vai me causar desgosto.

-Mas as pessoas vão falar e...

Samantha: Deixem que fale...os tempos estão mudando filho e não importa como você é, eu tenho orgulho de você...

-Mas eu sou...

Samantha: Homossexual?? Tudo bem, sua tia Briana também é esqueceu?? Ela é até casada e tem três filhos, eu nunca a julguei por isso, eu tenho a mente aberta você sabe disso, e se você é assim, saiba que pra mim não tem problema, você é meu filho e eu te amo. ~Ela sorri pra mim e me abraça.

Eu não posso acreditar que minha mãe não se importa, eu pensei que ela iria me deserdar e me expulsar, mas ela está aqui, me abraçando e me apoiando. Eu até tinha me esquecido da tia Briana, irmã um pouco mais nova que minha mãe, casada com a querida tia Kim, mães do Tyler, da Alex e da Claire.
Sinto como se tivesse tirado dez quilos dos meus ombros, estou aliviado e feliz, minha mãe me ama do jeito que eu sou e não vai me crucificar por isso.

-Obrigado mãe...

Samantha: É o meu dever não é? Cuidar de você, te proteger e te amar, não importando as circunstâncias...e filho, você escolheu bem, o Jensen é um bom homem e eu gosto dele.

-Mãe eu...eu nem sei o que dizer...eu te amo.

Samantha: Eu também meu amor, meu garoto, meu Jared...

Nós conversamos mais um pouco e depois vamos ver o salão, onde está uma correria por causa dos preparativos do baile, há mesas por toda parte, grandes carpetes vermelhos no chão combinando com as enormes cortinas nas janelas, o lustre de diamante brilha intensamente no teto, há um palco aonde os músicos ficarão e um espaço gigantesco no centro do salão para as pessoas dançarem, tudo está ficando perfeito, nos mínimos detalhes.
Eu ajudo minha mãe com algumas coisas, como cores e lugares dos móveis, e até no cardápio, o castelo todo está uma loucura, pessoas andando pra lá, decoração pra cá, não sei como minha mãe tem cabeça pra isso.
Depois de um bom tempo, eu sigo para o meu quarto, tomo um banho e vou me deitar, ainda não acredito que minha mãe me aceita do jeito que eu sou, eu estava redondamente enganado achando que ela iria me julgar e me criticar, mas possivelmente isso vai acontecer quando eu contar pro meu pai, ele é um homem egocêntrico e tem temperamento forte, o que só piora a minha situação.
**
Cindy: Jared!!!! Jared, acorda!!! Anda abre a porta!!!

Abro os olhos sonolento e olho pro relógio, são 7:16 e Cindy já vem me perturbar.

-Aah já vou. ~Digo bocejando, saio da cama e ando cambaleante até a porta.

Cindy: Finalmente!! ~Ela adentra meu quarto.

-O que foi Cindy?? São sete horas... ~Falo esfregando os olhos.

Cindy: Eu sei, desculpa, é que eu to tão animada para o baile, eu to cheia de coisa pra fazer e queria que você fizesse um favor pra mim, pra Alona na verdade.

-Hm o que?

Cindy: Tem como você ir a cidade e pegar o vestido dela??

-Mas a costureira não veio trazer??

Cindy: Ela veio mas o vestido da Alona não estava pronto, ela disse para alguém ir buscá-lo hoje de manhã.

-Tem que ser eu?

Cindy: Todos estão ocupado, vai Jay!! É rápido, vai com o Sam, não vai demorar!! Por favor... ~Ela faz uma cara de criança manhosa.

-Aah Cindy, ta bem... ~Reviro os olhos.

Cindy: Ah obrigada!! Você é incrível Jay, se arruma e vai logo, quanto mais cedo você sair,mais cedo você volta. ~Ela diz saindo.

-Tá, tá, já to saindo...

Vou ao banheiro, tomo um banho rápido e me troco, vou pra cozinha, pego uma maçã e vou para o estábulo pegar o Sammy. Seguimos para a cidade comigo quase dormindo em cima do Sam, assim que chegamos faço logo o que tenho que fazer. Estou voltando para o lugar aonde deixei o Sam quando alguém me agarra por trás e me leva para dentro da floresta.

-Me solta!! Me solta desgraçado!!! ~Fico me contorcendo e me mexendo tentando me desvencilhar daqueles braços ao redor de mim.

O homem me joga no chão no meio da floresta e eu nem tenho tempo de ver quem é porquê ele cobre meus olhos com a mão, sinto o peso de seu corpo quando ele senta no meu colo. Meu Deus, isso não pode estar acontecendo pela terceira vez. Eu continuo a me mexer mas ele me mantém parado com o peso de seu corpo, uma mão ainda cobre meus olhos e a outra a minha boca, me impedindo de gritar. Meu olhos ameaçam lacrimejar e então sinto os lábios dele encostarem nos meus, tento me afastar mas ele não deixa. Estranho, aqueles lábios me parecem familiar, muito, muito familiar. Ele se afasta e tira a mão dos meus olhos, eu estou ficando apavorado e então meu olhar se encontra com os dois olhos verdes mais lindos do mundo.

Jensen: Você me chamou de desgraçado? Isso me ofendeu. ~Ele fala sorrindo.

-Jen!! O que ta fazendo?? Você me assustou!

Jensen: Desculpa amor, eu te vi entrando na loja e não resisti. ~Ele fala e um sorriso enorme brota no meu rosto. -O que foi?

-Amor?

Jensen: Ah... ~Ele sorri.

-O que ta fazendo aqui?

Jensen: Vim pegar os sapatos da Lauren.

Ele se curva e me dá um beijo, minhas mãos vão para o seu pescoço e as deles invadem minha blusa. Jensen beija, chupa e morde meus lábios, ele suga meu queixo e vai indo para o meu pescoço, eu já estou ofegante, passando minhas mãos em suas costas.

-Jen...

Jensen: O que?

-Para...

Jensen: Vou parar só porque tenho coisas pra fazer.

Ele sai de cima de mim e me ajuda a levantar, vamos andando pra onde Sammy está e ele me beija de novo.

-Você vai estar lá hoje à noite?

Jensen: Eu vou, eu prometo.

Jensen me dá um selinho e eu vou embora enquanto seu olhar me persegue. Ah se eu pudesse, transaria com ele ali mesmo no meio da floresta, mas naquele momento infelizmente não dava.
**
Já eram 19:40 e o castelo já tinha centenas de convidados, amigos, família, aliados próximos e alguns camponeses, o baile em si começa as 20:00 e eu estava circulando pelo salão, conversando com familiares distantes, recebendo alguns convidados e esperando ansiosamente por Jensen. Cindy estava toda a sorrisos, conversando com todos e recebendo alguns presentes, meu pai estava na mesa aonde toda a família real estaria, conversando com meus tios Mark Shephard, Timothy, Fredric e Mark Pellegrino. Minha mãe conversava com as mulheres da família, Sebastian estava esbanjando masculinidade para as donzelas presentes e Richard conversava com nossos primos e outros amigos. Alona se divertia com nossas primas com certeza estavam falando dos príncipes, o resto dos convidados conversavam entre si, falando de diversos assuntos e aproveitando tudo o que o rei disponibilizou para o baile. Eu estava conversando com meu primo Tahmoh, quando crianças éramos inseparáveis, a minha mãe dizia que parecíamos uma só pessoa porque temos muito em comum.

Tahmoh: Você ficou sabendo que o Jake viajou?

-Aaah isso explica o desaparecimento dele!! A última vez que o vi acho que foi a um mês atrás, achei estranho porque toda semana ele vinha aqui.

Tahmoh: Pois é, ele foi para um campo de treinamento, foi sorteado.

-Que legal, mas ele foi um filho da mãe de não me avisar.

Tahmoh: Foi de última hora, fiquei sabendo há uma semana.

-Finalmente ele vai fazer alguma coisa da vida e não ficar vagando por ai procurando confusão. ~Falo dando risada.

Tahmoh: Ou a confusão procurando ele! ~Rimos e escutamos Cindy me chamando. -Vai lá, ela tá te chamando.

-Depois a gente continua a conversa! ~Digo indo até Cindy.

Cindy: Jay, me ajuda a levar essas coisas lá pra cima. ~Ela fala quando chego.

-Os mordomos não podem levar?

Cindy: Esses não!

-Ta bom então alteza.

Eu pego quatro das seis caixas que Cindy carregava e nós seguimos para o quarto dela.

-O que é tão importante que os mordomos não podem levar?

Cindy: Não é nada, só queria te trazer aqui pra cima.

-O que? Por que?

Cindy: Por nada.

-Hã? Você atrapalhou minha conversa com o Tahmoh pra nada?

Cindy: É!

-Ah Cindy eu te odeio!

Cindy: Eu sei! ~Ela fala sorrindo.

Alona: Jared?? ~Ela aparece no quarto.

-Oi...

Alona: Seu caçador chegou, está lá em baixo te esperando.

Minhas pernas ficam bambas toda vez que alguém me diz que Jensen está me esperando, abro um sorriso de canto e saio rapidamente do quarto de Cindy. Vou andando pelos corredores e chego no topo da escadaria da sala, meu coração está acelerado, até parece que vou vê-lo pela primeira vez. Meu olhar vai direto para Jensen que está de costas para a escada conversando com a minha mãe, ao seu lado está uma moça que deve ser a irmã dele. Eu nem vi o rosto dele mas sei que ele está lindo, minha mãe me vê e aponta pra mim, Jensen se vira e me olha, um sorriso brota em seus lábios e eu dou um sorriso tímido e começo a descer degrau por degrau enquanto nossos olhares se fixam um no outro. Quando chego a sua frente, olho em seus olhos e vou observando cada traço do seu rosto, as linhas de expressão ao lado dos olhos, suas sardas espalhadas, seu olhos verdes, sua mandíbula assimétrica e sua boca, como queria poder beijá-la sem me importar com os outros convidados presentes.

-Oi... ~Digo com uma voz tão amável que parece um suspiro.

Jensen: Oi... ~Ele dá aquele sorriso pelo qual sou encantado.

Ficamos nos olhando por alguns segundos, como se só estivéssemos nós dois, como se só existisse nós dois, é surreal a sensação que percorre o meu corpo toda vez que olho para aqueles olhos.

Samantha: Vou deixá-los conversar, aproveitem a festa. ~Minha mãe diz saindo.

Jensen: Ah Jared, essa é minha irmã, Lauren, Lauren esse é o meu Jared. ~Sorrio como um bobo quando ele fala isso.

-Oi Lauren, é bom finalmente te conhecer, Jensen fala muito de você. ~Digo estendendo a mão para cumprimentá-la.

Lauren: É bom conhecer o rapaz que fisgou meu irmão, é um prazer enorme Jared!! ~Ela me abraça me pegando de surpresa.

Jensen: Não liga não. ~Ele diz fazendo careta.

Cindy: Jensen!! Oi! ~Ela aparece atrás dele e vai abraçá-lo.

Jensen: Oi Cindy! Tudo bem?

Cindy: Não podia estar melhor e você?

Jensen: Estou bem.

Cindy: Fico feliz que tenha vindo!

Jensen: Eu não perderia.

-Cindy, essa é a Lauren, irmã de Jensen.

Cindy olha Lauren de cima a baixo e vise-versa, eu conheço aqueles olhares.

Cindy: Aah oi...eu sou Cindy...

Lauren: Prazer, Lauren.

Cindy: O prazer é todo meu.

Eu e Jensen olhamos para elas e depois nos olhamos, seguramos o riso.

Cindy: Vem Lauren, vou te mostrar pra todo mundo, você agora é cunhada do meu irmão e eu do seu, isso nos faz amigas. ~Ela pega na mão de Lauren e a moça olha pra Jensen.

Jensen: Não se preocupe, está em boas mãos.

Lauren: Tenho certeza disso, juízo rapazes.

Jensen: Digo o mesmo a você. ~Jensen pisca pra ela.

Nos observamos as duas se perderem na multidão e então nos encaramos de novo, Jensen olha nos meus olhos e vai descendo para minha boca, ele morde o lábio e um arrepio percorre meu corpo.

Jensen: Jared...você está lindo.

-Obrigado... ~Agradeço timidamente.

Jensen: Você fica lindo com essas roupas, sem elas então... ~Sinto meu rosto queimar de vergonha e minhas pernas tremem.

-Vamos beber alguma coisa??

Nós andamos pelo salão e nos servimos de vinho, Jensen bebe olhando fixamente pra mim, um filete de vinho transborda no canto de sua boca, eu passo o dedo indicador pra limpar e o chupo depois, ele levanta a cabeça e suspira.

Jensen: Se segura Jensen, se segura...

Eu dou uma risada baixa, terminamos de beber e seguimos para uma mesa para conversar, passamos na frente do meu pai e ele nos chama.

Jeffrey: Jensen!! É bom vê-lo!!

Jensen: Digo o mesmo majestade. ~Eles apertam as mãos.

-Jensen esses são meus tios, Timothy, Pellegrino, Fredric e Mark.

Jensen: Altezas. ~Jensen cumprimenta todos cordialmente.

Jeffrey: Jensen é o homem que salvou Jared, quando ele foi atacado por aqueles demônios.

Timothy: Então, você é o famoso caçador salvador da pátria?

Jensen: Bom, acredito que sim.

-Nós vamos conversar um pouco, depois voltamos aqui. ~Falo puxando Jensen antes que meus tios inventem dezenas de assuntos.

Caminhamos para uma mesa e sentamos, Jensen fica só me olhando e eu sorrio tímido pra ele.

-Para de me olhar assim... ~Falo corado.

Jensen: Desculpa, não consigo...ah antes que eu esqueça, olha o que eu fiz pra nós dois. ~Ele coloca a mão no bolso e me mostra dois colares.

-O que é isso?

Jensen: Dois colares?

-Eu sei mas...

Jensen: Eu peguei aquele colar que você me deu lembra? ~Eu concordo. -Eu retirei a esmeralda de lá e pedi pra um amigo dividi-lá em duas, espero que não se importe, então fiz os cordões com couro e coloquei as pedras, fiz um pra mim e um pra você.

-Jen...são lindos... ~Pego um dos colares e o observo detalhadamente.

Jensen é uma pessoa tão doce e amável, como não se apaixonar? Envolvo meus braços ao redor de seu corpo, lhe dando um abraço carinhoso sem me importar com as pessoas ali.

Jensen: Eu sei que o cordão não é de ouro ou alguma coisa assim, mas eu achei que...

-Eu amei...obrigado.

Ficamos nos olhando quando os músicos começam a tocar a música que toquei pra Jensen, aquela que ele se juntou a mim no piano, ele se levanta, vai para minha frente e estende a mão pra mim.

Jensen: Poderia me dar a honra de uma dança?

-O que? Ficou maluco? As pessoas vão ver.

Jensen: Elas estão entretidas Jay, nem vão reparar.

Reluto mas depois pego sua mão, ele me puxa para perto e coloca a mão esquerda em minha cintura, eu repouso a minha em seu ombro e nós juntamos nossas outras mãos, entrelaçando nossos dedos. Um passo de cada vez, pra um lado e depois para o outro, me perco em seus olhos esquecendo completamente aonde estou ou se tem alguém ao meu redor, Jensen me gira e eu dou risada, ficamos dançando por longos e amáveis minutos, só paramos quando Lauren nos interrompe.

Lauren: Vocês estão atraindo olhares.

Jensen: Eu não me importo.

Lauren: Certo...irmão querido, posso roubar seu namorado por uns instantes?

Jensen: Claro, mas não abusa.

Lauren: Então senhor Padalecki. ~Ela diz quando Jensen se afasta e começamos a dançar. -Qual feitiço lançou no meu irmão?

-Eu? Acredito que foi ele que jogou em mim.

Lauren: Olha Jared, eu quero que você saiba que eu apóio muito vocês, mesmo não te conhecendo muito bem, Jensen fala de você com uma alegria que há tempos não vejo nele. ~Sorrio timido mas com uma felicidade imensurável. -Ele realmente gosta muito de você, muito mesmo, e pelo que ele me diz, você também gosta muito dele, não é?

-Sim, eu gosto, seu irmão veio de um jeito meio insano mas foi uma das coisas mais maravilhosas que me aconteceu.

Lauren: Eu fico agradecida por você sentir isso por ele, é que o Jensen, já sofreu muito nessa vida, ele teve perdas e se tornou uma pessoa fechada.

-Sério? Ele parece ser tão seguro, confiante e determinado sabe?

Lauren: Sim ele é assim, mas toda aquela arrogância, aquela ironia e insensibilidade dele, é só uma máscara, ele gosta de agradar as pessoas que ama, ele é sensível, é delicado, amoroso e frágil, a vida fez com que ele se tornasse forte antes da hora e não foi de uma maneira agradável.

-Nossa...eu não fazia a menor ideia...

Lauren: Estou te contando isso porque ele tem muito sentimentos por você e eu não quero que ele se decepicione, eu gostei de você mas preciso saber se você realmente quer ele, porque ele está se aprofundando no que sente por você.

-Sim, sim eu o quero, eu...eu amo ele...e eu não vou machucá-lo, eu prometo.

Lauren: Isso era tudo que eu precisava ouvir, obrigada.

-Agora, eu tenho algo pra te contar!!

Lauren: Pra mim? Já fiquei curiosa!!

Começo a falar sobre Jensen ter me contado de sua doença e disse que eu vou ajudá-la a se curar, ela começa a chorar e me abraça forte.

Lauren: Jared, eu nem sei o que dizer... obrigada, obrigada mesmo.

-Por nada Lauren.

Conversamos mais um pouco e ela vai ao encontro de Cindy, eu fico lá sentado, sozinho, em uma mesa afastada das outras, quase escondida. Alguns minutos depois e Tom, um antigo amigo meu, aparece, era só o que me faltava.

Tom: Jay...quanto tempo...

-Oi Tom. ~Digo seco.

Tom: Você está tão diferente, mais forte...

Reviro os olhos, Tom dá em cima de mim desde os nossos 12 anos, só Deus sabe o quanto me arrependo de já ter ficado com ele, pois agora ele não me deixa em paz e fica se jogando pra mim.

-Tom, eu estou querendo ficar sozinho.

Tom: Ah Jay, sempre tão solitário, as vezes é bom ter uma companhia.

-A sua, eu dispenso.

Tom: Tão rude, eu gosto...sabe Jay...senti sua falta.

-Bom pra você, agora, sai de perto de mim.

Tom: Senti falta do seu cheiro. ~Ele se aproxima de mim e sussura no meu ouvido. -Senti falta de tocar em você. ~Ele põe a mão na minha coxa.

Eu olho pra ele com nojo enquanto Tom me olha pervertido, ele começa a se aproximar de mim, eu vou indo pra trás mas a parede me impede de me afastar, ele coloca a mão no meu rosto e me beija, eu fico imóvel e empurro ele, mas ele quase se joga em cima de mim, ele só se afasta quando é puxado bruscamente para trás.

Jensen: Saia de perto dele. ~Ele fala olhando para Tom transbordando raiva.

Tom: E quem é você? ~Ele pergunta se aproximando de Jensen.

Jensen: Não interessa quem eu sou. ~Vejo Jensen fechar o punho.

Tom: Escuta aqui, é melhor você ir andando!!

Jensen: E se eu não ir? O que vai fazer?

Tom: Eu vou ter que acabar com você.

Eles ficam se encarando, eu estou assustado e dou um grito quando Jensen defere um soco certeiro no rosto de Tom fazendo ele cair.

-Jensen não!

Jensen monta em cima de Tom e começa a dar socos nele, Tom troca as posições e esmurra Jensen, eles ficam rolando pelo chão, um dando socos no outro.

-Parem!!!

Tento afastá-los mas é impossível, quase que eu apanho também, meus gritos começam a chamar atenção e em pouco tempo, todos presentes olham para os dois se batendo no chão. Richard e Sebastian aparecem e tentam separar eles, eu estou chorando olhando para tudo aquilo, Alona e Cindy aparecem e ficam me segurando antes que eu entre no meio, Lauren começa a chorar e a chamar pelo irmão.

Lauren: Jen para!! Por favor.... ~Ela grita e começa a tossir compulsivamente.

Lauren cai no chão tossindo sangue, minha mãe chama alguns homens para tirar ela de lá.

-Lauren?? Você está bem?? ~Vou para perto dela e ela acena com a cabeça em concordância porém não para de tossir.

Samantha: Vamos cuidar dela Jared, vá ajudar seus irmãos com Jensen!!

Sebastian: Jensen!!! Já chega!!

Meus irmãos conseguem separar os dois, olho para Jensen e ele tem alguns ferimentos no rosto e e sangra um pouco, ele olha pra Tom quase o estrangulando pelo olhar, Jensen se desvencilha dos braços de Sebastian, olha pra mim e sai apressado, minhas irmãs até tentam me segurar mas eu vou atrás dele.

-Jen!! Espera!!

Ele anda rápido pelo corredor e não olha pra trás.

-Jensen por favor para!! Me escuta!!

O alcanço e agarro seu braço, ele olha pra mim e em seu rosto, vejo puro ódio.

Jensen: Vai negar o que eu vi??

-Jen, não foi nada, ele...

Jensen: Ele beijou você e você não fez nada!!

-Não significa nada pra mim, eu só sinto nojo dele, ele me forçou e...

Jensen: E você deixou!!!! Deixou ele tocar em você!!!

-Foi insignificante!

Jensen: Jared... ~Ele me empurra e me prensa na parede. -Ninguém...pode...tocar em você...além de mim. ~Ele fala pausadamente.

Ele me olha fixamente e minha respiração começa a pesar, Jensen olha pra minha boca e me beija ferozmente, ele segura minha cabeça e não me dá chances de respirar. Rapidamente ele me vira, me deixando com o rosto na parede, ele morde minha orelha e se esfrega deliciosamente em mim, não consigo segurar um gemido.

Jensen: Você é meu entendeu? ~Não respondo, apenas solto outro gemido, Jensen pega nos meus cabelos e os puxa pra trás. -Você entendeu?

-Sim...

Ele me vira e me beija novamente, segura nas minhas coxas e me tira do chão, eu não sei como mas estou adorando o Jensen assim, bruto. Eu esqueço tudo que acabou de acontecer, da briga, Lauren, só me concentro em Jensen aqui, incrivelmente rude e sensual, me dominando. Empurro ele com tanta força que ele vai parar na outra parede, vou em sua direção e ataco seus lábios, mordo, chupo, lambo, me acabo. Me afasto e o encaro, parece que todo o ódio que Jensen estava sentindo por Tom foi transformado em desejo por mim. Pego sua mão e o arrasto pelo castelo, longe de onde os convidados estão, andamos rápido entre beijos e amassos, quando chegamos ao corredor do meu quarto, Jensen me prensa na parede e começa a chupar meu pescoço, vamos andando entre tropeços até a porta e a abro sem descolar nossos lábios. Jensen me olha de cima a baixo, seus olhos brilham de sede por mim, posso sentir o calor que seu corpo está emanando, todos os problemas lá fora vão ter que esperar porque aqui e agora, as únicas coisas que me interessam, são Jensen e uma noite inteira de puro prazer.

Continua...


Notas Finais


Jensen nem é possessivo né?? ADORO kkk ta eu sei, o baile não foi 'omg que baile' mas dá pro gasto kk
Quero agradecer a ~SkyPadilha pela ideia que ela deu no ultimo capítulo (que era fazer a Lauren passar mal no baile), e não é que deu pra enfiar essa ideia no capítulo? Obrigada linda <3
Então gente, foi isso espero que vocês tenham gostado ❤ Nos vemos no próximo capítulo ( ˘ ³˘)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...